Do Porto com Amor: Mete o Quaresma, ó palerma!

sábado, 25 de junho de 2016

Mete o Quaresma, ó palerma!


Jogo fraco, exibição medíocre e a habitual inabilidade do seleccionador.




O "meio-campo do Sporting" confirmou tudo o que são, ou melhor, o que não são. Dois jogadores vulgares e um acima da média, que nem com uma época inteira de rotinas conseguem impor-se a jogadores que começaram a treinar juntos à menos de um mês.

Valeu-lhes Quaresma mas não o merecem, em especial Fernando Santos. Patrício ainda tentou levar os croatas para os penaltis mas já não foi a tempo. E sim, a entrada de Renato Sanches foi essencial para nos manter à tona. Não altero uma vírgula ao que disse, porque temos outras soluções equivalentes dentro da selecção, mas hoje aproveitou a "carta branca" para contribuir positivamente.

Já vi outras equipas ganhar competições a jogar menos, mas ainda assim duvido que Portugal tenha qualidade de jogo para chegar à final. Segue-se Lewandowski e os amigos. Já veremos.



Do Porto com Amor




19 comentários:

  1. Um meio campo com tantas rotinas e não produziu um único ataque em 120 minutos. Era isto que os opinadores tarefeiros queriam?
    Não jogamos ponta mas há Pepe, Rafael Guerreiro, Ronaldo quando se lembra e...o enorme Quaresma.
    O bicanço do Nani transformou-se num passe do outro mundo!!!

    ResponderEliminar
  2. O culpado foi o Quaresma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai agora chamam-se croatas os adeptos do Lorpa?!?!!! Não tinham um nome mais adequado?

      Eliminar
    2. Lol! É danado você. Fazia lá ideia que aquilo era a Lopetrácia, treinada pelo Lopeteguic :)

      Eliminar
    3. :):) o futebol tartaruga sem balizas e a sonolência, foram muito similares.

      Eliminar
  3. Caro LAeB,

    Ainda há quem diga que não há Deus. O homem, Fernando Santos, é uma pessoa de fé, possivelmente vai à missa todos os dias, até canta nos coros e talvez por isso os milagres aconteçam.

    Quanto ao jogo, nada me apraz referir, por ausência de algo de relevo.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande exibição da Itália

      Eliminar
    2. Desde o primeiro jogo que fiquei muito impressionado. Além de uma estratégia que todos sabem de cor, vejo muita solidariedade entre todos. Entre eles e a Alemanha, suspeito que estará o campeão...

      Eliminar
    3. No primeiro jogo, achei-os cínicos e vaticinei que dificilmente voltariam a ser 100% eficazes na finalização. Com a Irlanda, voltei a ver a velha Itália.
      Hoje vi o que Lápis também viu. Estratégia, muita solidariedade, vontade de vencer e um bom treinador que dá uma lição táctica a um treinador medíocre. Nunca vi a Espanha a não saber o que fazer, como hoje e Iniesta praticamente perdido. Não percebo como Nolito tem lugar nos 23, quanto mais no 11 e só David Silva esteve ao nível que lhe reconheço.

      Eliminar
  4. Melhor o resultado que a exibicao, mas acho que este nivél exibicional é o que vamos ter de "comer" até ao final. Boa entrada do Renato Sances, entendo a nomeacao da Uefa no sentido que conseguiu agitar o jogo. Aliás, confesso que foi a primeira vez que vi o "grande" Renato Sanches de que tanto se fala. Culpa minha por nao ver os jogos do Benfica.

    O esforco do Pepe devia ter sido reconhecido com o MVP, mas a UEFA nestes casos prefere dar este prémio a jogadores com mais "marketing".
    Tres jogos depois e continuo sem ver o que é que tanto acrescenta o William Carvalho que o Danilo nao é capaz. Parece-me um jogador lento de processos e de raciocínio. Dizem que o Adrien foi fantástico porque nao vimos o Modric todo o jogo. Mas nao se poderá dizer que nao se viu o Adrien em todo o jogo porque o Modric foi fantástico?

    Agora contra os polacos que jogam como nós, espero que os tugas vao treinando os penaltys durante a semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva caro João

      Eu também entendo a escolha da UEFA, simplesmente discordo dela (e concordo consigo). Mas que seja, paz na Musgueira...

      Quanto à qualidade das exibições, não pode ser melhor porque a bota e a perdigota não batem certo. Para fora, somos uma equipa de artistas desequilibradores e de futebol ofensivo, mas na práctica temos uma equipa de cagarolas, que preferem esperar atrás e atacar de fininho e rápido. E o que melhor para espelhar esta realidade do que a "destáctica" dos 4 médios e zero pontas de lança? Ainda por cima com a mediania assustadora de Williams e Adriens. Enfim, sou eu que sei pouco de futebol. Mas ainda assim sou capaz de adivinhar 90 (120?) minutos de valente seca contra a Polónia...

      Um abraço portista e volte sempre




      Eliminar
  5. Em primeiro lugar, é preciso entender que os jogadores podem ser os mesmos, mas com treinadores diferentes, as instruções tácticas serem outras. Penso que as indicações do Fernando Santos foram no sentido de procurar anular a Croácia. E isso foi feito. Não fizeram praticamente nenhum remate e o Adrien "secou" o Modric. Depois a comparação com a Croácia que só treina junta há um mês é descabida. São jogadores que já jogam juntos há muitos anos. Por essa ordem de ideias, o CR7 está sem rotinas de jogo com os colegas, por só ter juntado ao grupo 1 semana antes da competição começar. Bem sei que o LAeB gostaria de ter um meio-campo composto por Danilo, Ruben Neves e André André, mas para levar 7 já chegou o "maestro" Herrera na Copa América. Lá está, enfrentou um centro-campista titular do Bayern, tal como Portugal enfrentou um titular do Barcelona e outro do Real Madrid.
    Esteve bem Fernando Santos ao meter Cedric que defendou muito bem contra Perisic. Erro disparatado, foi tirar Adrien no prolongamento quando se adivinhavam os penalties, ele que é o marcador no Sporting, deixando ficar William Carvalho, que até já tinha amarelo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Adrien "secou" o Modric" - estamos a falar de bacalhau ou de futebol? Um macaco nas costas do Modric também o secava. Então os croatas jogam juntos há muitos anos... quantas vezes por ano? Tem ideia de as opções deste selecionador serem semelhantes à(s) do(s) anteriores? Se acredita que é assim que se criam rotinas de jogo, quando comparado com jogar uma época inteira juntos, ok, estamos conversados. E o CR7 só tem uma rotina: jogar para se engrandecer.

      Ruben merecia também estar na seleção, é verdade, o André André não. Quanto à Copa América não vejo qual seja a relação. Mas quando menciona "7" e "Bayern" na mesma frase, já me soa a qualquer coisa. Embora 12 me soe ainda mais apropriado.

      O Cédric é mais um exemplo, entre dezenas, de um jogador que tem que sair de Alvalade para aprender a jogar e tirar partido de todo o seu potencial. Já tinha gostado dele no particular contra a Noruega e aceito a alternância com Vieirinha. Quanto a Adrien, é cómico. Assim como assim, preferia o macaco e o realejo.

      Eliminar
    2. Adrien secou bacalhau... eu diria que aquele meio campo secou Portugal inteiro. Não conseguiram fazer uma jogada de ataque em 120 minutos, por isso toda agente fala em Renato. Este fez muita porcaria, muito passe errado, muita falta, muita má decisão, mas pelo menos fez algo de construtivo, acabou com aquela letargia.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.