Do Porto com Amor: De Volta ao Lar, Doce Lar

domingo, 22 de outubro de 2017

De Volta ao Lar, Doce Lar


Um eterno e quase-exacto mês depois, estamos de volta a casa. E é sempre bom regressar a casa, não é?

Catarina Morais / Kapta +

Depois de uma semana atribulada, nada como um adversário tenrinho como foi este FC Paços de Ferreira para facilitar a reposição desta nova normalidade. Um adversário que até se esforçou (por uma única vez) por criar alguma dúvida, ao conseguir empatar o jogo logo a seguir ao golo inaugural. Mas foi só isso - e "isso" é muito pouco, em especial para um Dragão intenso e rápido, esfomeado por golos e pontos.

A história do jogo é a dos nossos golos. Quatro na primeira, outros dois na segunda e vários outros por concretizar. Um jogo de sentido único, como vão sendo cada vez mais neste campeonato, dada a colossal diferença de qualidade entre os três maiores e quase todos os demais.

No entanto, é preciso esclarecer que só foi deste modo porque o Porto assim o impôs. Não há como desvalorizar a boa exibição colectiva, muito alicerçada em várias individuais. Deu para tudo, até para tentar relançar André André, Hernáni e estrear Galeno. Só não deu para ver Óliver, mas enfim, boas razões existirão para isso, certamente.


Notas DPcA 


Dia de jogo: 21/10/2017, 20h30, Estádio do Dragão, FC Porto - FC Paços de Ferreira (6-1)


José Sá (5): Outra "estreia" ingrata, desta vez no (des)conforto do lar. Logo na primeira intervenção, sofre um golo onde fica a impressão de ser mal batido, aparentemente por ter escorregado no momento de se fazer à bola. Depois, teve ainda um par de más decisões com os pés, mas felizmente sem consequências. Brilhou com intensidade numa boa defesa para canto. A ver o que se segue...

Melhor em Campo Ricardo (8): Um golo, duas assistências e muito, muito jogo de qualidade que poderia ter rendido ainda mais. Uma grande resposta após a ausência (forçada, disse SC) de Leipzig. Quando não tem pela frente um atacante poderoso, solta-se para níveis ofensivos muito difíceis de parar.

Alex Telles (7): Bom jogo, mas para sempre ofuscado pelo brilho do parceiro do outro flanco. A rectificar, o acerto na marcação de livres e cantos, porque apenas num proporcionou verdadeira oportunidade para golo.

Marcano (6): Seguro e tranquilo, num jogo sem grande dificuldade.

Felipe (7): Fez um golaço a ponta-de-lança e ainda marcou por mais uma vez, mas o vídeo-coiso anulou e creio que bem. Teve um par de momentos onde complicou sem necessidade, mas no geral esteve seguro no pouco trabalho que lhe tocou em sorte.

< 71' Danilo (7): Primeira parte de boa qualidade, com uma intensidade que lhe tem andado fugida desde o início da época. Está, finalmente, a aproximar-se da sua forma normal, o que é boa notícia para toda a equipa.

Herrera (6): Tenho de me abstrair dos últimos vinte minutos, durante os quais praticamente não acertou um passe, para me concentrar dos outros setenta, onde atingiu os mínimos para "justificar" uma nota positiva. Enfim, já não me sobra saliva nem paciência para aprofundar. 




< 76' Corona (7): Bem mais solto e "acertado" do que vinha sendo regra, em especial na segunda parte em que foi desequilibrador e conseguiu marcar e assistir. 

Brahimi (7): Mesmo sem conseguir facturar, esteve especialmente bem na construção, com um grau de objectividade bem superior ao que lhe é habitual. Boa exibição, uma das que mais contribuiu "pela calada" para a grandeza final do marcador.

Aboubakar (7): Marcou o seu golo, mas para mim o seu melhor momento no jogo foi a deliciosa assistência para Marega facturar o terceiro da equipa. No demais, esteve envolvido e solidário com o jogo colectivo.

< 80' Marega (8): O outro lado do espelho de Ricardo, com dois golos e uma "meia" assistência. Possante e demolidor como é seu timbre, atropelou e voltou a atropelar a frágil defesa pacense.

> 71' André André (5): Seria porventura injusto responsabilizá-lo em exclusivo por isso, mas a verdade é que o nosso jogo praticamente acabou quando ele entrou. Seja como for, não impressionou.

> 76' Hernani (5): Chegou quando o jogo já tinha "acabado", pelo que não se poderia esperar que fizesse grande coisa sozinho. E não fez.

> 80' Galeno (5): Registo para a estreia e nada mais.

Sérgio Conceição (7): Montou a equipa que achou a mais indicada e essa respondeu-lhe com uma vitória esmagadora e incontestável. Era exactamente do que todos precisávamos para serenar os espíritos e ratificar opções técnicas. Venham os próximos. 



Outros Intervenientes:



Muito frágil este Paços que se apresentou hoje no Dragão, provável candidato à descida se assim continuar. A destacar alguém, só poderá ser Whelton, pelo bom remate e consequente golo e pelo trabalho que ainda conseguiu dar à nossa defesa.


Quanto a Manuel Oliveira e sus muchachos, demasiados erros num jogo simples de conduzir. Foram realmente muitos desacertos, com destaque para um penálti por marcar por mão na bola num remate de Brahimi e uma provável falta de Corona antes de assistir Abou para o sexto e último golo do jogo. Uma arbitragem fraca, bem à sua medida. Felizmente sem margem para sequer tentar influenciar o desfecho final.




Para fechar, uma nota em discurso directo com o nosso venerável treinador.

Caro Sérgio, permite-me um reparo: para não sobrar margem para especulações, só há um caminho possível: explicar cabalmente as decisões mais relevantes. Se Ricardo não estava em condições ou havia necessidade de o poupar, bastava tê-lo dito após o jogo. E quanto a Iker/Sá, já gastei todo o latim disponível. Nenhum Portista de bom senso tem o mínimo interesse em subtrair em vez de acrescentar à nobre causa que é a nossa, mas a confiança é uma avenida de dois sentidos, convém respeitar ambos. E pelo pouco que conheço de V. Exa., não me parece que se regozije com os auto-intitulados baluartes que só dizem amém. Seguimos juntos, sempre e até ao fim, mas com espírito crítico.


Segue-se a estreia na Taça da Liga, contra o Leixões, já na próxima terça. Bilhetes para o jogo aqui. Até já...



Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco





8 comentários:

  1. Herrera é o principal responsavel pela alta rotação que reduziu a cinzas a resistência do Paços num jogo que goleamos 6-1 e o Lápis quer o Oliver, o Casillas e já agora, porque não o Bueno?
    Quer mesmo ver bom futebol e vitórias do F. C. do Porto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto, agora acordei a casa toda, de tão audível que foi a gargalhada. Menos, por favor.

      Eliminar
    2. Os zelotas também diziam o mesmo de Quaresma. Até justificavam que a mairia das vezes o consideravam o melhor em campo (pudera!!!). Só que depois passavam a semana toda a rasgá-lo de cima a baixo e não descansaram enquanto não o viram daqui para fora ao preço da uva mijona.

      Eliminar
    3. Ainda deve estar a rir de satisfação de ver a portentosa exibição dos jogadores que gosta com o Leixões.
      Não me diga que a culpa foi do Herrera!

      É disto que o Lápis gosta, não é verdade?

      Eliminar
  2. Sem querer ofender, mas o Lápis está a ser um autêntico... zelota! Sim, lembra-se dos zelotas? Pois bem meu caro,e peço desculpa por o julgar assim, creio que o LAeB ainda consegue ser mais zelota que os ditos zelotas, de quem aliás até nos tornamos amigos!

    Se formos desapaixonados após os encontros, se tivermos cabeça fria e objectividade, creio que o LAeB veria que Herrera é um jogador omnipresente! O homem está á frente, está no meio e até está atrás a fazer de último jogador, conforme se viu no golo do Paços, que verdade seja dita foi da sua responsabilidade, como depois foi da sua responsabilidade imprimir o fulgor ofensivo que logo nos deu o segundo golo! É Herrera que coordena os movimentos todos da equipa, é ele o gajo que dá á manivela do nosso carrocel. É mais avançado que Aboubakar e mais recuado que Felipe e/ou Marcano, caramba!
    Claro que Herrera tem em todos os jogos, o seu famoso "curto-cicuito" na sua grande pecha, que são os passes curtos! Não fora isto e Herrera já cá não estaria (lembra-se da Juve?) e por bem mais de 20 milhões ;) Creio bem que PdC até disse que davam 30 por ele!
    E já agora, lembra-se de quando Ivic disse que Gomes era finito? Foi o fim da carreira do homem no FC PORTO! 90% dos portistas cairam-lhe em cima - foi aí que nasceu precisamente o 1º clube intramuros, o FC Fernando Gomes. E Gomes sentindo-se respaldado tudo fez para confundir o balneário. Algum tempo depois viria a antitese de Ivic; Quinito! Com ele, era Gomes e mais 10! Creio bem que sabe como foi essa época...

    Peço desculpa pelo meu comentário que de modo algum o quer ofender, apenas expôr o meu ponto de vista sobre os seus tão conhecidos "patinhos feios". Ah! E finalmente reparou que quando André ao quadrado entrou, o jogo... acabou!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Felisberto, não tem nada por que se desculpar, havendo respeito, aqui aceitam-se todas as opiniões.

      Quanto ao assunto em concreto é que não há acordo possível. Mas vamos lá detalhar:

      1) Não tenho embirração ou ódio de estimação com nenhum jogador do Porto. Digo do Herrera aquilo que o vejo fazer, tal como com os demais. Posso é ver mal, admito.

      Quer provas? Eis a minha avaliação do rapaz no Porto-Portimonense: "O jovem Héctor regressou em grande plano, cotando-se como um dos melhores em campo. Pouco foi o que fez mal (só me lembro de uma Herrerice) e muito o que fez bem. Mais importante, soube estar em campo a agir como um (bom) jogador de futebol, em cada momento do jogo. Até cabeceou ao poste e tudo. Ai, se fosse para durar.."

      2) O movimento mais básico e fundamental do futebol é o passe. Não entendo como é possível um jogador que não domina minimamente esse movimento seja profissional, ainda menos do meu clube. É de certeza uma excelente pessoa e um "fazedor" de balneários, mas como jogador não serve. (Nota : por domínio mínimo do movimento, entendo ter uma percentagem de acerto dentro ou próxima da média dos companheiros)

      3) Todos o queriam mas ninguém lhe pega. Parece o Luisão... Por que será?

      Eu acho que isto é objectivo, não vejo onde está a embirração. Mas pronto, admito que outros vejam a coisa doutra maneira - incluindo os treinadores...

      Eliminar
    2. Nem mais Gilberto. Se não fossem as ocasionais falhas de corrente do Herrera, estava no Barcelona, na Juve, no PSG ou Bayern.

      Eliminar
  3. Foi um belo jogo que tive o prazer de ver no Dragão. :)

    Quanto ao jogo em si, foi uma grande resposta por parte da equipa. Quase que nem parece que a(s) polémica(s) que deram que falar a semana toda existiram.

    No entanto:
    - O José Sá ainda não me transmite confiança como guarda-redes. Penso eu também que no golo que sofreu foi mal-batido. Há quem me diga que não teve hipóteses. Será que foi por eu ter visto o jogo da arquibancada?
    - O Marega é um poço de força, um jogador com uma vontade enorme de jogar e fazer jogar. Gostei muito da exibição dele, mas espero que não seja só para consumo interno.
    - O Danilo é um jogador que está em todo o lado. Na defesa, no ataque... é ele o nosso médio de eleição.
    - O Herrera não posso dizer que joga mal. Mas neste jogo, pareceu-me discreto. Será que soube antes jogar sem a bola?
    - Estamos bem servidos de laterais. Ambos atacaram e defenderam como se não houvesse amanhã. E temos defesas concretizadores!
    - O Aboubakar marcou o seu golo - por isso, e por dar a marcar ao Marega, já posso dizer que fez uma boa exibição.
    - O André André não serve para médio-defensivo. Por favor!

    Fomos roubados - mais um penalti por assinalar - e a pergunta que deixo é esta: o golo do Felipe foi bem anulado? É que visto de cima, não vi nada de ilegal.

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.