Do Porto com Amor: Os sete(centos) anões

terça-feira, 19 de maio de 2015

Os sete(centos) anões

Adeptos com pás e picaretas para os jogadores


Ora aí está uma rica ideia, ensinar os jogadores a trabalhar.

São umas prima-donas, têm uma vida de "sonho" e têm de compreender que representam uma camisola que é de milhões, que vivem e sentem o clube como um pedaço de si próprios. Tudo certo, eles mereceram isto e se calhar até mais.

Mas eles - os jogadores - foram contratados pelo clube e logicamente, funcionam pelas suas regras. Se um ou dois jogadores saem do rebanho e tresmalham, eu aceito que o problema esteja nesses elementos. Quando, como é o caso, a grande maioria se exibe como profissionais sem brio, será deles a responsabilidade principal ?

Só mais uma pergunta: quantos dos que lá estiveram - em pessoa ou em pensamento - a dar a "lição", fazem do trabalho honesto e honrado o seu modo de vida?




Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.