Do Porto com Amor: Ditador Diário

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Ditador Diário




Se há coisa que me aborrece, são os pseudo-ditadores.

Aquela gente mesquinha, agarrada a um pequeno poder que de nada vale, mas que num momento concreto e numa circunstância específica, ganham a capacidade de atrapalhar e/ou irritar uma quantidade razoável de pessoas.
É malta que pulula por toda a sociedade, seja numa repartição de finanças, no departamento de contabilidade da empresa, o arrumador encartado no parque de estacionamento, o steward que "zela" pela segurança no estádio ou - recentemente adicionado à lista - o escriba do Dragões Diário.

Já todos conhecemos de há muito o estilo de liderança de PdC - impositivo e autocrático - mas cuja legitimação resulta da livre expressão da vontade dos sócios do clube. E já agora, do trabalho e êxito ímpares que desenvolveu ao longo de todos estes anos, que lhe foi cumulativa e tacitamente dando carta-branca para tudo. É um estilo ditatorial, mas com legitimidade democrática, se é que isto faz sentido.

Mas isso é com e para PdC. E mesmo que tivesse sido ele a assinar a missiva, eu ficaria incomodado.

Agora este tal Francisco J. Marques... Com o devido respeito, quem é ou quem se julga ser Francisco J. Marques para se dirigir aos portistas desta forma, chamando a si uma legitimidade - que ninguém lhe confere - para destrinçar o que é aceitável daquilo que não é?

Os adeptos não têm o direito de interferir na planificação da equipa?

Estás a gozar ó J.?
Os "adeptos" aguentaram a dor em "silêncio" enquanto ainda era possível ganhar alguma coisa. Agora que se confirmou o que há muito se adivinhava, e enquanto não começa novo ciclo competitivo, é precisamente o momento certo para os adeptos se fazerem ouvir. A gritar-vos aos ouvidos, se necessário for.

Já para não falar sobre quem criou "o monstro" que são os destinatários específicos - os Super Dragões. Isso ficará para (muitos) outros escritos.
 
Fica o meu conselho: se queres usar desse tom, vira-te para fora, porque dentro ninguém te considera. Além de correres o risco de ganhar "amigos" para a vida.

Haja paciência.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.