Do Porto com Amor: Gritante Falta de Qualidade

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Gritante Falta de Qualidade


Sem estofo para resistir a Ángel, Maicon, Rui Costa e outras coisas mais. Mas a culpa maior mora noutro lado.

Getty images

Não foi o nosso pior jogo da temporada, nem sequer um dos cinco piores, arrisco dizer. Foi, até, em várias componentes do jogo, muito aceitável. Muito caudal ofensivo, boas oportunidades para fazer vários golos e entrega total ao jogo de grande parte dos jogadores.


Mas perdemos. Porquê?

 - Porque alinhámos com um tal de José Ángel de início, que com tudo o que não sabe nem sonha, nos deixou a perder aos NOVE SEGUNDOS de jogo. Nove. E que nos restantes 89 minutos e 51 segundos de tempo regulamentar conseguiu sozinho torrar uma dezena de cruzamentos que um júnior do Ramaldense transformaria em duas ou três assistências, sem grande esforço;

 - Porque alinhámos com um tal de Maicon, que além de ter menos jeito para jogar futebol do que uma cruzeta (um dos mistérios mais insondáveis do futebol mundial, pena ter-nos calhado a nós), hoje conseguiu atingir o Olimpo da infâmia, ao abandonar o jogo após um erro normal para o seu calibre;

 - Porque Herrera atingiu hoje a bonita marca de 100 jogos com a nossa camisola (outro mistério insondável, mas este de cariz exclusivamente interno), somando uma provável nonagésima péssima exibição sem que o treinador o mande tomar banho antes do apito final;

- Porque Aboubakar continua a falhar golos isolado frente ao GR adversário;

 - Porque Peseiro ainda não descobriu onde colocar Brahimi em campo, preferindo então retirá-lo dele;

 - Porque o Arouca, apesar do comportamento absolutamente vergonhoso de Bracali, Artur e mais uns quantos, sob as instruções precisas de um tal Lito, tem um avançado que hoje não falhou golos isolado frente ao GR adversário;

 - Porque no meio do lodo pantanoso em que se converteu a arbitragem nacional, ainda subsiste gente como este tal de Rui Costa, que não sendo à partida viciado como muitos outros que por lá proliferam viçosos, é simplesmente muito mau naquilo que faz. Aliado a um qualquer zé-ninguém de bandeira na mão da sua igualha, sonegou-nos um golo limpíssimo num momento decisivo do jogo; E depois, permitiu uma repugnante demonstração de anti-jogo durante 25 minutos que além de nos ter impedido de jogar, insultou todas as pessoas que gostam de ver jogar-se futebol.


Eu, que não tenho aspirações presidenciais, aventuro-me ainda assim a pensar que partilho com o Pinto da Costa um dos seus muitos dons, o de saber interpretar os assobios do público do Dragão. E socorrendo-me dele, consigo descortinar com relativa facilidade que os tremendos assobios para Maicon, Ángel e até Herrera não foram mais para os próprios do que para o presidente e direcção que lidera. 

São absolutamente evidentes desde o início da época as enormes debilidades que fragilizam o nosso plantel mas nem assim tiveram a competência de as eliminar ou no mínimo debelar neste mercado de inverno. 

Defesas laterais para além de Maxi e Layún? Zero.

Centrais de qualidade indiscutível? Zero.

Goleadores? Um, ou melhor, meio.

O que andaram Pinto da Costa, Antero e os seus nebulosos parceiros das Doyens, Gestifrutas e afins a fazer durante o mês de janeiro?


Última nota para os outros assobios, desta vez protagonizados pelas duas claques em forma do cântico "uma vergonha, vocês são uma vergonha": profundamente injustos! Se Herrera, Ángel e sobretudo Maicon mereciam isso e muito mais, outros como Danilo, Layún, Rúben, André, Corona, etc. não. Correram, jogaram, tentaram. Não foi por eles que perdemos. Quem se perdeu na sua (e minha) frustração foram mesmo as claques, ao tratarem todos (os jogadores) por igual. Acertado teria sido virarem-se para a tribuna presidencial enquanto gritavam "uma vergonha, vocês são uma vergonha".

Getty images


Notas DPcA: 


Dia de jogo: 7/Fev/2016, 19h15, Estádio do Dragão. FC Porto - FC Arouca (1-2).


Iker (5): Piora a cada jogo que passa. Posso até admitir que não poderia fazer mais no primeiro golo e reconhecer as boas intervenções que fez (ainda que tenha sido mais o meco no sítio certo), mas não consigo alhear-me dos bloqueios vários que teve em lances aéreos dentro da pequena área. Não batem certo com o seu estatuto. Estatuto esse que aliás é tudo menos inquestionável - se continuar a não responder à altura, Hélton deve ter uma oportunidade.

Layún (7): O segundo melhor da equipa. É um dos jogadores nucleares na construção ofensiva e continua a oferecer golos aos companheiros a torto e a direito. E a defender não esteve mal...

Ángel (1): De certeza que é bom rapaz. Não é jogador de futebol com qualidade para jogar no Porto. Nem na Liga. Nem na Segunda Liga. Mas deve ser uma joia dum moço...

<-68' Maicon (0): Como se não bastasse a merda de jogo que mais uma vez estava a fazer, atingiu o ponto mais baixo que alguma vez assisti a um jogador do Porto dentro de campo. Nem me vou alongar. Fosse eu presidente, amanhã tinha as malas à porta. Ou ainda hoje.

Martins Indi (5): Está a deixar-se arrastar pela mediocridade que o acompanha. Hoje falhou em várias abordagens, a mais notória a da disputa de bola no lance do segundo golo. 

Danilo (8): Um jogo enorme. De talento, coragem, garra e competência. Merecia outra equipa à volta dele. Enorme.

<-63' André André (5): Não está claramente numa boa fase, mas ainda assim fez mais do que o suficiente para merecer continuar em campo no lugar de Herrera. Não compreendi a substituição tendo isto em conta e acredito que, não havendo impedimento físico, foi um dos erros técnicos que marcou o desfecho final.

Herrera (3): Cem jogos com a nossa camisola. Cem. Sem. Porquê, senhores, porquê???

Corona (5): Lutador mas desinspirado. Tentou mas sem arte nem engenho.

<-74' Brahimi (5): Lutador mas desinspirado. Tentou mas sem arte nem engenho.

Aboubakar (6): Um golo, muita luta e pouco esclarecimento. E mais uma perdida que nos custou pontos. Não chega, Abou. Nota positiva apenas pelo extra do golo marcado.

->63' Varela (5): Hoje não conseguiu trazer nada de melhor para o jogo. Tentou, mas não conseguiu.

->68' Rúben Neves (6): Entrada forçada por troca com o central que abandonou o barco, assumiu e carregou nos ombros o peso de comandar a equipa para a investida pós-trauma. Fez o colectivo funcionar melhor e ser mais assertivo a chegar às zonas de finalização. 

->74' Marega (4): Entrou com vontade mas mal, desligado do jogo colectivo, falhando combinações e sobretudo desperdiçando aquele golo feito após passe açucarado de Layún.

José Peseiro (4): Não foi dos principais responsáveis pelo desaire, mas teve a sua quota parte também. Primeiro (opinião minha), por alinhar com Herrera de início mais uma vez. Eu dei-lhe a dica na minha antevisão, mas nem assim. Depois, por não o substituir. Pode não parecer, mas jogar com praticamente menos um jogador faz diferença! Nas três substituições que fez, apenas a "forçada" resultou bem. E mais genericamente, não conseguiu que a equipa fizesse o mais fácil: após o empate aos 14 minutos, sobravam pelo menos 76 para garantir a vitória caseira sobre o Arouca. É quase um jogo inteiro...

Tabela de pontuação concluída, não deixem de visitar



Outros intervenientes:


Ao contrário do que quase sempre faço, hoje não dou os parabéns ao adversário pelo seu feito histórico. Que me desculpem os Arouquenses (em particular os que são meus amigos e que tão bem me tratam sempre que lá vou), que nenhuma culpa têm desta mancha embaraçosa, mas a postura de hoje do Arouca pós segundo golo não pode ter lugar no futebol profissional. O maior culpado - senão o único - é o seu treinador Vidigal, que aliás até hoje sempre elogiei pela sua qualidade técnica. Disse ele no final que não são uma equipa defensiva; pois não, são uma trupe circense de anti-jogo. Depois do que vi hoje, só tenho isto a dizer: não merece ter a oportunidade de ser treinador de futebol. Uma vergonha. Como grande destaque e inevitavelmente o mais decisivo em campo, o desconhecido goleador (?!) Walter González.

Sobre o árbitro Rui Costa e sua trupe já disse o suficiente. Claramente não será dos que inclinam o campo por fervor clubista ou carreirismo facilitado, é apenas e só muito, muito fraquinho. Absolutamente incapaz de impedir vinte e cinco minutos de anti-jogo, dos quais duvido que se tenham jogado dez. Ou cinco até. Mais o golo que nos invalidou. Demasiado.


Perdemos. O que só por si já dói muito. Mas ainda mais doloroso é constatar a taberna em que o Dragão se transformou. Qualquer bandalho sem eira nem beira cá vem desrespeitar-nos, seja ele árbitro, jogador ou treinador, sem que da nossa parte (jogadores, mas acima de todos, dirigentes) alguém se dê ao respeito e os obrigue a respeitarem-nos. A bem ou a mal. E isso corrói-me a alma.

Resta-nos vencer na Luz. E todos os jogos subsequentes. Caso contrário, serão três anos consecutivos sem vencer o campeonato. E sem que nada de particularmente favorável se perspective para evitar o quarto. 

Não é tempo ainda para escalar a situação ou pedir a cabeça de ninguém, mas hoje caiu sobre mim um convicção plena e absoluta (tanto quanto um relativista pode aspirar, anyway): chegou o fim de um ciclo. Já nada funciona, já nada resulta, está consumado um fim. Ainda que sem final à vista.


Do Porto com Amor



31 comentários:

  1. Maicon é que tem mística

    sábado, 4 de julho de 2015


    Antes de mais, como não gosto de me repetir, tudo o que eu poderia dizer sobre a estúpida entrevista de Quaresma ao Expresso está dito pelo Vila Pouca aqui. Mas atrevo-me a dizer mais: acho que é inveja, é saber que perde o terreno, é saber que está a deixar de ser o centro da gravidade.

    Não me interessa quantos anos esteve - intermitentemente! - Quaresma no FC Porto. É um ultra-titulado jogador, mas na primeira vez que cá veio onde, ou era irrelevante, ou era problema. Nunca veria Lucho ou Jorge Costa dizer "a Mística sou eu e pouco mais". Mas isto tem uma razão de ser. É que André André sabe o que o FC Porto é desde o berço. Para André André não é dar beijinhos na camisola, nem dizer "dou a vida porest'club". É querer fazer o caminho por fora para chegar ao Futebol Clube do Porto quando merecesse. Como Sérgio Oliveira, formado cá. E, inevitavelmente, Rúben Neves e Gonçalo Paciência.

    Tenho a certeza que até lhe deve ter caído mal ouvir o Presidente dizer que são jogadores como Danilo Pereira que fazem falta no FC Porto. Que jogadores são esses? Simples, humildes, trabalhadores, cuja única vontade que tem é Honrar a camisola e não que esta lhes honre a eles.

    Soltem-me os cães o FC Quaresma, não quero saber. As entrevistas de Helton e Quaresma, dois proto-capitães, é a mais profundíssima VERGONHA!

    Quaresma sabe que o futuro não passa por ele e que já não são só estrangeiros que não sabem quem é o FC Porto. Hernâni, Danilo, Rúben, Gonçalo, André, Sérgio, Ricardo, quiça Rafa. Tudo jogadores que sabem de gingeira o que representa o FC Porto.


    E a Mística, como disse, e bem, Bernardino Barros, no IV Encontro da Bluegosfera em que tive o prazer de participar, Mística este ano foi o jogo contra o Braga para a Taça da Liga onde todos deixaram tudo em campo, Tello e Herrera incluídos. E lá não esteve Quaresma. Esteve sim, Helton, maravilhoso.

    Como também não esteve Quaresma em Munique, na Madeira ou no Restelo. Para já nem falar naquela coisa inqualificável que foi o jogo na Luz.

    Não lhe reconheço qualquer Mística. E acho que é uma falta de decoro, esta entrevista. Noutro tempos, teria tido consequências.

    Noutros tempos. E que fantástico foi ver grandes Portistas como o senhor José Lima e outros senhores da sua geração a falar dos tempos em que ninguém ganhou nada. Zero. Durante 19 anos. E a Alma Azul e Branca não esmorecia. Ninguém se desdobrava em auto-promoções.

    Hoje foi um dia de Portistas para Portistas. Com mais FC Porto por metro quadrado que Quaresma algum dia sonharia ter.

    E princípalmente, uma tertúlia ao vivo, em confraternização, tendo por base o Amor a um Clube.

    Uma coisa com que Quaresma nem sonha o que é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oiça lá, ó vírus, não sabe que é feio citar coisas sem pôr as aspas e o nome?

      E nós vamos ver a mística quando ele estiver para o ano no sportem.

      Já agora, defenda lá agora as opções de Pinto da Costa e da SAD, como passa a vida a TENTAR fazer no meu blog! Está óptimo isto, verdade?

      E deixe-se de obsessões e dê uma opinião que seja SUA, para variar.

      Eliminar
    2. Coisinho, continua a dar piruetas ao sabor da corrente. De tanto te contorceres um dia dás um nó.

      Eliminar
  2. José Angel = Quem dispensa Rafa e fica com este já devia estar no país basco há meses
    Maicon - Hoje tinha que fazer as malas
    Casillas - Melhor colocar lá a Carbonero
    Varela - Quem tanto o pediu devia nascer-lhe um pinheiro no com muita ilusion
    Herrera - Jogou quase tanto como o André André. Só que não era médio esquerdo quando Zéquinha foi por ali fora. Ainda devia estar a ensaiar o trincar de lingua para a fotografia.
    Ruben Neves - Fez mesmo o colectivo funcionar?
    Peseiro - Lopetegou, agradou a alguns ao tirar Brahimi e aí acabou o jogo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1, 2 e 3 ok.
      4 tendo a concordar.
      5 Zequinha era o defesa direito do Arouca? Ia jurar que não. Pode não gostar do homem, mas compará-lo ao mexicano já é maldade...
      6 Creio que sim, após ver ao vivo e rever na tv...
      7 lopetegou mas o jogo continuou, que o diga Marega por ex.

      Eliminar
    2. Zéquinha, o miúdo que já foi nosso, pareceu-me ele, passou pelo José Anjinho de Lambretta e cruzou para as manitas de carton de Casillas. Se não foi desculpe o equívoco, pois ainda não tive vontade de voltar a ver.
      O mexicano é tudo o que você diz e também não diz, mas quem me dera que André André fosse 1/10 do mexicano (claro, minha opinião).
      Continuou, em modo Bracalli/Lito Vidigal, talvez por isso diga que Ruben Neves organizou o jogo do Porto (digo eu, quando Bracalli estava a ser assistido).

      Eliminar
  3. nem comento estou tao desiludido, tao triste que nao comento, so digo que gostava muito que peseiro tivesse sorte e ganhasse, merece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos todos. Mas baixar os braços é que não, nunca!

      Eliminar
  4. Não gostar? Eu nunca vi um médio tão fraco jogar no F. C. do Porto e olhe que vi muitas vezes o Lipcsei. Até o Diogo Veleri era um cracalhote comparado com este André André.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está, para mim o Péter era um belíssimo jogador, lamentavelmente torturado por infindáveis lesões. Quem não se lembra dos 3 secos aos lampiões ao ritmo de "Domingos, Domingos, Lipscei"? Olhe, eles (os lampiões) lembram-se, de certeza.

      Mas ok, é um ponto onde dificilmente algum dia estaremos de acordo. So be it.

      Eliminar
  5. O Casillas sempre foi um produto de marketing, muito sobrevalorizado. Muito bom entre os postes, excelentes reflexos, mas um desastre nos cruzamentos. Espero que cumpra o 2º ano do contrato.
    O Porto, em vez de se reforçar com centrais, anda preocupado em contratar o 3º guarda-redes para o plantel principal. Não sei se mais preocupado que outros não o comprem do que com as suas verdadeiras necessidades. E o Gudiño já não é aposta?
    Fortes declarações da mulher do Maicon que dão vontade de rir. Muito desnorte no Clube.
    Desejo um Porto forte para 6ª feira, que traga uma vitória da Luz. Esse é o meu desejo, um desejo maior do que o que muitos portistas têm.
    Saudações leoninas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está bem, divirta-se com a desgraça alheia que lhe é tão querida e familiar na sua casa. E, mal por mal, que não lhes faltem as forças nos momentos decisivos. Pode contar com uma derrota no Dragão, por isso tratem de garantir o campeonato antes desse jogo.

      Eliminar
  6. Enfim, todos quisemos acreditar. Mas sem ovos não se fazem omeletes...

    Pegar na vassoura, fazer o resto da pré-época, e começar tudo do zero.

    Estou certo que estarás lá até ao fim, como eu e muitos outros.

    Com a dor que houver para vir.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu estarei sempre lá até ao meu fim. Mas para nada conta isso, se não fizer qualquer coisa entretanto. Aliás, tudo o que estiver ao meu alcance. O meu clube não pode continuar neste caminho.

      Não adianta continuar a acreditar que "para o ano é que é", isso é política de outras casas. Se nada mudar no clube, será a mesmíssima merda. Com a dor da derrota posso eu bem, mas com a da aceitação passiva do futuro que estes dirigentes nos reservam, já não.

      Abraço portista

      Eliminar
  7. "E sem que nada de particularmente favorável se perspective para evitar o quarto. " - esse é o GRANDE problema... 3 anos já foram, o quarto vem a caminho e isto não muda para melhor, antes pelo contrário, parece que cada vez pior.

    Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso mesmo é que eu, o Marco e todos os portistas tem a obrigação de se mobilizarem e de promover o aparecimento de alternativas para dirigir o clube. Não vai lá de outra forma, penso eu de que.

      Eliminar
  8. E, quando se pensa que não pode ficar pior, eis que... se desce mais um degrau. Uma das questões que se podem fazer é: porque é que olhamos para o que fomos e não para o que fomos e para onde vamos. Na minha opinião, e penso que o LAeB partilha, é que "epá tudo bem que o PC já nos deu muitos títulos e alegrias, mas está rodeado de escumalha e não parece ter poder suficiente para se ver livre (visão romântica)". No entanto, a visão pura e dura pode ser outra: "tem demasiados rabos de palha e está a pagar o preço". Ou ambas.
    Estou com demasiada "azia". Não, não estou. É bem pior. Estou desiludido. E preocupado. Queda livre sem aparente fim à vista. Diz-me a experiência que estaremos num ponto de inflexão. Os resultados provam-me que ainda não. Ainda falta qualquer coisa "grande" acontecer.

    Quanto ao jogo. Perdoem-me a linguagem grosseira, mas autêntica. Oh Maicon vai pro crlh q te fd. VAI-TE FDR. PARTE UM CASCO! Angel idem! Herrera idem! Que jarros de mrd! FDP! Pior o Maicon com aquela atitude de um autêntico monte de esterco. O que foi aquela mrd??? FDP! Dispensado JÁ! Vai pra China, vai pro Brasil, vai-te FDR! Ainda não me sinto satisfeito. Vai para uma ETAR e afoga-te fdp! FDX CRLH!
    Desculpem, mas era só isto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente, o meu "romantismo" também já se esbardalhou contra o muro das evidências. Choque frontal, sucata com ele.

      Não sei se são rabos de palha, se é o peso da idade ou outra coisa qualquer; sei apenas aquilo que está à vista de todos, os resultados da liderança. E sim, mais que desiludido, estou preocupado. Palavra chave: preocupado.

      Nós sabemos que nada de repete, apesar de algumas coincidências aparentarem o contrário. Essa capacidade de inflexão já se perdeu. Pelo que o problema é outro: quem se chega à frente? Quem tem coragem e capacidade para se constituir HOJE como alternativa credível? Não tenho dúvidas de que elas existem, mas muitas certezas de que não se querem expor nesta fase.

      Sobre o cabeça de giz, prefiro não escrever nem mais uma palavra. Fico com as suas. Apenas questiono quem o fez capitão.

      Eliminar
  9. Caro LAeB,

    O desejo que tenha usufruído em pleno das curtas mas por certo merecidas férias.

    Sobre o jogo de ontem e por respeito ao nosso Clube, apenas manifestar o meu total desencanto. Quando julgava que nos preparávamos para levantar voo, mais uma martelada e voltamos a cair a pique. Ando eu aqui às voltas com minha tensão arterial demasiado alta e mesmo assim arrisquei assistir ao jogo, embalado pela exibição e resultado do jogo com o Estoril, e acabo com uma pilha de nervos nada aconselhável ao momento por que passo. Para mim o Título é uma miragem e o 2º lugar para lá caminha. Resta-nos a Taça para não termos mais uma Época em branco.

    Sem pretender meter foice em seara que não me diz respeito, por ser apenas adepto, e atendendo ao momento por que passa o FC Porto e com eleições à porta, é espantoso que não apareça alguém do universo Portista com um projecto alternativo à actual Direcção/SAD, para que os Sócios possam escolher. A continuar assim, por que razão os actuais dirigentes se hão-de incomodar se a reeleição está garantida.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradecido, meu caro Fernando, foi um momento de convivência familiar muito bom.

      Não se prejudique por esta equipa, além de não o merecerem, também não serão melhores pelo seu sofrimento. Saúde em primeiro, sempre.

      Eu tenho uma deficiência genética que me leva a acreditar sempre enquanto for possível. Não consigo racionalizar, pronto, ponto. Portanto, mentiria se escrevesse que já não acredito. Mas sei bem que é muito difícil e que o mais provável será lutar para manter o terceiro lugar. A final da taça será o verdadeiro jogo de 50/50, sem favoritos.

      Mas ainda que a minha crença se transformasse em realidade e fossemos campeões contra todas as probabilidades, não mudaria uma vírgula à minha opinião. Seria apenas mais um pequeno milagre à custa dos falhanços alheios, da sorte e da grande coragem de treinador e jogadores. Como aliás aconteceu 2x com VP. O tempo é de fim de ciclo. Não há volta a dar.

      O problema maior é o enorme sucesso que PdC nos deu durante todo este tempo. O nosso maior motivo de orgulho é neste momento o nosso maior inimigo, porque criou um comodismo, uma viciação, uma aceitação, uma subserviência que não serão fáceis de ultrapassar. É por isto (entre outras coisas mais) que não aparece ninguém. Porque TODOS NÓS estamos muitíssimo mal habituados no que toca à vida democrática do clube.

      Um abraço e rápidas melhoras

      Eliminar
  10. Muito obrigado pela atenção caro LAeB. Aproveito para o invejar pela sua crença já que a minha está na antítese.

    Relativamente ao último parágrafo, claro que não renego a memória nem a gratidão por quem nos deu tanto, mas é precisamente para combater o tal comodismo que seria desejável o aparecimento de uma ou mais candidaturas alternativas.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida nenhuma, terá em mim um indefectível soldado nessa guerra daqui em dianta.

      Eliminar
  11. Bom dia.

    Sou Bruno Miguel da Silva Moutinho Guedes. Sócio 23657 ( há 21 anos), tenho 32 de vida.

    Escrevo muito do Dragão Doente ( do Sr. Vila Pouca), já escrevi muito no RP mas em determinada altura percebi, se calhar acontece com muitos, que cheirando o poder mudam de opinião.

    Ponto prévio, não sou Pintista. O único andor que carrego é o símbolo do FCPORTO.

    Já algum tempo que não concordo com JNLPC. Na penúltima AG ( Julgo que em Junho), a última foi em Novembro e não fui por questões de saúde do meu pai, no relatório de contas fui o único que votou contra e eram só sorrisos atrás. Inclusive sócios que sei que acompanham o FCPORTO para todo o lado. Fiquei perplexo.

    Como é possível aprovar contas com 50 milhões de prejuízo , apenas com um voto contra? Um sócio questionou as contas, mas mal se sentou, o Sr. Cerqueira ( o individuo que trata das recandidaturas de JNLPC) criticou logo esse sócio. Alguém acha que com outro Presidente isto era assim?

    O FCPORTO está sem rumo, sem rei e pior está cheio de abutres. E começa logo na família do Presidente.

    JNLPC merece todo o nosso respeito, pagou muito caro ser Presidente do FCPORTO ( problemas familiares foram aos pontapés), deixou de falar para o filho devido ao FCPORTO, a sua vida privada foi colocada num livro, as vergonhas foram muitas. Por tudo o que passou e que enfrentou pelo clube merece o nosso respeito, mas a partir do momento em que deixou de pensar assim, deveria sair.

    JNLPC fez as pazes com o filho e agora o clube está como está, vejam os negócios em que o filho está envolvido, JNLPC pede concelhos a um convertido ( Antero não é portista do berço), JNLPC quer agora a paz, quando era na guerra que ele encontrava a paz.

    Faço mea culpa, durante alguns anos ( 5 anos do Penta, 4 anos Tetra, os 2 anos de Mourinho) por vezes criticava a postura de JNLPC, sempre em guerra, sempre a protestar ( eu dizia ao meu Pai que não era preciso ser assim, que temos de ser superiores a isso, e ele com 65 anos sorria, dizia que eu tinha de aprender muito, dizia que só na Guerra o FCPORTO ganha e essa é a mais pura das verdades, hoje amaldiçoou esses dias, pois agora percebo que só na luta é que podemos vencer. Só sendo maus é que voltaremos a ganhar. JNLPC sente que os seus dias estão a chegar ao fim e quer ir em paz, julgo que ele quer homenagens como teve aquele individuo lá de baixo ( não digo o nome pois jamais vou perdoar as palavras que ele proferiu em 2003, antes das meias finais coma Lázio), só que não entende que isso jamais será possível.

    JNLPC não é parte da solução mas sim parte do problema e tem de sair ele e toda aquela corja. Mas agora faço a pergunta do milhão de euros que é: quem tem condições para ser presidente do FCPORTO estando JNLPC vivo? Existem pessoas capazes? Claro que sim mas, precisam logo de ganhar e muito. Obviamente que o clube vai piorar e o nosso deserto vai começar, e não pensem que será a vinda de AVB que vai mudar isto. Podemos ganhar mas a hegemonia acabou. JNLPC não soube criar um número 2 ( JAMAIS aceito Antero como Presidente), JNLPC foi um ditador com liberdade para tudo e nós temos culpa no cartório. Ninguém enquanto ele for vivo vai enfrentá-lo.

    Mas atenção se existir uma opção, pode contar com a minha assinatura, pois em Abril vou votar em branco, e todos nós que estamos contra esta actual politica deveríamos ir as urnas e votar em branco. Essa é a maior arma que temos.

    Assinei a última recandidatura há mais 7 anos, desde então que me recusei a assinar uma recandidatura de JNLPC.

    Bruno Miguel Guedes - 23657

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bruno, obrigado por partilhar reflexão tão sincera quanto relevante.

      Toca em muitas das feridas que também acredito fustigarem o nosso clube, tantas aliás que justificam um post só por si. Fá-lo-ei após o jogo de sexta, partindo de algumas das suas análises, para chegar a um ponto único.

      Mas só depois desse jogo, que independentemente de tudo o resto, tem que ser vencido. Ser do Porto é querer derrotar o SLB sempre, em toda e qualquer circunstância. E, na minha opinião, nada se sobrepõe a esse objectivo nos próximos cinco dias.

      Abraço portista

      Eliminar
  12. Deixem-me ser optimista...
    Para uma equipa que jogou com 8 (Herrera, Maicon e Angel ficaram a jogar matrecos no balneario), ate que nao foi uma exibicao ma!!! Ja ha muito que nao via o Porto criar tantas oportunidades (desperdicadas).

    Porra, quando e que o Bueno e o Evandro voltam para ter alguem no meio-campo que consegue fazer uma recepcao de bola ou um passe que nao va sempre para mais perto do adversario do que do colega???

    So espero que isto sirva para Peseiro poder dar um murro na mesa, por de parte jogadores que so jogam por razoes financeiras (Herrera, Casillas) e finalmente pescar na B, porque jogadores como Chihodzie, Rafa, Chico, Ismael fazem melhor figura. E ir buscar de volta no fim do ano o Quintero e o Lichnovsky. As minhas poucas esperancas no titulo esvairam-se, mas ao menos que se use isso para trabalhar ja com vista ao proximo ano...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, por quem é, optimismo é do que mais precisamos neste momento!

      Mas deixe-me continuar pessimista: acha mesmo que Peseiro terá permissão para fazer como sugere? Olhe que elas Doyen mais do que parecem...

      Eliminar
  13. Concordo com quase tudo, mesmo com a questão que toca o Casillas. Acho que existe uma tendência no Dragão e nos portistas para lhe cobrar demasiado - neste jogo, creio que nada poderia fazer. O que tinha de defender, defendeu - e bem. Foi tiro ao meco? Parece-me injusto ou então o Bracalli também não fez uma defesa digna desse nome. Há sempre dois pesos e duas medidas entre os adeptos: uma para julgar jogadores da cantera e com alguma história no Porto, a outra para julgar Casillas, Herrerras, etc. A mim o que mais me preocupa no Porto, neste momento, é um aparente medo cénico quando a equipa jogo no dragão. Os jogadores entram nervosos, com medo de falhar. Noto isso sobretudo no Corona, no Aboubakar, até o André e sobretudo no Herrerra - neste último a coisa é gritante: nos jogos fora tem feito belíssimas exibições - contra o Estoril e na goleada ao Boavista, por exemplo - e é casa é uma autêntica sombra, nódoa mesmo. O Porto anda a precisar de um jogo perfeito, urgentemente. Esperemos que seja já o próximo, senão é mesmo caso para dizer adeus a champions.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez tenha razão na observação de maior exigência para os que vêm de fora (talvez por virem ocupar um lugar de alguém da casa), mas ontem Iker esteve mais uma vez inseguro na abordagem aos lances aéreos na sua zona de acção. Lembra-se de um lance em que nem ele nem Layún se fazem à bola e esta por sorte ressalta para fora no jogador do Arouca? E houve pelo menos mais uma do género.

      É compreensível que estes jogadores se retraiam mais jogando em casa, por todo o histórico da época. Sabem que a paciência já se esgotou com o basco e agora levam por tabela ao menor erro. É ridículo que alguém assobie com cinco minutos de jogo, mas é um facto com que têm de saber viver. E por agora, lidam mal com isso. Mas nem assim consigo estender este raciocínio a Herrera, que é já um caso crónico de... Errera.

      Esse jogo perfeito pode até surgir, mas e depois dele? Haverá estrutura mental para aguentar o que se exige para chegarmos ao fim em primeiro? Quem me dera que sim...

      Abraço portista

      Eliminar
  14. O "Inverno" chegou, veremos quanto tempo vai durar. Pinto da Costa nunca se devia ter recandidatado.
    Saudações Portistas
    Paulo Almeida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não quero o vazio, quero alternativas válidas. Até lá, bons agasalhos e cegripe...

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.