Do Porto com Amor: Declaração de intenções

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Declaração de intenções


Para que não restem dúvidas e para memória futura.




Na sequência de tudo o que se tem passado, com particular foco no presente pico de contestação a Lopetegui pós-derrota em Londres e nos rumores que hoje circularam dando conta de o treinador ter colocado o lugar à disposição de Pinto da Costa, senti necessidade de clarificar ideias e tomar uma posição

É dessa tomada de posição - a oficial (e única) deste blogue - que darei conta no restante deste texto.

Logo à nascença deste vosso espaço, questionei-me sobre a anunciada renovação da aposta no basco, ainda com a época em andamento mas já depois de termos perdido tudo - ou melhor, com a garantida de já nada podermos ganhar. E sobre o tema escrevi que só entenderia a continuidade havendo "uma fé inabalável de PdC e seus pares nas qualidades do Julen, quando devidamente pesadas e comparadas com as possíveis alternativas".

Terminada a época, escrevi o post Verano Azul, onde expliquei detalhadamente a minha posição e depois resumi: época demasiado má para merecer uma segunda hipótese. No entanto, sabendo-se na altura que Lopetegui continuaria, resignei-me ao facto e apenas lhe pedi que deixasse de ser teimoso e aprendesse com os muitos erros cometidos, porque se o fizesse até passaríamos a ser os claros favoritos a vencer o campeonato, dadas as profundas alterações que sofreram os da segunda circular. 


Quem tiver curiosidade, tem à disposição a análise completa à época 2014/15, dividida em cinco partes: parte 1, parte 2, parte 3, parte 4 e parte 5 (arbitragem).


Umas semanas volvidas, voltei ao assunto abordando "A Segunda Vida de Lopetegui". Tendo já absorvido a sua continuação, coloquei-me de novo ao seu lado e até fiz de conta que o caso Quaresma já era passado (fiz de conta porque apesar de continuar bem presente, senti que devia guardar esse sentimento para mim). Terminei o post assim: "Concluindo, estou esperançado que o treinador tenha aprendido com os seus erros. Mal dele se não o tiver feito. Se dependesse de mim, não teria segunda vida aqui. Mas como não depende, estou com ele (de novo) até final da temporada. E como gostava de ter vontade de lhe dar um abraço nessa altura.".

Aconselho todos os leitores a ler (ou reler) com atenção estes dois posts, não só para que percebam com exactidão o que me levou a pedir a sua saída no final da época passada, como também para atestarem da coerência da minha posição desde então até hoje.

E um aparte antes de continuar: por esta altura já muitos dos "irredutíveis" defensores de Lopetegui começavam a olhar-me de soslaio, processo esse que aliás terminou com a minha ostracização daquela parte da bluegosfera. Não que seja relevante, mas confesso que me deu vontade de rir ao reler hoje o que os acérrimos comentaram nesse post (e noutros por essa altura). O tempo é tramado. Irrevogável até.


-------------------------------------------------


Renovação de votos consumada, avançamos para a pré-época, onde me esforcei por desvalorizar por completo todo e qualquer indício de que o filme se começava a parecer com o anterior. Afinal, era pré-época...

Época a doer adentro, empate na Madeira, blá, blá, blá, mesmo futebol empastado, blá, blá, blá, Moreirense, blá, blá, blá, Benfica e Chelsea, "viva! viva!", Braga, Dynamo, Tondela por um triz e Londres. And all hell broke loose...


-------------------------------------------------

 
E cá estamos, a 10 de Dezembro do ano da graça de 2015, a assistir a uma tremenda contestação de grande maioria dos adeptos, que aliás ameaça alastrar para além das fronteiras do treinador, invadindo as da "estrutura" e até as de Jorge Nuno Pinto da Costa


E é sobre este momento actual que me quero pronunciar.


1. Por esta altura, é para mim um facto consumado e praticamente irreversível (sou relativista, daí o praticamente) de que Lopetegui não tem qualidade suficiente para ser treinador do Porto. Nem técnica nem humana. Foi um claríssimo erro de casting repetido duas vezes.


2. Mesmo que, como eu espero e todos desejamos, consiga vencer o campeonato e que (a partir daqui já não espero, embora deseje) até lhe acrescente a conquista das taças nacionais e da europeia, não antevejo nenhuma possibilidade realística de vir a mudar de opinião: não por teimosia mas por convicção de que Lopetegui é isto e não vai (não quer) mudar. E não mudando, não serve para o meu clube.


3. Como regra, não acredito em mudanças de treinador a meio do percurso. Apenas se reunidas condições excepcionais e incontornáveis admito que a mudança possa trazer benefícios. E que condições poderão ser essas?

a) O treinador abandonar o clube unilateralmente;

b) Já não haver nada para ganhar na época desportiva;

c) A direcção decidir mudar de rumo, ter já encontrado o sucessor e ele estar disponível para assumir funções de imediato, começando já a preparar a época seguinte enquanto luta pelos objectivos ainda atingíveis da actual.

Mas - um enorme "mas" - no caso desta última alínea, esta opção representa para mim o assumir de um rotundo falhanço por parte da direcção. As ilações que cada sócio portista retirar do processo, deverão ser reflectidas no seguinte acto eleitoral. 


Todos reconhecemos imenso valor à obra imensa do presidente. Muitos ainda lhe reconhecem suficiente crédito acumulado para passar incólume a esta e eventualmente outras más decisões. Alguns inclusive continuarão a achá-lo credor de um eterno cheque em branco, tal a obra feita. Mas outros  estarão convencidos de que o seu tempo à frente do clube já expirou ou está prestes a expirar. Todas são posturas justificáveis e merecedoras de respeito de quem delas discorda.

Eu sou dos que lhe reconhece ainda capacidades para continuar a liderar o clube. Sem cheque em branco, obviamente (e muito menos sem data)


Como tal, faço-lhe aqui directamente um pedido, senhor presidente:

Não ceda. 

Mantenha Lopetegui até final da época, doa o que doer, a quem doer. 

Seja coerente com as suas ideias e palavras. 

Dê-lhe a oportunidade de mostrar tudo o que vale e não vale. Para que o resultado desta temporada lhe possa ser atribuído na totalidade e em exclusividade. Sem desculpas. 

E, no final, tire as suas conclusões. Aliás, tenho poucas dúvidas de que já não as tenha tirado. Sabe mais de futebol a dormir do que eu acordado. 

Por isso mesmo, contrate desde já um treinador à sua imagem - repito, à sua imagem, fechando a porta a quem o tem levado na conversa

Regresse às suas origens e estou certo de que voltará a fazer uma boa escolha. Pode ou não ter sucesso, mas isso serão outros quinhentos. Mas acredite, que se a escolha for boa, os portista saberão valorizá-la (e a si na mesma medida).


De um portista eternamente grato, mas nunca desatento e sempre crítico.



Do Porto com Amor




29 comentários:

  1. Lol...teve mesmo o canil todo à perna....
    Joao Goncalves10 de julho de 2015 às 21:01

    Concordo em Absoluto contigo Jorge como bem sabes.

    Todos este texto são desculpas de mau pagador e lamentavelmente injurioso para o nosso treinador... LAMENTÁVEL!

    Quaresma só tem aquilo que merece e a ir hoje já vai tarde!



    Só discordo de si no despedimento de Lopetegui. Devia ser ontem, em Londres e já nem entrava no avião.(Só para não passar por aquilo em Pedras Rubras. Tadito, o homem não pode ter aquela pressão, é desumano, nas palavras dos Zelotas. "Eles" parecem os comentadores do Benfica nas TVs, têm todos a mesma agenda).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo a sua discórdia. Também não tenho certezas, apenas uma convicção baseada em "dados recolhidos" ao longo do tempo.

      Eliminar
  2. Olhe que qualquer porcaria é melhor que um ZERO, teimoso, conflituoso e arrogante.

    ResponderEliminar
  3. Eu muito me engano ou Lopetegui fica até ao final da época, sendo que na próxima época regressa André Villas Boas. O timing é perfeito.
    Eu gostava que o Lopetegui ficasse :)
    O que é também interessante perceber é que porque contrataram Lopetegui, que nem experiência a nível de clubes tinha?

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Não sei com certeza por que o contrataram, mas certamente foi por acreditarem no seu potencial. A tradição do Porto é contratar treinadores sem CV, pelo que por aí foi "em linha" com as demais. Umas resultam, outras não.

      Só questiono a renovação após a época passada.

      E já agora, não tenho a certeza que seja AVB o sucessor, quando esse tempo chegar.

      Eliminar
    2. Diga-me um treinador sem CV nesta "linha"? AVB? AVB já tinha passado pela Académica e já tinha passado pelo Porto com Bobby Robson, ou seja, houve um contacto diário com AVB e depois é uma questão de acreditar nas potencialidades da pessoa.
      Neste caso, quem acreditou em Lopetegui? Alguém do Porto ou alguém externo...?

      Eliminar
  4. Já deu para perceber que o que está reservado ao Meu, ao Teu, ao Nosso FCPORTO é aquilo que o Rei D. Sebastião disse durante a batalha de Alcácer Quibir, morrer sim mas devagar.

    Luís (O do Nuno Espírito Santo, Pedro Martins ou Lito Vidigal)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só se Eu, Tu e todos Nós desistíssemos do clube. Como tenho a certeza de que não, sobreviveremos e continuaremos a ser o melhor clube português.

      Eliminar
  5. Tudo o que diz é verdade, caro LAeB...
    Aliás por ser verdade é que na altura até me considerei sua alma gémea, mas tal como o LAeB há certas coisas que magoam mais por termos razão do que o contrário. É o que se chama ver ao longe, para lá do carro que vai á nossa frente!!!

    Se for verdade que Lopetegui pôs o cargo á disposição, então a experiência diz-me que temos um treinador "finito" animicamente!!!!
    Vai ser como em certos empregos, quando toca o despertador começa o nosso martirio...
    E talvez por isso é a unica coisinha que discordo de si... a mandaá-lo embora é já!!!! Enquanto vamos a 2 pontos do Sporting!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, não deixa de ser pertinente a sua observação.

      Não quero sacrificar o interesse maior do clube apenas para satisfazer a minha vontade de vê-lo levar o barco até ao fim para que lhe possam ser assacadas todas as responsabilidades...

      A questão é que um qualquer "interino" terá poucas possibilidades de fazer melhor. Os jogadores saberão que está a prazo, pelo que a sua autoridade estará minada logo à partida. É complicado... se não fosse, qualquer um podia gerir o Porto...

      Eliminar
  6. Caro LAeB

    Parabéns pelo blog, não deixo de seguir a sua prosa, que considero muito interessante.
    Pergunto especificamente: quando o estriónico Lopes for à sua vida, quem segurará os jogadores que só aqui estão por sua causa? Não será o portismo nem os euros, seguramente. Outros atletas haverá, também, que regozijarão nesse dia.
    De resto, gostaria de dizer que é este o treinador e a equipa que temos actualmente, são eles quem temos que apoiar até ao fim - para assobiar e enxovalhar não falta quem.

    Saudações portistas,
    bms

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a deferência, caro bms.

      Estou totalmente de acordo consigo quanto ao apoio - no entanto, deve igualmente traduzir-se em "puxão de orelhas" sempre que necessário, para que não saiam ou regressem rapidamente ao trilho certo.

      Já a resposta à sua pergunta será menos objectiva... mas sinceramente, creio que todos os jogadores que interessam (os que são bons e merecem cá estar) ficarão tanto ou mais aliviados do que nós quando mudarmos "de cenário". Mesmo os seus conterrâneos (os bons, repito) já conhecem o suficiente do clube para saber que vai muitíssimo mais além do que qualquer treinador. Os poucos que eventualmente cá estejam apenas por ele, bem que o podem acompanhar - eu ofereço os patins.

      Já se me falar em futuras contratações - nomeadamente vindas de Espanha - admito naturalmente que se retroceda e se voltem a tornar "impossíveis". Mas dependerá também do sucessor. E já agora, sobrevivemos - perdão, reinamos tantos anos sem "espanhóis" no plantel, por que raio haveríamos agora de chorar por não quererem continuar a vir? Por mim, basta que sejam bons e tenham vontade. O resto - nacionalidade, raça, credo, cor das cuecas - é-me absolutamente indiferente.

      Abraço portista

      Eliminar
  7. Epa, eu também acho que JL deve ficar! Sim senhor, estamos de acordo. Se calhar com expetativas contrárias, que não desejos, esses acredito que são comuns. Ainda assim, de acordo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se admire ou se desespere pelas suas convicções quanto à qualidade do treinador. Mas dou-lhe valor por se lhes manter fiel, quando a corrente segue em sentido contrário. Eu também gosto de nadar contra a corrente - e não é por nadar contra, mas antes porque acredito ser esse o caminho.

      Eliminar
  8. Inteiramente de acordo com seu raciocínio, salvo a questão de mandar ou não já Lopetegui embora: Por mim e, está visto pela esmagadora maioria dos adeptos já tinha ido ontem, ao não ter ido, que vá já hoje, porque amanhã ou depois é já, como sabe muito tarde; Agora no meio disto tudo há algo que me incomoda, o “silencio” no concerne à responsabilidade que cabe nesta treta Lopetegui ao nosso “venerado” presidente PdC, por parte dos adeptos; silencio porquê, não foi PdC que nos ensinou a apontar e como assim tratar os “bois” pelos nomes! Então porque não apontamos o nosso presidente sem rodeios ou “medos” desta fase só comparável aquilo que assistia no nosso clube antes da sua chegada, sim porquê! Eu sei que muita coisa mudou de lá para cá, (não foi só a hegemonia conquistada não) ao ponto de atrever-me interrogar se nas circunstâncias de hoje, o nosso venerado presidente PdC voltaria a ser bem-sucedido. Pela minha parte chega, vivo o clube olhando para o presente e não para o passado, passado para mim é história, história que quando quiser recordar vou visitar essa obra-prima com que PdC nos presenteou, o nosso Museu: Como vê é tão simples quantos isso, recuso-me a passar a minha velhice tal como passei a meninice e juventude, 19 anos em jejum, recuso-me.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei a que "silêncio" se refere em concreto...

      Tenho ouvido e lido muitos portistas a apontarem bem para cima as miras do seu descontentamento. Tal como não tenho dúvidas que hoje uma grande maioria ainda o venera de facto. Mas já foram mais, muito mais...

      Eu deixei bem explícita a minha opinião no texto e além disso não vislumbro ninguém disposto a ir a jogo contra PdC - o que seria muito saudável que acontecesse, para que nos re-habituassemos mais depressa à democracia em pleno ( não apenas no papel, mas também nas urnas).

      Quanto aos media, no geral não passam de uma matilha de hienas e abutres, incapazes sequer de atacar um velho Dragão com medo de que ele os desfaça, como fez com tantos outros que ousaram enfrenta-lo. Limitam-se a esperar, até que lhes cheire a sangue... Aí, não duvide que atacarão todos em força, ávidos de conseguir arrancar um pedaço para levar como troféu. Se depender de mim, serão as suas cabeçorras que ficarão penduradas nas paredes do nosso estádio.

      Eliminar
    2. « não vislumbro ninguém disposto a ir a jogo contra PdC - o que seria muito saudável que acontecesse, para que nos re-habituassemos mais depressa à democracia em pleno ( não apenas no papel, mas também nas urnas)» : O caro mesmo deu o mote e porque não até a resposta para o tal “silêncio” que eu referia. Mas, mas enfim, não vai ser fácil não; Um bem-haja para seu blogue.

      Eliminar
    3. Eu não tenho nenhum problema em abordar o assunto, desde que encontre motivo e sobretudo o momento apropriado para o fazer. E qualquer leitor poderá fazê-lo aqui se o desejar, desde que mantendo a elevação e a boa-fé.

      Que apareçam os candidatos que cá estarei para dar a minha contribuição!
      Até lá, gosto do que temos. Não me agrada o vazio.

      Abraço portista e volte sempre.

      Eliminar
  9. Já começou o leilão....
    Desde Nuno Espirito Santo a André Villas-Boas, passando pelo Jardim e olhando para o Marco, porque não Guardiola???
    Mas já me contentava com Ancelotti...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas eu para esse peditório não dou. Not now, not yet.

      Eliminar
    2. Agora não?????
      Só depois de casa roubada e trancas á porta????
      E essa treta de dizerem que as chicotadas psicológicas raramente resultam, é mentira!!!! As chicotadas psicológicas na maioria dos casos resultam e algumas até dão para ser campeões eurpoeus (AVB por DiMatteo!!!). Só não resultam se tirarmos de lá um asno e pusermos um... burro!!!!
      E no nosso FC PORTO também já deu bons resultados: Quinito por Artur Jorge; Bobby Robson por Tomislav Ivic; Octávio Machado por José Mourinho...
      A única que não deu resultado foi a esquisita Del Neri-Victor Fernandez- José Couceiro!!!!
      A de Paulo Fonseca por Luis Castro, nem sequer considero chicotada psicológica...

      Eliminar
    3. Era hoje, porque amanhã já pode ser muito tarde!

      Eliminar
    4. Que será feito do Carrela?!

      Eliminar
    5. Creio que consegui ser claro a explicar o meu ponto de vista, em particular as excepções em que admito mudanças a meio como aceitáveis.

      Como sempre, podem neste espaço discutir o que bem lhes apetecer, putativos treinadores incluídos, eu é que não vou contribuir. Não só porque seria estéril (não vai haver mudança), mas porque não acredito na solução.

      Eliminar
  10. KKKKKKkkkkkk nesta altura do campeonato, até o caquético Manel José seria melhor que este abstocinte. Era até uma jogada "a la Casillas", dava-se um tiro no porta-aviões da propaganda da Catherine Deneuve de Paredes na RTP e testavam-se as reais capacidades do treinador de camelos.

    ResponderEliminar
  11. Também não percebo agora as recepções hostis ao treinador, quando há um ano faziam esperas delirantes de provincianismo bacoco no mesmo local, por terem passado num grupo que tinha o At.Bilbau que andava pelo 15º lugar na Liga espanhola, o eterno campeão ucraniano Shakhtar a jogar fora do seu estádio pela guerra e que viria a perder o campeonato ao fim de 5 títulos consecutivos e o saco de pancada Bate Barisov que saiu da fase de grupos com um goal-average de 2-24; Seguiu-se mais uns oitavos tenrinhos com o Basileia, que coincidentemente não se apurou para a Liga dos Campeões deste ano caindo nos playoffs, sendo relegado para a Liga Europa, onde até o Belenenses lá foi ganhar; Até aqui, um percurso banal, assentado na sorte do sorteio e momento de forma dos adversários. Aparecendo o primeiro tubarão da prova e digno de uma Liga dos Campeões, Bayern de Munique, chega a ser cómico ao assistirmos à quantidade de lesionados da equipa de Guardiola. Mais uma vez os deuses da sorte estão connosco e se não era desta que aproveitaríamos não sei quando seria e num jogo competente ganhámos mas com danos. Entrou-se numa euforia patética. E na volta, o grupo de aleijados do Bayern chegou para impingir uma goleada histórica ao FC Porto, em mais uma táctica suicida do "barata tonta", mas que arranjou logo um culpado, como é habitual nele, o guarda-redes Fabiano que foi encostado. O carácter desta "barata tonta" é inacreditável. E repetiu este tipo de castigos já na presente época. Mas os adeptos estavam satisfeitos.
    C.Neves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguns adeptos, caro C. Neves, alguns adeptos.
      Infelizmente acabaram por chocar de frente com a realidade. Esperemos que recuperem sem sequelas...

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.