Qualquer Dia Uma Pessoa Séria Não Pode

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Qualquer Dia Uma Pessoa Séria Não Pode


Qualquer dia uma pessoa séria não pode estar no futebol” - LFV, O General Ventoinhas, ao vivo n'Os Serões do Hélder.

Nem na construção, nem nos pneus, nem nos empréstimos e nem na vida em geral, faltou-lhe dizer, agastado. Mas apreciei a finesse da referência exclusiva ao futebol. Um verdadeiro estadista da vigarice, que seria o orgulho de muitos dos seus precursores.





A propósito e seguindo a mesma linha de desonestidade - vá, vou usar o termo "intelectual", mesmo sabendo que estou a exagerar - o que teriam dito alguns dos seus mestres da patranha?

Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser sortuda - Vale e Azevedo, a esfregar o convés do Lucky Me.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode levar uma vida modesta em Paris enquanto escreve um livro - José Sócrates, agarrando Vítor Gonçalves pelos colarinhos.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode estar na política - Dias Loureiro, a pescar lagostas ao largo do Sal; Isaltino Morais, reeleito presidente em Oeiras...


Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser banqueiro - José Oliveira e Costa & Ricardo Salgado, num uníssono indignado.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode estar na filatelia - Alberto Figueiredo, enquanto colava selos com a testa.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode correr a maratona - Fred Lorz, enquanto buzinava o calhambeque.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser atleta de lançamento do martelo - Thor, Deus do Trovão.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser atleta de lançamento do disco - Capitão América.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser atleta olímpico feminino - China, Rússia & Ex-RDA, de mãos dadas (musculadas e peludas).


Qualquer dia uma pessoa séria não pode jogar à cabra cega - Super-Homem, a lamber um gelado de kryptonite.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser atleta de salto em comprimento (nem espetar cinco nos lampiões)” - O Incrível Hulk, a partir (uma vez mais) os rins a David Luiz


Qualquer dia uma pessoa séria não pode jogar Risco nem fazer investigação genética - Adolf Hitler, ao assinar mais um decreto para sacrificar outro lote de judeus em nome da ciência.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode estar no import/export - Pablo Escobar, enquanto limpava salpicos de sangue da cara.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode prestar aconselhamento financeiro - Bernie Madoff & Charles Ponzi - "Nem trabalhar pela solidariedade social!" - acrescentou ufana Dona Branca.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode operar no imobiliário de luxo - Victor Lustig & George C. Parker, digladiando-se sobre qual seria mais valiosa, se a Torre Eiffel ou a Estátua da Liberdade...


Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser exímia na arte da multiplicação" - Alves dos Reis & Mary Butterworth, distribuindo notas pelos pobrezinhos.


Qualquer dia uma pessoa séria não pode estar na música - Milli Vanilli, cantarolando "girl, you know it's true, uh, uh, uh!"


Qualquer dia não se pode ser sério... enfim, são tantas as vítimas desta terrível incapacidade de se poder ser sério, que nunca mais daqui saímos. Fica a amostra. E o convite para as vossas contribuições, pois claro - mas com seriedade, por favor.



Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco




33 comentários:

  1. "Qualquer dia, uma pessoa séria não pode andar de comboio." - Ronald Biggs, a arrastar um grande baú.

    ResponderEliminar
  2. Qualquer dia a PESSOA mais séria que já viveu no mundo não pode ser presidente e salvar milhões da pobreza! - dizia Lula enquanto degustava um pera manca na sombra do alpendre do sítio do seu amigo

    ResponderEliminar
  3. Qualquer dia não se pode ser jogador de golfe e fiel à sua esposa - dizer Tiger Woods na Tailândia enquanto desfrutava de uma massagem no seu Iron 1.

    ResponderEliminar
  4. Qualquer dia uma pessoa séria não pode converter-se e servir hóstias na Carregueira! Querem ver?

    ResponderEliminar
  5. "Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser anarquista" - Jorge Jesus enquanto empurrava policias no Afonso Henriques.

    ResponderEliminar
  6. "Qualquer dia uma pessoa séria não pode estar num Convento de Carmelitas" - Hugh Hefner de robe no sofá celestial

    ResponderEliminar
  7. Excelente, é esse o espírito! A propósito, mais uma, inspirada pelo @CremeAcido :

    "Qualquer dia uma pessoa séria não pode ser abstémica" - Eusébio, recém-mudado do Panteão para a Garrafeira Nacional

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tiveram que arranjar espaço para o jantar. Depois volta. Já bebado.

      Eliminar
  8. Afonso

    Qualquer dia uma pessoa não pode ser séria a ir à missa com os seus meninos queridos.

    ResponderEliminar
  9. Qualquer dia, o FC Porto e respectivos sócios e adeptos, para não continuarem eternamente à espera do seu Godot (leia-se a merecida justiça) têm de deixar de ser sérios.

    ResponderEliminar
  10. Vai desculpar-me o caro Lápis, mas vou “apropriar-me” do seu (dele, sem vergonha) mote que muito bem resumiu ‘do quê’, ‘de quem’, ‘sobre que coisa’ estamos a falar. “Qualquer Dia Uma Pessoa Séria Não Pode…” Vou tentar acrescentar mais algumas sem-vergonhices. Irei retirar as aspas porque tenho que descer ao nível ‘daquilo’ para bolsar ‘energuminices’ intelectualmente desonestas e idiotas.
    (Pré-aviso: Não assisti à suposta entrevista que o sem-vergonha-mór deu na sala da sua (dele) casa para a sua (dele) assistência unineurónio, porque não tenho assinatura daquele ‘fraudo-canal’ durante 11 meses no ano. A excepção é o mês em que o FCPorto a carnide se desloca para jogar a correspondente partida de campeonato. Nessa hora e três quartos, mais coisa menos coisa, tenho o cuidado de tapar o canto superior direito da TV com uma cartolina ‘din A4’ para não ter que estar a levar com aquele pouco imaginativo e embirranter logótipo.)
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode ir ver uma partida de hóquei (slb-SCP) sem ter que ser convidado pelos pseudo-seguranças a sair do pavilhão ou deslocar-se para outra bancada.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode ter um terreno na CREL, onde recebe entulhos de toda a espécie que, num dia de chuva diluviana bloquearam a estrada várias semanas. Vá lá que não pagou qualquer multa, muito embora tivesse dado um prejuízo com a reposição da normalidade, diz-se, de cerca de 1 milhão de euros.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode ter um negócio de pneus, cujo tráfico de pó branco nas entretelas, faliu e destruiu a vida ao seu sócio. Tenho-me questionado: será que o superintendente da polícia de Bissau, irmão/empresário do bruxo, não terá nada a ver com o negócio? Refiro-me ao negócio do pó.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode ter um motorista-capanga que mandou um cidadão para o hospital depois de lhe aplicar uma valente tareia, por ordem do patrão, dentro de uma agência bancária. Parece que tudo começou porque o sujeito estava estacionado em 2ª fila, e o 1º Ministro Alcarnidense estava com pressa. Ainda hoje não sabemos (alguém sabe?) o desfecho deste triste episódio.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode ir ao Brasil contratar um GR e, no regresso e em pleno aeroporto de Lx, ter um capanga anlfabruto que espeta umas bufetas na cara do suposto representante/empresário do GR. Parece que foi o mesmo capanga do episódio anterior.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode construir uns prédios lá para Vila Franca, na encosta de uma colina, que começaram a ruir. Os compradores (moradores?) dos apartamentos falaram à TV de cara oculta e voz distorcida para não serem identificados. Se calhar receberiam a visita de algum capanga frequentador da porta 18.
    (por falar em capangas) Qualquer dia uma pessoa séria não pode ir ver a bola ao estádio do Aves, sem ter que ter na frente uma dúzia de capangas alcarnidões.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode ficar a dever uns milhões a certa banca paga por nós e nem sequer o virem inquirir ou executar judicialmente.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode alterar os estatutos do clube para concorrer sózinho a chefe de governo, “1º Ministro”, do clube.
    Qualquer dia uma pessoa séria não pode dizer ao seu assessor jurídico “baixa a nota desse gajo”.
    (continua)

    ResponderEliminar
  11. (continuação)
    Deixo estas deixas para o sr. orelhudus polvónius lampiânicus reflectir um bocadinho e pensar na triste figura que deu a muitos que o ouviram. (Embora alguns tenham ejaculado de satisfação na sala do grande líder, outros tiveram vergonha de ter que respirar num espaço geográfico cuja atmosfera é também respirada por este aborto inacabado (aqui deixo todo o meu respeito pelos abortos acabados)).
    Caso o “1º ministro” entenda processar-me pelo que acima referi, irá exigir 14 milhões de indemnização, isto se a população não variou e a tarifa continua a ser de 1EUR. Também me pode querer mandar prender em directo(??). De qualquer forma ele (o sacana sem lei) sabe que eu sei que ele sabe que tudos isto é…VERDADE.
    Luís Oliveira, FCPortista, de Lisboa que espera, em Maio, festejar nos Aliados e na Alameda… do Dragão (os festejos na Av. Da República este ano irão ser muito complicados. Tenho algum receio do que a cambada de capangas cretinos afectos às peste vermelha possa por lá fazer).
    1 abç e viva o FCP.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente, caro Luís, como é seu hábito. Um abraço e obrigado pelo "suminho" saboroso.

      Eliminar
  12. Qualquer dia, Frank Vargas é ministro da Educação e Desporto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Da Educação Juventude e Desporto, tenho algumas dúvidas, já que é preciso ser muito mais FdP. Agora das Águas e Ambiente... acho que é na dose certa.

      Eliminar
  13. Se no Panteão não servem vinho eu quero ser sepultado na Tia Matilde - Eusébio da Silva Ferreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, eu já tinha sugerido a Garrafeira Nacional, para ter maior escolha :-)

      Eliminar
  14. "Qualquer dia uma pessoa séria não pode brincar com bombinhas de Carnaval" - Assad, enquanto encomendava mais uns barris

    "Qualquer dia uma pessoa séria não pode jogar Civilization no PC" - Putin, enquanto revia o trabalho dos seus hackers

    ResponderEliminar
  15. "Qualquer dia um gajo sério não pode praticar tiro ao arco" - Gengis Khan, enquanto treinava com uns húngaros (como alvos)

    ResponderEliminar
  16. Qualquer dia as invenções de Sérgio Conceição correm mal

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.