Do Porto com Amor: Confortavelmente Entorpecidos

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Confortavelmente Entorpecidos


Jogo fraco no Dragão, mais um. NES optou por mudar 9 dos titulares habituais (e seriam 10, não fosse pelo momento infeliz de Boly, a quem endereço respeitosas condolências), decisão com que discordo desde sempre. Mudar sim, mas não tudo. Não todos. Neste jogo em concreto até poderia não ser mau, considerando a absoluta pobreza que têm sido as exibições e os resultados dos tais titulares. Mas eu discordo, ainda assim: 4, no máximo 5 mexidas no onze, para manter alguma coisa do jogo da equipa.




Na prática, não se notou nada. 

O jogo foi em tudo semelhante a outros anteriores. Pouca objectividade, baixa intensidade e alguns períodos de maior fulgor, mesmo se sem causar verdadeiro perigo. Nem com a expulsão de um jogador do CF Os Belenenses ao minuto 41 (sobravam 49, fora os descontos) o jogo mudou a sua cara. O adversário recuou ainda mais, como seria de esperar, e nós continuamos sem saber como chegar à baliza de Ventura.

Tivemos um, duas ou três oportunidades de marcar (conforme o optimismo de cada um), mas voltamos a não conseguir fazê-lo. Mais do mesmo, com outros protagonistas.

Começamos a Taça da Liga com um empate caseiro, o que obriga a atentar ao que fazem os outros dois adversários e a ganhar o jogo seguinte. Também não partilho da opinião dos meus caros consócios que desvalorizam esta competição. Se estamos nela, só pode (deveria) ser para a ganhar. Menos do que isso é que não é ser do Porto.

Uma nota para a hora verdadeiramente vergonhosa para que foi marcado este jogo. Quem do nosso lado anuiu sem contestar (se contestou, ninguém soube) merecia ter o estádio totalmente vazio.

Não vou perder mais tempo com este jogo, que aliás dentro de dois dias passará a viver para sempre no esquecimento. E nas notas, apenas vou individualizar algumas das novidades. 





Notas DPcA 

Dia de jogo: 29/11/2016, 21h15, Estádio do Dragão, FC Porto - CF Os Belenenses (0-0).


Inácio (6): Boa estreia individual na equipa, a demonstrar qualidades para poder ambicionar dar o salto em breve. 

JC Teixeira (6): Entrou bem no jogo (o seu primeiro da temporada...), apesar do momento complicado. Tentou e conseguir agitar as águas, com bons pormenores, mas faltou o desequilíbrio final para ser memorável.

Rui Pedro (6): A terceira estreia da noite e quase acabava em glória já perto do final. A bola foi caprichosamente até ao poste e saiu. Primeiros minutos de muitos num futuro não muito distante, espero.

Nota 7: Brahimi, Marcano
Nota 6: José Sá, Felipe, Adrian
Nota 5: Rúben, Herrera, André André
Nota 4: Varela, Evandro, Depoitre
Nota 3: NES

Sérgio Oliveira, não desesperes rapaz. A culpa não é tua, garanto-te. 


Outros Intervenientes:

Nada a registar no Belenenses, a não ser o facto de não terem tido que suar assim tanto para manter a sua baliza inviolável. Mas isto não tem a ver propriamente com o Belenenses, certo?

Quanto à equipa de arbitragem Nuno Almeida, um dos fervorosos soldadinhos do #colinho, optou por anular o golo de Felipe por suposto fora de jogo. Na repetição parece estar em linha, mas é um lance difícil de avaliar. Nós somos é azarados, porque todas as decisões difíceis acabam por ser decididas em nosso desfavor. Já a expulsão foi justíssima e a surpresa só reside mesmo no facto de o lance ter sido correctamente ajuizado.


 

Estamos outra vez numa situação muito complicada de reverter e, pior do que isso, aparentemente estamos outra vez sem ninguém com capacidade para o fazer. FC Porto, a descobrir novos fundos desde 2013. Se não conseguirmos vencer o Braga já no próximo sábado, temo o descalabro.



--------------------------------------------------------



Pela primeira vez em muitos programas, o Prolongamento de ontem teve um Manuel Serrão a assumir o palco. Ontem não teve seguimento a tragicómica peixeirada entre Sporting e Benfica, tudo graças à nossa tragédia actual, que de cómica nada tem.

Entre outras ideias, Manuel Serrão juntou-se finalmente à minha cruzada, só para depois se atirar espectacularmente da pobre pileca ainda antes de chegar à Terra Prometida. 

O bom do Manel insurgiu-se naquele seu estilo gantiano, inchado e inflamado contra as gentes Portistas que teimam em não se apresentar como alternativas à liderança de Pinto da Costa. Não poderia estar mais de acordo, ando a pregá-lo há muitos meses, tendo começado bem antes das eleições sem oposição, onde nem assim se respeitou os sócios com aquele inacreditável processo de voto. Mas adiante.




Este é de facto o maior problema actual do clube. O vazio de alternativas a esta liderança.

Num clube normal (leia-se pouco habituado a vencer tantos anos a fio), os sócios usam o seu direito de voto para avaliar cada mandato presidencial e ou optam por reconduzir os incumbentes se a sua avaliação for positiva, ou optam por dar a oportunidade a outros se o trabalho desenvolvido tiver sido negativo. 

Ora, no FC Porto, desde o início dos anos 80 que os Portistas se entregaram cegamente à liderança de Pinto da Costa, com o estrondoso e ímpar sucesso que todos reconhecemos e agradecemos. O lado perverso (um dos, aliás) deste cheque em branco foi o desaparecimento total de alternativas e consequentemente, de escrutínio dos actos de gestão. Culpa minha, culpa vossa. Mas quem nos poderia verdadeiramente culpar, quando tudo se ganhou, se constituiu uma sociedade anónima desportiva, se construiu um novo estádio e se estabeleceu um domínio quási-absoluto no desporto nacional? Comfortably Numb, todos nós.

Acontece que tudo tem um fim e agora que nos aproximámos do final desta liderança, não há quem se constitua como alternativa, desenvolva um projecto para o clube e o apresente aos sócios. Hoje somos um clube enfraquecido pela falta de massa crítica relevante. É fundamental que os putativos candidatos façam um exame de consciência e rapidamente concluam que o tempo de mostrar que querem e merecem ter a oportunidade de liderar o grande Futebol Clube do Porto é agora. Agora. Já.

Se continuarem escondidos na penumbra, à espera que o edifício acabe por ruir até que não sobre pedra sobre pedra, da minha parte só terão desprezo quando finalmente resolverem aparecer. E eu sei quem vocês são, meus senhores, não se iludam.

Regressando ao bonacheirão do Manel, falemos então do momento em que se apeou. Foi quando inferiu que a falta de quem se apresente como alternativa retira o direito de contestar a todos os Portistas. Errado, caro Manuel. Absolutamente errado

A grande maioria dos adeptos não tem nem nunca terá ambições/condições de liderar ou participar na liderança do clube! São apenas adeptos, sócios, que pagam as quotas, compram os lugares anuais e o merchandising e querem o melhor para o seu querido clube. Precisam, sim, de quem os una e os lidere rumo a um futuro risonho e apenas uma pequeníssima fracção do universo Portista reúne as condições necessárias para o fazer.

Não é por não se apresentarem como candidatos que os Portistas perdem o seu direito à indignação e a apontar os muito erros de quem os lidera: era o que faltava! Não só podem como devem fazê-lo! O problema está precisamente em não o fazerem! A grande maioria dos Portistas mantêm-se ainda hoje silenciosa, alheada e submissa perante a realidade que nos consome. E o que todos nós podemos fazer é precisamente isso: dar eco a esse descontentamento, demonstrar aos interessados que há abertura para ouvir novas propostas - que diabo dragão, há a necessidade urgente de as conhecer! 

Cheguem-se à frente, senhores candidatos. É tempo.



--------------------------------------------------------



Não posso deixar de registar com sentido pesar a tragédia (esta sim, absoluta) que se abateu sobre o Chapecoense, após a queda do avião em que a sua comitiva se deslocava rumo à Colômbia, para jogar a final da Copa Sul-Americana. Sem o espalhafato ou pedantismo de outros, apenas pretendo deixar um abraço solidário a quem perdeu familiares e amigos neste acidente. Em silêncio.



Lápis Azul e Branco,

Do Porto com Amor




36 comentários:

  1. "Manuel Serrão juntou-se finalmente à minha cruzada"

    Já dizia a 1ª dama, Margarida Prieto, que mandou erigir um altar no Estádio da Capital, que o benfica liderava a Cruzada do Bem contra o Mal.

    Manuel Serrão num lapso de tempo passou-se para o lado do Bem e rápidamente voltou ao lado do Mal. Acontece.

    ResponderEliminar
  2. Caro Lápis,

    Sobre o jogo, não vale a pena tecer qualquer comentário para não me repetir. O mal é profundo e não se vislumbra como sair disto.

    Já respondi ao seu último email, depois diga algo, se lhe aprouver.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Pois, não se notou, não. Espero é que banhos e massagens produzam bom efeito no sábado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ponto para os que não percebem nada de bola ;-)

      Eliminar
    2. Depois da trip ácida diagnosticada pelo saltimbanco acrobata, uns banhos e massagens podem ajudar, mas chonar é mesmo o melhor remédio.

      Eliminar
  4. O Porto mudou 9, o Belenenses mudou 8, isto ainda nos faz corar mais de vergonha.

    E onde estavam os 14 mil e algo que a propaganda colocou cá fora como números oficiais?
    Qual Coreia.

    A culpa não é dos adeptos, é preciso entender a maioria silenciosa, não falo dos vendidos.
    Pinto da Costa secou tudo à volta.
    Hoje é mais do que nunca regime siciliano.
    Com o braço armado mais poderoso do que nunca também.
    As pessoas são coagidas, tÊm medo, têm uma vida.

    Eles enriquecem, têm cada vez menos vergonha.

    Vão cair de podres. E o clube vai com eles.

    Quem não faz parte do circo que se demarque.
    É o que resta fazer, cada um à sua maneira, mas ninguém está para ouvir tiros nem ter 50 macacos à porta nem o carro incendiado nem os filhos ameaçados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não posso concordar, nem com o diagnóstico, nem com a (falta de) cura. Há muita coisa errada, mas regime siciliano parece-me mais do que excessivo. E em todo o caso, quem se demitir agora dos seus deveres e abdicar dos seus direitos de sócio, não pode esperar que sejam os outros a fazer o que se impõe.

      Mesmo admitindo a sua linha de raciocínio, para cada "macaco" há pelo menos 100 sócios. Gosto das probabilidades.

      Um abraço Portista

      Eliminar
  5. Está claro que o tempo de JNPC no FCPORTO acabou.
    Agora o problema é arranjar alternativa.
    Para mim António Salvador seria um bom presidente para o "DRAGÃO".

    Abraço

    Luís (O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o Lito Vidigal a treinador

      Eliminar
    2. Pára tudo...
      Mas esse não contratou Peseiro para treinador?
      A guerra santa cada vez está melhor

      Eliminar
    3. O Lito Vidigal até podia ser. Mas enquanto estiver JNPC como presidente, qualquer treinador que seja, arrisca-se a ficar em 3 ou 4 lugar no campeonato.
      Foi, não só contratou Peseiro para treinador (que está em 3 lugar), como Leonardo Jardim e Jorge Jesus.

      Abraço

      Luís (O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO)

      Eliminar
    4. Hellas...identificaste o problema. O Porto não joga nada porque Pinto da Costa está sentado na cadeira da SAD.
      Olha que é um slogan capaz de vingar mais que O MEU O TEU Lito Vidigal e tal...

      Eliminar
    5. Enquanto estiver JNPC como presidente o treinador que vier, arrisca-se tanto como os dos ultimos 32 anos.
      Seria isso que querias dizer, suponho.

      Eliminar
    6. Ó Luis, já agora o outro Luis também poderia vir, não? Até já foi sócio do meu, do teu, do nosso FC PORTO!!!!

      Eliminar
    7. Nesta fase é preciso alternativas, mas com o mínimo de credibilidade ou o efeito será o oposto, onde reforçar a actual...

      Eliminar
  6. Como Portista, tenho todo o direito de aplaudir, assobiar, repudiar, mostrar lenços brancos, sempre que achar necessário. Se o Serrão pensa o contrário, isso a mim nada me importa. Sempre me orgulhei de pensar pela minha cabeça e não alinhar em rebanhos nem carneiradas. Pinto da Costa passou de ser a solução, para ser neste momento, o maior problema do meu FCP, pois é ele que orgulhosamente afirma "Quem escolhe o treinador do FCP sou eu e só eu!" Assim sendo é Pinto da Costa o único responsável pela escolha dos últimos péssimos treinadores, Lopetegui e Nuno espírito Santo. Isto não quer dizer que bastará despedir o Nuno para o problema ficar resolvido,pois isso iria depender de quem seria o novo treinador. A grande verdade é que este meu/nosso Porto apresenta um futebol miserável digna de uma equipa pequena. Este ano será mais um para esquecer. Nuno e Pinto da Costa deviam ir embora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que tem todos esses direitos, meu caro, tal como os demais têm de discordar de si e de o demonstrar. É a bela da democracia...

      De nada adianta falar em que este ou aquele "tem que ir embora" sem alternativas para o(s) substituir. Nas urnas é que se demonstra essa vontade.

      Eliminar
  7. "Este é de facto o maior problema actual do clube. O vazio de alternativas a esta liderança"
    Pois é!
    Todos nós sabemos - aqueles que não enfiam a cabeça na areia - qual a razão desse vazio.

    O medo de afrontar o status mafioso que impera no clube, graças á guarda pretoriana dos SD....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vitor Baía deu a entender hoje, na Académica de Leça, que é um putativo candidato.

      Eliminar
    2. Coitado, vai ter esses "facínoras sicilianos" que o Sampaio descreve a queimar-lhe a casa, o carro e com manifestações à porta. Possivelmente até foram esses "gajos" que lhe queimaram a fortuna :)))

      Eliminar
    3. Meu caro José Sampaio, honestamente não creio que seja esse o problema, pelo menos não o principal. Que (uma parte d)as claques tenham comportamentos inaceitáveis - como a falta de respeito pelos demais associados nas AGs, por exemplo - é uma coisa, que verdadeiros candidatos não se apresentem a eleições por causa disso já é outra bem diferente: e se alguém não vai de facto por isso, então ainda bem porque não serve!

      Um abraço Portista

      Eliminar
    4. Se não são capazes de enfrentar os "perigosos sicilianos" da província, imagine-se quando tivessem de enfrentar os intelectuais, políticos e personalidades bem formadas da capital. :))))
      Mas são estes os heróis da Primavera Árabe.

      Eliminar
    5. Quando a obsessão pelo Xaninho e pelo maior Presidente da História não está em equação, as coisas tornam-se mais fáceis. (Le Roi Artur Jorge)

      Eliminar
    6. Só há um obcecado entre nós os dois e desconfio que não sou eu, mas arrisco deixar à consideracao de terceiros...

      Eliminar
    7. Deixar à consideração de terceiros, caro Lápis?! Nos dias de hoje, da forma que as coisas andam, tanto lhe dão 99,9% de razão, como amanhã, estão a dizer que é um herege que deve ser imolado com o Brahimi. É melhor ficarmo-nos pelos nossos julgamentos.
      Pelo menos sabemos com o que contamos e temos a certeza que até à hora de embarcarmos, continuaremos com esta paixão arrebatadora pelo F. C. do Porto, por muitas divergências que tenhamos.

      Eliminar
    8. Para me julgar nem em Deus confio, só no (meu) Papa.

      Eliminar
  8. Lapis,
    veja la que a capacidade do NES e tanta em por o nosso clube a jogar brilhantemente e o meu interesse tem crescido tanto durante estes tempos que so hoje, 48hrs depois me apercebi que tinha havido um jogo!!!

    A minha visao geral sobre a equipa e o futebol que praticamos:
    - Jogamos como o Rio Ave e o Valencia (coincidencia?), ou seja defesa muito chegada atras, muito pontape para a frente e muitos cruzamentos
    - temos hipoteses de acabar com a defesa menos batida!!! infelizmente ate o Tondela marca mais que nos!
    - Apesar de por um bom 11 todas as semanas, NES insiste em dar oportunidades as terceiras escolhas e deixa na bancada jogadores que ate podiam ser titulares (Brahimi, JCT, ruben) ja para nao falar nas dispensas de Goncalo, Quintero e outros
    - qualquer treinador ja sabe como nos parar - basta por 2 avancados a cobrir os nossos 3 centrais e la vai pontape pelo ar para todos os jogadores altos e fortes que temos (Otavio, Corona, Oliver, Jota)
    - No caso que algum dos nossos jogadores leia isto (pois...) a solucao e simples... digam a um dos 3 centrais que avancem, tragam a bola ate ao meio campo adversario e fiquem por ai para encurtar os espacos entre as nossas linhas... tudo o resto sao insignificancias quando isso acontecer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o futebol até é tão simples... Quarta passada assisti a um programa no Porto Canal ("4 linhas" qq coisa) com Henrique Calisto, Jorge Araújo e um terceiro elemento de que não me recordo do nome, incrivelmente interessante enquanto diagnóstico e proposta de solução para o momento actual da equipa. Disseram quase tudo, recomendo vivamente.

      Eliminar
    2. Link para ver o programa: http://portocanal.sapo.pt/programa/105

      Eliminar
    3. Nesse programa, não deduziu finalmente, por quem foi escolhido o treinador?
      Não confirmou o verdadeiro papel do departamento de futebol?
      Reveja as declarações do Prof. Jorge Araújo.

      Eliminar
    4. Não precisava de ver programa nenhum para saber o que já sabia. Foi o presidente, como sempre. Contra a(s) proposta(s) de Antero e com muitas reticências por parte da restante administração.

      Eliminar
    5. Kkkkkkkkkk e o Rafa já não estava vendido ao Benfica em meados de Julho...e ninguém foi encostado à parede com a renovação do André Silva...idem aspas Ruben Neves.
      Essas suas certezas.!!!???... malandros da SAD que tiveram a ousadia de afrontar o Presidente!!!! Afinal, por momentos, o conselho de Administração desse orgão, já não é da Coreia do Norte?!?!.
      Que não hajam contradições, senão a mensagem pretendida pode sair enviesada.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.