Do Porto com Amor: Marítimo e os fantasmas de Verões passados

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Marítimo e os fantasmas de Verões passados


Início desastrado e desastroso da caminhada na Taça da Liga, contra um Marítimo orientado por um treinador que já esteve demitido ou demissionário...

zerozero.pt


Uma vez mais, quando tudo se parecia conjugar para uma trajetória ascendente, deixámo-nos assombrar por velhos fantasmas da ganadaria Julen Lopetegui. 

Poupanças normais, onze inicial perfeitamente aceitável, tudo "no sítio" para se conseguir a vitória esperada. Tudo? Tudo menos... a roleta cósmica. Hoje os astros não se alinharam para que a vitória nos sorrisse. E como todos sabemos, é mesmo preciso que eles se alinham para que o nosso estilo de jogo se traduza em vitórias.

Na actualidade, é quase normal que as equipas adversárias nos pressionem alto, sem receio de serem surpreendidas por uma recuperação nossa, simplesmente porque... não temos velocidade de progressão. Tudo nesta equipa é demasiado pausado, previsível, quase robotizado. Não existem rasgos criativos que promovam desmarcações sucessivas. Ou melhor, existem mas são raros, demasiado espaçados, claramente insuficientes.

Claro que se tivéssemos um Deco, um Laudrup, um Ronaldinho ou um Zidane, esses lances de ruptura acabariam por surgir naturalmente graças ao seu talento individual. Aliás, o próprio Óliver deu-nos uma pequena fracção dessa genialidade na época passada. Este ano não temos ninguém que demonstre ter essas características e assim sendo, a equipa sucumbe demasiadas vezes no beco sem saída que é o modelo de jogo de Lopetegui. 

O esforço criativo dos nossos médios não encontra no sistema de jogo um ambiente propício para se tornar eficaz e portanto quase tudo se resume aos passes laterais, curtos e longos, às triangulações quase de rua entre lateral, médio (ou avançado) e extremo. A equipa não se comporta enquanto tal nestes processos de conquista de espaços e progressão rumo à baliza contrária.

Falta intensidade, falta frequência, falta sentido de urgência em chegar à vantagem no marcador. Quase tudo, portanto.

Neste quadro, quando o adversário a) nos conhece, b) está disposto a correr pelo menos tanto como nós e c) não tem receio de pressionar alto, a nossa probabilidade de vencer reduz-se drasticamente.

Juntando a estes três "requisitos" a eficácia do adversário e erros inadmissíveis, temos um resultado como o de ontem. E aos poucos que ainda possam acreditar que perdemos sobretudo por estes dois últimos factores, sou obrigado a explicar-lhes o óbvio: se jogássemos à Porto desde o primeiro minuto, teríamos grandes hipóteses de chegar ao intervalo deste jogo a vencer por dois ou três golos, e portanto, já a salvo de eficácias alheias e erros próprios.

O jogo da noite passada, tal como vários outros no consulado de Lopetegui, começou a ser perdido no momento que o basco apertou mãos com Pinto da Costa. A nossa primeira parte foi "normal", mesmo sem jogar especialmente bem controlamos quase sempre o Marítimo, atacamos ao "nosso" ritmo e poderíamos ter marcado numa ou noutra ocasião. Mas também não chocou ninguém o nulo ao intervalo. É assim este Porto, demasiado à mercê da fortuna. "Se der, deu. Se não der... não deu".

Ontem não deu. Um golo maritimista madrugador lançou a equipa num incompreensível pânico e o caos tomou por completo conta de toda a (des)organização defensiva. Depois, bastou Marcano oferecer o segundo para que todos no Dragão tomassem consciência de que a derrota seria o desfecho mais provável. O canto do cisne foi o falhanço de Abou na cara de Salin. Depois disto, todos ficaram com a certeza de que iríamos mesmo ser derrotados. O que se passou depois, até final da partida, já pouco interessava.

Mais uma vez, uma parte dos adeptos revelou a sua impaciência desde bem cedo e com isso, acabou por contagiar outros tantos no processo. Não me vou sequer referir a justeza ou não desse descontentamento, porque não é para mim o mais importante. Relevante para mim é que as pessoas não se preocupem com o impacto dos assobios e lenços brancos, não só neste jogo mas também no(s) próximo(s).

Já todos sabemos que o futebol de Lopetegui é isto. É mau e não dá mais. MAS É O QUE TEMOS! 

Portanto, na minha perspectiva, restam-nos duas opções: assobiar loucamente até final da temporada e dificultar ainda mais o que, por si só, já nunca será fácil; ou apoiar a equipa incondicionalmente DURANTE os jogos e reservar os assobios para o final de cada um deles. 


Eu continuarei sempre a apoiar nos maus momentos (hoje doem-me as mãos de tanto ter aplaudido na segunda parte) e a abster-me nos bons, deixando esse "espaço" para quem mais dele necessita. Espero que não venhamos a ter portistas contra portistas nas bancadas da nossa casa, fruto deste ambiente que se começa a tornar irrespirável. E se achar que devo pedir explicações a alguém, será ao presidente e no final da época. Porque Lopetegui para mim é apenas um qualquer figurante de The Walking Dead. 



Notas DPcA: 


Hélton (6): Na função de GR esteve bem, sem excelências nem reparos. O que me interessa descrever é a sua atitude: extraordinária. Com a saída de Quaresma, passou a ser definitivamente o único que percebe e merece usar a braçadeira. Obrigado Hélton e que nunca te doa a voz. 

Victor Garcia (6): Mais uma chamada e para mim até foi aquela em que esteve melhor. Não lhe consigo apontar responsabilidade na derrota. Justifica mais avaliações na primeira equipa. 

Ángel (5): Alternou coisas boas com coisas más, sendo um dos "culpados" pelo caos em que se transformou a nossa defesa após o primeiro golo. Esteve melhor na primeira parte, depois afundou-se com a equipa. 

Maicon (4): Continua a exibir o seu lado lunar e já muitos perderam a paciência para o aturar. Faz passes absurdos e demora eternidades até... falhar os passes. E defensivamente também não dá confiança a ninguém. Só o facto de ter Marcano como comparação o faz parecer menos mau... 

Marcano (1)Eu quero-o fora da equipa. Eu quero-o fora da equipa. Eu quero-o fora da equipa. Espero que a combinação mágica seja esta e ele desapareça. Até que se recomponha. Get your shit together coño. Or get lost. 

<-46' André André (6): Está  recuperado da misteriosa lesão e voltou para ganhar ritmo. Sim, porque quem sai ao intervalo mesmo estando a ser dos melhores, não pode ter sido lançado a pensar neste jogo. 

<-67' Sérgio Oliveira (7)Mais uma boa exibição a pedir mais oportunidades. Por outro lado, é dos poucos que tenta sair fora da cartilha lopeteguiana, acrescentando imprevisibilidade e velocidade, e isso poderá sair-lhe caro... 

Evandro (5): Por oposição a Sérgio, é hoje um autómato rendido ao espartilho do treinador. Tic Tac Click Clack. Abdica de pensar diferente o jogo, de ousar criar. É cinzento tudo o que faz. Não só não acrescenta como subtrai ao jogo da equipa. Assim, não gosto e não quero. 

<-75' Varela (5): Jogo discreto, sem garra nem gás. Começou a acelerar mas rapidamente desapareceu. M.I.A. até à substituição. 

Tello (5): Esteve melhor do que em muitas das suas participações anteriores, mas ainda assim abaixo do exigível. Tal como Ángel, esteve bem na primeira parte mas na segunda revelou-se incapaz de ajudar na necessária recuperação. 

André Silva (6)Finalmente teve a sua estreia, mas por certo longe do que tinha sonhado. Não só a equipa perdeu como a sua exibição denotou nervosismo e ansiedade que o impediram de fazer pelo menos um golo em condições favoráveis. Nada de grave para o seu futuro, obviamente. Mas o caminho faz-se caminhando. Lutou sempre é foi recompensado no final com uma boa assistência para o nosso golo de honra, que lhe garante um ponto extra. 

->46' Imbula (2)45 minutos pouco mais do que miseráveis, com responsabilidade directa no primeiro golo sofrido. Entrou para "6" e a equipa desintegrou-se a nível defensivo... E a atacar, quase nada. Muito fraco.

->67' Corona (5): Entrou já em desespero de causa e começou por agitar as águas, mas não o suficiente para impulsionar a equipa para outro patamar. Tentou, lutou, mas não brilhou. 

->75' Aboubakar (6): Poderia ter sido o impulsionador da reviravolta, se não tivesse falhado na cara de Salin aos 76', quando "apenas" perdíamos por dois. Ainda assim, fez o seu golo e isso é sempre bom para a confiança. 

Lopetegui (5): Hoje não teve sorte, mas francamente não merece tê-la. A troca de André por Imbula acabou por ser ruinosamente decisiva. Mas insisto, esta derrota deve-se muito mais à sua ideia (?!) de jogo do que às opções tomadas para esta partida. E, mais uma vez, foi o primeiro a refugiar-se no balneário mal soou o apito final, abandonando os seus jogadores no relvado, que assim enfrentaram sozinhos o natural descontentamento do Dragão. Será que ele percebe por que motivo alguns como Hélton foram ovacionados apesar da derrota? 



Outros intervenientes:


 Devo obviamente felicitar o Maritimo pela sua primeira vitória em nossa casa (mais um achievement de Lopetegui...), mas sobretudo porque acabou por merecê-la em função da eficácia que revelou. Os dois avançados, Marega e Dyego Sousa, são bons de bola e chegam e sobram para uma dupla de centrais como a nossa de ontem. Outros estiveram bem, como o lateral Patrick que saiu lesionado, mas no geral toda a equipa se comportou à altura. Parabéns por isso a Ivo Vieira.

Vasco Santos saiu mal na fotografia e com claríssimo prejuízo para o Porto. Erro clamoroso ao não expulsar Alex Soares pela agressão a Evandro e muitas dúvidas (quase certezas) em dois lances merecedores de grande penalidade cometidos por maritimistas, um em cada parte. Lances com influência directa no jogo e que poderiam ter ditado outro resultado final. Desta vez saímos claramente prejudicados pela arbitragem. Acontece.

Em contraste, chegou-me o resumo para constatar as escandalosas decisões de João Capela no jogo SLB-Nacional. Uma expulsão e um penálti evidentes perdoados, ambos cometidos por Lisandro. Num jogo que terminou com o resultado de 1-0.

O historial deste árbitro com o SLB fala por si: 13 jogos, 12 vitórias e 1 empate. 33 golos marcados, 0 golos sofridos. Este não tenho o mínimo pejo de apelidar de corrupto: mesmo que não retire benefícios materiais das suas maquinações, vai para casa com a satisfação de ter ajudado a sua equipa a ganhar. E isso só se admite a jogadores, treinadores e adeptos. CORRUPTO.


Tudo espremido, ficamos praticamente fora desta competição e vamos a Alvalade sobre brasas, desperdiçando de forma incrível a upper hand que a chegada à liderança nos tinha oferecido.

Já veremos como a equipa vai digerir esta derrota e que sinais dará para o clássico. Para já, concentremos esforços em oferecer uma despedida condigna a 2015 (de patins e uma palmada nas costas). 


Do Porto com Amor
 


25 comentários:

  1. O caro Lápis está redondamente enganado, tal como 31210 espectadores dos 31219 que estiveram presentes no Dragão. Foi por culpa dos 31210 que perdemos e que o futebol praticado é a m**** do costume. Isto na realidade paralela dos restantes 3 espectadores que têm blogs e respectivos acompanhantes de pré-match. São 9, mas fazem de Lopetegui o melhor treinador do mundo e até já converteram o Pinto da Costa.
    Na sua análise discordo de Imbula. Quando mandou f**** as instruções de Lopetegui, foi dos poucos que progrediu, queimou linhas, deu velocidade.
    Grande passe de André Silva e bom golo de Aboubakar.
    O resto, o futebol do costume desde que o basco está cá, com estes ou com outros jogadores.
    Claro que espero que Brahimi parta aquilo tudo e que vamos ganhar ao WC, apesar do abstocinte do treinador.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imbula? Admito não ter visto bem... mas no primeiro golo foi ele que ficou nas covas.

      Quanto ao resto, same old, same old.

      Eu também espero e confio que saiamos de Alvalade com 4 de avanço...

      Abraço portista

      Eliminar
  2. Como sempre disse, qualquer equipa que jogue (vou aproveitar) desassombrada no Dragão arrisca-se a vencer. Qualquer equipa moderadamente de jeito (como hoje) arrisca-se a golear. Um ataque completamente inoperante, uma defesa de distrital, uma preparação de jogo anedótica, uma táctica amadora, substituições patéticas, valorização de jogadores inexistente.

    O resultado não pode hoje, não vai ser em Alvalade, ou no Westfallenstadion diferente. É basicamente um rodízio de potenciais humilhações em catadupa, que vão sendo evitadas, a muito custo, semanalmente. Menos quando não são.

    Agora venham-me falar de estabilidade e da necessidade de manter o treinador até final da época. É importante. Para sabermos quão baixo podemos descer.
    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo a sua frustração, que também é minha, mas ainda assim mantenho que nada ganhariamos em trocar Lopetegui por um treinador a prazo. Apenas se houvesse (e não há) um treinador para o futuro próximo é que admitiria poder trazer vantagens.

      E, apesar de tudo, não estou tão pessimista como o caro João. Será sempre com sofrimento, mas acredito que vamos mesmo ser campeões. O resto, fica para o próximo treinador...

      Abraço portista

      Eliminar
  3. Bem, pelo que apregoam os zelotas, a culpa é dos assobiadores. Então por essa ordem de ideias, nunca podemos jogar fora. Então, em Alvalade e na Luz mais vale nem entrar. Que saudades de ouvir o Mourinho dizer que os jogadores gostavam da pressão...

    As pessoas têm o direito de se manifestarem. Eu não assobio, nunca o fiz, mas não o faço por opção. Era o que faltava que eu não pudesse demonstrar o meu desagrado por uma coisa que eu paguei para ver.

    Se fosse noutros tempos, em que os jogadores chegavam com o orgulho de vestir a camisola do Porto e não já a pensar no próximno contrato milionário; em que os dirigentes procuravam em primeiro lugar títulos e só depois negócios chorudos de encher bolsos; até podia aceitar que pedissem mais aos adeptos. Nesta altura, é pura hipcrisia e até má fé de quem se diz mais portista do que os que vão ao Estádio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Começando pelo meio, claro que as pessoas têm direito de se manifestarem. Sempre. Mas com esse direito vem a obrigação de aceitar que outros se manifestem em sentido contrário, inclusive contra as suas manifestações. É o lado tramado da democracia...

      Infelizmente os outros tempos já lá vão. Temos, clube e adeptos, que perceber e saber viver com a realidade actual. O tempo não volta para trás.

      Quanto a ser mais ou menos portista, penso que será sempre uma discussão estéril. Mas em todo caso, quem gosta da sua família, faz sempre tudo para a proteger. Pode-se é divergir no método, mas há limites que separam quem gosta de quem apenas exige...

      Abraço portista

      Eliminar
  4. "Há evidências que entram pelos olhos dentro, não vale a pena fingir que não as vemos ou contradizê-las com argumentos que possam ser mais emocionais e menos subjetivos. É um facto que Lopetegui não caiu nas graças dos adeptos do FC Porto. Já na época se passada isso se verificou. Parece-me ser uma pessoa muito hirta, com dificuldade de comunicação não só com os adeptos e a comunicação social, mas também com os jogadores, ainda que isto seja uma especulação da minha parte. Não consegue cativar a equipa e motivá-la», avaliou em declarações à TSF, sublinhando que, neste momento, «a própria equipa está desacreditada».

    «Um bom resultado faria renascer a confiança», notou.

    José Guilherme Aguiar acredita, porém, que a contestação dos adeptos «não vai trazer consequências» imediatas a Lopetegui.

    «Conhecendo a estratégia e o modo de ser de Pinto da Costa, acho que ele não irá, nesta primeira fase, arredar o treinador», perspectivou, rotulando o clássico com o Sporting, em Alvalade, como «muito importante» para as aspirações do FC Porto no Campeonato, «sobretudo pela força mental e motivação que o resultado trará».

    Uma derrota com o rival poderia precipitar a saída do espanhol:

    «Não vejo que o presidente possa ter muito mais prazo de confiança.»
    Entrevista J. G. Aguiar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Declaração de interesses: não tenho o mínimo respeito pelas opiniões de JGA, pelo seu historial de participação submissa e amorfa nos programas desportivos.

      Dito isto, se até este invertebrado já se arrisca a contestar Lopetegui, interpreto isso como estamos perto do limite de sobrevivência do basco enquanto nosso treinador. Espero que PdC aguente a pressão e o obrigue a ficar até final da temporada.

      Eliminar
  5. Lopetegui falhou sempre. Com estrondo.

    A impaciência cresceu de forma assustadora.

    Julen Lopetegui terá a 2 de janeiro, em Alvalade, mais uma oportunidade (ainda mais uma) para livrar-se desse rótulo pesado que lhe atribuem por falhar sempre nos momentos decisivos. Essa será a próxima final.

    É que depois disto não há nada mais na cabeça dos adeptos que não o título.

    Mesmo que considerem essa hipótese, uma eventual redenção na Liga Europa já só virá depois do clássico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há portista que não tenha o campeonato como prioridade absoluta. Nada, nem a Liga Europa, poderia compensar a eventual perda do título. É esta a minha convicção.

      Eliminar
  6. É assim há mais de um ano no FC Porto.

    São as individualidades de classe extra, para aquela que é a realidade portuguesa, que vão segurando o lugar a Lopetegui.

    São os jogadores que jogam, e com um pouco de organização, desde que as individualidades sejam de facto de grande nível, todos os treinadores se habilitam a vencer, até mesmo Lopetegui.

    Todavia, há sempre que perceber o que é dos jogadores e o que é do treinador. No FC Porto é impossível notar uma matriz do treinador. Tudo vai parecendo mais aleatório do que propriamente treinado. Há uma filosofia, bem perceptível. Porém, tal é insuficiente. A filosofia não pode fazer notar-se apenas nas decisões dos jogadores. Há que fazer-se sentir nos posicionamentos. Nas ideias para cada momento de jogo. Para cada fase ofensiva ou defensiva.

    No FC Porto tudo vai surgindo como que aos repelões. Chega a ser complicado identificar os comportamentos comuns. Em comum apenas a ausência de ligação entre jogadores, joguem os que jogarem. A ausência de uma identidade.

    Não chega gritar aos sete ventos e pedir uma filosofia de posse. Há que dar as armas para a tornar viável. Não importa dizer "Vamos ter a bola", quando não se explica "como a vamos ter". Porque o "Vamos" sem o "como" torna tudo insípido.

    O melhor treinador afirma a sua filosofia mas dando-lhe o caminho. Definindo os posicionamentos que por garantirem mais opções, aumentam as possibilidades para cumprir a sua filosofia. De Lopetegui apenas parece notar-se o que é verbal. "Quero ter bola". Depois os atletas até encarnam o pedido nas suas decisões com bola. Todavia, não há trabalho sem esta para garantir o que se pretende.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Vamos", "como" e "com que finalidade"! Ter bola para quê?

      De resto, 100% de acordo. Só faltou assinar o comentário...

      Abraço portista

      Eliminar
  7. Quantos treinadores teremos de despedir até que se perceba que o problema principal NÃO É o treinador? Oração dos Zelotas repetida mais vezes que o Pai Nosso na novena.

    Estes Zelotas ainda devem estar a chorar por Octávio Machado... se não fosse despedido ainda poderia estar a treinar o clube!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então qual é, na sua opinião, o problema principal?

      Eliminar
    2. Obviamente que é o treinador e que despachã.lo ontem já era muito tarde.
      Até com o speaker pago pelo clube que agora insulta os sócios, que lhe pagam o salário, sentado no banco a dirigir a equipa, ganhamos na boa em Alvalade.

      Eliminar
    3. Essa do speaker passou-me ao lado, o que aconteceu?

      Eliminar

    4. Boa Tarde Saúl!

      Permite-me dizer-te que pra mim o porto tem o melhor speaker do desporto em Portugal. O porto tem em ti um profissional de excelência e um portista a sério.
      Posto isto, permite-me fazer-te um apontamento ao teu post sobre o jogo de hoje...um ou vários:
      1º As pessoas não estão descontentes tão somente pela substituição, as pessoas estão descontentes com um clube que não ganha nada há dois anos, repito, NADA. As pessoas estão descontentes porque tiram da sua reforma, do seu pequeno ordenado para pagar cotas, para pagar bilhetes, para o dar a uma estrutura, a uma empresa chamada FC PORTO que gera milhões, que paga principescamente nomeadamente à estrutura do futebol para ganhar ZEROOOO!!!

      2º ASSOBIAR? GRITAR? APUPAR? EU ACHO MUITO BEM...ENQUANTO PORTISTA PREOCUPA-TE QUANDO OS ADEPTOS DO PORTO FOREM UM BANDO DE ACOMODADOS, PORQUE SERÁ SINAL EVIDENTE QUE PASSAMOS A GANHAR DE VEZ EM QUANDO E HABITUAMO-NOS A ISSO, DE CERTA FORMA ATÉ PASSAMOS A GOSTAR, o importante é participar. Lembras-te certamente do tribunal das antas não lembras? Muitos e muitos treinadores e jogadores foram apupados, foram rasgados, mas isso fez deles mais fortes, e isso tornou a maioria deles em grandes vencedores!!! QUERES O QUE MENINOS mimados? ricos? e o porto ganhar ZERO? ...Não caro Saúl, isso não é admissível no FCPORTO!!!

      3º Se eu achei injusto para Bueno? De certa forma foi, mas Bueno se é grande se quer ser grande tem de ultrapassar obstáculos e vencer...É DESSA MASSA QUE SÃO FEITOS OS CAMPEÕES, OS GRANDES CAMPEÕES. QUERES QUE TE LEMBRE TODOS OS JOGADORES QUE ESTÃO NO MUSEU E FORAM A DADO MOMENTO ASSOBIADOS, POSTOS EM CAUSA ETC...??? Souberam ultrapassar e ser VENCEDORES. Mostraram ser, isso sim, verdadeiros jogadores à PORTO!!!!!!!!!!

      4º Deixa-me perguntar-te...ser portista passou a ser sinónimo de acomodação, dizer amén a tudo, perder e bater palmas??? "AH E TAL OU ESTAMOS TODOS JUNTOS OU NÃO ESTAMOS!!! SE TU ESTÁS BEM, ACOMODADO, FELIZ COM DOIS ANOS DE MERDA DO PORTO E QUERES QUE TODA A GENTE ESTEJA COMO TU ENTÃO EU DIGO-TE CARO SAÚL, TU JÁ TE ESQUECESTE DE QUE MASSA FOI FEITA ESTE CLUBE E O QUE O LEVOU AO QUE ELE HOJE REPRESENTA!!!!

      5º Não caro SAÚL, ninguém está contra o porto, estamos contra o porto que perde e se acomoda, contra o porto de puxa sacos que só porque de alguma forma beneficiam com o clube, procuram esses sim dividir o clube entre os que apoiam e os que são os "maus" que assobiam e coisa e tal. Treinador do porto teve o que nenhum treinador do porto teve, carta branca pra tudo, apoio total, milhões e milhões gastos...fez tudo que quis, queimou quem quis, desrespeitou muitos jogadores, alguns deles que estão já no museu do clube, fez o que bem lhe apeteceu....TUDO PRA QUE??? ZERO.....ZERO TÍTULOS, HUMILHAÇÕES, E UM ANO E MEIO MISERÁVEL...E COMO SE NÃO BASTASSE UM POSTURA DE QUEM SE ACHA O MAIOR, TRAZENDO PARA A BAILA AS ESTATÍSTICAS DA TRETA ESTILO "já não perdíamos ha não sei quantos jogos...etc etc etc.....
      Sim caro SAÚL, estamos em primeiro (pelo menos até dia 2), e sabes a quem eu agradeço? ao União, porque mesmo ganhado hoje só a vitória deles nos colocou lá. Agradeço sem dúvida à nossa equipa pela vitória, mas ganhar à académica é OBRIGAÇÃO DE UM CLUBE COMO O PORTO, DE UM GRUPO DE JOGADORES TRATADOS COMO REIS E PAGOS A PESO DE OURO. Ou entendemos isto ou não entendemos o que é o espírito de exigência e de vitória que marca o que realmente é o FC PORTO!!!!

      6º ESTAREI NA AVENIDA DOS ALIADOS, ESTAREI NO DRAGÃO, FESTEJAREI MUITO E PEDIREI A MEU PATRÃO QUE NÃO ME DESCONTE UM DIA DE TRABALHO POR ISSO...AMO O PORTO, E QUERO GANHAR...MAS INFELIZMENTE COM ESTE TREINADOR AS POSSIBILIDADES SÃO MÍNIMAS. EU QUERO, REPITO, EU QUERO MUITO ESTAR ENGANADO!!!
      UM ABRAÇO!!!!!

      Eliminar
    5. Grande malha deste companheiro. Mas isto refere-se ao jogo da Académica e continuo sem saber o que disse o pequeno Saúl....

      Eliminar
  8. É inadmissível que o presidente venha menosprezar a importância da opinião dos adeptos ao dizer/ironizar que "devem começar a assobiar logo desde o início, porque tem dado sorte e por isso estamos em primeiro"

    ... é inadmissível que o treinador venha dizer que "este é um jogo que à partida não queríamos ganhar" ou sobre os assobios e lenços brancos dizer "isso não é futebol, não comento"... Isso é futebol, são os adeptos que fazem o clube, os adeptos são o clube.


    quanto aos assobios, sou contra, especialmente durante o jogo. Mas nos finais do jogo os adeptos podem e devem passar a mensagem que acharem conveniente. os jogadores foram aplaudidos quando foram ao centro do relvado levados pelo capitão Helton... mas o presidente tem que perceber que independentemente de estarmos em primeiro no campeonato, este treinador não serve a equipa. A mensagem dos assobios era para o presidente e para o treinador: demita-o / demita-se .

    se é bom levar assobios no jogo de véspera a um possível jogo para o título... Não! Mas perder o jogo não é melhor, daí que tal como contra o Dynamo a preparação deste jogo não foi a correta. Este jogo era já a preparação mental do jogo seguinte e não se podia falhar.

    O treinador não é mau porque não ganhou nada o ano anterior, ou porque saímos da champions... é mau porque não conseguiu tirar o melhor rendimento individual e coletivo dos jogadores, é mau porque não sabe treinar situações de variabilidade de jogo com ataque rápido ou lento, passe curto ou longo, com mais toque e preparação, como mais rapidez e menos toques, é mau porque mentalmente não soube preparar a equipa para variados jogos importantes, é mau porque raramente arrisca quando é necessário, mau porque ou escolhe mal os jogadores ou come tudo o que lhe colocam os empresários ou a SAD...

    ... os adeptos do Porto são quase tudo menos resultadistas...
    Nuno Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito de acordo consigo, caro Nuno, excepto talvez quanto à sua conclusão.

      Percebo que queira dizer que os adeptos percebem e sabem apreciar equipas que mesmo sem vencer UM OU OUTRO JOGO se comportem condignamente e "joguem à bola", mas quando se fala de campeonatos a música é outra. A esse nível, só é bom quem ganha (e mesmo ganhando não é garantido que seja apreciado).

      E em relação a PdC, como qualquer bom líder, tem que dar a cara pelas suas escolhas, até que deixem de as ser, pela sua mão.

      Abraço portista

      Eliminar
  9. Neste momento aqpenas e só existe uma verdade; os unicos portistas verdadeiros, aqueles que amam o FC PORTO, que sentem e que sentem humilhados são os que assobiam!!!!
    Eu não assobio apenas e só porque não sei, mas louvo quem o faz...

    gente que tem uma profissão por gosto e não por obrigação, gente que não tem pressão de pagar água, luz e os dentes do puto, mas que se sente melindrada por um coro de assobios, são gente sem caracter, gente sem estofo de campeão!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento mas tenho de contraria-lo por inteiro. Ou, no mínimo, separar as coisas.

      Para mim, amar também é saber e estar disposto a sofrer. Obviamente que me sinto envergonhado com o que este Porto faz em determinados jogos. Obviamente que desde Munique defendi a saída do treinador. Obviamente que me "destrói o âmago" assistir a espetáculos como o de ontem (adeptos incluídos).

      Mas, lamento dizê-lo, não é começando a assobiar aos 10 minutos de jogo que posso ajudar a equipa. Nem quando um jogador falha o segundo passe. É como escrevi no texto: eles são isto, já todos sabemos. Se estão assim tão descontentes, deveriam assobiar PdC em vez de lhe cantar os parabéns. Não estão? Então, em meu entender, deveriam apoiar enquanto o jogo durar e depois assobiar tudo o que lhes apetecesse. No final do jogo. É a minha forma de ver as coisas, sem desrespeito pela sua.

      Abraço portista

      Eliminar
  10. "Vai-se embora Lopetegui, e depois?" - Igreja Universal

    Ai meu Deus... se despedirem Lopetegui, é o caos. Virá um treinador que come criancinhas ao pequeno almoço....o F. C. do Porto passará a empatar com o Boavista no Dragão, perder com o Marítímo, levar à meia dúzia na Liga dos Campeões, perder com qualquer equipa da Ucrânia, não ganhar absolutamente nada .... esperem lá!!!! Não é isto que tem acontecido???!!!
    Então que venha o Pateta, o Tio Patinhas ou o Tiririca que pior que esta nulidade basca não há.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Descontando o exagero da sua ironia, não é essa a questão que coloco. E até percebe que ache que já estamos na fase do "vota Tiririca: pior do que está, não fica".

      Simplesmente não acredito em trocar por trocar, mesmo saindo o Pateta e entrando o Tio Patinhas. Primeiro porque desresponsabiliza quem fez a escolha falhada e a própria escolha falhada. Depois e mais importante, porque é muito difícil convencer um balneário a entregar-se a um treinador a prazo. Sei bem do que falo.

      Abraço portista

      Eliminar
    2. Sou do tempo das RGAs. Mandem o Flotopegui para longe e não contratem ninguém. Em auto-gestão responsabilizam-se os atletas e pelo menos mais vontade tem de haver e aquele espectáculo deprimente na linha lateral acaba.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.