Do Porto com Amor: EXTRA! EXTRA! Passámos à Final Four da Taça da Liga...

domingo, 31 de dezembro de 2017

EXTRA! EXTRA! Passámos à Final Four da Taça da Liga...


Tem mesmo de ser assim, um grande cabeçalho a bold gritado a plenos pulmões pelo ardina de outrora: afinal, é de uma extrema raridade chegarmos a um estágio tão avançado nesta competição...


Homenagem póstuma a Edu Machado


Sim, é a Taça da Liga, aquela competição que nunca vencemos e que (talvez por isso) muitos de nós desdenham de dentes cerrados. Já eu, nunca me revi nessa posição. Defendo sempre que TODAS as competições onde entramos são para levar a sério e, sendo nacionais, são para ganhar o respectivo troféu.

O empate caseiro frente ao Leixões, logo na jornada inaugural, deixou antever mais uma participação medíocre na prova, ao nível das mais recentes dos lorpas e dos nestums. Felizmente, este ano temos um treinador a sério, daqueles que, errando ou acertando nas decisões, tem sempre como firme propósito vencer tudo e todos. Daí termos derrotado o Rio Ave no segundo jogo, deixando tudo em aberto (mas bem encaminhado) para o jogo de ontem. Faltava saber como seria a nossa postura neste jogo final

A resposta foi a melhor possível, a começar com um onze de primeira escolha (pesem algumas mudanças naturais e até desejáveis) e tendo sequência com uma atitude competitiva e profissional desde o primeiro apito.

Os nossos dois primeiros golos surgiram assim com extrema naturalidade, perante um Paços de Ferreira incapaz de responder às múltiplas e diferenciadas investidas dos de azulebranco. O primeiro de cabeça, com Reyes a aproveitar bem mais um canto de Telles. O segundo, uma jogada magistral de Brahimi, que pegou na bola antes do meio-campo e só parou depois de fuzilar o redes dos castores.

Foi preciso que se instalasse uma desnecessária descontração após o 0-2 para que o adversário começasse a fazer o seu jogo (bem feito a espaços, sim senhor) e nos penalizasse com uma grande eficácia, que se traduziu num empate a dois ao intervalo. Duas boas jogadas colectivas dos pacenses, em particular a do segundo golo, mas sempre muito consentidas e fruto de um certo alheamento do jogo dos nossos meninos.

Assumindo em pleno a sua missão de treinador, Sérgio mudou muito e bem logo no descanso, fazendo entrar Abou e Corona para o lugar de Soares e Maxi. Como recompensa, o golo da vitória foi fabricado precisamente pelos dois reforços de intervalo. Ficamos a dever-nos mais um par (ou dois) de golos, que dariam a merecida tranquilidade até ao apito final. 

A manchar a noite, apenas a expulsão de Herrera, num gesto irreflectido e inédito da sua parte. Parecendo que não, já são duas expulsões em dois jogos consecutivos. Pode ser apenas coincidência... ou não. Talvez até ajude a perceber um pouco da postura do treinador na conferência de imprensa pós-jogo, quando questionado sobre o destapar da careca do polvo orelhudo.
Ainda assim, missão bem cumprida e o ano fechado em beleza. Clap! Clap!




Notas DPcA 


Dia de jogo: 30/12/2017, 20h15, Estádio da Mata Real, FC Paços Ferreira - FC Porto (2-3)


Nota (7): Telles, Marega

Nota (6): Iker, Marcano, Ricardo, Maxi(<46'), André André, Corona(>46'), Aboubakar(>46'), Layún(> 77')

Nota (5): Soares(<46')

Reyes (5): Marcou o primeiro golo do jogo, mas não é por isso que isolo aqui o mexicano, antes para explicar que não gostei (nada) da forma como se bateu ontem, em particular nos despiques individuais - em particular, no lance do primeiro golo sofrido - revelando-se demasiado ingénuo (ou simplesmente desconcentrado). E se isto acontece com os avançados do Paços, o que será de nós contra os do Liverpool... Há que melhorar, señor Diego, a concentração tem de ser uma constante durante todo o jogo - em todos os jogos.


88' Herrera (4): Estava a fazer um bom jogo e, vindo do "nada" e contra tudo o que conhecemos da sua forma de ser, perdeu a cabeça num momento irreflectido. Acabou por não ser grave - neste jogo, porque vencemos na mesma. Veremos o que significará na Feira...

<77' MeC Brahimi (8): Não precisou de fazer um jogo extraordinário ou muito completo para ser - de longe - o melhor em campo. Bastou-lhe ser Brahimi, arrastando adversário e criando oportunidades para os companheiros, e fazer um golo soberbo, daqueles com que muitos sonham mas só alguns sabem como fazer. Merci, Yacine.

Sérgio Conceição (7): Bem na mensagem que passou com aquela escolha do onze e ainda melhor ao reforçá-la com a dupla troca ao intervalo. Um treinador a sério.






Outros Intervenientes:



Tenho estado atento ao jovem Mabil, um homem com uma extraordinária história de vida, mas ontem, quem me chamou a atenção, foi um tal de Diego Medeiros: bons pés, confiança no seu jogo e sempre de cabeça levantada. E, inevitavelmente, aquele grupelho de arruaceiros que se sentou no banco do Paços, liderado pelo pequeno Armando, que sofrem de alergia ao azulebranco. Que se forniquem...

Bruno Esteves é um dos árbitros mais fracos em actividade, talvez até o primus interfracus, pelo que nada mais espero que não seja não influenciar decisivamente o desfecho do jogo. E isso não fez, honra lhe seja feita. Pelo caminho, demasiados erros e parvoíces.
- - - - - - - - -


O caminho para a glória não será simples, tendo como próximo adversário o Sporting, mas a confiança só pode estar em alta. Iremos pois, para a Final Four de Braga com a legítima esperança de sair de lá com o caneco. Pela primeira vez.

Mas antes que chegue esse momento, temos um mês inteiro de jogos muito importantes para campeonato e taça. O primeiro deles, para o ano que vem (tinha que meter isto em qualquer lado), é na Feira e obrigatoriamente para ganhar. Entretanto, boas entradas em 2018 e que este seja (mais) um ano do Dragão. Do nosso Dragão.



Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco




9 comentários:

  1. pois herrera, a culpa tem um nome, SC que continua teimosamente a estoirar alguns dos nossos jogadores que com o cansaço tem atitudes irrefletidas. Nao se entende a teimosia de sentar de forma sistematica oliver e soliveira num plantel curto, manter hernano, layun, fabiano no plantel. O meio campo parecia de pesos plumas, andre2 mal sofria um encosto estava no chao. Sinc eramente so por teimosia se mantem de forma siatematica dois bons medios no banco nao tendo mais opçoes. HERRERA PRECISAVA DE DESCANSAR, COMO PRECISAVA DANILO , SO O CONSEGUEM SE FOREM EXPULSOS, DEPOIS NINGUEM SE APERCEBEU PELOS VISTOS QUE A ENTRADA DE UM JOGADOR DOS AMARELOS FOI UNICA E EXCLUSIVAMENTE PARA PROVOCAR, ANDOU A CHAMAR NOMES A HERRERA O TEMPO TODO E A DISTRIBUIR LENHA MAS AFINAL COM UM STAFF COM TANTO TREINADOR E SC NAO CONSEGUE VER ISSO E ALERTAR O JOGHADOR OU ATE TIRA LO DE CAMPO?? ou tera agora vergonha de por soliveira a jogar e medo que oliver marque algum golo na propria baliza?? NAO ESTOU A GOSTAR DA FORMA COMO SC ATUA EM RELAÇAO A ALGUNS JOGADORES E ISSO TERA CONSEQUENCIAS NO FUTURO MAS DE CERTEZA ABSOLUTA.
    Boas entradas e que SC seja iluiminado e perceba que nao e ostracisando jogadores bons e com lugar na equipa que ganha seja o que for.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tendo a concordar, mas neste caso achei bem que mantivesse a maior parte dos titulares habituais. Já chega de falhar miseravelmente nesta competição...

      E também não tenho a certeza que tenha sido o cansaço a provocar aquele momento infeliz do Herrera, como aliás bem diz a seguir. Cedeu às provocações, eventualmente. Mas note que ninguém esperaria que ele pudesse explodir, dado o historial de profunda pacatez...

      Tenha um grande 2018!

      Eliminar
  2. NES (SC) bem a gerir o jogo e ao seu nível na conferência de imprensa. Agrada ao Mendes, agrada ao Nacional Benfiquismo e poderá ser o Fernando Seara da bola jogada. Se algo correr mal emprego não lhe vai falar.

    ResponderEliminar
  3. Umas boas entradas depois de umas excelentes saídas é oq ue desejo ao LAeB e por extensão aos que frequentam esta barraca:)

    P.S. Realmente não entendi a lenga-lenga do Sérgio. Serei burro ou politicamente incorrecto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, FC.
      Salvo melhor opinião, parece-me que a CS do regime lampiânico está a tentar por em prática a mesma estratégia que usou em 2016 quando conseguiu desestabilizar o scp e o seu treinador com o vai e vem de diz que disse. Acho que o SC claramente não quer atrair para si e para a equipa o foco das atenções por aquilo que possa dizer e ser aproveitado para alimentar polemicas junto dos santíssimos padrecas e oferecer o flanco à comunicação dos sacanas-sem-lei.
      1 palavra para o HH, não havia necessidade. Acho que fez um grande favor às hostes carnidenses e, por extensão, aos sonsinhos da circular nascente. Sem o melhor box-to-box do campeonato e com dois clérigos escolhidos pela ecuménica igreja Benfiquistona, está o clado entornado na Feira, jogo mais importante desde o início desta temporada.
      1 excelente ano para si e para todos os FCPortistas quer frequentem quer não esta barraca muito bem liderada pelo Amigo Lápis.
      Luís Oliveira

      Eliminar
    2. Felisberto, agradecido pelos votos, que foram proféticos no que me toca :-)

      Garantidamente é mais lúcido do que muitos (eu incluído), mas note que o treinador deve proteger a equipa deste estado de nervos exterior. Até para evitar que à primeira apitadela errada desatem a bater ou insultar o apitador...

      Um abraço e um grande 2018!

      Eliminar
    3. Caro Luís, muito de acordo... um abraço e um excelente 2018!

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.