Do Porto com Amor: O Abismo

terça-feira, 24 de maio de 2016

O Abismo


É inútil continuar a falar de fundos e de novos fundos, cada um sempre mais profundo, e de neles bater, um por um, consecutivamente. Por agora, não há fundo à vista. Resta então o abismo.




O Porto, o clube Porto, o meu Futebol Clube do Porto é nesta altura uma faca em queda. Qualquer tentativa de lhe amparar a descida resulta sempre em novos ferimentos, mais ou menos graves conforme a ousadia da tentativa.

Ontem foi dia de fazer uma tentativa "a sério" de parar a queda. Olhando para trás, para a época que agora termina, foi mesmo a mais importante e ousada tentativa de agarrar a faca e reverter o destino. Tão ousada que acabamos, todos nós portistas, esventrados sem dó nem piedade.

Assim que Goiano converteu o penálti decisivo, as tripas e as miudezas começaram de imediato a sair-nos ventre fora, tal a severidade e amplitude do corte infligido. Foi uma coisa linda de se ver, mais de vinte mil portistas a esvaírem-se em sangue, que impiedoso manchou de encarnado o azul da nossa alma. Uma orgia de Walking Dead, em pleno Jamor. Pelo menos, foi assim que eu o (vi)vi.


Os dois números circenses que marcaram o jogo e que só por milagre não nos derrotaram ao fim de 90 minutos, não carecem de qualquer descrição ou tentativa de explicação. Aconteceram por responsabilidade exclusiva dos protagonistas e pronto. Numa final, sobretudo contra uma equipa que nunca quis jogar, oferecer dois golos tende a ser definitivo. E então quando a equipa que os oferece não tem pingo de confiança em si mesma nem ponta de organização no seu jogo, só mesmo um milagre a pode salvar.

Esse milagre aconteceu e dá pelo nome de André Silva. Devidamente ajudado pela crença de alguns dos seus companheiros que se recusaram a desistir antes do tempo, lá nos abriu as portas do prolongamento e com isso, a esperança inequívoca de justamente aniquilar um adversário psicologicamente destroçado. Nesse momento, não houve portista que não sentisse que a Taça iria ser nossa. Mas não foi.

Porque no prolongamento, não houve pernas. Nem alma suficiente. Nem grande vontade de arriscar sofrer a tentar marcar. Mas sobretudo não houve pernas. Porque Aboubakar entrou apenas para estorvar, porque André André esteve (mais uma vez) longe de ser o jogador decisivo de que precisávamos e porque André Silva (já sem pernas) não teve a clarividência necessária para completar o merecido hat-trick. Nos penáltis, ganhou quem não falhou. E o crime lesa-futebol compensou.





Notas DPcA:


Dia de jogo: 22/Mai/2016, 17h15, Estádio do Jamor. FC Porto - SC Braga (2-2; 4-6 após g.p.).


Hélton (0): Culpa maior no primeiro golo e, não satisfeito, quase ofereceu outro. Nem nos penáltis conseguiu a absolvição. Tenho muita estima e apreço por ele, mas neste jogo não merece nada.

Maxi (6): Além de jogar bem na sua zona de acção (e de ser repetidamente provocado e "tocado"), foi um dos que nunca desistiu. Agradecido por isso, mesmo tendo falhado o seu penálti.

Layún (6): Se ao intervalo era o que mais exteriorizava o seu inconformismo, durante o jogo tratou de o demonstrar. Nem sempre com acerto, mas tentou. Agradecido por isso.

Marcano (0): Não sobra ponta de humor para abordar isto. Saída imediata do clube. Sem mas.

< 45' Chidozie (3): Parceiro e cúmplice de Hélton no primeiro crime e disso nunca se recompôs. Era o único jogador que tinha a carreira em risco ontem no Jamor e temo que a possa ter mesmo comprometido.

Danilo (6): O meio-campo inicial não funcionou, tanto pela falta de plano próprio como pelo sobre-povoamento braguista, mas sobrou o seu empenho. Foi mais importante quando recuou para central, apesar de um e outro lance "arriscados".

< 74' Sérgio (5): Escolheu mal o jogo para não estar à altura das exigências. Tinha grandes expectativas para a sua exibição e congratulei-me quando o vi confirmado no onze inicial. Infelizmente andou quase sempre pelos locais errados e quando teve bola, teve pouco acerto. Lutou como sempre, mas não chega.

Herrera (6): Outra exibição mal conseguida, ainda que muito esforçada. Logicamente não lhe cobro nada pelo penalti falhada, mas "q.b." pelo falhanço do meio-campo.

Brahimi (4): Foi o primeiro a sucumbir às dores, o que de facto se enquadra perfeitamente com o que nos habituou. Até lá, muito "agitação" mas quase nenhum resultado positivo. Espero bem que alguém dê alguma coisa por ele, detestava voltar a vê-lo com a minha camisola.

< 79' Varela (5): Nada de relevante em termos da sua produção futebolística, mas enquanto esteve em campo, não deixou de tentar.  Mal, mas tentou.

Melhor em Campo André Silva (9): Brilhante, lutador, incansável, lutador, brilhante. E absolutamente decisivo a adiar a derrota. Merecia ter tido a "sorte" de fazer o terceiro e com isso, receber a nota da perfeição.

> 45' Rúben (7): Entrou bem no jogo e achei a sua acção a "seis" (mesmo não sendo um) melhor do que a de Danilo. E porquê? Porque o Braga não quis jogar e com isso, sobrou-lhe mais tempo e espaço para pensar na saída com bola. Não foi brilhante, mas foi portista. E isso tem valor.

> 74' André André (5): Entrou a quinze minutos do final e ajudou ao assalto que culminou com o golaço do seu homónimo. No entanto, depois disso, esperava muito mais dele. Estava fresco e tinha "obrigação" de carregar a equipa (que pergunte ao pai como se faz) para o terceiro golo que nos salvasse do mata-mata final.

> 79' Aboubakar (1): Que entrada miserável. Terá por certo atrapalhado q.b. nos lances dos dois golos de André Silva, admito que sim, mas que diabo, um bidão também atrapalharia. De resto, uma perfeita nulidade. Que miséria.


Peseiro (3): Pode parecer cruel "disparar" sobre um treinador que é forçado a assistir impotente a duas coisas daquelas. Fez-me lembrar aquele senhor de tez escura com a bola laranja na boca em Pulp Fiction... Ele que até escolheu o onze que eu escolheria, excepto Chidozie. Mas, uma vez que tinha alinhado esta "dupla" no jogo anterior, não lamentei a coerência da sua manutenção. Pareceu-me lógica, o raio da batata. Ele que até teve que defrontar um adversário que não queria jogar. Pode parecer cruel... mas é da mais elementar justiça. Peseiro é um absoluto flop. No fundo, personifica na perfeição o que é ser do Sporting - que é a antítese de ser do Porto. Desde que chegou, mesmo descontando as imensas dificuldades que encontrou, quase só fez cagada. Ontem não destoou, apresentando mais uma vez onze jogadores que aparentavam não fazer a mínima ideia de como jogar em conjunto. E isso só pode ser responsabilidade do treinador. 




Quanto ao Braga, divida-se a "coisa" em dois planos.

Primeiro que tudo, sinceros parabéns a todos os braguistas, que por esta altura ainda saboreiam esta grande conquista  (em módulo) do seu clube. Aos demais, aos bracarenses lampiões (infelizmente ainda em maioria), que se afoguem na saliva da sua pequenez. O Sporting Clube de Braga venceu a Taça de Portugal frente ao Futebol Clube do Porto e os seus verdadeiros adeptos só têm que se congratular com isso. Nada mais. De novo, parabéns.

Depois, esta equipa do Braga que venceu a Taça. Como nos demais jogos em que nos defrontaram esta época, foram uma equipinha tacanha, fechada, sem uma ideia e muito menos um plano para nos causar dano. Bem à imagem do seu treinador, que ao contrário do muito que se balbucia por aí, ontem só confirmou o terrível erro que foi a sua contratação para o Porto. Pequenino, muito pequenino. Minúsculo.

Onde e porquê se esconde aquele Braga ousado, que joga olhos nos olhos com os da segunda circular e é invariavelmente goleado, sem ponta de vergonha ou arrependimento? Têm-nos assim tanto respeito (ou coisa pior) que os impede de tentar jogar futebol contra nós? Nem era preciso escacharem-se como contra o Benfica, bastava tentarem jogar. 

O anti-jogo que fazem contra nós deveria ser alvo de estudo psicanalítico. Uma das coisas que mais me custou ontem foi ver aquele ordinário, batoteiro e reles "guarda-redes" que me recuso a nomear converter-se no herói do dia. Às vezes, ser miserável resulta. Esta época foram três vezes, e cerca de 10 minutos por jogo no chão, a defraudar todos os que assistiram aos jogos. Mais cedo do que tarde, há-de ter a sorte que merece.


----------------------------------------------------


A época finou-se, graças a todos os santos. 

Mais uma vez, sem novos títulos. 

Mais uma vez, sem Supertaça para disputar no início da próxima.

Paupérrima, para lá dos meus piores pesadelos. Tal como o mandato já cessado de Pinto da Costa, entretanto reeleito sem oposição. 

Muito mal vai o Porto. Mas eu não me esquecerei de quem não deu a cara, quando o Porto deles precisava. E não deixarei que ninguém se esqueça, também.


----------------------------------------------------


De domingo 22 de Maio de 2016, sobram-me duas coisas. 

A memória do estupendo apoio que os portistas dispensaram à saída dos jogadores para o intervalo, após um golo oferecido e 45 minutos miseráveis. 

E um extraordinário convívio com amigos de sempre, que se estendeu pela noite dentro e que nem o descalabro vespertino conseguiu arruinar. Momentos menos frequentes do que outrora, por motivos de força maior... e melhor. Talvez por isso os valorize mais agora. Obrigado meus amigos, até daqui a nada. Que pena não ser já na Supertaça.


----------------------------------------------------


Neles inspirado (nos meus amigos), deito-me a imaginar um Porto novo. E que este tenha sido mesmo o fundo do abismo. E que Jorge Nuno Pinto da Costa tenha ainda um último sopro de vida clubística e com ele nos consiga devolver ao caminho certo, para também ele sair como merece. Nada tem de mais decisivo nos próximos dias do que a escolha do novo treinador. Que o seu Deus, seja ele qual for, o ajude a escolher bem.



Do Porto com Amor




21 comentários:

  1. Palavra que acertou em Varela no onze ou foi por já conhecer de gingeira José Peseiro?
    Marcano e Chodozie, estiveram no seu normal, nada a dizer.
    Helton estava naqueles dias em que é capaz de nos oferecer um presunto e um bacalhau
    Herrera, desta vez concordo consigo. Exceptuando o lance que deu o cruzamento em esforço e aquele remate a rasar o poste, foi zero.
    Sérgio Oliveira - Que desilusão. Esperava muito mais dele. Quem se encolhe desta forma numa final, não tem definitivamente estaleca.
    Laterais - Não dão mais que aquilo.
    Danilo - Esse cumpre até a avançado de centro e se aos 15
    minutos fosse para a baliza, já cá tínhamos a taça.
    Aboubakar e André André - Isso mesmo, bidãos móveis mas pouco.

    Ruben Neves - Muito espaço, tempo para pensar e executar. Isso ele sabe.
    Brahimi - Não concordo consigo, mas entendo, pois o argelino já é o Quaresma dos Lopes. Golo do André Silva é duma sobra sua. Unico passe de morte para o André que o deixa na cara de Marafona é dos seus pés, foi o único que tentou e foi à linha.
    André Silva - É muito verdinho, não se podem queimar etapas, deve ser emprestado para rodar, Lopetegui fez bem em o proteger quando estavamos a ganhar 3-0, é o que se ouve e lê por aí. O rapaz é isto, não engana. Pode melhorar? Pode e aquela oportunidade, mais fresco e mais tarimbado nesta equipa, não falhava. De longe o melhor em campo.
    Casillas - Tirando o jogo com o Benfica, fez a melhor exibição desde que está no Porto. Gostei, mesmo não tendo somado nenhum minuto.

    Há um mês era Paulo Sousa, agora já não sei nada e nem sei quem manda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Varela era garantido, uma vez que Corona foi proscrito após a derrota com o Sporting (só fez 45 minutos com o Boavista para dar descanso a Brahimi - e que útil que foi esse descanso!).

      De resto, de acordo em todas as análises. Bem, talvez pouco quanto aos laterais (são capazes de bem mais, já o demonstraram) e um pouco menos sobre Brahimi. Acima de tudo, é um mau-carácter e sobrevoa a zona do mau profissional. Não o quero mesmo, apesar do inegável talento, de que nem o próprio sabe (ainda?) tirar partido.

      O treinador é já a seguir. Paulo Sousa é hipótese forte, tanto quanto sei. Tal como outras - algumas assustadoras, incluindo estrangeiros. Já veremos, mas é impossível voltar a falhar. Ou passaremos a ser o Sporting Clube do Porto nos próximos tempos.

      Eliminar
    2. Poupar jogadores? A qualidade nao engana. Dêm-lhe minutos e ele devolverá golos. Nao precisa de andar emprestado.

      Eliminar
  2. Pois, foi só isso e isso tudo. Sem tirar nem pôr. Apenas sublinhar aquele prolongamento. E aí a "culpa" é toda de Peseiro. Há um mês que prepara este jogo e este jogo só. Tínhamos que ter pernas! pelo menos algumas. Mas pior do que isso, era obrigatório que alguém desse um sinal. Vamos para cima deles, nem que seja ao pé coxinho, que eles estão todos cagados! Bora pessoal, mesmo os que vierem a arrastar-se. E nada, nem um grito da linha, nem um ato desesperado em tempos desesperados. Um imenso zero. Foda-se!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico "sem jeito" com tamanha concordância :-)

      A culpa é "muita" de Peseiro, por tudo o que enuncias (vês, ó tu?), mas custou-me muito sentir a apatia, a falta de killer instinct dos jogadores. As pernas (falta de) não explicam tudo. O que para mim é sinal evidente da descrença que os jogadores têm actualmente nas suas capacidades e ainda mais nas da equipa (se assim lhe podemos chamar). O que na verdade, desemboca de novo na doca de Peseiro (raios). Mas atenção, que essa doca mora num porto, cujo capitão-mor é outro.

      Eliminar
  3. Eu acho que o maior culpado no 2º golo do Braga é o Helton, que passa a bola na "queima" a um defesa que está de costas e com um adversário por perto. A qualidade de Marcano no domínio de bola fez o resto.
    Relembro que o Sporting ganhou ao Braga 3-2 em Alvalade para o campeonato, marcando o último golo aos 89min e que este Braga eliminou o Sporting da taça (é verdade que foi à custa do árbitro). Por isso, não entendo essa análise das goleadas na 2ª circular.
    Mas já percebi que o Sporting o incomoda. Por tudo e por nada, lá aparece o Sporting. Eu compreendo. O Sporting vai passar o Porto no panorama nacional.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo que Hélton também tem culpa, mas não a principal. O Sporting ganhou ao Braga com uma ou duas expulsões perdoadas e mais não sei o quê, ainda no tempo em que eram vocês que iam de colinho. Depois distraíram-se e regressou a normalidade. Por duas vezes estiveram a vencer por 2 e perderam o jogo (e uma taça) contra o Sporting, além da ausência na última jornada. De clube pequeno, mesmo.

      O Sporting não me incomoda nada, o que me incomoda e muito é o receio que tenho de o Porto se tornar num novo Sporting! Se por panorama nacional se refere à carica em pista coberta, estamos de acordo. Mais do que isso, não será para o nosso tempo.

      Eliminar
    2. Os jogos do Sporting contra o Braga estão muito distorcidos em termos de análise. Na taça, 2 golos mal anulados ao Sporting. No campeonato, um penalty a favor do Sporting por marcar ainda com 0-0. Clube pequeno só se for o Porto, que a perder por 2-0, não conseguir ganhar a taça. O Sporting no ano passado ganhou a taça a perder por 2-0 contra o Braga, mas a jogar com 10 mais de 100 minutos! De clube grande, mesmo.
      A preocupação com o Sporting é tão grande que a prioridade foi ir buscar José Sá e Marega, que se constavam estarem na lista do Sporting.
      Leio que Corona foi proscrito? E por isso joga o Varela? Então, e o Marega?
      O golo na própria baliza ontem do José Sá simboliza o "auto-golo" que foi o mercado de Inverno. lol

      Eliminar
    3. Sou o primeiro a reconhecer os erros cometidos em Janeiro, não preciso de lembretes. E basta-me Danilo para me devolver o sorriso. E o Bryan Ruiz, vá.

      Quanto à sua tentativa de comparar os dois clubes, eu entendo. Quem não tem nada para mostrar, procura as falhas dos outros. No meu tempo de vida, vi ao vivo e a cores, o meu clube ganhar dezenas de campeonatos e taças, um penta, 7 competições internacionais e o reconhecimento mundial. Quer me falar do que viu o seu grande clube fazer? Quanto ao presente, acabou de passar. O futuro preocupa-me, mas ainda não chegou. Logo veremos.

      Eliminar
    4. E já agora, uma achega: quando referi clube pequeno, referia-me ao outro Sporting, o de Braga. Se reler com atenção, vai ver que faz sentido. Mas percebo que na sua cabeça a associação fosse imediata. Afinal, andam os dois Sportings há anos a disputar quem é o terceiro grande...

      Eliminar
  4. A doca de Leixões está bem e recomenda-se. Não há greves nem despedimentos colectivos. Não é por aí, até pela cara do administrador nas exéquias (que os "portistas da pipoca e do CM" acusaram de não cumprimentar o forcado, enfim!!!) que o gato vai às filhós.
    É impossível não concordar com o Silva. Galvanizados por um golo aos 90 minutos, não se faz nada em 30 minutos para rebentar com as Matrafonas? Aboubakar, André André e Ruben Neves não deviam estar frescos como alfaces? E o forcado ainda recomenda calma? Estes gajos depois de tanta rotatividade estão mais cansados que o Manel Palito depois de um mês de fuga a morfar moletes e leitugas?
    Vão-se ***** com a navalha de barbeiro do Silva, é o que é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo certo quanto ao Silva... mas algum dia vai ter que assumir que quem lidera é sempre o primeiro e o último responsável, sem aspas.

      Eliminar
    2. Assumir até o maior Presidente de todos os tempos o admitiu em directo na TV. Escolheu um crápula espanhol que lhe apresentaram como o supra sumo da actualidade (e o seu assessor, responsável pelo departamento de futebol e homem de confiança era o senhor de Vinhais).
      Agora com treinador escolhido há mais de um mês provocam golpadas de divisões nas suas caixas de ressonância para tudo voltar às incertezas.
      Definitivamente os inimigos estão mais dentro que fora.

      Eliminar
  5. Lapis,
    volto a dizer - Danilo a central e que fica bem. A diferenca em qualidade quando o Ruben entrou foi gigantesca - de repente os passes iam direitos aos colegas e os espacos eram ocupados como e quando era preciso...

    Tambem nao percebo a nota baixa do Brahimi, dos poucos que criava jogo (completamente de rastos no prolongamento, mas isso por falta de pernas, e o que da andar com a equipa as costas em termos ofensivos a epoca toda!)
    Herrera - 6 ???? A serio? A unica coisa que conseguiu em 120 min foi aquele cruzamento (que como e obvio foi so um balao) e mesmo ai, a sua falta de tecnica e horrivel recepcao quase faz a bola sair pela linha final...

    Quanto a Peseiro, nao ha duvida que estou muito decepcionado com a sua prestacao no computo destes 4/5 meses. Esperava muito mais. Mas dai a levar um 3 por este jogo... Os erros sao individuais. Mesmo a jogar contra uma equipa de qualidade e toda na retranca marcamos 2 golos e poderiamos ter marcado mais com um pouco de sorte. O 11 titular poderia ter sido diferente? sim, mas e facil fazer prognosticos no fim do jogo!!!
    E ao contrario do que diz, ontem viu-se muito de jogo em conjunto - linhas a funcionar, coberturas a aparecer, espacos a serem aproveitados. Nao fossem os erros ridiculos e teria sido o melhor jogo da epoca.

    Que venha VP ou Paulo Sousa - de resto nao vejo nenhuma hipotese em que valha a pena gastar dinheiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu volto a retorquir: só é assim quando o adversário ou se encolhe todo atrás e não pressiona ou é demasiado bom para se dar ao trabalho de pressionar. No resto das vezes, Rúben é demasiado lento e ainda mais macio para jogar ali, a proteger os centrais.

      O Brahimi até pode ser vitima da expectativa que costumava ter para ele, mas agora apenas o quero longe. Não merece vestir a minha camisola. No polo oposto, Herrera jogou mal mas deu tudo o que podia, nunca desistiu de lutar. E isso tem valor para mim, em especial num jogo de decisão como foi este.

      Peseiro não me desilude porque nunca me iludiu. E conforme escrevi, apesar das traições de que foi alvo neste jogo, voltou a apresentar pouco mais do que 11 jogadores "avulso" e não uma equipa. E isso só pode ser sua responsabilidade. Além de andar há várias semanas a não fazer outra coisa que não fosse preparar este jogo. Paupérrimo. Não vi minimamente aquilo que descreve, quase tudo (o pouco) que se fez foi por mérito e iniciativa dos jogadores envolvidos.

      Não sei quem vem, mas sei de quem tenho muito medo que venha...

      Eliminar
  6. Caro LAeB,

    É agora a minha vez de lamentar a sua deslocação a Oeiras, e já agora de todos aqueles Portistas que coloriram o Jamor de azul e branco, na expectativa de uma opípara refeição e ter de regressar ao Porto apenas com a leitura o Menu.

    Infelizmente para o FC Porto e para nós Portistas, a Equipa foi coerente até ao fim, com os seus erros grosseiros a permitirem golos sem que o adversário tenha feito o quer que fosse para os merecer, sem um futebol fluido e sem bússola. Pensando bem, se calhar nem devíamos estar desiludidos, pois o que aconteceu foi quase uma constante ao longo da Época. Ainda bem que já acabou. No que me toca, sarar as feridas e descansar. Daqui a 2/3 meses cá estarei de novo com e esperança renovada, não pode ser de outra forma, no nosso FC Porto. Tem a palavra e as decisões quem está legitimamente mandatado para gerir os destinos do Clube. Espero que não nos desiludam.

    Um abraço e...

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente por a época ter sido uma soma de pequenos e grandes desastres, esperava que neste jogo houvesse uma excepção. Não houve, mas antes o acidente maior. É, bate certo, em termos de coerência...

      A esperança vai-se renovando, mas não será indiferente às escolhas que se fizerem desde agora até ao início do novo ciclo. O portismo é inatingível, mas a esperança não.

      Abraço portista

      Eliminar
  7. Este FC PORTO bem merecia o prémio da... generosidade! E de longe!!!! E deveriamos ser beatificados! Parecemos a Madre Teresa de Calcutá, na ajuda aos pobres (e aos ricos também!!!).

    "Muito mal vai o Porto. Mas eu não me esquecerei de quem não deu a cara, quando o Porto deles precisava. E não deixarei que ninguém se esqueça, também."
    É por isso que sou... pintista! Não vejo ninguém na oposição!!! Só ratos e lixo pela manhã!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos os benfeitores da praça...

      Eu não consigo ser de A só porque não sou de B (ou neste caso, porque não há nenhum B sequer). Para mim há sempre uma terceira, quarta, enésima via. O passado do presidente fala por si, mas o seu presente também - e há que encará-los de frente e tirar consequências. Para que não regressemos ao passado antes do passado.

      Eliminar
  8. Ainda bem que esses "fiscalizadores" que dizem que ficou o aviso na última AG e que ameaçam que na próxima não fica pedra sobre pedra, em 2003 ainda não eram portistas. Senão tinham corrido PC a toque de caixa e não teríamos ganho 2 Ligas Europa e uma Liga dos Campeões. Durante estes últimos anos estavam mais interessados em sistemas de regra e em apagar as luzes, pois são de um desportivismo à prova de bala.

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.