Do Porto com Amor: Mitos e Lendas

sexta-feira, 25 de março de 2016

Mitos e Lendas


Durante muitos anos, desenvolveu-se entre os adeptos portistas o mito de que tudo o que saía de dentro do clube era bom e bem feito e - mais importante - sempre na acérrima defesa dos interesses do próprio clube. 


Mais um grande trabalho do Bruno Sousa


Há mesmo quem jure que não era mito, mas uma realidade insofismável. Eu, como sou mais para o relativista, duvido de coisas certas. Mas ainda assim tenho a certeza (ups...) que grande parte daquilo que saía das entranhas do Dragão era apropriado no tempo, no espaço e no conteúdo. E quase sempre bem calibrado para combater quem nos queria (quer e quererá) mal, com o duplo impacto de atordoar o inimigo e galvanizar e unir todos os portistas à sua volta. 

Quando alguém se atrever a sufocar
O grito audaz da tua ardente voz
Oh, Oh, Porto, então verás vibrar
A multidão num grito só de todos nós

Hoje já tudo mudou. Desapareceu a voz de comando (tirando alguns fogachos mais recentes), perdeu-se o norte. E a multidão dispersou.

O presidente continua preso ao século passado, tem o telemóvel como o expoente máximo da evolução tecnológica e civilizacional, ignorando por sua opção as redes sociais e (deduzo eu) o que os portistas pensam (ou não) e escrevem por essa rede fora. E portanto, não sabe o que por aqui se passa. Nem quer saber.

Vai daí (deduzo eu outra vez), alguém lá dentro ter tido a boa ideia de dar um passo em frente, criar canais de comunicação mais apropriados aos tempos em que vivemos. Um site, contas oficiais no twitter, facebook, instagram e, last but not least, uma newsletter. O Dragões Diário.

Começando pela parte boa, extinguiu de vez aquelas missivas anónimas denominadas de Labaredas, cuja falta de qualidade e de chá chegou a fazer-me corar. Mais do que isso, os objectivos a que se propôs no seu início pareciam apropriados e até necessários para preencher parte desse enorme vazio comunicacional. Venha ela então, pensei eu.

Infelizmente, logo no seu começo fez-me alergia da grossa, daquela que dá coceira e vermelhidão (logo a mim, que só gosto de azul e branco). E disso dei conta em Maio de 2015, estava o blogue ainda a acabar de nascer. Intitulei o texto de Ditador Diário e recomendo agora a sua (re)leitura, para que se comprove que a alergia não é de hoje, parece ser mesmo um problema meu com o feitio de quem a escreve.

Ontem o DD resolveu bater num blogue portista.

Deve ser muito grande a falta de assuntos relevantes e inadiáveis... afinal não houve mais um jogo onde a um jogador do Benfica foi "poupada" a obrigatória expulsão directa, jogo esse que aliás se resolveu a contento no seu último minuto... nem fomos presenteados com uma arbitragem habilidosa no andebol contra o mesmo Benfica... nem no basket contra a Ovarense... e para quê perder tempo a desmascar com factos objectivos e inegáveis os reis do fair-play? Ah, já sei, dá muito trabalho, isso fica para os tipos dos blogues...

Não vou aqui fazer a defesa do Tribunal do Dragão (o visado) porque seria redundante, o próprio já se defendeu impecavelmente neste texto. Vou apenas concentrar-me numa das partes onde indirectamente também sou visado e reforçar a mensagem. Escreve o DD:

"Há uma grande diferença entre este Diário e O Tribunal do Dragão, aqui nada é escrito sem ter um autor de carne e osso, ninguém está escondido atrás de um teclado. O Tribunal do Dragão é anónimo, o que é sempre um grande obstáculo à credibilidade."

São tantos os disparates que é difícil começar por apenas um. Mas tentemos. 

"um autor de carne e osso" - pois, imagino que quem escreve o TdD fá-lo-á do Além, ou então será já património imaterial do portismo... enfim...

"é anónimo, o que é sempre um grande obstáculo à credibilidade" - certo, porque se assinasse como Francisco J. Marques ou Marisco J. Fraques ou outra coisa qualquer ganhava automaticamente credibilidade. Como se a credibilidade adviesse dos nomes e não daquilo que se escreve.

A não ser que haja algum intuito persecutório. Sempre me interroguei por que motivo alguns se incomodam e tentam diminuir as minhas ideias pelo facto de assinar o blogue como LAeB. Se o fizesse como António Silva, já tudo seria diferente?  Mesmo que não me chamasse António Silva. Afinal, como poderiam comprovar? Com o meu BI, NIF ou número de sócio? E para quê, já agora? Para me virem acalmar à porta de casa? Alguém duvida que eu (ou quem escreve o TdD) seja portista? Se sim, tratem-se. Ou aprendam a ler.

Como é que alguém dizia...


Isso. 'Nough said.

Esse mesmo DD que raríssimas vezes mencionou algum blogue portista para o cumprimentar, incentivar, divulgar e até, porque não, agradecer pela dedicação ao clube. Não me refiro obviamente ao DPcA, mas a outros que já cá andam há muito mais tempo e que por isso mesmo o mereciam, porque ofereceram já muitas horas do seu tempo a defender o clube e a dar a possibilidade que muitos mais se pudessem exprimir e debater entre si.  

É lamentável que seja um órgão oficial do clube o primeiro a promover a discórdia e a afastar-nos ainda mais da tal união, tão reclamada pelo presidente na última AG. Ainda por cima com tiques censórios. Já disse e volto a repetir, o Lápis Azul (e Branco) sou eu e não autorizo ninguém a usá-lo para outro propósito que não seja o de defender o Futebol Clube do Porto (que somos todos nós) dos nossos inimigos.

É já tempo de o presidente Pinto da Costa por cobro a isto. Não serão o Francisco Marques nem o Rui Cerqueira a fazê-lo. É por demais evidente que não há estratégia de comunicação ou, havendo, não há competência para a executar. Dizem-me que o Francisco J. Marques (editor do DD e da revista Dragões) é boa gente e detentor de um cv profissional insuspeito. Não duvido que assim seja, mas neste momento está desorientado. Ou mal orientado. Tanto faz. Mas ou faz reset e acerta agulhas ou deve sair. Mas não sozinho.

E já agora um último reparo: congratular-se por ter conseguido pouco mais do que 21.000 subscritores num universo de vários milhões de portistas, apelidando de "sucesso" a iniciativa com base nisso, é no mínimo gostar de se auto-acariciar (o ego, por supuesto).


---------------------------------------------------------------------------


Termino rendendo a minha sentida homenagem a um dos grandes, um daqueles que marcaram indelevelmente o futebol mundial e que ontem faleceu - Johan Cruijff.

Apesar de não ter tido o prazer de o ver jogar ao vivo no seu auge, guardo na memória pequenos fragmentos geniais e inesquecíveis dos resumos que me fartei de ver sem nunca me fartar.

Como se já tivesse feito pouco, o fabuloso jogador deu então lugar ao treinador visionário, um pequeno revolucionário inspirado pelo seu general Rinus Mitchel, atingindo (de novo) o sucesso em ambos os seus grandes amores, Ajax e Barcelona. 

O homem partiu mas a sua lenda viverá para sempre. Dank u Johan.


Do Porto com Amor



22 comentários:

  1. Pelo andar da carruagem, será a travessia no deserto para O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO, pelo menos, até que apareça um Bruno de Carvalho, no reino do DRAGÃO.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não será mais fácil mudar para quem tem já um Bruno de Carvalho?
      O Porto nunca se deu bem com produtos contrafeitos, mas infelizmente até alguns adeptos o são.

      Eliminar
    2. Caro Luís, eu diria que já começamos a atravessar um deserto e só assim entendo o seu desejo de ter mais um camelo como companhia...

      Eliminar
  2. Parabéns pelo artigo e a homenagem ao saudoso Johan Cruijff. Só apenas uma achega sobre o DD : nem uma pequena referência à morte de J.Cruijff, infelizmente no site oficial do clube também nada vi.É triste. Felizmente que há PORTISTAS COM P grande e que voluntaria e gratuitamente defendem e elevam o nome do nosso querido Clube. Bem haja Lápis Azul e Branco. Saudações Portistas e uma Feliz Páscoa. Jorge Monteiro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço e retribuo os votos, caro Jorge.

      Um abraço portista e volte sempre.

      Eliminar
  3. Sem dúvida caro Lápis.
    Pequenas mentes discutem pessoas.
    TD, reflectem, reflectem e é sempre a mesma coisa. Já começa a cansar, não é verdade?

    ResponderEliminar
  4. Não é necessário desenvolver grande coisa. Quem ainda não viu os objectivos dos putativos petulantes do TD e caixas de ressonância, tal como ver jogar Cruijff, que visse ou.... (que procure ver).
    No seu caso (as ideias não são más, confesso que tinha expectativas mais elevadas) mas e....as pessoas para essas ideias, programas ou o que lhe quiser chamar??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, seria sempre uma questão de tempo. Eu como tenho por máxima que o segredo da felicidade está na correcta gestão das expectativas, não esperava outra coisa. Entre não ver nada e ver fantasmas em todo o lado, estou bem assim. Mas se os visse, diria quem são e como são, em vez de os insinuar.

      As pessoas acabarão por aparecer, provavelmente tarde demais. Ficamos com estas, mas no meu caso, nunca amordaçado pela falta de alternativas. Sempre e apenas pelo meu Porto, sem agendas.

      Eliminar
  5. Caro Lápis Azul e Branco, no deserto, não se pode desejar ter melhores amigos, que os camelos.
    Infelizmente já não podemos dizer o mesmo se tivermos por companhia, burros...
    O que Bruno Carvalho está a fazer é agitar as águas, como fizeram no passado MESTRE PEDROTO e PC.
    Mas ele sabe, tal como os outros sabiam, que isso não basta. É preciso criar uma equipa que tenha jogadores de categoria, capazes de praticar bom futebol. E isso, não existe no DRAGÃO.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou de acordo, nomeei mal o animal. É burro mesmo. E de Carvalho. Compará-lo a PdC é, em minha opinião, insultuoso para o nosso presidente. O desnorte actual não apaga a obra imensa com que esse asinino apenas pode sonhar... Em azul e branco. Nem num milhão de anos lá chegaria...

      Eliminar
  6. Como não gosto de insultos, desconheço se é camelo ou burro mesmo. E de Carvalho.
    Não estou a compara-lo ao NOSSO PRESIDENTE. Se ele quiser, sabe agitar as águas com a classe que o asinino não tem.
    Não se pode é deixar o clube cair no marasmo. Isso, na minha opinião, ameaça a obra imensa de PDC.
    O AZUL e BRANCO não pode viver apenas das memórias do seu museu.
    Espero que não leve um milhão de anos para metermos finalmente os pés ao caminho.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não gosto de insultos e assim me retracto: que me desculpem os burros e os camelos.

      Quanto ao resto, espero o mesmo. Sair do deserto com a maior brevidade possível.

      Abraço portista

      Eliminar
  7. Se for sempre sem mordaças e sem agendas, terá aqui sempre o mais fervoroso apoiante.
    Eu, como diz, que vejo fantasmas em todo o lado, vejo efectivamente uma campanha orquestrada, com o máximo de ruído possível sobre tudo e mais alguma coisa, para que tenhamos uma época no mínimo igual a esta. Para quê? Para provocar um vazio, aparecer um "ciclista" com muitos "asteroides", que instale definitivamente a divisão na massa associativa. Posteriormente aparecerá um X?Moreira ou X?Montenegro, profissionais da "coisa", para tomarem conta da nau à deriva. Eu vejo isso e não me queira convencer o caro Lápis, que só vê a carochinha e a branca de neve (salvo seja porta 18).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo que haja alguém a orquestrar seja o que for (havendo, desconheço quem e com que intuito), o ponto principal para mim é o que quem lá está agora anda a fazer.

      E quando se apresentam factos graves (nunca desmentidos - excepto se quiser considerar a patética declaração na AG...), acompanhados por documentos, que denunciam má gestão, possivelmente danosa, estar a disparar sobre os mensageiros é o mesmo que assobiar para o lado. E para isso não estou disponível.

      Tento manter-me acima da copa das árvores para vislumbrar toda a floresta, mas há sempre zonas sombrias onde não se consegue chegar.

      Eliminar
    2. Como nunca consegui levitar acima da copa das árvores, sempre tive dúvidas se nessa zona entre o Céu e a Terra, existiam os anjinhos. Esclareça-me o caro Lápis. Existem mesmo e têm asas brancas? Rui Santos, Joaquim Rita, Carlos Daniel, LFV, Paulo Pereira Cristovão, Rui Rio, Vitor Baía, Fernando Gomes, TD e Reflexivos têm todos asas da mesma côr?
      Se há resposta aos ataques dos snipers,oh meu Deus, que a SAD só perde tempo em desmentir os heróis que têm medo dos SD. Se não há resposta e deixam essa corja a pregar aos peixes, há que Deus que é patética a reacção.
      Se há gestão danosa e se alguém se quer equiparar a Bruno de Carvalho, porque não apresentar queixa no ministério público (esses marmanjos adorariam)?

      Eliminar
    3. Os anjinhos, a existirem, devem estar mais acima. Nunca vi nenhum, nem sequer ao espelho.

      Se na sua cabeça blogues e adeptos portistas cabem no mesmo saco que a restante pilha de vermes que nomeou, não tenho como argumentar consigo.

      E insisto: desvia-se do ponto principal, que são as acções e os resultados da nossa direção. Os inimigos externos e o "amor" que nos dedicam não justificam em nada o que por "nós" tem sido feito (ou não).

      Eliminar
  8. "Ainda e sobre a newsletter portista que referenciou um determinado blog, e, onde nesse blog apareceram os actuais heróis, os actuais verdadeiros portistas, daqueles que se alguém gritar FOGO, aparecerem com... gasolina, dizia eu que esses comentaristas (e até o próprio dono dessse tasco) são tão heróis, tão heróis, que a cobardia deles chega a meter nojo!
    Em vez de apresentarem soluções, ideias ou bom senso, limitam-se a chafurdar na imundicie da mentira ultrajante e fazem do FC PORTO um clube de criminosos, ordinários e "jagunços"!
    Sim, porque para a grande maioria desses comentaristas, não foram á AG ou não falam na AG, por causa dos... Super Dragões!!! É que se abrirem a boca são espancados, perseguidos e tudo o mais que se possa imaginar!!!
    Tenho 55 anos, já exagerei (e exagero, diga-se) de cada vez que o FC PORTO perde,"

    Não sei se é por termos +- a mesma idade, mas o nosso companheiro Felisberto espelha neste post exactamente aquilo que eu penso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebo o ponto do Felisberto, até partilho em parte no que toca à crítica e até ao insulto quase gratuito, por tudo e por nada, mas não me identifico nesse grupo.

      Eu não preciso de ser candidato a nada para ganhar o direito de apontar o dedo a quem lidera o clube, se tiver motivos para isso - foram eleitos também por mim e devem-me essa quota parte de explicações. Que ficaram por dar, no local próprio.

      Quanto à AG e aos Super, "quem não viu, que visse"...

      Abraço portista

      Eliminar
  9. Meu caro LAeB,

    Apenas para lhe manifestar o meu desejo de que esteja a passar uma Páscoa feliz junto de quem mais preza, e que a nossa via sacra enquanto Portistas, tenha os dias contados para que o quotidiano do nosso FC Porto seja bem mais radioso.

    Um abraço e...

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Fernando

      A "minha" verdadeira Páscoa costuma ser não ao domingo mas sim à segunda, algures no Portugal de outrora, sem wi-fi e com poucos Gs, pelo que só agora lhe consigo agradecer os votos, esperando que também a tenha passado bem.

      Um abraço portista

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.