Do Porto com Amor: Ainda outra entrevista

terça-feira, 28 de julho de 2015

Ainda outra entrevista


Depois das entrevistas para espanhol e francês ver, eis que chega a habitual entrevista de verão do presidente Pinto da Costa.

Com um ar descontraído, abraçado pelos calores dos Algarves, mas sem nunca perder o Norte às mensagens que pretende passar e aos recados que faz questão de enviar.

O timing é tudo menos inocente, uma vez que a entrevista se centra nas eleições de hoje para a presidência da Liga. O sentido de voto já era conhecido, mas fica agora irrevogavelmente marcada a posição do presidente, como que a mostrar o caminho a outros presidentes menos convictos do sentido a dar ao seu. O habitual, de um homem que soube quase sempre marcar os ritmos com as suas posições.

Quanto aos candidatos, já se sabe como funciona: agora apoia A porque não quer que ganhe B, mas amanhã, se A ganhar e vier a decidir contra o que considera os interesses do Porto, é bem capaz de lançar C ou até resgatar B. Sendo que A, B e C mais não serão, na sua visão, do que peões para jogar o eterno xadrez pela hegemonia. É a política do futebol nacional no seu esplendor. Por mim, desde que no final ganhe o Porto (o campeonato), está ok. Não espero ver vingar outro tipo de valores nesta dança.

Quanto a jogadores, começo já por Quaresma, que o presidente afirma não ter sido mandado embora. Semântica à parte, é óbvio que foi. Pode sentir-se resguardado pela crença que o jogador nunca o irá contradizer (acredito que não), até pelos elogios que mais uma vez lhe dirige, mas não pode esperar que eu acredite nisso.


Quanto aos reforços efectivos, nada de realmente novo. Mantém a "bajulação" a Casillas, como se ainda não tivesse absorvido a proeza que foi contratá-lo, aproveitando a boleia para finalmente se referir a Mourinho, ainda que sem a agressividade que o caracteriza noutros casos. Depois, continuou francamente mal, ao colocar Fabiano e Andrés Fernandez no outro prato da balança, para justificar o salário de Iker. Com ou sem intenção, menorizou os dois jogadores (por quem eu não tenho nenhum entusiasmo, saiba-se) e não lhe fica nada bem, excepto se ambos se tiverem comportado mal (e se assim foi, deveria ser público).

Depois, realça a inépcia do Benfica em relação a Maxi, tendo-se limitado a "aproveitar" a ocasião e já lhe vai construindo o bom carácter, pela manutenção da sua palavra e pela já perfeita integração no grupo. E depois Imbula, que já podia ter sido vendido por mais do que custou sem sequer "calçar" e que até o Fenerbahçe o queria, o que também não é novo no seu argumentário. E Danilo, a quem antevê um grande futuro (tal como eu, já agora) e que o Sporting nunca verdadeiramente teve hipóteses de contratar. Pelo caminho, as pazes com o presidente do Marítimo...

Referindo-se depois aos reforços potenciais, a parte que mais expectativa gerou em mim, ficamos a saber que Lucas Lima ainda é desejado e que tudo o que a TVI deita cá para fora é "lixo", quiçá porque alicerçado em empresários se querem aproveitar da fama do clube de ser exímio "descobridor" de talentos.

Melhor ainda, percebe-se que a não-venda de Alex Sandro ao Atlético mais não foi do que retaliação por este não permitir o regresso de Óliver. O que eu aplaudo de pé.

Depois uma bicada em Jorge Mendes, em relação a Rafa, um jogador que aprecia mas que apenas "burrice" permitiria comprar por €20M.

E mais uma vez revelou a sua inaptidão para compreender o marketing enquanto pilar fundamental para o desenvolvimento sustentado do clube. Uma resposta ziguezagueante no que concerne ao impacto de Casillas na projecção do clube, por um lado exaltando o fenómeno, por outro aceitando a incapacidade para fornecer o mercado com as encomendas feitas das camisolas de Iker; por um lado, reconhecendo os benefícios para o nosso reconhecimento internacional, por outro desvalorizando porque "não somos vendedores de camisolas". Pois se não somos, devíamos ser! Ninguém pensa em transformar o FCPorto em empresa têxtil, pelo que a alusão é despropositada e apenas reconhece a impreparação para o que o mercado, por uma vez, pediu ao clube. Poderia ter dito que o negócio Iker foi demasiado rápido para que houvesse tempo de ajustar a produção àquilo que se previa, mas como não é a sua área, nem se aventurou. Pinto da Costa respira futebol como ninguém, o que felizmente coincide com a faceta mais importante desta actividade, mas deveria ter com ele quem também percebesse muito de outras áreas. Uma falha que já vem de muito longe.

Interessante foi também registar a disputa de António Salvador com LFV, como se o presidente do Braga fosse mais um troféu que ambos desejam ostentar nas suas fileiras. E novo elogio a Jorge Jesus, que cada vez mais me convenço, é o seu maior desejo para ser o último treinador que contrata. Apesar de nem pensar na recandidatura, numa eleição que já está a menos de um ano de distância...


Quem desejar conhecer na íntegra, pode fazê-lo aqui (graças ao FCP PARA SEMPRE).


Mas eu, foi assim que o li,

Do Porto com Amor



19 comentários:

  1. Numa guerra de poder, ou se tem ou se entrega. Está melhor com a tropa do colinho? Não me parece.

    E se, de repente, não tivesse mesmo sido Lopetegui a correr com o Quaresma? E se tivesse mesmo sido o Quaresma a saber que, com o Casillas, lá se vai o holofote?

    Fabiano e Andrés são guarda-redes excedentários e, pelo vistos, caros. Esse era o ponto.

    O de Imbula é completamente verdade - vide as palavras de Cândido Costa p.e. - e, se há bicada a VP, a pergunta é, porque raio não se cala este com o FC Porto? Agora é a mística - raio de palavra, já nem a posso ouvir - e o facto dos jogadores não "terem tempo para ser Portistas". Olhe , Óliver, pelos vistos, tem!

    E por falar neste, Alex Sandro é necessário, e bem necessário. Ou acha que poderiamos trocar as DUAS laterais ao mesmo tempo?

    Não acha o preço de Rafa um insulto? Se calhar ainda acaba no fifica...

    Concordo consigo em relação ao marketing e a Jesus. Infelizmente.

    Abraço Azul e Branco,

    Jorge Vassalo | Porto Universal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba caro Jorge, parece que leu críticas em todos os pontos que comentei!

      Recapitulando:
      - Sobre Alex e Óliver, "aplaudi de pé" a atitude do Porto e gosto muito de ambos, conforme sempre escrevi
      - Imbula, não questiono que seja verdade, apenas digo que já é um argumento "velho" e não precisava dele para justificar a contratação: apenas o tempo dirá se foi acertada ou não (eu acho que foi)
      - Rafa:obviamente que não tem cabimento o valor que lhe querem atribuir, nem me dei ao trabalho de o dizer...

      Só não gostei mesmo do que disse sobre a saída de Quaresma (não me convencem!) nem de menosprezar dois ex-jogadores (um deles era o melhor do campeonato na época passada, segundo PdC) para valorizar um outro.

      Abraço,
      LAeB

      Eliminar
    2. Clarificando sobre Alex e Óliver: eu gosto muito de ambos, mas pela entrevista deduzo que o Alex só não está no Atlético porque eles não nos cederam o Óli, o que a ser verdade, revela que não dão grande importância ao facto de perderem os dois laterais, como refere.

      Eliminar
    3. Essa dedução não tem grande sentido... mas respeito-a.

      Abraço Azul e Branco,

      Jorge Vassalo | Porto Universal

      Eliminar
  2. Por acaso acho que leu bem. E também acho que concorda mais vezes com o NGP do que gosta de pensar ;)
    A exceção é o caso do Alex. Não me pareceu uma mera retaliação...
    Quanto a Jesus, não creio que haja tempo. O próximo será o ultimo mandato de JNPC. A minha convicção é que esse lapso de tempo incluirá mais um ano de Lopetegui (a menos que Benitez se dê mal em Madrid...) e doijanos dumgajoqualquerquenaosejaoJJ... :) Quanto tempo é que o Bruninho pôs o Marquinho de castigo na Grécia? Oh well... Mas que ele provavelmente quereria, lá isso...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Silva, andou aos tiros nas ramblas?

      O meu estado natural em relação ao presidente é concordar com ele, tudo o que destaco é o que sobra dessa concordância.

      Não quis sugerir que fosse "mera" retaliação, mas se bem conheço o modo de pensar desta malta (e julgo que conheço), não gostam que lhes pisem os calos. O dinheiro dá muito jeito, mas eu sei que lhes custa vender os melhores jogadores ao Atlético. Idealmente, só venderiam aos BIG 5 (ou 6, ou 7, os big big). E como foram tinhosos com o Óliver e com a clásula do Jackson, acho que o castigo foi a recusa de ceder (já) o Alex.

      Sobre JJ, não sei, pode ser que tenha razão. Mas permita-me o devaneio de acreditar que estamos a usar Lopetegui para aceder a outro tipo de jogadores, formar um super plantel para depois o JJ ser campeão europeu :-). Mais a sério, a não ser que o Sporting seja campeão num dos próximos dois campeonatos, JJ não fica lá mais do que isso.

      Abracio

      Eliminar
    2. Aquilo das ramblas foi o povo revoltado por o Barça não ne ter contratado :)
      O Julen vai ser campeão europeu antes disso. E tem razão em relação ao JJ. Mas tenho a esperança que um turco aparvalhado o convença a ir de ferias...
      Abc

      Eliminar
  3. Posso estar enganado, mas o tempo até hoje tem-me dado razão, jj não é treinador para o FCP.
    Ou então sou eu que não conheço o meu Porto, porque no "meu" Porto, não há espaço para egocêntricos narcisistas

    Eu também não gostei nada da comparação de Casillas com Fabiano e Fernandez, tal como não tinha gostado nada da anterior desvalorização de treinadores anteriores. Acho deselegante... mas ele deve ter outras razões que eu desconheço, não sei...

    cumps,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creio que conhece, mas haverá ego maior que o do big spender Mourinho? É verdade que só cá esteve duas épocas e meia, mas que duas épocas e meia que foram...

      Eu não gosto do feitio do JJ, mas reconheço-lhe capacidade e exponenciável, se alicerçado numa estrutura como a nossa.

      Eliminar
    2. O nosso Mourinho não era big spender de coisa nenhuma....

      O plantel Campeão Europeu era tudo menos caro.

      Eliminar
    3. O "nosso" não era (excepto com McCarthy e muito acertadamente), mas mal saiu passou a ser, de tal forma que é o maior gastador desde que 2004. E o ponto não era sobre gastar muito ou pouco, mas sobre o tamanho do ego.

      Eliminar
    4. O Ego do Mourinho sempre foi grande, mas enquanto esteve no Porto, NUNCA o vi em bicos de pés a colher os louros nos momentos das vitórias! Deu sempre a entender que as vitórias eram dos jogadores!
      O seu ego foi inchando ao ponto de meter nojo... mas este Mourinho já é outro!

      JJ até mete nojo aos cães, com a sua necessidade de mostrar que ele é que é bom, ele é que é o mentor, ele é que por telepatia diz ao Gaitán como fazer aquele passe de calcanhar para o cardozo receber e finalizar!

      Este tipo de EGO, NUNCA terá lugar no meu Porto... eu sei que no futebol não há certezas, mas eu quero acreditar e mantenho a minha certeza que jj NUNCA será treinador do nosso clube!

      cumps

      Eliminar
    5. Pois, na formação pessoal JJ é muito mais básico do que Mourinho e como tal, extravasa de outra maneira. Mas na essência, são almas gémeas no que concerne ao ego.

      Para esclarecer, a única coisa que eu queria de JJ já a tive: foi a sua saída do SLB. A partir daí, já não me entusiasma tê-lo no Porto, muito pelo que já descreveu. Mas como não sou eu o presidente..

      Eliminar
    6. Quem acha que o plantel do F. C. do Porto campeão europeu não era um plantel caro, não tem mesmo a noção do que está a falar. 1 Portugal Bruno Vale GR 20 0 0 0 0 0 0
      13 Portugal Nuno GR 29 0 0 0 0 0 0
      99 Portugal Vítor Baía GR 33 13 0 2 0 0 1170
      2 Portugal Jorge Costa DEF 31 10 0 5 0 0 847
      3 Portugal Pedro Emanuel DEF 28 7 0 0 0 0 373
      4 Portugal Ricardo Carvalho DEF 25 13 1 2 0 0 1170
      5 Portugal Ricardo Costa DEF 22 2 0 0 0 0 119
      7 Portugal Carlos Secretário DEF 33 0 0 0 0 0 0
      8 Portugal Nuno Valente DEF 29 11 0 2 0 0 961
      22 Portugal Paulo Ferreira DEF 24 13 0 0 0 0 1170
      30 Portugal Mário Silva DEF 26 1 0 0 0 0 90
      49 Portugal Pedro Ribeiro DEF 20 0 0 0 0 0 0
      58 Brasil Evaldo DEF 21 0 0 0 0 0 0
      6 Portugal Costinha MED 28 12 3 4 0 0 1023
      10 Portugal Deco MED 26 12 2 4 0 0 1060
      14 Portugal Sérgio Conceição MED 28 0 0 0 0 0 0
      15 Rússia Dmitri Alenichev MED 30 9 3 0 0 0 579
      17 Portugal José Bosingwa MED 21 8 0 2 0 0 232
      18 Portugal Maniche MED 25 12 3 3 0 0 1069
      19 Brasil Carlos Alberto MED 18 7 1 3 0 0 459
      20 Portugal Marco Ferreira MED 25 3 0 1 0 0 120
      23 Portugal Pedro Mendes MED 24 10 0 1 0 0 604
      25 Portugal Ricardo Fernandes MED 25 5 0 1 0 0 78
      39 Portugal André Vilas Boas MED 20 0 0 0 0 0 0
      55 Portugal Paulo Machado MED 17 0 0 0 0 0 0
      66 Portugal Tiago MED 28 0 0 0 0 0 0
      0 Cabo Verde José Furtado AVA 20 0 0 0 0 0 0
      0 Portugal Vieirinha AVA 17 0 0 0 0 0 0
      0 Portugal Hélder Barbosa AVA 16 0 0 0 0 0 0
      9 Lituânia Edgaras Jankauskas AVA 28 10 0 0 0 0 292
      11 Brasil Derlei AVA 28 8 3 0 0 0 696
      16 Portugal César Peixoto AVA 23 1 0 0 0 0 65
      21 Brasil Maciel AVA 24 0 0 0 0 0 0
      28 Brasil Bruno Moraes AVA 19 2 0 0 0 0 8
      29 Portugal Hugo Almeida AVA 19 2 0 0 0 0 39
      77 África do Sul Benni McCarthy

      Eliminar
    7. Caro anónimo, é difícil de ler assim... serão estatísticas dos jogadores (idade, golos marcados, etc)?
      Mas onde ajuda a esclarecer se era "caro ou barato"?

      Cumprimentos
      LAeB

      Eliminar
  4. Concordo com quase toda a sua leitura. Pinto da Costa diz aquilo que tem de dizer na altura que dev dizer, não significa que seja tudo verdade ou exactamente como ele conta.
    Algo me diz que não tarda andará aos elogios aos presidentes do Maritimo e Sporting, ainda o veremos dizer que são 2 exemplos, e com muitos portistas que agora dizem mal deles a fazer um contorcionismo extremo para os passarem a elogiar tambem. Já sabemos o que a casa gasta.
    Recusou 30 Milhões por A.Sandro?! É muito dinheiro, gosto muito de A.Sandro e parece-me fundamental,mas recusar 30 Milhões é um risco, veremos se corre melhor do que A.Pereira.
    Quanto a Oliver,mantenho que não precisamos dele,apesar de ser um jogador fantástico, penso que um avançado e até L.LIma fazem mais falta. Confio no Sergio e André.
    Quanto a Casillas um pouco contradizer os que diziam que só em vendas de camisolas o iamos pagar. Em relação ao ordenado, eu também leio os jornais espanhóis tal como PC, e se são credíveis numa coisa devem ser noutra, segundo os jornais espanhóis pagamos 6/7M a Casillas, o que significa que Fabiano e Andrez ganhavam demasiado,ou então não é verdade o que é dito.
    Estranho L.Lima deixar de ser indispensavel por se contratar Danilo e Imbula quado a posição não é a mesma, resumindo estamos interessados e queremos contratar o L.Lima,mas caso não seja possivel poderemos dizer que nunca o quisemos pois já temos Danilo e Imbula.
    Há muito que se poderia dizer das palavras de PC, espero é que sejamos campeões tudo resto passa-me ao lado.
    Já agora espero que PC continue por muitos mais anos, é o melhor presidente da história,mesmo sendo evidente qu já não é o que era.
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. De acordo com a leitura que o LAeB fez da entrevista de Pinto da Costa, mas:

    Não acho que PdC tenha faltado ao respeito a Fabiano e Andrés Fernandez (como amanhã se disser o mesmo de Adrian lopez). Os jogadores é que faltaram ao respeito a eles mesmo ao não conseguirem corresponder ao que deles se exigia. Há uns que conseguem, outros nem por isso.
    Quanto a JJ, desde tempos imemoriais que PdC o admira.

    Sobre o marketing - infelizmente é a nossa grande pecha, a nossa azelhice, dizendo-o portuguêsmente!
    Acho que sobre isto, PdC está encalhado no século XX...
    Sobre Carlos Pereira, todos nós também sabemos que PdC gosta de "passar a mão pelo pêlo" dos seus inimigos, desde que o FC PORTO saia por cima. E depois, há inimigos que convém tê-los á mão, bem pertinho de nós!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo a sua leitura sobre a questão dos GRs, mas a minha é diferente.

      Não creio que nenhum deles tivesse falhado intencionalmente (o espanhol quase nem jogou), pelo que me parece um pouco excessivo considerar que faltaram ao respeito ao clube.

      Mas o que me desgostou foi o presidente tratar mal ex-jogadores apenas para justificar um novo (ainda por cima sem necessidade).

      Quanto aos inimigos, no futebol são todos de circunstância, não é verdade? Hoje sim, amanhã não, depois sim outra vez. Creio que PdC partilha com Voltaire a máxima "Que Deus me proteja dos meus amigos. Dos inimigos, cuido eu."

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.