Do Porto com Amor: Weekend in a nutshell

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Weekend in a nutshell


Agora entendo o milenar adágio "Fim-de-semana atarefado, blog encalhado".

E assim sendo, vamos dar a volta ao fds em 80 segundos, dando conta do que mais relevante se passou de sexta a domingo:

O Hepta: não foi "sem espinhas", foi suado até ao limite das (suas e nossas) forças mas, no final, chegou a recompensa. Foram grandes na atitude, compensando alguma inépcia "técnico-psicológica". Mas convém não esquecer que o Sporting tem um belíssimo plantel (quiçá teoricamente mais forte que o nosso) e foram (para variar) uns brilhantes vencidos. Quanto aos nossos, foram verdadeiramente Porto. E claro, fantástico o Dragão Caixa uma vez mais.

Rally de Portugal: diz-se que no melhor pano cai a nódoa, mas desta vez que se cale quem o diz! Não poderia ter sido mais perfeito o regresso a casa, com emoção, espetáculo (dos pilotos e do público) e uma organização impecável a que nem mesmo os incêndios fizeram mossa. E os saltos, senhores, os saltos na Lameirinha são sempre um espetáculo fora-de-série (mesmo este, à sua maneira)! Portanto, parece realmente difícil regredir, mas estamos tão habituados ao malabarismo- contorcionismo da macrocefalia bacoca, que o melhor é mesmo esperar para ver. 

As despedidas e o clubismo: dois exemplos de verdadeiro amor à camisola (não, não é igualzinho ao do adepto, nem podia porque são profissionais da coisa, mas atualmente será o que mais se aproxima), Stevie Gerrard e Jurgen Klopp despediram-se dos seus clubes, ainda que com sortes diferentes.

Gerrard é(ra) o Senhor Liverpool, mas ontem, já depois da arrepiante despedida em Anfield, participou no espetacular afundanço da sua equipa às mãos do contra-torpedeiro Stoke City. Mas ainda assim foi dele o golo de honra...

Já Jurgen Klopp teve uma despedida de sonho, não só pela fabulosa coreografia com que os "dortmunders" lhe prestaram tributo, mas também (e já agora) porque ganhou e deixou o Borussia em lugar europeu, depois de uma temporada muito complicada. Maravilhoso futebol este!

O não-assunto Champions Cup: como é de seu timbre, na sexta o Record ajudou muita gente neste país a acordar bem disposta, inventando mais uma patranha, ainda e sempre inebriado com a possibilidade de ver o Porto humilhado às mãos do Benfica. Depois, foi a vez de o clube apresentar a sua versão, o que terá deixado os até então bem dispostos a roçar a euforia, ao imaginar "mais" uma "mentira" do Porto para salvar a face. Por fim, já no dealbar do fim-de-semana, eis que é a própria organização do torneio de verão a confirmar a versão portista. O que aliás era fácil de prever, não só pelos factos, mas também pelo silêncio dos "figurões".

Quanto a mim, confesso que não percebo a forma como o clube geriu a nossa participação e sobretudo, não assumir a gestão da informação. Mas também não conheço os detalhes, logo benefício da dúvida...
Já do pasquim não espero outra coisa, por isso nem uma linha mais.

FCPorto - Penafiel (2-0): acabou. Parabéns Jackson pelo troféu individual. Obrigado Danilo e até sempre. Do comportamento de claques e adeptos, escreverei em separado. Ponto final. Venha a próxima época.

Para terminar, uma nota positiva. A renumeração de sócios do Porto já está em marcha, acontece a cada 5 anos (ao contrário de outros, que preferem deixar andar para serem os "mais maior grandes" - mas depois, porque a gravidade dita que "tudo" o que sobe tem que descer, levam inevitavelmente com a moca). Recebi o email sexta à noite e para minha surpresa, o processo está automatizado online, é simples e funciona! Venha de lá esse novo BI, risonho e reluzente!

E por agora, é tudo. Do Porto, com Amor.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.