Do Porto com Amor: Holandês Perfumado, Dragão de Papel

sábado, 23 de julho de 2016

Holandês Perfumado, Dragão de Papel


Ontem foi a minha primeira vez com o Porto de Espírito Santo. E como muitas vezes sucede nestas estreias, não foi bom. Aliás, como muitas vezes sucede nestas estreias, fiquei a pensar se é a isto que o "resto do mundo" se refere com tamanha gula e êxtase. Certamente não será. Ou será?


marcas tu ou marco eu?

É que, como também costuma suceder nestas andanças, é preciso insistir para se compreender onde está a beleza da coisa, para descobrir os petites je ne sais quois que fazem toda a diferença. 

É a isso que me agarro neste momento: acreditar que há uma centena de afinações por fazer que finalmente farão toda a diferença. Concentrando-me exclusivamente na equipa, no treinador e no futebol e abstraindo-me do que se consta (e quase se adivinha) que se vai passando mais acima.

Sobre a derrota sem espinhas de ontem, importa-me começar por esclarecer uma coisa que muito boa gente (e má também) não sabe (ou faz-de-conta): este PSV é uma bela equipa, ao nível das melhores que já tivemos, com bons e muito bons jogadores em todas as posições e que quase nada se alterou em relação ao ano anterior. Jogam juntos e bem há tempo suficiente para destroçarem qualquer grupo de gajos porreiros que lhes apareça pela frente. Que é o que nós somos por esta altura, um grupo de malta cheia de boas intenções mas vazia de jogo colectivo.

Dito isto, olhemos agora para os nossos.

Entradas em jogo interessantes em ambas as partes a nível da atitude, com pressão alta a condicionar a saída de bola do adversário. Fossem eles também apenas um grupo de bons rapazes e provavelmente tinha resultado. O problema é que são uma boa equipa de futebol profissional, com confiança e paciência suficientes para encarar sem receios as dificuldades que o jogo lhes apresenta, resistir-lhes e ripostar a seguir. 

Bastou essa resposta (com um golo) para destruir a máscara feroz de um dragão de papel e por a nu o que realmente somos: um grupo de bons rapazes ainda sem identidade própria, uma crisálida a meio caminho entre a larva basca e a borboleta com que todos sonhámos. Foi bom para o nosso Reininho, que assim ganhou novo significado (já tinha um?) para a sua Ana Lee.

Aos meus olhos, tratou-se essencialmente disso. Um projecto de qualquer coisa contra uma ideia sólida e com provas dadas.

O que eu vi:

- uma defesa sem o mínimo de ligação entre os seus elementos - normal dadas as circunstâncias;

- um bom central a precisar de tempo para entender e se adaptar ao futebol europeu - normal blá blá;

- um lateral direito sem pernas para jogadores rápidos - normal, dada a idade;

- um lateral esquerdo que me deixou preocupado - pouco normal...

- um Evandro a trinco - importa-se de repetir?

- um Herrera a atrapalhar-se e a atrapalhar...

- uma equipa sem extremos de raiz a afunilar o jogo para onde há mais adversários - mau princípio.


Mas também vi:

- uma "equipa" com vontade de jogar e ter sucesso, ainda que sem saber como;

- muitas soluções para o meio, demasiadas até, mas nenhuma que me convença desde já que será o novo Óliver (se escrevesse Deco batiam-me e com razão);

- muita gente com valor no banco e mesmo assim uma muito razoável equipa inicial.


O que eu não vi:

- um segundo central com que o recém-chegado possa fazer uma dupla decente, mas...

...vi Indi, o único candidato credível, a não ser utilizado mais uma vez - aberrante é o mais suave que posso escrever sobre mais esta rábula...

- um trinco para fazer sombra a Danilo (Rúben não é trinco raisvosf...);

- um avançado capaz de me tranquilizar quanto à sua capacidade actual de fazer muitos e variados golos. André Silva é uma grande aposta, coerente, acertada e para manter mas precisa de alguém mais maduro para lhe dar espaço para crescer;


Como bem diz o tasqueiro mais gourmet da bluegosfera, três secos doem sempre, não há como negá-lo. E (digo eu) não auguram nada de bom. Mas, lá está, ainda há tempo - para mim a época começa com o playoff da Champions. E se um mérito teve o jogo de ontem, foi o de esfregar na cara da SAD as muitas carências de que (mais uma vez) ainda padecemos. Na esperança de que ponham a mão na consciência (deixando os bolsos em paz, por uma vez) e tratem de fazer aquilo para que forem empossados.

Nuno e a equipa beneficiam de toda a minha tolerância, que não sendo muita, é a máxima que tenho sempre para qualquer nova equipa. Mas para a SAD não, tolerância zero. Não têm culpa de não terem tido adversários nas urnas, mas tal não lhes retira uma grama das responsabilidades com que se comprometeram ao assumir novo mandato.

Amanhã dificilmente terei possibilidade de ver o jogo é só domingo à noite o poderei fazer, pelo que não me pronunciarei antes disso. Mas conto com um resultado oposto ao de ontem. Já veremos.



Do Porto com Amor 




14 comentários:

  1. Sou do tempo onde os jogos de preparação, eram ás escondidas, não televisonados, e só sabiamos com quem tinhamos jogados e o resultado, no dia seguinte pelos jornais!
    E também já vi épocas com jogos de preparação, escandalosamente negativos (Artur Jorge no ano em que fomos campeões europeus!, e... Villas-Boas!), pelo que para mim a época só começa nos jogos a doer!
    Agora é claro que preocupa. E bastante.
    Mas serenamente vejo que NES também já identificou o problema. Precisamente porque são nos jogos de preparação que se vê a nudez do rei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comecei o post seguinte com o prosápia que não fazia ideia de onde me tinha surgido... e eis que encontro a resposta. Já tinha lido este comentário e o bicho entranhou-se :-)

      Eu não ligo aos jogos de pré-época, ligo é ao que eles me sugerem. Essas duas excepções foram mesmo isso... e cada uma teve a sua história. Na época de AVB o que a marcou em definitivo foi o jogo da supertaça logo a abrir, por exemplo...

      Também tenho gostado de ouvir o treinador, agora só falta começar a gostar do jogo da equipa :-)

      Eliminar
  2. Os resultados destes jogos nao me importam nada, no entanto, gostava de ter visto os reforços chegarem antes do estagio, para se entrosarem com os restantes. Outros com guia de marcha, tb ja deveriam ter bazado. Tipo indis, josues, abous.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, os resultados importam menos (mas doem quando perdemos). O que interessa é o caminho que se começa a trilhar. Vamos ver como evoluem entretanto.

      Eliminar
  3. Pois doem! E um gajo não se habitua. Para recuperar, são precisos uns 5 doizuns ;)
    E obrigado pela referência, pois claro.
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Tinha esperanças em NES. Bom rapaz, civilizado, conhecedor do clube, com um percurso com algum interesse. Mesmo estando fora, estava devidamente informado dos problemas do F. C. do Porto, estando identificado sobre as nossas lacunas. Fiquei surpreendido com a sua contratação, pois pensava que estava tudo tratado com Paulo Sousa. Contudo a esperança manteve-se, pois o plantel que temos com 2 ou 3 aquisições e dispensas criteriosas julgo serem suficientes para termos ambições.
    Não sou dos que pensa que temos de mimar e manter os "nossos" só para fazermos imitações contrafeitas do que se passa nos rivais.
    Na minha perspectiva o maior problema da equipa passa por tolerar jogadores que não têm o mínimo de categoria para fazerem parte do plantel quanto mais serem titulares. No inicio da época passada criticou-me por dizer que com Ruben Neves e André André, não poderíamos aspirar a mais que o 3º lugar.
    Mantenho o que disse. Reconhecendo capacidade ao Ruben tem que evoluir exponencialmente, o que não se tem verificado, Os laterais são miseráveis a defender, no entanto dispensou Victor Garcia e Rafa, adaptando Varela(!!!!) a DD. Ivo Rodrigues, que pessoalmente considero do melhor que já tivemos da formação, numa semana foi despachado. Indi e Quintero vão pelo mesmo caminho, ficando com o Hernani, Marcano, Chidozie, André André!!!
    Não entendo. Continuo a ter alguma esperança e só não quero é chegar a um estado que desconheço e muitos falam, a indiferença, porque o F. C. do Porto nunca poderá ser indiferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, quem imitou o nosso modus faciendi foram os rivais e neste momento com algum sucesso.

      Eu concordo com o diagnóstico da falta de qualidade, mas como sabemos discordamos é na definição da própria qualidade.

      Mas voltamos a concordar na incompreensão da "política desportiva" seguida. Se é que há alguma.

      Indiferente acho que não, antes disso virá o desesperado, suponho...

      Abraço

      Eliminar
  5. Rafa "é como" Brahimi e Corona...Só um dos três pode/deve estar em campo, no 4-3-3 do Porto...
    E por sinal, prefiro Rafa, aos dois que refiro; Brahimi provavelmente sairá.

    O outro extremo, tem que ser "também" avançado, estilo:
    * Bom exemplo: Derlei, Lisandro, Hulk, etc.
    * Mau exemplo: Sami, Ghilas, Licá, etc.
    Esta posição acho sim, essencial reforçar, com alguém que garanta qualidade...Será Adrian Lopez?! O estilo de jogador parece-me adequado, mas qualidade, já não tenho tanta certeza. Possibilidades?! Não sei...

    O outro (e talvez único) reforço urgente, é um Central, um grande central que complemente o Felipe (ou o Reyes, seu suplente)...Rápido, duro, forte fisicamente, e que jogue do lado esquerdo...Sem dúvida, contratava Mangala, nem que tivesse de ser o jogador com o salário mais elevado. Respeito, garra, juventude/experiência, qualidade, tudo isso estaria "coberto"...

    Lamento a "dispensa" de Indi, por considerar uma boa alternativa até para defesa esquerdo em jogos complicados. è bem melhor do que Marcano.
    Só ficava com um deles, Layun ou Maxi...O melho mesmo, sem dúvida, até seria Ricardo Pereira.
    Casillas (agora) é fraco. Gostava de ver José Sá a titular, e Ricardo Nunes + Gudiño no plantel.

    Condeno dispensa de:
    Sérgio Oliveira (seria uma vergonha), Victor Garcia, Rafa Soares, Ivo Rodrigues, Gonçalo Paciência, Suk, e até Quintero (depois de comprar 50% do passe por mais 5milhões).
    Ficava com André André e talvez Josué, embora ambos não tenham muita qualidade. Evandro não acrescenta nada de novo; e Bueno, será que "encaixa"?!

    etc, etc, etc...

    Saudações portistas, Ivo Gonzaga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Ivo, bem vindo.

      Tenho expectativa na evolução que Rafa poderá ter se vier de facto para o Porto. Brahimi tem mercado mas menos do que se diz, não sei se vamos vender. Talvez só depois do play-off se aceite baixar o valor e apenas se por infelicidade cairmos para a liga Europa.

      Era bom acertar sempre nos craques, não era? Adrian tem talento mas não tem cabeça para aguentar a pressão de ser profissional de futebol. Só com uma grande lavagem cerebral.

      Um Mangala era excelente, mesmo que não fosse o original (que deve ser quase impossível, a propósito). Nos laterais já não deve haver mexidas excepto por uma boa proposta. E no Iker ninguém toca, digo eu (mesmo discordando).

      Se dispensassem o Sérgio não me calava a época toda com isso! Era a vergonha última! O Garcia foi mal feito, claro. Josué não, comigo nem estágio tinha feito. Tenho fé no Bueno, mas tem que fazer muito ginásio...

      Vamos ver...

      abraço portista

      Eliminar
  6. Subscrevo quase na totalidade o que o Ivo acima descreve, inclusive o tipo de jogador que nos faz falta. Tenho dúvidas que Rafa, seja melhor que Brahimi e que o "melhor" Corona. Aliás, garantiram-me no Sábado que Rafa estava firme no....Benfica, já havia OK das Direcções, faltava assinar!!! A ser verdade esta reviravolta, significa que estamos a negociar em desespero, até porque há uma diferença nos milhões bem acentuada nos valores do negócio.
    Adrian, tem cérebro de pardal, mas tem técnica e valor. É nisto que não consigo apontar o dedo à SAD, mas apenas ao técnico. Se era para negociar, qual o interesse em o desterrar para a B? Com as indefinições no ataque, com os compromissos decisivos que se aproximam não é de preparar o melhor possível os jogadores disponíveis?
    Os Paulos Bentos sobrevivem artificialmente com a ajuda da propaganda, quando não a têm, acontece-lhes o que está a acontecer. Espero que NES seja minimamente inteligente para não ser sósia de ninguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos de acordo. E para não estragar o momento, não me vou pronunciar sobre (a proveniência d)o NES...

      Eliminar
  7. Se houvesse o dinheiro de outros tempos, teria (seguramente) contratado o Danilo Barbosa, que "foi cair nos bermelhos"…Ex-capitão dos sub-20 brasileiros, e acho que "defende" bem melhor que o nosso GRANDE DANILO (meu jogador favorito da actualidade); este, ocupa/coloca-se mal defensivamente...

    O Danilo Pereira deveria estar cá há muito (e já ser “capitão”), desde que rescindiu com os bermelhos, e foi para o Parma; após brilhar no Mundial de sub-20.
    André, Paulinho Santos, Paredes, Costinha, Paulo Assunção, Fernando...Todos "trincos de excelência, primeiramente a defender.

    Não idolatro André André, muito menos Josué, Francisco Ramos, etc...Só ficava com um deles, o primeiro, mesmo achando que "tem pouca categoria"...Concordo plenamente, Rúben Neves não é "6"!!! Seria um dos suplentes da minha tentativa de "8"...Sérgio Oliveira (tem tudo para ser superior ao Herrera)!!!

    Que confusão, o caso de Adrian Lopez...Pelo menos é melhor do que Marega, outro exemplo despachado, de jogador/posição que eu referi no comentário anterior...

    José Sá / Ricardo Nunes / Gudiño (ou…Casillas)
    Ricardo Pereira / Victor Garcia + Alex Telles / Rafa Soares + Felipe / Reyes (ou Chidozie) + “Mangala” / Indi
    Danilo Pereira / Ruben Neves (“encaixei” ao lado) + Sérgio Oliveira / André André + João Carlos Teixeira / Quintero / Octávio
    Rafa / Corona + Ivo Rodrigues / “Extremo/Avançado (estrela) a contratar”
    André Silva / Gonçalo / Suk (e talvez Adrian Lopez ou Bueno)

    Gostei (achei piada) referências anteriores ao “OLX”…
    Lá, devem ter “pesquisa” para alguma guita…Casillas, Maxi Pereira, Layun, Marcano, Herrera, Evandro, Josué, Hernani, Varela, Aboubakar, e Bueno ou Adrian Lopez (ou mesmo os 2)…
    Lamento dizer/escrever, mas teria contratado Carrillo e Danilo Barbosa…Gostei também do Bernard (ex-Guimarães).

    Repito: Mangala + Extremo/Avançado…
    Se a colheita fosse boa, procurava também um “10 moderno”…Não gosto do paleio do Lucas Lima, e o Oliver apesar da raça, joga muito “pró lado”, estilo Lopetegui.

    Gosto de ler o Blog (como outros…otribunaldodragao, dragaodoente, e gostava do biboportocarago e guerreirosdainvicta)…Gosto de escrever, mas tenho pouco tempo livre…
    0 redes sociais

    Abraço(s) a todos os PORTISTAS...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem entrar em comparações "danilares", acho que o do Jorge "Braga" Mendes que esteve no Jorge "Valência" Lim é sem dúvida um jogador muito promissor e por isso lamento que vá para os lampiões ainda que "por empréstimo". Mas se vai "por empréstimo", também poderia ter vindo para cá... de resto, 100% de acordo quanto ao nosso Danilo.

      No meio esforçava-me para manter Danilo, Rúben, André e Sérgio, "despachava" o resto e reforçava cirurgicamente a partir daí. Não é por serem portugueses, é pela qualidade, ainda que expressa de formas diferentes (nem todos podem ser craques). O JC e o Otávio podem ser boas surpresas, mas não garantem nada por enquanto.

      Sobre o Ricardo Pereira não adianta falar, está emprestado sem opção de fazer regressar antes do fim do empréstimo. Mas quando saiu daqui não era defesa, isso não era...

      Carrillo não veio porque não quisemos pagar. O empresário dele andou pelos corredores do dragão durante muito tempo. Não sei valores, pelo que não me posso pronunciar. Que tem talento, tem.

      Há tempos fiz um post com sugestões de reforços para esta época, "scouting ahead" era o título. Se quiser, podemos voltar lá. E levamos já o Mangala no bolso para oferecer ao NES :-)

      Abraço portista


      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.