Do Porto com Amor: A entrevista e os bobos da corte

terça-feira, 21 de julho de 2015

A entrevista e os bobos da corte


A Entrevista: do El País a Pinto da Costa

Embalado pela contratação de Iker, o presidente Pinto da Costa decidiu capitalizar a sua fama e aproveitar o raro interesse de um jornal espanhol em entrevistar um dirigente português (mesmo tratando-se de PdC), aproveitando para enviar uma série de recados, como é seu hábito.

Tendo a entrevista sido já escalpelizada aqui e aqui, vou apenas centrar-me em alguns pontos que me parecem relevantes e possivelmente diferentemente analisados por mim:

1 - É importante valorizar devidamente a importância desta e doutras entrevistas, reportagens e todo o tipo de trabalhos jornalísticos e não só, que vão projectar o clube e a cidade em patamares que até à chegada de Casillas seriam difíceis de conseguir. Daí também o destaque que deu a Iker e ao processo de contratação. É que conforme se pode ler noutra peça do mesmo jornal: "Iker Casillas coloca también al Oporto en la pantalla del fútbol mundial. Sus actuaciones se van a seguir en todo el mundo y con ello al Oporto. Casillas llega para ser la voz de Lopetegui dentro del campo y la imagen del club, y de la ciudad, en todo el mundo. Oporto, el vino, el Duero y el portero, Casillas". Passe o exagero, é um bocado isto.


2 - Mal, muito mal nisto aqui: "Hay veces que no necesito un entrenador como Lopetegui. Cuando tengo en el equipo a Hulk, Falcao y James, me es indiferente el entrenador. Con ellos es difícil no ganar. Pero entramos en un periodo en que no teníamos esos jugadores ni la capacidad económica para sustituirlos, y el trabajo es diferente.".

Primeiro, esteve mal porque foi incorreto e injusto para com AVB, VP e até JF. Com todo o mérito que lhe é devido, Pinto da Costa não ganha nem nunca ganhou sozinho. Em particular nestes anos, saiu-lhe bem melhor do que a encomenda. É feio e desnecessário.

Segundo, porque entra em contradição. Justifica a aposta num treinador com um perfil como o de Lopetegui com a falta de capacidade económica para substituir os craques mas a realidade que o clube ostenta, tanto na época passada como sobretudo nesta, é diametralmente oposta: investir, investir, investir.

Terceiro, porque em relação a Mourinho, mais adiante na entrevista, assume uma postura diferente. Não acredito que seja sentido, mas simplesmente too big a fish to mess with. E Mourinho merecia muito mais provar os maus fígados de PdC do que os visados.

3 - A normal e esperada defesa do trabalho de (e da sua aposta em) Lopetegui. Não antecipava outra coisa, pelo que nada a relevar uma vez que tudo é dito com esse objectivo. Se fosse paranóico, era capaz de detectar uma pequena "saída de emergência" caso tudo corra mal: foi o treinador (e apenas ele) quem escolheu os jogadores. Mas como não sou, ficamos por aqui.


4 - A chapada em CR7. Desta gostei, confesso. Além de desalinhar no patrioticamente correcto (mesmo afirmando o contrário), o que me agrada só por si, não deixou de, por um lado, falar verdade, e por outro, espetar o alfinete em alguém que nunca nos (clube) tratou bem. Não se depreenda daqui que não sou fã do futebol do CR7, porque obviamente sou e muito, bem como da sua história de vida. Mas enquanto portista, além daquele que foi um dos melhores golos da carreira no Dragão, sempre foi demasiado hostil para o seu próprio bem.


5 - Tenho pena que não tenha aproveitado a visibilidade para lançar a ideia do campeonato ibérico ou algo semelhante (uma competição entre as melhores equipas da península, sem abdicar de imediato das competições nacionais). Desconfio que sei porque não o deseja e quase todos serão "bons" motivos: a incerteza quanto ao impacto que uma competição destas poderia ter não só no Porto mas também em Sporting e sobretudo Benfica; o risco de perder estatuto e poder, numa competição com players maiores; e a sua própria idade, que já não o incentivará a desenvolver projectos a um prazo mais longínquo. Mas para nós enquanto clube, seria talvez a única forma de darmos o salto em termos orçamentais e aí sim, lutar mais vezes pela Champions (ainda que menos vezes por essa nova competição).


 

Bobos 1 & 2: Gaspar Ramos e José Augusto

E lá começam eles a sofrer por antecipação. Já paira no ar (deles) a sensação de que o pior está a chegar, "Winter is Coming".
Tal como "milhões" de benfiquistas, assistem em pânico ao reforçar dos planteis dos outros dois candidatos ao título, ainda por cima parcialmente à custa de "activos" do Benfica.

Todos sabemos que Gaspar Ramos foi um dos dirigentes rivais mais mal tratados por Pinto da Costa, tal a surra desportiva que levou enquanto se aguentou na luta. Já a velha "glória" vem a terreiro apenas para se manter vivo na lembrança do presidente.

Mas no fundo, no fundo, o que eles queriam mesmo dizer mas não têm coragem é "Porra, presidente, então e nós vamos ficar para trás? Se eles podem, por que não podemos nós?". Mas como essa coragem lhes custaria o acesso ao círculo presidencial e a outras benesses mais, com bilhete só de ida para o gulag do benfiquismo, fazem-no desta maneira. Está bem, nós percebemos.


Bobo 3: Mourinho

Numa curta entrevista ao The Guardian, o treinador que não festejou a conquista da Champions pelo Porto foi apenas igual a si próprio.

Como é sabido, Mourinho alimenta-se do e vive para o conflito, é a única forma que conhece de estar (pelo menos) no futebol. Independentemente do seu imenso mérito, muitas vezes não passa de um cretino.

Desta vez, estava a atirar pedras aos telhados dos rivais ingleses que o preocupam, pelos seus gastos "astronómicos" (como se o seu plantel não fosse o corolário de milhões e milhões de euros, tendo uma boa parte deles acabado no caixote do lixo), quando teve a infeliz lembrança de referir o Porto e o Sporting como exemplos desta loucura que assola o futebol, sobretudo num país pobrezinho como o dele. Como se ele próprio não tivesse sido um dos grandes obreiros dessa loucura desde que aterrou pela primeira vez no Chelsea do cândido e exemplar cidadão do mundo Abramovich, que ainda hoje é notícia por estar disposto a oferecer €49M por um central. Actualização: a comprovar o que digo, chega agora esta análise da Marca, mesmo na mouche.

Já li algures que os objectivos destas declarações eram Casillas e JJ, sendo os clubes danos colaterais. Até poderia ser, mas Mourinho é daqueles que prefere lançar uma granada a utilizar uma M24 (sniper rifle) mesmo quando tem um alvo específico. E como muitas vezes tem feito desde que daqui forçou a saída, apeteceu-lhe mais uma vez "meter-se" com o Porto. Eu até me atreveria a dar-lhe o conselho de se abster de falar sobre o Porto, mas conhecendo a profunda patologia psicológica que o consome, seria desperdiçar letras.

No entanto, meus bobos, mais uma vez fica o aviso: "The North Remembers".


9 comentários:

  1. Opa, eu também estou a ressacar pelo GOT! Nunca mais é Inverno... :)
    Abraco

    ResponderEliminar
  2. Eu estou contente com a aposta em Lopetegui.
    Fez muito bem em adicionar o link com o golo de CR7. Afinal, nós todos gostamos de bom futebol.
    Concordo com a opinião de Pinto da Costa sobre CR7 vs. Messi. Messi é o melhor, mas também eu gosto que CR7 ganhe as Bolas de Ouro e em 2014 foi merecido.
    Concordo que o objectivo das declarações de Mourinho eram para atingir Casillas e Mestre Jorge Jesus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O homem [JJ] ainda agora chegou e já é mestre. Grandes milagres acontecem na Corte, na Capital do Império!...

      Eliminar
  3. Entrevista com muitos pontos completamente ao lado, o ataque aos ex-treinadores ,todos campeões , é desnecessário. E torna-se ridiculo tendo em conta as nossas ultimas 2 epocas.
    Ora vejamos:
    1) Se os treinadores não são importantes porque não vencemos estes 2 anos??Pela Equipa ser fraca??
    2) Se a equipa é fraca quem escolheu os jogadores , não consegui fazer um equipa forte mesmo com o maior orçamento de sempre??
    3) Se um equipa fraca se compensa com um bom treinador, e segundo PC Lopetegui é melhor do queosanteriores, porque não fomos campeões??
    4)Fala das arbitragens agora??Porque não falou durante o ano e deixou o treinador dar a cara??Foi estrategia para que Lopetegui passas-se como martir portistas ou foi mesmo desinteresse??
    5) Quanto Messi-cr7 deu a sua opinião e respeito e até partilho em parte.
    &)Pena a falta de coragem para se meter com Mourinho, "forte com os fracos e fraco com os fortes" é algo que não apreciei.

    Enfim ,uma entrevista interessante bem aproveitada do ponto de vista de alargamento da imagem do Porto, mas infelizmente comtiradas desnecessarias contra quem sempre nos defendeu e deu cara por nós.

    Felizmente esmagadora maioria dos Portistas pensam que esteve mal, apenas os Portistas Caviar/Lopeteguistas podem ter gostado.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo na mouche, excepto o caviar: eu gosto e já sabe o que penso sobre o treinador :-)

      Eliminar
  4. Tenho profunda admiração por Pinto da Costa, para mim com lugar na história ao lado do Infante D. Henrique, mas... mas....
    Quer o LapisAzul e Branco, quer o Pedro Mota , despem a referida entrevista magistralmente e eu estou como o Rodolfo, concordo completamente. Após o streap tease, o que se viu, sem photoshop, não é muito agradável.
    Choca-me o atestado de menoridade a treinadores campeões e que renderam alguns milhões por transferências, o elogio bacoco a um treinador que ainda nada provou e a falta de coragem para colocar Mourinho no seu sítio.
    Gostei muito de Cruijff, mas o melhor jogador que vi em toda a vida foi Messi e ninguém é mais patriota que eu, nisso estamos em sintonia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo tem um fim e ninguém é eterno (excepto na mente colectiva). Esperemos que não piore antes de voltar a melhorar.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.