Do Porto com Amor: Brincar com o Fogo

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Brincar com o Fogo


O início de noite em Belém prometia ser calmo e aprazível. Um golo madrugador, outro oferecido pelo sportinguista Tonel e aparentemente estavam reunidas todas as condições para uma vitória tranquila. Aparentemente...




Acabei o jogo aos gritos com as paredes, a morder os lábios e com vontade de insultar todos os que naquela altura vestiam de branco sobre o relvado do Restelo. Não, não foi nada tranquilo.

Ainda antes do final da primeira parte, o arruaceiro Martins deixou um aviso com um grande livre que explodiu no poste e depois foi Juanto, em boa posição, a atirar ligeiramente ao lado. Entre os dois, Brahimi viu o seu segundo da noite desviado por um defesa azul.

Mas até aqui tudo bem, reação natural da equipa que se encontrava nessa altura fora do jogo e nós a procurarmos o golpe final em saídas rápidas. O problema é que a segunda parte foi uma coisa completamente diferente, ao ponto de chegar a ser desesperante de assistir, impotente, ao regresso de um Caeiro qualquer para nos tramar de vez.

Voltamos a ter mais oportunidades para chegar ao terceiro (duas flagrantes e outras mais que não chegaram a sê-lo porque a assistência não saiu ou porque o pé errado no sítio errado se transformou em trambolhão). E se tivesse entrado uma delas, certamente até a reação do Belenenses perderia fulgor. Mas nada disto explica a hecatombe que equipa sofreu após o intervalo. 

Parte do problema esteve, claramente, na falta de pernas. E mesmo descontando André - que parecia já estar cansado mesmo antes de o jogo começar - a grande maioria caiu a pique na segunda parte. Poupanças com o Dortmund? Certo...

Mas e como explicar "o resto"? Meio campo simplesmente desintegrou-se enquanto tal. Funcionava cada um por si e quase sempre mal. A sair para o ataque menos mal, mas em termos de organização defensiva, marcações e ocupação dos espaços... minha Nossa Senhora! Não quero nem vou ignorar a importância que o mérito adversário teve neste volte-face, mas caramba, é o Clube de Futebol Os Zero-Onze! Mexeu bem sim senhor o treinador deles, mas então e nós? Deixamos de jogar? Incapazes de nos reorganizarmos a partir do banco?

Chegou a ser um sufoco. Aqueles últimos 10 minutos (descontos incluídos) passei-os com o credo na boca. Sem necessidade nenhuma, digo eu. No final, o essencial foi conseguido. Ganhámos. Mas suspeito que se continuarmos a brincar com o fogo, um destes dias acabaremos por nos queimar. Haja coração por estes dias.


Notas DPcA:


Dia de jogo: 28/Fev/2016, 18h15, Estádio do Restelo. CF Os Belenenses - FC Porto (1-2).


Melhor em Campo Casillas (7): Foi uma daquelas noites em que justificou o que ganha. Foi o verdadeiro guardião dos três pontos. 

Maxi (6): Mais um que denotou falta de ar para aguentar noventa minutos sempre a pedalar. E desta vez até deu abébias defensivas que não lhe são normais. 

Ángel (5): Já desisti de magoar os nós dos meus dedos a esmurrá-lo. Além de doer, cansa. É de outra galáxia e para lá há-de voltar. 

Marcano (6): Parecia Ramsés II (com cerca de 2 mil anos e devidamente ligado) no golo sofrido e noutros lances, mas acabou por chegar a positivos graças a tudo o resto que fez e que contribuiu para não sofrermos o segundo. 

Chidozie (6): Outro jogo, outras falhas complicadas. No golo e numa outra jogada pela direita belenese em que foi ultrapassado como se se tivesse desmaterializado de repente. Mas a verdade é que depois se recompôs e acabou por ser importante em vários momentos com cortes decididos e provavelmente decisivos. 

Danilo (6): Não sobressaiu como nos jogos mais recentes, mas também não esteve nada mal. Ou então sou eu que já me habituei ao muito que faz de bom e subi (injustamente) a fasquia da exigência.

<-74' André (5): Não está em condições de jogar. Não sei por que motivo(s), mas não está. E portanto convinha que não jogasse até que volte a estar. 

Herrera (6): Chega a cansar vê-lo desgastar-se como um iniciado na sua primeira oportunidade, que quer ir a todas e raramente vai a propósito. Agora deu-lhe para isto. Enfim, também jogou e tal, só dois passes à Errera... ok, mínimos conseguidos.





<-62' Corona (6): Hoje não achei que estivesse mal, pese ainda não ter recuperado por inteiro a necessária objectividade que o seu jogo terá de ter. Correu, combinou e foi ajudando a defender. Apenas q.b. Mas vendo à posteriori o que jogou quem o substitui, fico a pensar que nunca deveria ter saído... 

<-88' Brahimi (7): Boa primeira parte, onde conseguiu um golo e inventou mais um, além de desgastar a paciência aos contrários. Na segunda afundou-se com a equipa até ser substituído, perto do fim, por lesão.

Suk (7): Se Herrera cansa, este extenua. O homem corre, corre, corre, salta, bate, luta e depois volta a correr. Ficou perto do golo, que diga-se teria sido justo prémio (para ele e para nós). Não exultei com a notícia de que Abou tinha sido relegado para o banco, mas verdade seja dita que provavelmente teria feito bem menos que o coreano.

->62' Marega (4): Não defendeu o lateral, aquele corredor parecia um passador a partir da sua entrada. A atacar foi uma autêntica nódoa, variando entre falhar por completo a abordagem e escorregar na hora h. E quase a acabar ainda perdeu um despique de cabeça que poderia ter sido fatal. Tudo mal feito, tudo ao contrário. Há dias assim, mas que só se aceitam pela sua raridade. Capisce?

->74' Evandro (6): Voltei a achar que acrescenta pouco à equipa. Não esteve propriamente mal, mas é tudo tão medianozinho... Quo vadis Sérgio Oliveira?

->88' Varela (-): Entrou para o lugar do lesionado Brahimi. Sem tempo suficiente para justificar nota.

Peseiro (6): Tenho que considerar positivo pelo resultado. Ganhámos e nada mais importava. Ou melhor, nada mais tinha a mesma importância. O problema é que quase não ganhávamos e isso depois de termos chegado a uma confortável vantagem de dois golos aos 18 minutos. Não sei o que foi dito ao intervalo mas o facto é que a equipa de desconjuntou e passou a caminhar sobre o relvado de modo errante e (de novo) temerosa que o céu lhe caísse em cima. As substituições também não ajudaram. Marega entrou horrivelmente e parece-me que demasiado cedo. Já André saiu demasiado tarde (houve até quem jurasse não o ter chegado a ver...) e Evandro foi incapaz de religar a equipa e serená-la no processo. Enfim, ganhámos. E os outros ainda não. Aguardemos com este conforto de missão cumprida.



Outros intervenientes:


Estava eu a pensar "mas que raio de cromos são estes os de Belém" após o autogolo do Stromp Tonel para meia hora depois ter que engolir tudo. Tenho dificuldade em perceber onde acaba o mérito de Julio Velásquez e começa o nosso demérito, mas seja onde for certamente que ele existe (o mérito do espanhol). Ao trocar o goleador Tonel por Miguel Rosa e reorganizar a equipa (confesso que não prestei atenção a como o fez), conseguiu fazer sobressair a qualidade de passe e de construção ofensiva de Carlos Martins e Bakic (interessante), a propensão ofensiva dos seus laterais e as boas características dos avançados Juanto e Sturgeon. Eu sei que são muitos destaques, mas caramba, a certa altura pareceu-me que o Belenenses estava a jogar com uns vinte ao mesmo tempo! Não estava?...

Sobre o árbitro capelão, confirmou-se o que tinha previsto. Está demasiado escaldado pelos favores ao Benfica para ter margem para continuar a fazê-lo à descarada. Houve alguns erros de análise, sobretudo por parte de um dos bandeirinhas, e a habitual e contrastante mão pesada para com os nossos jogadores. Mas nada que marcasse o jogo.


Segue-se o Gil e a confirmação do Jamor. Obviamente, nem me passa pela cabeça outra coisa. Que joguem os menos cansados. É que no próximo domingo vamos a Braga.



Do Porto com Amor




17 comentários:

  1. Demasiado pobre para os nossos pergaminhos.
    Corona já parece o Tello do Lopetegui e Marega o Toninho Metralha.
    André André, joga o que sempre jogou, só que agora como nos estendemos mais no terreno, toda a gente se apercebe da sua mediocridade.
    Um Peseiro atarantado fazendo reviver tempos recentes tenebrosos.
    Ganhamos, mas a continuar assim estamos mesmo a pedi-las

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que com mais tempo de treino se consiga dar estabilidade ao jogo da equipa. Mas já para Braga, sff...

      Eliminar
  2. Caro LAeB,

    Ontem fui ao Restelo apoiar o nosso FC Porto. Tivemos cerca de 30 minutos iniciais auspiciosos, 2 golos nos primeiros 20 minutos prometiam uma noite tranquila, permitindo até, antever um resultado idêntico ao da primeira volta contra este mesmo Belenenses. A partir da meia hora de jogo a promessa não passou disso mesmo. Ainda podiamos ter matado o jogo no início do 2º tempo (Suk) mas a partir daí foi um sofrimento até ao fim. Devo confessar que os 3 minutos de compensação vivi-os com a cabeça entre os joelhos e a fazer figas. Ganhamos e foi o mais importante, direi mesmo que foi o que de melhor teve o jogo. Quero continuar a acreditar que seremos capazes de chegar a bom porto, mas também devo dizer que o faço com esforço. Há ali jogadores que não têm valor para jogar no FC Porto, pelo menos num FC Porto que se pretende ambicioso e conquistador e talvez isso explique a razão por que todas as Equipas parecem boas quando jogam contra nós. Gostaria de estar enganado, mas é o que penso nesta altura.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é bem capaz de ter razão, pelo menos enquanto não se fizer sentir "a mão" de um treinador competente - que até pode bem vir a ser a de Peseiro.

      Abraço portista

      Eliminar
  3. Eu como PORTISTA, devo dizer, que estou muito surpreendido e cada vez mais satisfeito com o NOSSO treinador. Em 40 dias o Zé Português, sem J. Martinez, Oliver T. , Casimiro, Alex Sandro, Danilo e com jogadores (que não escolheu) lesionados, castigados, indisciplinados, psicologicamente em baixo, venceu, sem colinhos, no Estoril, no museu da bejeca e no Restelo, coisa que o ilusionista do País Basco em ano e meio, NUNCA, NUNCA, NUNCA, conseguiu.
    O agricultor quando manda a semente à terra não espera que no dia seguinte a planta germine. É preciso dar tempo ao tempo, meus caros portistas.
    Estou convencido que o Sr. José Peseiro, na próxima época com uma escolha criteriosa de reforços vai dar-nos muitas alegrias. O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO está a voltar. Para que isso aconteça é imprescindível que a sad castanha passe a azul.
    Relativamente ao Belenenses, tenho pena que com tão bom futebol, não consiga perder por menos de 6 golos com a porta 18.

    P.S.

    O Rodolfo Reis é que percebe de futebol. Eu se fosse ao Presidente do Real Madrid contratava-o para treinador. LOL. Deus nos livre, de portistas assim.
    Fiquei comovido com as lágrimas de crocodilo do Sr Rui Santos, pela eliminação europeia do FCPORTO. Já não vencemos lá fora faz 5 anos. Muito melhor deve estar quem perde à 54.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo o que refere pode bem ser verdade, mas nada refuta o essencial quanto a ontem: não jogamos ponta de c. Sobretudo com a vantagem (conquistada, obviamente) de estar a vencer por dois. Mas rejubilo em senti-lo assim, optimista e confiante no futuro. Sobre RR nem me pronuncio, simplesmente não o justifica...

      abraço

      Eliminar
  4. Relativamente ao cansaço é normal, o FCPORTO joga de 3 em 3 dias e não de 8 em 8 dias como a porta 18.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não acho normal - ou melhor, em condições normais, não se devia fazer sentir desta maneira. Se os outros, noutros países, conseguem, por que raio não haveríamos nós?

      Eliminar
  5. Ressalvar o que parece obvio - quem nos dera que PdC tivesse ido buscar este espanhol desconhecido (Velazquez) em vez do outro (Flopes). Se este Belenenses tivesse qualquer tipo de qualidade individual esta equipa estava a lutar com o Braga... Excelente organizacao, saida de bola, compensacoes... Claro, que a fraca qualidade dos jogadores causa que jogam no risco e tivessemos nos a sorte que o Benfas teve contra eles (e avancados que nao fossem o cumulo do cepo - estou a falar do Marega) e tinhamos goleado...

    Lapis, continuamos a discordar (cordialmente) sobre o Danilo e o Evandro... O que eu vi foi o que tenho sempre visto com esses dois - Danilo corre muito e faz muitos tackles, mas quando e realmente preciso correr para a propria grande area e apoiar/cobrir os centrais ele nunca aparece porque recua sempre a passo. Quanto a Evandro, e so dizer que antes dele entrar nos perdiamos as bolas no meio campo e depois, passamos a perde-las no ataque. Pode ser "mediano", mas se mediano significa que nao perde a bola, poe os colegas em situacoes boas e de quando em vez tem uma jogada genial, que sejam todos medianos.

    Por ultimo dizer que gostei das explicacoes de Peseiro no fim - que bom ter um treinador que nao se refugia em lugares comuns e que e capaz de fazer um mea-culpa sobre decisoes mas. De facto foi uma terrivel decisao substituir o Corona pelo Marega (alias substituir qq jogador pelo Marega sera sempre uma ma decisao) e constatar que o grave problema e falta de organizacao porque ainda nao houve tempo de a treinar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostei de ouvir o treinador no final, nisso estamos de acordo sem reservas.

      Quanto a Danilo, creio que "o problema" é a divisão de responsabilidades com outro médio defensivo. Quando era apenas um e um só, sempre mais posicional e com menor raio de acção, isto raramente sucedia. E ontem, Danilo até nem foi o médio mais recuado durante longos periodos do jogo.

      O que realmente me aborrece em Evandro é aquela incapacidade de jogar para a frente, de furar ou fazer um passe que nos aproxime da baliza contrária. Alargando, o problema estará em termos médios muito semelhantes nas características e nenhum (?) verdadeiro organizador de jogo, com olhinhos nos pés.

      Sobre o Belém, creio que ofensivamente tem jogadores interessantes. O problema estará mais nos defesas e o próprio "modelo" do treinador, não acha?

      Eliminar
    2. Eu gosto do modelo do Belenenses. E um modelo de equipa grande e se tenho algo negativo a dizer e que se calhar nao se coordena bem com o status do Belenenses, dos seus jogadores e da Liga Portuguesa. Mas bom seria que todos os clubes da nossa liga jogassem assim, bem organizados e a jogar para ganhar. Nao acho que os atacantes sejam de qualidade muito superior aos defesas - acho sim que o estilo de jogo que e mais arriscado causa mais golos (em ambas as balizas) e por isso ficamos com a sensacao de que os atacantes sao bons (porque marcam) e que os defesas sao maus (porque sofrem), quando na realidade e o conjunto que marca e sofre porque jogam como uma verdadeira equipa.

      Eliminar
  6. Um ponto extra sobre Chidozie.
    Ainda comete muitos erros, sem duvida.
    Mas tem mostrado uma coisa que nenhum outro central mostra, desde que Otamendi saiu - avanca no terreno e faz passes certeiros verticais para medios e avancados. Passes esses que causam que metade da equipa adversaria fique automaticamente fora do lance (porque estao a frente da linha da bola) e que aumentam as probabilidades de sucesso exponencialmente.
    Que saudades desse comportamento em vez do tipico central que nao conta em termos ofensivos e simplesmente passa a bola para o trinco a 3 metros de distancia (enquanto que o adversario mantem 11 jogadores atras da linha da bola).
    Com uma boa pre-epoca que lhe ensine posicionamentos, este rapaz tem tudo para ser um excelente central!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero bem que sim, mas convém que não se "queimee" até lá chegar...

      Eliminar
  7. concordo com a análise á excepção do angel que para mim ontem fez um bom jogo, o melhor dele esta época...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bruno, é possível que assim tenha sido. Conforme escrevi noutro lado, nem sempre é fácil analisar com rigor os 14 jogadores, sobretudo quando o jogo se torna "emocionante", como foi o caso.

      Volte mais vezes. Abraço portista.

      Eliminar
  8. Ah sim, o jogo...ai espera, não. Era só para saber como raio é que uma pessoa manda um e-mail :) se calhar convinha ter um endereço, digo eu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ia jurar que estava visível no blogue... mas não está. É o improvável lapisazulebranco@gmail.com :-)

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.