Do Porto com Amor: Realidades Paralelas

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Realidades Paralelas


Normalmente não tenho sequer paciência (muito menos feitio) para estar a esgravatar no lodo e desenterrar a "porcaria" de uns e de outros e partir daí para tirar as óbvias conclusões. Fico-me pelos resumos das épocas e pelo decorrente deve e haver no que toca a benefícios e prejuízos.

Actualmente, não posso deixar de o fazer.

Primeiro, porque o nosso evidente enfraquecimento e perda de poder de influência junto das instituições do futebol nos tem vindo a causar graves danos, sempre em crescendo e a encurtar o espaçamento entre os "fenómenos", desde a primeira vigarice no ano de Trapattoni até ao #tricolinho do ano passado. E se os dirigentes não são capazes de o impedir, pelo menos os adeptos cumprem a sua obrigação de não deixar passar em claro e de o registar para a posteridade. 

Segundo, porque me parece estar a detectar o mesmo padrão da época passada, com o Sporting a acumular benefícios atrás de benefícios na primeira metade da época para depois ser inapelavelmente comido pelos lampiões de Vieira. E nem sequer são bons rapazes. A não ser que o meu sonho não seja mera coincidência e este ano seja para os de verde.

Se o roubo de Alvalade foi demasiado evidente para poder ser sequer negado por alguém de boa-fé, a jornada deste fim-de-semana confirmou de forma preocupante a tal tendência a que me referia. Com uma novidade face à época anterior: agora, além de se beneficiar o Sporting, prejudica-se o Porto. Tudo ao mesmo tempo e na paz do Fontelas (pai, que o filho está a caminho de se tornar num grande profissional da bola).

Seria expectável que, após tão gritante interferência no desenrolar do clássico por parte de Tiago Martins, nesta jornada houvesse algum decoro e que no subconsciente dos árbitros estivesse aquela noção de disfarçar a coisa para deixar a poeira assentar. Mas não. A nossa fragilidade em impedir o que quer que seja a esse nível é tão visível que tudo se transportou para esta jornada.

Em Alvalade, outra vez, assistiu-se a um caseirismo encartado tal que não terá deixado nenhum visconde indiferente. Uma expulsão fabricada com dois amarelos muito forçados e mais um golo conseguido após o domínio da bola com o braço. A sério, experimentem o Gélson no andebol, o rapaz tem mesmo jeito.





No Dragão, invalida-se um golo ao Porto por suposta mão na bola de André Silva. Se na análise ao jogo concordei com a opinião de NES, hoje tenho que rever essa postura porque há uma imagem que é por demais esclarecedora, mesmo condescendendo que uma imagem parada nunca pode representar a totalidade de um movimento (dah). A seguir a este momento a bola irá tocar no braço esquerdo do AS, mas vinda do toque na bola do braço de Rúben Ferreira. Penalti. PONTO.




Duas jornadas, Sporting beneficiado nas duas, Porto prejudicado nas duas - com a agravante de numa ter havido confronto directo. Nos mesmos tipos de lance. Sim, porque também faltaram cartões a jogadores do Vitória no sábado. Trata-se de forma diferente o que é igual e isso é intolerável. Fica o registo, à atenção de quem pode e deve fazer com que as coisas mudem rapidamente.



Para terminar e porque amanhã começa a fase de grupos da Champions League 2016/17 e os merdia do regime estão excitadíssimos com a presença grandiosa da segunda circular, vamos lá pôr as coisas em contexto. No contexto real, verdadeiro e fora do alcance das garras da luso-vigarice centralista.


Hum, que estatística será esta?


Vamos lá, corja centralista: quem falta aqui, quem é? É abocanhar e deglutir. Devagarinho, para saborear.

(g l u p)


Do Porto com Amor




11 comentários:

  1. Boas

    É por demais evidente que o colinho este ano é da cor do ranho!
    O que se passou na jornada 3 e 4 é um verdadeiro nojo, critérios virados ao contrário, para beneficiar à descarada o sporting e prejudicar o Porto.

    Agora, não é por isso que temos de cair no absurdo de afirmar que os 2 amarelos ao jogador do Moreirense são forçados. Não vi o 1º, mas o 2º é indiscutível!
    E nada disso invalida a vergonhosa inversão de critérios.
    Porque com o mesmo critério, o sporting no jogo com o nosso Porto, tinha acabado com 9 ou 8.

    Também custa a aceitar, que os mesmos que batem à grande nos nossos, desde jogadores a treinadores, depois berrem que foram campeonatos roubados pelo adversário!
    Embora o tenham sido!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, se vir bem, no ano passado foi igual. Só a meio da temporada é que passou de verde a vermelho, o suficiente (+ Bryan Ruiz).

      Eu vi apenas o resumo dos lances do Sporting e sim, concordo perfeitamente que o segundo é amarelo, mas... lances idênticos e bem mais graves passaram impunes no clássico, SEMPRE em nosso prejuízo. Essa é a questão!

      O primeiro amarelo foi forçado, mas após várias repetições admito também que tenha sido pelo protesto do jogador. Quando se escreve a quente, corre-se este risco - quem nunca diz nada, está sempre certo.

      Por alguma coisa eles são os Calimeros: não é defeito, é feitio.

      Abraço

      Eliminar
  2. Pinto da Costa, Alexandre Pinto da Costa, Quaresma, Brahimi, Herrera, Maycon, Quintero, Aboubakar....e a SAD, serão sacos de porrada ou dos Nossos, na faladura dos contorcionistas?

    ResponderEliminar
  3. Bazooooka!! Pum! Nas fuças desses filhasdaputa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai-se a ver e era apenas uma bolinha de papel atirado por uma BIC (mas cristal, atenção!)...

      Eliminar
  4. Meu caro Lápis,

    Qual roubo de Alvalade? A crítica foi unânime que os golos do Sporting são legais. Tem 5 ex-árbitros a dizer o mesmo. Nenhum concorda consigo em nenhum dos lances. Deveria deixá-lo a pensar. O meu caro ainda está a tempo de aprender as regras. No 1º golo, o Gélson não chega a tocar com o braço, e no 2º golo, diga-me, sem se rir, se fosse ao contrário, se marcava penalty. O Bryan Ruiz nem mexe os braços, tem-nos um junto ao corpo. A culpa é do Felipe, que não soube aliviar a bola.
    "Enterrar a cabeça na areia" com supostos erros de arbitragem e não ver que o Porto jogou como uma equipa pequena (a cor do equipamento deve ter sido para homenagear o Paços de Ferreira), que mesmo a perder entrou para a 2ª parte para ver se perdia por uma margem reduzida, é o caminho certo para não encontrar as origens dos problemas que atravessam o clube.
    Verde protector

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sendo Calimero, discernimento e imparcialidade são conceitos muito difusos para si, eu entendo... mas:

      - A "crítica" é a mesma de sempre, agora ainda mais empolgada pela aparente fraqueza do Porto. Só não nos engolem vivos porque sabem que lhes íamos rebentar as tripas todas... Zero de credibilidade, portanto.

      - Claro que joga com o braço, mas não posso obrigar um cego voluntário a ver.

      - Bryan beneficia de jogar a bola com o braço porque fica com ela controlada (e não ficaria de outra forma). E foi Marcano e não Felipe.

      - Convenientemente, deixa de fora as 4 expulsões evidentes (Slimani, Adrien, WC e César). Mas imagino que isso faça parte do jogo...

      - Desde que Mourinho rasgou o trapo do Rui Jorge que o Porto é SEMPRE, repito, SEMPRE prejudicado quando joga em Alvalade. Mas curiosamente, nem assim vocês ganharam um campeonatozinho que fosse... conclusões: 1) vocês são realmente maus e 2) o beneficiado acabou por ser o vosso querido SLB

      Tirando isto tudo (coisa pouca), o Porto jogou mal em Alvalade a partir do momento em que sofremos o primeiro roub... golo. Coincidência? Não sei. É uma equipa nova, em construção e ainda com pouca confiança. Natural. Sobretudo quando sabem que a apitar está o melhor craque do adversário.



      Eliminar
    2. "Supostos erros de arbitragem"... há gente mesmo reles!
      Só falta acrescentar ai o erro que foi a não amostragem de amarelo ao André Silva, quando agrediu o cotovelo do coates...
      METEIS NOJO!

      Eliminar
    3. Lápis, não sabes que o Gelson tem musculos laterais na barriga?
      Domina a bola que lhe toca de lado para a frente na boa.
      É só artistas de circo...

      Abraço

      Eliminar
    4. Calimeros são vocês, que não sendo favorecidos como eram nos anos 90, logo começam a chorar.

      São 5 ex-árbitos a dizerem o mesmo, alguns com conotações ao seu clube.
      Não me chgou a dizer se no 2º golo, ao contrário, seria penalty. Se assim for, vai-se começar a jogar ao "tiro ao meco".

      Sobre a disciplina, alguns exemplos:
      62' - Falta duríssima de André André, sobre Adrien Silva. Talvez devido à confusão anterior, o dragão escapa à cartolina amarela.
      72' - Falta por trás, de Alex Telles ao calcanhar do pé de apoio de Joel Campbell. Tiago Martins deixa a cartolina amarela no bolso.
      77' - Cartão amarelo para Bruno Paulista. Por falta sobre Otávio.
      78' - Agora ao contrário: falta dura de Otávio sobre Bruno Paulista. Tiago Martins, tendencioso, não mostra o cartão amarelo...

      Incrível como André André acaba o jogo (estou também a lembrar-me doutra "sarrafada" por trás do André André sobre o William sem amarelo, quando este fez o que quis de Oliver). Para mim, tenho muito claro os critérios de agressão. Não há, quer do Slimani quer do William, nenhum movimento de puxar atrás o cotovelo para agredir.Apenas um levantar de braços e um adversário a esbarrar no braço. tentei explicar por palavras o melhor possível. Falta sim, cartão amarelo, correcto e o William levou.

      Quanto ao "querido SLB", cada vez mais se nota a união entre SLB e FCP. LFV já fala em reuniões em que se ri com Pinto da Costa. Percebe-se porquê. Pensavam entre eles dividir sempre os 2 primeiros lugares, ter garantido o "o bolo monetário" da Champions e temos um Sporting forte a intrometer-se.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.