Do Porto com Amor: Gozação Final

domingo, 14 de maio de 2017

Gozação Final


E assim se despediu o Dragão de mais uma época tenebrosa, sem troféus e com meio-mundo a gozar connosco, os Portistas verdadeiros e descomprometidos.




Gozão nº1 - Artur Soares Dias, em representação de toda a arbitragem.

Após passarem uma época inteira a cometer erros grosseiros e consecutivos que, em primeira instância, nos custaram a eliminação da Taça de Portugal e a conquista do Campeonato, eis que se atrevem a marcar dois penaltis a nosso favor quando tudo está já devidamente arrumado - ainda por cima, o primeiro é bem duvidoso, muito menos penálti do que dezenas que ficaram por marcar. Houvesse um cérebro e um par de tomates a comandar a equipa e aquele penalti teria sido marcado na direcção do árbitro. Certamente, foram ordens superiores. Nada como assaltar a casa e depois passar por lá a exibir o espólio. Sacanas sem lei, vigaristas invertebrados, hão-de ter o que merecem.


Gozão nº2 - Nuno Espírito Santo, o perfeito IDIOTA

Se fosse mais complacente, diria que Nuno é a encarnação chapada da personagem principal de Dostoievski, no romance cujo título que lhe dá o apelido. No entanto, falta-lhe algo essencial, algo que o Príncipe Míschkin tem de sobra: a inteligência e o bom-senso. 

Este reconhecimento público do inexistente mérito do fabricado campeão é inqualificável, tanto mais que ainda há poucos dias se queixava de prejuízos imensos. É estúpido, é incoerente, é, simplesmente, idiota. Como se não bastasse, ainda se atreveu a atirar-nos com o ano de contrato que ainda lhe sobra.

Se se tivesse demitido ontem, já tinha sido tarde. Hoje, é tardíssimo. Amanhã, já terá passado a oportunidade, o que significa que ainda lhe vou poder contar mais defeitos, a somar à arrepiante INCOMPETÊNCIA que o define. Aguardemos pela "votação final", para se apurar quem é mais incompetente: se Nuno, se a direcção que o contratou.


Descubra as diferenças...

Gozões nº3 - Super Dragões

Muitos Portistas já se referem à claque como "Super Mamões", mas vou abster-me desse tipo de classificação por acreditar que, no meio de dois ou três milhares de membros que vivem o Porto 24h/dia, só meia-dúzia faz jus ao epíteto. Após mais uma época vergonhosa a vários níveis, eis que cantarolaram alegremente durante todo o jogo sem sinal de descontentamento, porque afinal era fundamental apoiar a equipa para garantir... a invencibilidade caseira de NES. Mais do que outra coisa qualquer, a mim só me fazem lembrar a banda do Titanic, a tal que continuou a tocar enquanto o navio se afundava, indiferente ao pânico que se gerava à sua volta. Ah, e para que conste: afundaram-se com o barco.

Valha-nos o Colectivo 95, a claque sempre relegada para segundo plano pela direcção, que aparentemente foi impedida pelo oficial da treta de serviço, à la Salazar, de exibir uma tarja no estádio - por sinal, bem suave e nada ofensiva. Acto contínuo, abandonaram em bloco o seu lugar na bancada (quando o jogo estava já resolvido) e foram para a rua gritar, onde aparentemente ainda subsiste alguma democracia. Estou convosco, rapazes. Nós é que somos o Porto.




Gozões nº4 - Costa e Centeno, os Pilatos Lambe-Botas

Absolutamente indiferentes às críticas anteriores pela mesma presença "ladeante" do burlão Vieira, eis que o primeiro-ministro e o das finanças voltaram a repetir a graça, abençoando assim não só o logro desportivo como também - e este é que me interessa - o desfalque ao erário público do caloteiro Vieira, devedor incumpridor não de uma, não de duas, mas de quatro instituições financeiras já intervencionadas pelo Estado - leia-se "salvas" com os nossos impostos. 

Uma absoluta falta de vergonha na cara, de noção de dever e de sentido de Estado. Quando o responsável político pela máquina fiscal e o seu superior aceitam sentar-se publicamente ao lado de uma figureta que é conhecida de todo o país como um dos maiores devedores à banca falida, está quase tudo dito. República das bananas mesmo.

Quase tudo, porque falta-me ainda dizer o seguinte ao Partido Socialista. Nunca tive partido político, talvez por precocemente ter percebido que não se regem por ideais mas sim por puro oportunismo na ânsia de (re)conquistar o poder alternado. No entanto, em muitos momentos concretos fui anti-PSD, por achar que conseguiam ser ainda mais oportunistas, dando assim por inerência o benefício da dúvida ao PS. Pois isso acabou ontem. Nunca mais considerarei votar no PS enquanto este papa-chamuças por lá andar. Nunca mais. Como eu, espero que muitos. Fica o aviso.


A promiscuidade dos 3 Cs: Costa, Centeno e Caloteiro

Certamente que houve muito mais quem tirasse a salazarenta barriga de misérias deleitado com os três F's do antigamente (parabéns Salvador - mais pela música e interpretação do que pela vitória), sobretudo nos media do regime (que são quase todos), mas como para esse peditório não dou, não posso comentar. Um grande ignoro a todos eles, com a promessa de que continuarei por aqui, a desejar-lhes o dobro do que nos desejam a nós. 


Capa de hoje de O (Bate-Punho) Público


Sobre o jogo, pouco a relatar. Sofremos primeiro (à terceira oportunidade do Paços...), com azar e inépcia à mistura, e soubemos dar a volta com a tranquilidade de quem já nada tem a perder ou a ganhar. O jogo pelo jogo, em piloto-automático. Ninguém se destacou de sobremaneira, nada a relevar. Mais um para o esquecimento.


Notas DPcA 

Dia de jogo: 14/05/2017, 18h00, Estádio do Dragão, FC Porto - FC Paços Ferreira (4-1).

Nota (7): Herrera, Otávio, Jota (>46')
Nota (6): Iker, Maxi, Alex Telles, Boly, Marcano, André André, Brahimi (<64'), Corona (<46'), Danilo (>64'), André Silva (>64')
Nota (5): Soares (<64')

NES (-): Who tf cares anyway?



Há muito para dizer e analisar sobre tudo o que se passou esta época, mas aguardemos pelo Moreirense e também por algum distanciamento, que certamente trará alguma clarividência adicional ao julgamento final.



Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco




48 comentários:

  1. Melhor jogador Herrera. É o médio que tem chegada à zona de finalização, assiste e finaliza.
    O gozo desse Soares Dias foi evidente e nojento.

    Vi agora as declarações do anjinho do treinador. Dasssss, mandasse eu e NES ia já embora. Imediatamente. Mais, não lhe pagaria qualquer indemnização e apuraria se tudo o que nos aconteceu esta época não foi feito intencionalmente por esse assalariado do clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Vocês só nos fazem mal! O espírito de campeão vive apenas nos nossos adeptos”
      Não gosto de manipulações, nem externas nem internas. A frase completa era esta e acho muito bem que fosse impedida de entrar no Dragão. Do mesmo modo que NES deveria ser impedido de entrar nas instalações do clube por ter insultado todos os portistas.

      Eliminar
    2. "No seguimento do que vem sendo veiculado pelos meios de comunicação e por forma a evitar interpretações desvirtuadas da realidade, aqui ficam as frases que tínhamos preparadas para o jogo de ontem. De realçar que as mesmas foram lidas e gravadas pelas autoridades competentes, pelo que pretendemos apenas e só, a verdade!
      1. O espírito de Campeão vive...
      ...Apenas nos nossos Adeptos!
      2. Percebemos todo o mal que nos fazem, menos aquilo que fazemos de mal!
      3. Reconhecimento do trabalho de uma época!
      Frase a ser completada com o entoar do hino do FCPorto e composta com bandeiras, estandartes e cachecóis afectos ao Clube."

      Percebe-se aí as mentiras... ou falsas percepções... de quem não quer perceber nada.

      Abraços

      Eliminar
    3. Democracia selectiva é... ditadura! Não havendo insultos gratuitos (e não havia), não aceito nem compreendo a atitude. Para mim só tem um nome: censura. Muito mal, típico de quem não está habituado a lidar com a crítica. Lá está, falta de cultura democrática.

      Sobre o IDIOTA, tudo dito. Falta o chuto no traseiro.

      Eliminar
    4. Esses, elevados agora a heróis das tarjas, sabem o que fazem. Tiveram o pequeno lapso, de não colocarem no viaduto a frase completa, certamente por esquecimento. A acreditar no seu comunicado e com tudo o que lá havia escrito, as mesmas cobririam todas as bancadas do Dragão.
      Naturalmente, como grandes defensores da democracia, na próxima sexta-feira estarão com toda a certeza no ISMAI, com uma grande manifestação, decorada por imensas tarjas, exigindo ao primeiro-ministro que nos governa, igualdade de direitos e deveres.

      Realmente o tempo é o grande inimigo de alguns papagaios. Tanto apregoaram o "enquanto se canta não se assobia", "exigentes fora do Dragão" e agora ficam indignados por não se autorizarem tarjas com supostos insultos. Há uns anos num dos seus posts de "lambecuzismo" já tinham sido topados de ginjeira.

      Eliminar
    5. Não percebo se se está a dirigir a mim ou ao Jorge, mas em todo o caso, para quê voltar a esse tipo de linguagem? Para eu voltar a não publicar? Para se picar com o Jorge? Não entendo, juro.

      Em relação ao ESSENCIAL, acho que leu mal. Não era uma tarja, eram várias, cada uma com sua mensagem. Fazendo fé no comunicado do colectivo, a explicação do Dragões Diário está errada e não faz sentido algum.

      Eu mantenho que foi um acto de censura, inadmissível no Clube que eu quero ter. Aliás, indigno da nossa história. Mas vejo-o apenas como um erro (espero que isolado), nada mais.

      Eliminar
    6. Exactamente, "Percebe-se aí as mentiras... ou falsas percepções... de quem não quer perceber nada." ou não percebeu que era para mim?

      Porque é que o Francisco a determinado momento é o guardião que finalmente acordou no Dragão para desvendar a podridão do campeonato Salazar e no Domingo já não passa dum mentiroso, trapaceiro, assalariado desses facínoras da SAD?

      O que o faz acreditar mais nos rapazotes do Colectivo que no Francisco?

      Se eram assim tantas tarjas, chegaria o Estádio do Dragão para que todas fossem visíveis? Não precisariam dum Estádio maior? E porque cirurgicamente colocaram somente aquelas no viaduto?
      Comido por lorpa, até posso ser, mas julgo que só o é, quem está predisposto a isso.

      Eliminar
    7. O "Francisco" ainda não devolveu a bola, pelo que não sei. A última palavra, até agora, foi do Colectivo. Os rapazotes, como lhes chama, estão lá sempre e chegaram muito antes de qualquer "Francisco".

      O Francisco Marques está a fazer um bom trabalho na exposição do polvo, mas desengane-se quem pensar que isso resolve alguma coisa. Quando muito, ajudará a que não piore. Porque as palavras proferidas no Universo Porto, por muito claras e severas que sejam, não alteram rigorosamente nada. Pelo menos por enquanto. A falta de pudor e o sentido de impunidade prevalecem.

      Dito isto, não passo de repente a ser um adorador do Francisco. Concordo com ele quando concordo, discordo quando discordo. Até ver, estou em profundo desacordo com esta atitude das tarjas. Só isso, sem extremismos de "amor" ou "ódio".

      PS - não tinha percebido que era para si, mas sob essa luz compreendo o seu excesso de linguagem

      Eliminar
    8. "O Francisco Marques está a fazer um bom trabalho na exposição do polvo, mas desengane-se quem pensar que isso resolve alguma coisa. Quando muito, ajudará a que não piore. Porque as palavras proferidas no Universo Porto, por muito claras e severas que sejam, não alteram rigorosamente nada. Pelo menos por enquanto. A falta de pudor e o sentido de impunidade prevalecem."

      Não poderia estar mais de acordo consigo. Embora ache util e "didático" o Universo Porto de Bancada, nunca fui adepto da "berraria", porque estou mais que convencido, que fora do campo, nunca teremos qualquer hipótese. A unica alternativa é dentro do campo com competência, categoria, vontade indómita de vencer.

      Eliminar
  2. A desfaçatez com que o "treinador" do FC Porto dá os parabéns aos sem-vergonha pela vitória neste falso campeonato deixa-me completamente abismado, revoltado, e esta foi sem dúvida uma tarde surreal no Dragão. Eu acho que nunca vi um amestrado tão idiota no comando da minha equipa. Não o suporto, e estou de consciência tranquila porque desde o dia 1 que digo que este badameco não serve. Estou farto dele até à ponta dos cabelos. Por falar em ponta, o pinto da Costa por mim já ultrapassou a sua ponta neste clube. Mais uma vez estou à vontade porque já digo isto desde 2012. Infelizmente a minha voz de nada vale.

    Abraço azul e branco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale pois, é preciso é juntá-la a muitas outras, que, tenho a certeza, existem.

      Abraço Portista

      Eliminar
  3. Uma tristeza!!! Não tenho memória de ter passado por isto... 4 anos sem ganhar o campeonato e pelo menos 2 ou 3 sem nenhum troféu! Ainda acho que mesmo com todos os roubos, com toda a fantasia que se vive, bastaria não ter empatado alguns jogos com equipes muito inferiores para termos conseguido outro destino. Lamentável o nosso treinador e a direção. Não consigo culpar tanto os jogadores pois não vi falta de esforço e luta... Tudo na vida é feito de ciclos e este também irá terminar. Espero que muito em breve porque se à distância já está a ser difícil, imagino aí...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tens... porque não passaste, pelo menos já com consciência das coisas.

      O problema é que me parece que este ciclo já terminou há vários anos e não há quem comece um novo. Trapped in a loop.

      Eliminar
    2. E claro, os jogadores são também culpados, falharam em momentos-chave, mas sem dúvida que são os menos culpados. Muito menos, aliás.

      Eliminar
  4. Ide gozar com o transatlântico de meretrizes sifliticas que os pariu.
    PS. note-se o cuidado com a linguagem ;)

    ResponderEliminar
  5. Jamais darei os parabéns a um amigo benfiquista por muita admiração e respeito que nutra por ele; Olhem só isto, nem vou citar a fase do Apito Dourado em que para eles, que estavam também enterrados até ao pescoço e que foram cirurgicamente afastados do dito processo pelos mentores e que ainda hoje se agarram para justificar 30 anos do insucesso deles por culpa própria e, claro muito mérito nosso, não, nem vou falar disso, vou lembrar um dos nossos últimos títulos em que esses ditos “amigos" se agarram para justificar a perda desse titulo com o tal golo do Maicon fora de jogo, como se um campeonato se resumisse a um jogo e um lance, lance que esta gente não esquece não, mas, esquece que nesse mesmo jogo roubaram-nos um penalty cometido por Cardoso que jogou vólei dentro da área e que assinalasse o artista o penalty e a bola entrasse faríamos os 3 a 1 e lá se ia a cena do f/jogo a que eles ainda hoje se agarram para justificar a perda desse titulo "cu" caralho. Ante isto, e, perante o que assistimos ao longo deste campeonato, (nem vale a pena falar dos anteriores) interrogo os meus amigos portistas que andam por aí dando os parabéns aos amigos benfiquistas se alguma vez o politicamente correcto cabe nesta história toda, claro que não. Por causo do politicamente correto é que este país está cheio de penetras e impostores e NES infelizmente acabou por dar um bom exemplo. Comigo não contem para tal peditório.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obviamente, Carlmonte. Mas para encarar estes FACTOS que enuncia é preciso ser ou sério ou minimamente inteligente. E, como sabemos, nesta altura dos festejos são poucos os candeeiros que encaixam nestes critérios.

      Quanto aos Portistas que dão parabéns, não os consigo entender. É uma perfeita contradição ou o passar de uma esponja sobre toda a vigarice que andaram a criticar durante toda a temporada.

      Nem se trata de ser politicamente correcto, trata-se de ser estúpido.

      Eliminar
    2. Caros amigos,

      Desculpem a intromissão de um adversário, mas gostaria de meter a minha colherada.

      É que, tenho lido vários comentários de portistas (e também sportinguistas) que não concordam nem compreendem os parabéns dos seus treinadores ao campeão nacional.

      Isso custa-me um pouco a aceitar. Ainda que compreenda. Eu também já tive um discurso parecido.

      No entanto, a história deve ser o nosso maior professor. E digo isto porque, no caso do FCPorto, penso que nem o mais acérrimo portista poderá negar que o seu clube dominou os "corredores do poder" durante 30 anos.

      Durante esse período o Porto ganhou tudo o que havia para ganhar. Foi por causa do que se passava fora das 4 linhas? NÃO! Mas também ajudou... E isso é inegável.

      Quando alguém fala do golo do Maicon na Luz que, indirectamente, "deu" o campeonato ao Porto, é apenas porque foi um erro CLARO. Um fora de jogo numa bola parada.

      E não quer dizer que não tenham havido outros erros nesse jogo, nomeadamente do treinador do Benfica, que quis golear o Porto, em vez de fechar o meio campo, acabando por perder o jogo.

      E este campeonato custou-me bastante, por uma razão especial... É que o Benfica tinha melhor equipa do que o Porto!

      Curiosamente, o árbitro que validou esse golo, é o mesmo que os caros amigos dizem ter "gozado" com o Porto no último fim de semana.

      Em relação aos outros campeonatos "perdidos", a distância permite-me perceber que o Porto, apesar de eventuais ajudas, ganhou porque foi melhor. Mais competente.

      O presente campeonato, que se convencionou chamar de Salazar (nunca percebi porquê), e cuja cartilha todos os adeptos adversários resolveram seguir, teve um justo vencedor.

      Foi beneficiado em alguns jogos? FOI!

      Foi prejudicado em alguns jogos? TAMBÉM FOI!

      E por cada exemplo que uns dêem, do género, "só um jogador do Benfica foi suspenso por acumulação de amarelos", eu poderia responder que Porto e SCP tiveram mais penaltis a favor e mais tempo a jogar em superioridade numérica.

      Para terminar eu vos digo, por experiência própria... Quanto mais tempo continuarem a culpar os árbitros por perderem os 4 últimos campeonatos, mais tempo estarão a perder sem tentarem perceber como é que:

      - o Porto tem exercícios com prejuízos superiores a 50M€;

      - o Porto contrata um avançado que não podia jogar na pré-eliminatória da champions e, no final, não acrescentou nada à equipa;

      - o Porto tem o jogador com mais assistências no campeonato passado na bancada;

      - o Porto pagou 11M€ por 50% do passe do Adrian.

      Enfim, o que realmente eu quero dizer é que o Porto tem passado os 4 últimos anos a tentar arranjar causas exógenas ao clube (que as há), como justificação para a perda dos campeonatos, sem nunca assumir que também existem bastantes causas endógenas por resolver.

      E, sinceramente, sem resolver os problemas internos, penso que não haverá maneira de voltarem a ganhar ou, pelo menos, não com a hegemonia que o fizeram nos últimos 30 anos.

      Eliminar
    3. Caro Pedro Miguel

      Vou fazer um esforço e partir do princípio que acredita realmente no que escreve. Se se deu ao trabalho, merece no mínimo esse benefício.

      O benfica e a sua imensa máquina de propaganda (pontos para o Salazar) - que existe, é real e excede até os esforços do seu presidente, porque há fanáticos muito mais papistas do que o papa - tem um conjunto fixo de "balelas" com que vai manipulando a manada nacional. Uma espécie de sacos de areia, cada um do seu tipo, que vai atirando para os olhos de quem não se desvia.

      Um desses sacos tem como rótulo "nós agora roubámos mas vocês também roubaram", argumento que tem várias falhas letais.

      A primeira é evidente: um eventual "mal" passado jamais justificaria um "mal" presente.

      A segunda, menos óbvia, é que nessas três décadas de domínio desportivo avassalador do Porto, os tais "corredores de poder" eram partilhados, disputados centímetro a centímetro - semelhante ao que se passa hoje com as lojas maçónicas e a Assembleia da República. Umas vezes predominam uns, outras outros, mas sem domínio absoluto, sempre com oposição firme.

      Hoje, o benfica domina por completo todos os órgãos que tutelam o futebol e várias das modalidades, sem a oposição de quem se alheou dessa luta - este sim, é um erro crasso da minha direcção.

      Mais, esse domínio do Porto foi conquistado a pulso, qual justísismo movimento revolucionário CONTRA o antigo regime que apenas permitia vitórias aos clubes de Lisboa, com larga preferência pelo seu clube, o que melhor permitia satisfazer a populaça ignorante.

      Houve excessos? Talvez. Foi só o Porto a cometê-los? NÃO. Foram todos, Porto, Benfica e Sporting, simplesmente fomos (também nessa área) mais competentes. O Apito Dourado é um exemplo perfeito da manipulação e deturpação da realidade, por se cingir a alvos determinados, ignorando outros tão ou mais relevantes.

      Noutro dos sacos de areia pode ler-se "vocês jogam pouco, por isso nós merecemos ganhar". Outra falácia insuportável.

      Merece ganhar quem consegue fazer o suficiente para ganhar. De nada interessa se está a jogar bem ou mal, se está muito abaixo ou acima das expectativas. Nada. Noutras mas sobretudo nesta época, mesmo a jogar entre o razoável e o medíocre, o Porto fez o suficiente para nesta altura ter mais pontos do que o benfica. Basta contabilizar os erros grosseiros que nos prejudicaram, jornada após jornada. Se os penaltis são lances decisivos, pois não tenho dúvidas de que o campeão apurado é falso, fabricado e portanto, imerecedor.

      (continua)

      Eliminar
    4. Já o seu clube foi muito mais favorecido do que prejudicado. Nem a melhor máquina de propaganda do mundo o consegue esconder. Só mesmo a BTV e não a 100%. Dizerem que foram prejudicados em casa contra o Setúbal quando marcaram fruto de um penalti de artista, inexistente, é o expoente máximo dessa cabotinagem. Prejudicados em Alvadale? Sim, mas mesmo assim marcaram de um livre assinalado vários metros atrás (e apenas um metro faz toda a diferença). Prejudicados em Setúbal? Talvez, não é evidente. Onde mais? Onde? Quer benefícios agora? Já lhe mando a lista...

      Falar do lance do Maicon é caricato. Dizer que é um lance claro ainda mais. Na repetição é claro, mas no lance corrido era assim tão claro? Não era. Foi um erro relevante? Foi. Mas e os outros lances durante o jogo? E todos os demais jogos do campeonato? UM ERRO a justificar um título? Não goze comigo.

      Temos problemas para resolver dentro do clube, bem severos por sinal, mas não há nenhuma alínea em nenhum regulamente desportivo que diga que não podemos ir ganhando campeonatos até que sejam resolvidos.

      Há, isso sim, um decreto vigarista, apadrinhado pelo desgoverno desta nação de bananeiras, para que o benfica ganhe a todo o custo. Tetra, penta, hexa, até que alguém os detenha. Literalmente.

      Se costuma ler este blogue, sabe que nunca deixei de apontar igualmente às falhas internas. Não admito é que se tente branquear umas com as outras.

      Entendo que queira suavizar a sua consciência enganando-se a si próprio, para que o festejo não lhe deixe um travo agridoce (digo isto partindo do princípio que é uma pessoa de bem, como parece). Tenho vários amigos assim. Mas não queiram fazer de nós estúpidos. Não somos.

      Um abraço Portista

      Eliminar
    5. Pegando no início do seu post, obviamente que acredito no que escrevi, pelo que agradeço a sua resposta.

      Se me permite, gostava de pegar em algumas ideias da suas resposta...

      Há uma ideia generalizada que eu, como adepto do Benfica, não consigo ver/entender. E tem a ver com a "máquina de propaganda" que refere. Mas qual máquina?

      Refere-se a jornais e demais meios de comunicação social? Nestes casos, e desde há vários anos, que sempre se considerou a A Bola como "favorável" ao Benfica. Mas, do mesmo modo, sempre se disse que o Record tinha simpatia pelo Sporting e O Jogo, obviamente, pelo Porto.

      Ora, considerando logo que O Jogo está inserido num grupo editorial com o mesmo dono, parece-me logo um bom ponto de partida para se dizer que a "máquina de propaganda" é uma falsa questão.

      Se me está a falar de "paineleiros" e bloggers, aí tenho de fazer uma nota inicial importante. Logicamente, todos os clubes têm uma estratégia de comunicação. Mas, no que toca a "cartilhas", penso que o Porto é o clube que mantém os seus comentadores mais independentes.

      Pelo teor das suas opiniões, na maior parte das vezes, penso que os do Benfica e Sporting têm "alguém" que lhes alinha as opiniões em alguns assuntos chave.

      Ainda assim...

      Para cada blogger do Porto, há outro do Benfica e outro do SCP.

      Para cada comentador do Porto nas televisões, há outro do Benfica e do Sporting.

      Não há diferença nenhuma.

      De resto, há quem acuse o Benfica de ser "incendiário". E é verdade que o Pedro Guerra se enquadra nesse papel (dá-me vómitos só de pensar que esse nojo de pessoa "representa" o meu clube em público), bem como o Rui Gomes da Silva em menos ocasiões.

      No entanto, o "Dragões Diário", até pelo seu carácter DIÁRIO, todos os dias incendeia os adeptos do Porto com algum assunto que lhes convenha nesse dia.

      Eliminar
    6. Abordando a sua segunda ideia, que versa sobre os "corredores do poder", parece-me haver alguma contradição na sua tese. Mas já lá vamos.

      Primeiro referir que, sendo certo que concordo consigo que nos anos 80/90 o Benfica disputou os tais "corredores" com o Porto, parece-me certo que essa disputa foi SEMPRE favorável ao Porto.

      Através da AF Porto, que chegou inclusivamente a prescindir de indicar o candidato à presidência da FPF, preferindo manter o controlo do Conselho de Arbitragem.

      A tal "contradição" na sua tese advém do facto interessante de apontar pejorativamente o controlo do actual "status quo" ao Benfica mas, no caso do Porto, reconhece que esse controlo existiu, mas era justo, porque advinha de uma batalha regionalista contra "o antigo regime que apenas permitia vitórias aos clubes de Lisboa".

      Para além de eu não concordar com a sua afirmação mas, em qualquer caso, penso que nenhum motivo será bom para este domínio. Seja de quem for.

      Se alguém queria pugnar contra o tal domínio, seria em nome da equidade, e não em nome do Porto, porque Lisboa já tinha dominado durante muitos anos.

      Engraçado é que essa postura encaixa perfeitamente na sua acusação de que "nós agora roubámos mas vocês também roubaram".

      Por outro lado, como é que podemos dizer que o Benfica domina os orgãos federativos e da liga?

      O presidente da FPF é um Portista, e ex membro da SAD do Porto. Não o acuso de favorecer o Porto, mas penso que será seguro dizer que também não favorece o Benfica.

      O presidente da Liga, que em tempos teve o rótulo de Benfiquista, teve variadíssimas decisões que prejudicaram o Benfica, que culminaram com a agressão idiota de um adepto no Colombo.

      Mais, a sua eleição teve o apoio de Porto e Sporting, mas não do Benfica. Curioso...

      O mesmo se pode dizer do CA.

      Vitor Pereira, que é um assumido Sportinguista, esteve no CA durante 10 anos. Nesses anos, o Benfica ganhou 3 campeonatos e o Porto os restantes.

      Isso é um domínio um pouco estranho... Pelo menos se fosse eu a ter esse domínio, em cada 10 campeonatos deixava os adversários ganhar 1 ou 2 para "disfarçar". Agora 3 em 10, penso que podemos concluir que não havia, de maneira nenhuma, preferência do Vitor Pereira pelo Benfica!!

      Já reportando-nos aos dias de hoje, o Benfica também não apoiou o José Ornelas. E como se isso não fosse suficiente, o filho até joga no Sporting. Ora, eu não dou importância nenhuma ao filho do Ornelas jogar no SCP. Apenas o digo para justificar o facto de, uma vez mais, me parecer ilógico que atribuam a esta personagem simpatia ou favorecimento ao Benfica.

      Eliminar
    7. Finalmente, os lances de arbitragem...

      Em relação ao lance do Maicon, eu apenas o refiro porque foi na sequência de um livre. O que quer dizer que, ao contrário do que diz, não foi de bola corrida, e o árbitro assistente estava já colocado no local correcto para avaliar o lance. E ainda assim errou!

      Mas eu não justifico a derrota desse jogo e, consequentemente, nesse campeonato com esse facto. Não é assim que eu funciono.

      Refiro apenas porque foi um erro que, em minha opinião, foi flagrante.

      Mas, mais culpado da perda desse campeonato foi o Jesus, e a restante equipa que, por exemplo, não "matou" no meio campo o lance que originou o golo do Kelvin.

      Portanto, o lance foi importante, mas houve culpa própria, pelo que eu nunca camuflo responsabilidades internas com erros externos.

      Em relação ao lance de Alvalade, é verdade que o Lindelof marcou a falta mais à frente do que o árbitro tinha indicado inicialmente, mas como pode comprovar facilmente pelos vídeos e fotografias que popularam a net nos dias seguintes ao jogo, a verdade é que ele ainda marcou um pouca mais atrás do que a falta aconteceu na realidade.

      Por cada lance que o amigo me indique de favorecimento, eu posso indicar-lhe um outro em sentido inverso. Não vale a pena e, sinceramente, não dou para esse peditório.

      Por isso eu dizia que, à distância de alguns meses ou anos, acabamos por entender que em 99% dos casos, ganhou quem merecia realmente ganhar.

      E digo-lhe mais, se alguém ganhou nos últimos anos, que realmente não merecia, foi o Benfica de Trapatonni. Era uma equipa mediana, mas os adversários resolveram dar tiros no pé todas as semanas.

      Para terminar. Se quer "insinuar" sobre o Calabote, leia a história e informe-se do que realmente se passou nesse dia e talvez fique surpreendido. Inclusivé, com o que se passou no jogo do FC Porto que se disputava à mesma hora...

      Quanto ao "decreto vigarista", nem sequer imagino a que se refere.

      Quanto à minha consciência, ela não precisa de ser suavizada. Estou feliz e de consciência perfeitamente tranquila.

      Talvez a consciência de alguns adeptos portistas é que deva ser analisada porque, contabilizando tudo o que se passou nos últimos 35 anos do futebol português, crucificar o treinador por dar os parabéns ao adversário, parece-me caricato.

      Muito obrigado por me deixar participar neste espaço, e envio as minhas melhores saudações a todos os frequentadores do mesmo.

      Um abraço... Benfiquista!! ;-)

      Eliminar
    8. A máquina de propaganda vai muito para lá dos encartilhados, como bem sabe. É quase omnipresente em todos os jornais e televisões, liderada pelos desavergonhados que se apresentam como imparciais e independentes mas que são tudo menos isso. Facciosos, sectários e anti-FCPorto primários, na grande maioria. São os supostos jornalistas, pivots, analistas, comentadores neutros e especialistas. Tudo uma mentira, como facilmente se demonstra em relação a quase todos eles.

      Essa lengalenga dos 3 desportivos estarem dispersos pelos 3 grandes já tem mofo. Poderá ter sido assim em tempos idos, por sinal tempos em que quase só o Porto ganhava.

      Hoje, a Bolha continua facciosamente doente desde o estafeta ao director-geral, o Rasca está dividido entre os "antigos" pró-Sporting e a facção Farinha. O Jogo igual, director e boa parte dos jornalistas Portistas, mas detido por um grupo que hoje é essencialmente anti-Pinto da Costa. Quanto às televisões, nem vale a pena, não tenho tempo nem paciência.

      E não, não há um comentador/jornalista/paineleiro/whatever Portista para cada um do benfica. Há um para cada vinte. Ou menos do que isso. É só contá-los.

      O DD é dirigido apenas a Portistas e só incomoda por ser uma voz dissonante do regime instalado. Um incómodo, uma chatice. Já várias vezes discordei publicamente de alguns conteúdos, mas globalmente é uma mais-valia pelo seu carácter contra-propagandista.

      Eliminar
    9. Cada "revolução" abriga sempre irremediáveis excessos, foi o que aconteceu com a passagem do futebol da ditadura para a democracia. Eu não considero justos nem correctos esses excessos, apenas naturais.

      Estou de acordo consigo que a luta deveria ter sido apenas pela equidade - precisamente, a nossa luta de agora.

      E já agora, as circunstâncias de então e as da "revolução" do seu General Ventoínhas são incomparavelmente diferentes, muito menos compreensíveis em termos do contexto. Mas adiante.

      Quanto aos órgãos que tutelam o futebol, simpatizo com a bonomia, mas não me faça rir.

      F. Gomes tem uma única agenda - a sua - e não passa pelo futebol português. Para chegar ao objectivo FIFA, precisa dele. E sabe, como qualquer um de nós, que só terá esse apoio se der as mãos ao seu clube. E assim foi. Conforme tenho dito, não acredito que seja parte activa nestes logros sucessivos, mas é culpado de ter olhado para o outro lado.

      O sócio slb Proença é isso mesmo. Muito bem dissimulada a suposta zanga com Vieira na disputa da Liga. Enganou-os a todos. Acredito que seja pessoa séria, mas não tem a mínima disposição de enfrentar o slb. Também assobia para o lado.

      Quanto a Vitor Pereira, desculpa mas já ultrapassa a bonomia, é cegueira selectiva. Como por certo saberá, não se substitui o quadro de árbitros numa época, nem em duas, nem em três. Houve tempo suficiente para preparar a fornada actual e o resultado está à vista. Junte a isso as vergonhosas observações, avaliações e consequentes classificações dos árbitros e tem a receita completa para dominar a arbitragem. Ferreira Nunes é um doente lampião e um ser desonesto (digo-o sem hesitar). O "Doutor" Meirim já há muito que destapou a careca. E por aí fora. Mais do que pessoas, falam por si os resultados desta caldeirada de polvo. Nunca o Porto esteve sequer perto de ter este domínio absoluto, nunca. Mas ainda assim, fartou-se de ganhar, dentro e FORA de Portugal.

      Deixe-me ainda presenteá-lo com mais duas vergonhas escandalosas que beneficiam ilicitamente o seu clube perante a inacreditável complacência de todos.

      1 - Ter o mesmo patrocinador da Liga. Ai que somos todos sérios e tal, mas na verdade, isto tem um nome: promiscuidade. Primeiro foi a Liga Sagres, agora é a Liga NOS. Só mesmo neste país.

      2 - Pior ainda, a BTV. Não o canal, que é legítimo, mas a possibilidade de transmitirem os seus próprios jogos. Sabendo-se que a televisão é -de longe- a melhor forma de analisar da justiça das arbitragens, para lá de servir para castigar jogadores (ou não, conforme a cor das camisolas), como se compreende que um clube participante na competição tenha a exclusiva benesse de MANIPULAR como bem entende as imagens dos seus jogos? Promiscuidade e desvirtuação da competição.

      Eliminar
    10. Conheço bem as versões da história desse dia do Calabote e acredito na que quero, mas o que importa relevar é toda a sua brilhante carreira. Conhece os relatos? Eu tenho a sorte de privar com quem jogava futebol profissional nessa época. Sei um bocadinho da coisa.

      Não diga que me diz um lance em que foi prejudicado para cada um dos "meus". Nem a fábrica de sonhos que é a reggie da BTV lá chegaria!

      Objectivamente, o Porto foi gravemente prejudicado (por gravemente entendo subtracção de pontos) em Alvalade, Tondela, Setúbal, Braga e em casa contra Setúbal, Feirense e, claro, Benfica. E em vários outros houve igualmente erros graves, simplesmente ainda conseguimos ganhar (Bessa, Luz e em casa contra Chaves e Marítimo, por exemplo). E só estou a citar os que me lembro de cabeça.

      Já o seu clube foi claramente beneficiado pelo menos contra o Sporting e no Dragão, Moreira de Cónegos e Vila do Conde. E já nem vou à estranha soma de autogolos de que o seu clube beneficiou, porque obviamente não consigo provar. Apenas uma estranheza adicional.

      É factual, goste-se ou não da realidade.

      Termino como comecei: as falhas internas existem, são relevantes, mas em nada justificam os imensos prejuízos externos que, a não terem existido, certamente tinha resultado num Porto campeão. Mesmo com o medíocre NES ao volante.

      Agradeço a correcção e elevação com que expõe a sua argumentação. Volte quando entender, mesmo sabendo que dificilmente estaremos de acordo.

      Eliminar
    11. Correcção: obviamente não ganhámos na Luz, mas não vou ao ponto de dizer que teríamos ganho não fosse pelo árbitro. Ninguém sabe o que a expulsão do Samaris (sempre ele, não é?) alteraria, logo no início, mas em inferioridade certamente que a história seria diferente.

      Eliminar
    12. Caro Lapis, porque os tempos que correm são de grande exaltação, fico sempre contente quando uma discussão pode ser civilizada, pelo que desde já reitero os meus agradecimentos, até porque estou "em sua casa".

      Quanto às suas respostas, elas enfermam de alguma subjectividade (como as minhas por certo). Mas há pontos em que me parece que está apenas a fazer um salto de fé, ou seja, a fazer afirmações apenas porque quer acreditar nelas.

      Na sua visão, "todos" os comentadores que populam as nossas televisões e jornais são do Benfica. Eu, pessoalmente, tenho outra ideia completamente contrária à sua.

      Eu nem sequer vou discutir consigo os jornalistas da nossa praça, mas se nos mantivermos nos principais programas desportivos, existem sempre um "paineleiro" do SLB, ou do SCP e outro do FCP!! Logo, não vejo as diferenças.

      É no moderador? Penso que não será ele que fará a diferença.

      Por outro lado, na sua visão, O Jogo até será pró-FCP, mas é anti-PdC. Não estará a forçar um pouco a velha visão do Pedroto: "Sozinhos contra o mundo"??

      Quanto à BTV, se houvesse a desonestidade que refere, as imagens dos lances duvidosos com o SCP nunca teriam visto a luz do dia. Penso que concordará comigo.

      Em relação aos lances de arbitragem, como já lhe referi, não dou para esse peditório. Ainda assim, nem sequer lhe vou falar no Benfica, vou apenas referir que, em Alvalade, apesar de concordar com os golos irregulares do SCP, o penalti do Porto também é mal assinalado (na minha opinião).

      Bem como em Chaves, para o campeonato, parece que também houve um penalti por assinalar.

      De qualquer modo, foi um prazer discordar de si.

      Apresento-lhe os meus melhores cumprimentos, lamentando não desejar uma boa época para o seu clube, mas estou certo que compreenderá as minhas razões!!! hehehe

      Eliminar
    13. Volte sempre, mas não se vá sem um esclarecimento objectivo: o Porto não beneficiou de nenhum penalti em Alvalade.

      Eliminar
  6. Fantástico texto com reparos que dão que pensar. Lessem os dirigentes o muito de bom que se diz nos blogs portistas... Ou lessem pelo menos os jogadores...
    Adoraria que o slogan "Somos Porto" fosse imediatamente banido da linguagem portista mal aquele treinador acomodado e manso seja posto na rua. Além de uma moda estúpida, é uma frase completamente vazia, que em nada reflecte o sentimento que forjou as grandes vitórias que tivemos.

    ResponderEliminar
  7. Caro Lápis,

    Do jogo não rezará a história, por nada alterar. Fica a vitória clara e justa do FC Porto.

    Quando me lembro do elogio do Presidente à actuação da Equipa de Arbitragem no final do jogo com os vermelhos, pergunto-me se também não mereceria fazer parte da Galeria dos gozões.

    Ao dar os parabéns ao clube do regime NES foi coerente com a sua postura ao longo da Época. Eu é que pensava que já nada mais havia com que me indignar.

    Por fim, a minha solidariedade para com o Colectivo.

    Um abraço e...

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente de acordo, Fernando. Por algum motivo o apelidei (ao presidente) ainda em Dezembro como um dos pais deste tetra da treta.

      Eliminar
  8. Penso que é preciso frieza na análise ao trabalho do NES e não dar nota 6 e 7 quando ganha e 1 ou 2 quando perde. Com o devido distanciamento, se o Benfica não tivesse sido sistematicamente beneficiado pelas arbitragens, o Porto teria sido campeão (eu também não teria dado os parabéns, concordo com este post). Na Liga dos Campeões, o Porto só foi afastado pela finalista Juventus por um resultado acumulado de 3-0, jogando quase sempre com 10. Penso que, nesse sentido, foi uma época positiva e é preciso paciência. Fez um bom trabalho no Valência, não esquecer, e tem mais um ano de contrato para consolidar processos.
    Quanto ao restante, concordo com a análise que faz aos políticos. É uma classe "sem coluna vertebral", a querer manter o poder e os "tachos".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As notas são específicas de cada jogo, pelo que é provável ter notas mais elevadas quando ganha. Mas conforme poderá constatar, nem sempre foi o caso ao longo da temporada.

      Também já o disse, mesmo sendo nós campeões, as falhas seriam as mesmas. E a corrigir. De facto, só na Champions cumpriu os objectivos, mas convenhamos que sem brilhantismo algum.

      Bom trabalho no Valência? (riso alarve)

      Quer consolidar processos? Leve-o para Alcochete!

      Eliminar
  9. Caso os penalties a favor do Porto tivessem sido assinalados, teriam ganho mais jogos, as suas pontuações seriam mais altas e, porventura, a sua continuidade não seria posta em causa, Os treinadores vivem dos resultados. Rui Vitória foi muito contestado ao início.
    Penso que fazer um 4° lugar com o Valência é bom, positivo, não disse que foi extraordinário. Veja-se o Sampaoli que vai ficar em 4° lugar pelo Sevilha e é um dos treinadores da moda. Se os adeptos se unirem em torno do NES, este pode ter a tranquilidade para continuar a criar dinâmicas de jogo. E, já agora, nota importante, os jogadores estão com ele, o que é fundamental.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os adeptos passaram o ano todo unidos, em volta da equipa e, por maioria de razão, do treinador. O que isso fez ao estômago de alguns de nós, é comparável ao que sentiram comunistas a votar Soares.
      Os adeptos estiveram na rua, ao lado do clube, a lutar contra a podridão. A quantidade de enxovalhos que isso custou a cada um, são contas que só nós podemos fazer.
      Para quê? Para NES dar os parabéns ao Campeão!
      Unidos em torno de quem? Mais quanto tempo? Eu não! Una-se V.Exa!

      Eliminar
    2. Esta Exa. é do Sporting, o mesmo Verde Protector de cima e de sempre. Lagarto, enfim, mas sempre bem-vindo porque bem intencionado.

      Eliminar
    3. "Se os adeptos se unirem em torno do NES, este pode ter a tranquilidade para continuar a criar dinâmicas de jogo."

      Enchemos estádios como o do Estoril, Guimarães, Luz (lembra-se daquela polémica dos bilhetes?) Feirense, enchemos o Dragão em jogos contra o Braga, Setúbal, Chaves, Feirense (novamente), Guimarães.

      Porra. Quer mais factor de união do que este?

      Eliminar
  10. O comentário acima era meu, do Verde Protector. Acrescentar ainda que o NES levou o Rio à Liga Europa e à final da taça de Portugal e da Liga, praticando futebol vistoso e de qualidade.
    Verde Protector

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aí está o tipo ideal para substituir o labrego das pastilhas! ;)

      Eliminar
  11. Bom post meu caro lápis.
    Pena o ultrapassado presidente não ler blogues pois talvez aprendesse algo.
    Enquanto este curioso e incompetente que se diz treinador por cá continuar não pagarei mais quotas.
    Este unknowk anterior só pode ser um infiltrado para tecer loas a quem ultrajou toda a massa associativa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é infiltrado, é um lagarto assumido :-) Esqueceu-se de assinar, como sempre faz.

      As minhas quotas nunca porei em causa porque, lá está, sou do Porto acima de tudo. Percebo e respeito a sua decisão, mas discordo. Aliás, o sonho de muitos seria que apenas os seus amigos pagassem quotas e votassem em AGs e eleições. Pense nisso...

      Um abraço

      Eliminar
  12. Ó desconhecido tens a certeza que és do Porto? Fazer apologize um incompetente só pode vir de um lampião disfarçado.

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.