Do Porto com Amor: Hoje joga o Porto! (vs Chelsea)

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Hoje joga o Porto! (vs Chelsea)


Tempo de decisões. Depois de "hoje", já não haverá volta atrás. Champions ou Europa, vocês decidem qual League preferem, rapazes.


Adrego Design


"(inspiração profunda)

Por que será que não jogamos sempre assim?

(nova inspiração, um pouco menos profunda)

Porque Chelseas só apanhamos 1 ou 2 por época. Um na fase de grupos e, a correr bem (que não optimamente), outro nos oitavos ou quartos. E regra geral não sobrevivemos ao segundo. 

De facto, quanto a "grandes" equipas europeias costuma ser isto. Grandes entre aspas porque o tipo de grandeza varia. Umas são grandes pelo seu historial, outras pelo poderia financeiro e outras ainda (as top dos top), por ambos os motivos."


Escrevi isto no rescaldo da vitória do joga da ida.

Pois este Chelsea da actualidade precisa mesmo de ser o único grande europeu ("grande" apenas a nível da capacidade financeira) que defrontamos nesta temporada. É o 14º (!) classificado do seu campeonato e joga menos do que pouco... Isto depois de já ter perdido a supertaça para o Arsenal logo a abrir a época.

No entanto, este seu estado "moribundo" só os torna mais perigosos. Aliás, descontando estarem numa superforma e a ganhar tudo de olhos fechados, esta é a segunda pior situação para os defrontar. Porquê? Porque estão a sufocar e nesta altura é o seu instinto de sobrevivência que vem ao de cima. E isso significa correr atrás da bola, disputar cada lance, dar tudo. E para nós, nada pior do que defrontar craques que ainda por cima lutam como se fossem uns meros caceteiros sem talento.

De facto, este futebol de Lopetegui quase só funciona "bem" na Champions precisamente porque é onde costuma haver tempo e espaço para que resulte. Por outras palavras, na maior montra do futebol mundial todos querem exibir as suas melhores qualidades, treinadores incluídos, pelo que raramente se vê um dos APF (Autocarros Paulo Fonseca). Ainda mais tratando-se das equipas maiores, cujos pergaminhos e/ou "vergonha na cara" os impede de não tentarem jogar futebol.

Mourinho sempre contrariou um pouco esta tendência, precisamente por não ter qualquer pejo em defender com doze (ele incluído). Curiosamente, nesta última passagem pelo Chelsea é onde menos se nota o seu cunho pessoal. Esta equipa é bem mais sobranceira e despreocupada com o adversário do que (todas?) as suas anteriores equipas. E isso notou-se bem no jogo do Dragão, onde - lá está - tivemos tempo e espaço para que aquele futebol enrolado e lateralizado acabasse por dar frutos.

Hoje não acredito que volte a ser assim. Hoje o Chelsea vai querer correr pelo menos tanto como nós, vai querer ter a bola como nós e vai querer fazer golos (como nós, espero), impondo o maior talento dos seus jogadores.


E o Porto, o que vai ser neste jogo?

É a pergunta do milhão (e meio) de euros. Indiscutivelmente, só teremos boas possibilidades de ganhar se a atitude for condizente com o objectivo. Uma postura amorfa ou demasiado expectante (para não dizer subserviente, como tantas vezes tem sido em terras de Sua Majestade) poderá resultar numa pequena tragédia, onde em cima da eliminação regressaremos a casa envergonhados com uma goleada.

No entanto, convém não confundir atitude com estratégia. Seria suicídio que a equipa tentasse fazer algo diferente daquilo que sabe. Mesmo sendo pouco, sabe. E portanto resta-nos jogar como sabemos (...), mudando a atitude.

A "solução" (como se eu a soubesse) passa por juntar ambição ao rigor e concentração. Aguentar os momentos de pressão do Chelsea, se ou quando não conseguirmos impor a nossa, e atacar a baliza de Courtois com crença e objectividade, para que eles sintam que a qualquer momento podem sofrer um golo (ou mais). Para tal, precisamos que todos estejam inspirados e disponíveis para a batalha. Treinador incluído. E se por acaso marcarmos primeiro ou estivermos em situação de apuramento já perto do final, que não se voltem a esconder do jogo. Antes, que assumam a contenda e o risco inerente, não deixando nunca de tentar criar (verdadeiro) perigo.

Começando pelo onze, onde Lopetegui dará o primeiro sinal (aos seus e ao adversário) daquilo a que vai. O meu seria este:




Acreditem em mim, se Mourinho puder, vai-nos humilhar. Cabe a nós impedi-lo, contribuindo decisivamente para mais um chorudo pé-de-meia antecipado, que lhe permitirá passar a consoada já entre os seus, saboreando o tradicional choco frito da quadra.

Vamos a eles!


Do Porto com Amor




9 comentários:

  1. Este é um daqueles jogos onde podemos ter uma visão do que realmente temos para esta época. Garantir os oitavos, de preferência com uma vitória será incrível. Será porque eu acredito. Yes we can!

    ResponderEliminar
  2. Na minha opinião o Sr Lopetegui já fez história, pois com planteis de qualidade não consegue ganhar nada. Quanto ao jogo de hoje, a derrota do MEU, do TEU, do NOSSO FCPORTO é garantida. Espero contudo que os PORTISTAS sejam poupados à humilhação, de perder por 4 ou 5 golos de diferença.

    Luís (O do Nuno Espírito Santo, Pedro Martins ou Lito Vidigal)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Homem de pouca fé, por que duvidaste?"
      Mateus 14:31

      Era isto que eu gostava de lhe dizer hoje a partir das 21:30. Como não tenho a certeza que tal se venha a provar ajustado à circunstância, escrevo já agora :-)

      abraço portista


      Eliminar
  3. Respostas
    1. Hey! Ho! Let's Go! - nesta fase devíamos ter gostos musicais idênticos ;-)

      Eliminar
  4. Hoje não há lugar a Lopetegadas.
    Vamos a eles c******!

    ResponderEliminar
  5. Só jogamos 7 milhões e muito prestígio ao lixo.
    Ainda vamos a tempo de ganhar algo, mas sem esta mediocridade de treinador.

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.