Do Porto com Amor: À Prova de Fantasmas

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

À Prova de Fantasmas


Fui um dos milhares de Portistas que estiveram em Tondela no passado domingo, a apoiar e sofrer com as aventuras e desventuras da novel equipa de Sérgio Conceição. Além de nós, também lá estiveram umas centenas de "tondelistas" - o "istas" é para manter a terminação segunda-circularista do seu outro clube do coração. 




Não sei se repararam, mas também lá estiveram duas alminhas (de)penadas, a pairar sobre as nossas aspirações como abutres sobre um prenúncio de carcaça eminente. Fantasmas de Verões passados, um com cortezinho à palerma e pronúncia basca, outro com cara de prolongada obstipação e flipchart ao ombro. If you know WHOM I mean.

Aquele futebol sem ideias, lateralizado ou de chuto para a frente - em qualquer caso bloqueado, à espera de um milagre vindo da estratosfera para salvar o dia, fez-me recordar agruras recentes com as ditas personas (non gratas, obviamente). E esteve para durar, esse futebol.

Poderemos sempre especular sobre o que teria sucedido de diferente se o VAR(eja) tivesse "sugerido" ao árbitro principal uma pausa para análise do lance sobre Marega, nomeadamente sobre a forçosa alteração de planos de um Tondela ultra-defensivo se a grande penalidade tivesse sido assinalada e convertida. 

Podemos, sim, mas de nada adianta. Porque eu e vocês sabemos que não podemos contar com isso. Sabemos que temos de jogar para criar vários lances de penálti, só para assegurar que pelo menos um deles seja assinalado. É o nosso fado, sem Fátima que nos valha.

Sofri a bom sofrer durante os 90 minutos, primeiro por temer não conseguir marcar, depois a desesperar por um segundo golo-almofada e finalmente por antecipar um golo do adversário que felizmente nunca chegou.

Ganhar era o mais importante e ganhamos. Nada de desvalorizar ou inverter as prioridades. Este era, na minha opinião, um dos jogos cruciais da temporada. E saímos dele ilesos. Bravo por isso. Mas...

...vai ser preciso mais. Mais plantel, mais qualidade de jogo e mais treinador. 

Do plantel já tinha falado no jogo com o Estoril, é curto e demasiado exposto a lesões ou castigos. 

Quanto ao jogo jogado, as primeiras indicações vindas desse jogo inaugural (até ao golo oferecido a Marega) replicaram-se em Tondela e por períodos mais extensos. Descontando algumas bolsas de esperança, a primeira parte foi toda assim. Bloqueada por um adversário defensivo e pela nossa incapacidade de o desbloquear. Eu sei que não é fácil, mas é importante diversificar, tentar coisas diferentes que confundam e desposicionem este tipo de oponente. Sem mudar peças nem tácticas.

O golo foi um calmante temporário que não descansou ninguém. À segunda (também conta), Abou conseguiu metê-la no fundo da baliza, após um remate falhado de Telles que parou no jogador certo. Foi importante ir para o descanso em vantagem, mas sabia-se que sem um segundo, não haveria sossego possível.

Talvez por isso, entrámos fortes e determinados no segundo tempo, à procura desse golo. Tentámos mas não conseguimos. E automaticamente, os fantasmas começaram a acenar lá de dentro das cabecinhas dos nossos, com destaque para o mais insuspeito: Sérgio Conceição.

Entendo bem o que quis passar no pós-jogo, mas a verdade é que, mexendo como mexeu, arriscou tudo na probabilidade de o Tondela não marcar. Porque, se marcasse, não tínhamos "equipa" para ir atrás do segundo. E isso não me agrada em campo nenhum, muito menos contra os Tondelas desta vida.

Houve, uma vez mais, San Iker e sus muchachos para manter a salvo os três preciosos pontos e salvar o dia. Mas certamente não será sempre assim. Há que melhorar, rapidinho, enquanto continuamos a ganhar - treinador incluído, como aliás venho dizendo desde que foi contratado. Learning by doing, Sérgio.


Fotos da Curva



Notas DPcA 


Dia de jogo: 13/08/2017, 20h15, Estádio João Cardoso, Moreirense FC - FC Porto (0-1)


Casillas (7): Falhou uma vez e foi salvo; antes e depois, salvou-nos do pior. É para isto que serve ter uma lenda na baliza. Gracias. 

Ricardo Pereira (6): Muito interventivo e com boa qualidade de jogo, tanto a defender como a "ofender". Faltou a assistência para ser mais vistoso.

Alex Telles (6): Também bem lançado na ofensiva, embora mais vigilante por ter Brahimi como parceiro. Tentou ser decisivo no último passe mas ainda não foi desta - pelo menos, intencionalmente...

Marcano (7): Muito trabalhinho e quase sempre realizado com distinção. Bom posicionamento e tempo de abordagem. E muita coragem. Também um e outro deslize, felizmente sem consequências.

Felipe (6): Naturalmente também com muito a fazer mas um pouco menos de acerto face a Marcano. Pareceu algo nervoso a espaços. Mas globalmente bem.

Danilo (5): Continua a pré-época, pouco jogo lhe sai bem dos pés e o posicionamento ainda se recente da condição sub-óptima (física e mental). Arriba homem, que já se vai fazendo um pouco tarde.

< 69' Óliver (7): Outra vez um dos melhores, pelo afinco defensivo e pela qualidade que foi imprimindo ao jogo ofensivo. Não entendi (de todo) a sua saída.

< 84' Corona (6): A intermitência é a sua imagem de marca (infelizmente...), mas nos momentos de "luz" é capaz de quase tudo. Teve vários lances desses, que só não acabaram em golo por culpa de "outrem". Mas são excepções, precisa de dar mais durante mais tempo.

Melhor em Campo Brahimi (7): Sempre em busca do espaço, existente ou por si inventado, usando e abusando da sua superlativa qualidade técnica. Conseguiu ainda ser mais constante ao longo de toda a partida. Analisando bem, só ele poderia ser o meu MeC.

< 80' Aboubakar (6): Marcou e bem precisava(mos), mesmo se só à segunda tentativa. Quase bisava, num excelente gesto técnico, mas foi o poste quem mais ordenou. Pelo meio, muito trabalho e alguma inspiração.

Marega (6): Primeira parte comprometedora para as suas mais recentes ambições, a denotar várias falhas "técnicas" difíceis de tolerara a este nível. Para compensar, fez uma segunda metade de muito valor e não apenas pelo esforço e sacrifício: jogou futebol de bom nível a espaços.

> 69' Herrera (5): Se não me falha a memória, as primeiras 4 ou 5 vezes que participou no jogo fez asneira. Nas restantes, foi alternando entre o aceitável e o medíocre. Enfim, lutou.

> 80' André André (5): Aposta definitiva para segurar o resultado, entrou e ajudou nesse esforço sem se destacar.

> 84' Layún (-): Entrou para fechar ainda mais e aguentar, nada a relevar.

Sérgio Conceição (6): Delineou e adaptou a estratégia em função do que leu do jogo. Ganhou, teve razão. Mas...





Outros Intervenientes:



Tirando o estádio maneirinho e a terra simpática que lhe dá nome, não gosto do Tondela. Do treinador candeeiro ao presidente mimado, passando pelos caceteiros de verde e amarelo, não gosto de nenhum. E por isso não vou destacar ninguém. É assim quando amuo.


Quanto à arbitragem, sou dos (poucos?) que acreditam na qualidade e imparcialidade de Fábio Veríssimo. Creio que decidiu muitas vezes bem e até por isso me interrogo sobre o "procedimento" naquele lance sobre Marega. Vi as repetições várias vezes e honestamente não consigo dizer que é falta nítida (ainda menos se dentro ou fora da área), pelo que aceitaria ambas as decisões, mas o que não entendo é como é que ninguém na equipa de arbitragem teve dúvidas. Se isto não é lance para ser analisado pelo VAR, o que é?



É importante que fique claro que estou muito contente e aliviado com esta vitória. Onde outros falharam clamorosamente, Sérgio teve sucesso. Isso não é um pormenor, é quase-tudo neste momento. Fundamental é ganhar. 

Não deixo é de salientar o enorme risco que, em meu entendimento, corremos ao fazer aquelas três substituições em conjunto. Mas o treinador é ele, não eu. E ele acertou, assim nos diz o resultado.

Venha o próximo, que as férias podem esperar. Bilhetes para o Moreirense aqui (últimas horas).


- - - - - - - - -


Parabéns a Raúl Alarcón e ao FC Porto - W52 - Mestre da Cor (esta é a minha ordem das coisas) pelo triunfo na 79ª Volta a Portugal!



Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco




19 comentários:

  1. tondela sao todos uns lampioes doentes do piorio, presidentes, filhos e afins...digo pq os conheco!...nem sei como ainda lhes emprestamos jogadores...
    contra estes o clube do regime tem 6 pontos garantidos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Emprestamos porque somos diferentes. Para melhor, obviamente.

      Eliminar
  2. Caro Lápis, como sói dizer-se, foi melhor o resultado que a exibição que apesar de menos conseguida, mesmo assim podia ter proporcionado uma vitória mais folgada pois não faltaram oportunidades para tal. Foram 3 pontos importantes e os pontos é que ganham campeonatos. Por outro lado, SC já provou que não é Treinador para dourar a pílula mesmo na hora da vitória, pelo que é de esperar a devida rectificação, para melhor, já no jogo com o Moreirense.

    Muito feliz pela soberba vitória em toda a linha do FC Porto-W52 na Volta a Portugal, prova que acompanhei diáriamente. É uma modalidade que me é querida, já que nos tempos da minha adolescência/juventude - anos 60 - e à mingua de resultados no futebol, o ciclismo a par do Hóquei em Campo e do Andebol de Onze, eram modalidades que nos davam grandes alegrias. Recordo com saudade e gratidão, grandes vencedores de então, como José Pacheco, Sousa Cardoso, Carlos Carvalho, Mário Silva, Joaquim Leão, pelas alegrias que me proporcionaram, lá longe em Benguela/Angola onde vivia, mas já um Portista convicto e fiel.

    Um abraço e...

    FC PORTO ACIMA DE TUDO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Fernando

      A questão é que desta vez SC só se poderá rectificar a si mesmo... será que está com essa disposição?

      Abraço

      Eliminar
  3. pois o que nos safou e ha contra o estoril foi assim, foi o poderio atletico dos avançados marega, soares e abou, sem esse poderio fisico nao tinhamos ganho os jogos. As coisas estao sensivelmente iguais porque os interpretes sao os mesmos, no meio campo falta muita coisa, faltam nos claramente 3 jogadores intensos, fortes fisicamente, rapidos e tecnica razoavel, ja chega de andre2, herrera, layun uma nodoa, teixeira, hernani, corona joga as vezes a anos e oliver e muito bom com bola mas com pressao e marcaçoes nao tem nem velocoidade nem fisico para se safar. Ou entram 3 jogadores com as carateristicas que mencionei e que debloquearao este tipo de equipas ou nada feito . UMA PERGUNTA PORQUE RAZAO AS NOSSAS EQUIPAS MEDIAS QUE TEM TREINADORES TAO BONS NA TATICA QUANDO JOGAM LA FORA NAO GANHAM NADA? os outros ate sao piores na tecnica.... mas sao melhores na intensidade, rapidez e poderio fisico, portanto contra este tipo de equipas e preciso velocidade e bater, bater, em tondela metade da equipa esta de rastos porque a pre epoca de SC foi demasiado violwnta em termos fisicos e os resultados estao a aparecer com problemas fisicos em alguns jogadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bono Cop,
      duma vez por todas defenda as suas teorias com alguns factos - diz que as nossas equipas nao ganham la fora apesar de "os outros ate sao piores na tecnica"...
      De-me la alguns exemplos de fracassos de equipas portuguesas contra equipas que eram piores na tecnica e assim...

      E diga-me tambem que equipas sao essas com jogadores de meio campo intensos e fortes fisicamente que fazem tantas conquistas pelo mundo fora...

      E so bitaites?

      Eliminar
    2. Primeira parte Lopeteguiana com a bola a ser passada de uma linha lateral para a outra. Segunda parte NES-iana, especialmente depois de sair Oliver.

      Ate achei a arbitragem simpatica porque tivemos sorte em o Filipe nao ser expulso (continua a abusar do fisico e a estar mal posicionado) - para quando dar oportunidade a Reyes? Espero que nao seja na taca da liga a jogar com 8 suplentes para depois se dizer "estas a ver? nao joga grande coisa porque nao ganhamos".

      Eliminar
    3. Primeira parte Lopeteguiana (claro que foi) Segunda parte NES depois da saida do rotundas !!! conclusão brilhante!!!!!
      Os truques da imprensa portuguesa dão um nome caracteristico a estas iluminadas conclusões que valorizam o zero em contraponto a coisa nenhuma.

      Eliminar
    4. Anonimo, eu are respondia, mas era preciso que o seu comentário fizesse algum sentido...

      Eliminar
    5. Bono Cop

      Julgo ter percebido o que quis dizer com a questão da intensidade, mas não se resume tudo à parte física. O rigor táctico é fundamental para que equipas menos dotadas tecnicamente disfarcem essa lacuna. E concordo que uma equipa média do campeonato alemão, por ex, será sempre favorita contra uma das nossas - porque têm isto que referi e também bons jogadores. Aliás, a selecção alemã é realmente forte pela sua forma de jogar, que pouco varia seja qual for o 11 em campo a cada momento.

      Mas o Porto não joga contra equipas alemãs. Joga em Portugal contra os tondelas. Sim, é preciso também bater neles (dentro das regras, entenda-se) e isso os avançados fazem, como bem disse. Mas Danilo também. E os centrais. Talvez falte aos laterais mais agressividade, os outros aceita-se "como são", porque têm outras qualidades.

      Eliminar
    6. Pancas

      Não sou favorável a mexer nos centrais. Tivemos a sorte de encontrar uma dupla fiável e que se entende bem, para quê mexer? E mais tratando-se de Reyes, que nada provou nas passagens anteriores e "diz que" ainda pensa em voltar a Espanha neste mercado.

      Concordo, sim, que Felipe tem de moderar os ímpetos.

      Eliminar
    7. Kosta

      Acho piada afligir-se tanto com as rotundas do Óliver mas, por outro lado, "adorar" o Brahimi. Não são ambos "rotundistas", no sentido em que exageram desse movimento?

      Eliminar
    8. Nunca confundi o Martin Scorsese com o Manuel de Oliveira, mesmo que este tenha realizado excepcionalmente Aniki Bobo. É esse o motivo caro Lápis.
      A si não o aflige voltarmos invariavelmente ao miserável futebol de Lopetegui e à ponta final de NES, sempre com o mesmo denominador comum ou acha que a culpa é do Herrera, mesmo estando no banco?

      Eliminar
    9. Futebol duma linha lateral para a outra, volta ao meio, duas rotundas e recomeça. A primeira parte da frase não é da minha autoria. Faz sentido esse futebol?
      Gostam muito dele, pois deixem-no lá andar. Eu só peço é que não estorve ou pensam que o VAR analizou o quê? Estiveram a verificar se ele com o seu passo de caranguejo crónico, teve interferência na acção do GR ou não, porque estava mesmo em fora de jogo.

      Eliminar
    10. acho piada falarem do futebol miseravel do nes e do lopetegui... mas querem spre que joguemos opera? nem com o mourinho nem com avb! e la fora? liga inglesa, espanhola? as equipas milionarias jogam spre opera? nao!
      e ca no burgo? os lagartos ao fim de 2/3 jogos ja se viu q nao jogam nada e se nao se poem a pau nem champions!
      os lampioes nao jogam NADA mas teem spre uns padres a ajudar! e isso da moral e da pontos! obviamento empoleirados pla merdicacao social vermelhissima!
      ha q ter paciencia...temos dos piores planteis dos ultimos anos mas temos finalmente a mistica que tanto desejamos nos ultimos anos! mas e' preciso ter calma, dar tempo ao treinador e equipa, e acima de tudo ncecessario que a estrutura faca o seu trabalho e denuncie o polvo!

      Eliminar
    11. Preocupa-me mais que não se dê tempo ao tempo e que se persiga os nossos sem motivo. Herrera só é responsável pelo que faz e não faz quando está em campo. E tem todo um histórico por detrás.

      Eliminar
    12. Nesse lance, o VAR lá se deu ao trabalho. Offside posicional, sem interferência no lance. No anterior com Marega, estava a varejar.

      Eliminar
    13. Anónimo 9:48

      Não se trata de ter ópera ou Ágata, mas sim de jogar para ganhar.

      Ganhámos mas arriscamos em demasia não o conseguir, porque o adversário teve oportunidades. É disso que se trata.

      Os outros já se sabe como ganham, mas isso são os outros. Nem vale a pena comparar, apenas lutar para que acabe de vez.

      Eliminar
    14. Essas perseguições a atletas do F. C. do Porto, têm muito que se lhe diga.
      Herrera, Brahimi, Quaresma, Quintero, Maicon, Marcano, Alex Sandro (vulgo sonecas para a turba), Danilo !!!... estão vivinhos da silva e podem dar o seu testemunho.
      Não, não foram os NN nem os Diabos Vermelhos que os perseguiram.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.