Do Porto com Amor: Dia de jogo: Chelsea FC - FC Porto (2-0)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Dia de jogo: Chelsea FC - FC Porto (2-0)


Boa atitude, estratégia desastrosa, derrota normal.

"A este lorpa até eu ganho!"

É assim que resumo o jogo desta noite e a consequente eliminação da Champions League.

Costuma-se dizer que o maior cego é o que não quer ver. Eu aproveito e faço uma analogia: o maior burro é o que não quer aprender.

Em mais um jogo decisivo, de tudo ou nada, Lopetegui não quis aprender com erros passados. E assim sendo, voltou a cometê-los. Numa noite em que teríamos de estar perto da nossa máxima capacidade, o basco brindou-nos com mais uma inovação táctica e foi a jogo com três centrais. Pouco importa se era 3-5-2 com bola, 5-3-2 sem ela ou 11-0-0 nos cantos. É irrelevante. Porque sofrer do delírio de pensar que pode defrontar craques (mesmo que inseridos numa equipa que atravessa uma fase paupérrima) e um treinador que sabe tudo, com uma forma de jogar ensaiada meia dúzia de vezes antes, contra-natura face ao normal da equipa, aproxima-se já da demência. Ainda por cima acrescentada da habitual rotação sem nexo. Como única atenuante, o facto de não ser o primeiro nem o segundo a ser contaminado por tal doença. Mas espero que seja o último.

Foi pena, porque hoje notou-se que os jogadores entraram no jogo a acreditar nas suas possibilidades, cientes que o adversário por estes dias tem medo da própria sombra. Não lhes faltou atitude, não senhor. Faltou-lhes um treinador a sério. Cedo perceberam (e nós também) que a jogar assim não iam conseguir chegar à baliza de Courtois. Faltava sempre alguém a quem dar a bola para chegar lá perto com velocidade ou em situação vantajosa para finalizar. Brahimi a pegar no jogo na linha do meio-campo mas sem ninguém a quem tocar para subir. Corona junto à linha à procura de fintar o plantel inteiro do Chelsea, tal a distância que o separava dos companheiros. Layún a procurar chegar à zona de cruzamento mas sem ninguém para quem cruzar. Tudo isto muito espaçado, entenda-se. Pelo meio, roda e vira para o lado e para trás, até perder a bola.


censurado

Quis o destino que fossemos infelizes no primeiro golo. Infelizes por não ter centrais de categoria, obviamente, com destaque óbvio para Marcano. Detesto ter razão neste tipo de coisas, mas desde a pré-época que o digo: não temos um único central de topo no plantel e no meio da classe média-alta que caracteriza este sector, Indi é o melhor. By far. Um corte absurdamente falhado e Diego Costa na cara de Casillas, que consegue evitar o golo do avançado mas não o ressalto no central que falhou o carrinho. Há coisas do caraças.

Mas vá lá, pelo menos sofremos a infelicidade bem cedo no jogo. Havia muito tempo para os brilhantes planos A, B e C serem implementados e darem frutos. Infelizmente (outra vez), a resposta veio negativa de ambas as equipas, com Maicon a assumir o protagonismo da resposta (com o seu sotaque natal): "Não quero A, não quero B, não quero C... só si fô D". E se fo-D-u mesmo.
Ao intervalo: nosotros é que dominamos!

Ainda assim, a perder apenas por um (quando era obrigatório ganhar), para quê mexer? Afinal, a confiança na estratégia era tão grande que até ao intervalo, tudo na mesma. E no regresso também. Temos tempo, mais vale perder por um do que por dois (ai não, isso era no jogo passado...). Mas o malandro do segundo golo lá chegou, após várias ameaças em poucos minutos. Então sim, vamos lá (a contra-gosto) meter aqueles chatos que os ainda mais chatos querem que eu meta. Só para não dizerem que não tentei. Mas a seguir levam já com o Tello, ficam avisados. E pronto, fim do jogo.

Resumindo, porque a prosa já vai demasiado longa e sobretudo monótona, voltamos a perder em Inglaterra. Tudo normal. Desta vez entramos em campo (os jogadores) com uma boa atitude, o que nos poderia ter conduzido a dar um puñetazo na história. Mas afinal havia Lopetegui, que mesmo antes de o jogo começar se certificou que tal missão seria realmente impossível.





Notas DPcA: 


Nota prévia: todos os jogadores tem como atenuante o brilhantismo táctico do treinador.


Casillas (7): Esteve à altura do desafio, não fosse ele um jogador (exclusivamente) de Champions. Evitou à primeira o golo de Diego Costa e ainda teve mais um par de boas intervenções. Fez a sua parte para que pudéssemos ganhar o jogo, faltou-lhe o resto. 

<-57' Maxi (5): Está nitidamente em baixo e nem a sua garra consegue escondê-lo. Nunca deveria ter sido ele a sair (mesmo arriscando a expulsão), simplesmente porque sabe mais de futebol que os três centrais juntos com Herrera a cavalo.

Layún (6): Tentou. Na primeira parte chegou até a ser o nosso número dez (que medo), sendo o único que queria pegar na bola e entregá-la mais adiante num companheiro. Quase não havia era companheiros mais à frente. Tentou. Mas não conseguiu suplantar os adversários directos e muito menos a estratégia de Lopetegui.

Martins Indi (6): Uma vez mais um dos melhores, na sua discrição e eficácia. Não se pode alhear das ofensivas rápidas do Chelsea interpretadas por craques, mas foi outra vez o melhor do centro da defesa. Com tudo isto, deve ir para o banco no próximo jogo.

Marcano (3): O jogo "perfeito" para por a nu todas as suas debilidades. Frágil física e psicologicamente. Incapaz de recuperar do erro que deu o primeiro golo, até aos últimos cinco minutos. Aí, sentindo que já tudo estava perdido, relaxou porque sentiu como inevitável a eliminação. E recuperou o auto-controle. Não dá, Ivan, não dá... (nota 3 porque o resto é culpa de Lopetegui)

Maicon (5): É um tosco, parece que tem ferros a atravessá-lo longitudinalmente que lhe limitam os movimentos, impedindo de se assemelhar a um ser humano normal. E é lento. E pára-lhe o relógio várias vezes por jogo. Mas já todos sabíamos disto. É o que é. Nestes jogos é que se nota mais um pouco.

Danilo (6): Tentou cumprir a sua missão, entrou determinado e crente no apuramento. Esforçado mas sugado pelo furacão Lope. Acabou por ser apenas uma vítima.

<-56' Imbula (6): Conseguiu mostrar a espaços vislumbres daquilo que poderia justificar o investimento, quando vai atrás, pega na bola e acelera campo acima, galgando muitos metros em pouco tempo. Mesmo sem o conhecer doutros futebóis, nota-se que é por aqui que se pode evidenciar e ser uma mais-valia para a equipa. Mesmo não sendo brilhante, não foi por ele, seguramente. Não sei porque saiu, ficando Herrera em campo.

<-71' Herrera (4): O bom, velho Errera voltou. Completamente perdido no jogo, a atrapalhar mais do que a ajudar, foi no campo aquilo que Lopetegui é no banco. Um empecilho. Capitão e Dragão de Ouro, está certo...

Bom jogo DESTE mexicano
Brahimi (7): Assumiu a sua condição de único craque da actualidade portista e tentou pegar no jogo. Lamentavelmente, não é jogador para isso, sobretudo não havendo com quem jogar. Mas essa é uma questão que o transcende, lutou 90 minutos e esteve perto de fazer mais um golaço. Bom jogo, dentro das circunstâncias.

Corona (7): Muito boa partida do mexicano, sobretudo na segunda parte. Nunca teve medo de ir para cima dos adversários, mesmo exagerando várias vezes. Se alguém merecia ter marcado hoje, foi ele. Gostei sim senhor.

->56' Aboubakar (5): Já se sabia que não está no auge das suas capacidades, nomeadamente em termos anímicos. Deve-o ter ajudado imenso não ter sido titular... Entrou com o jogo já perdido e não conseguiu acrescentar nada.

->57' Rúben Neves (6): Veio dar alguma lógica e arrumação ao meio-campo, não sei se por mérito seu ou apenas pela saída de Herrera. Seja como for, fica com o crédito. Esteve a fazer o quê no banco durante 56 minutos, senhor treinador?

->71' Tello (4): Se Herrera é Lopetegui em campo, Tello é Lopetegui a entrar no jogo como suplente. Tudo dito.


Lopetegui (0): Palavra que não compreendo pessoas assim. Tem um emprego de sonho, que lhe caiu no colo sem nada ter feito para o merecer, falhou como um falhado na primeira época e ainda assim teve segunda oportunidade e ei-lo a fazer tudo para a desmerecer, com a displicência de quem se está pouco lixando para os portuguesinhos. Soltem foguetes, pintem-no de azul, cravem-lhe um superdragão nas costas, que a mim não me convencem. Pode até ser campeão, dado o plantel que tem à sua disposição. Desportivamente, nada me faria mais feliz. Mas dê por onde der, tem que sair no final da temporada. Zero. E tem sorte, se ainda estivesse na fase do Mortal Kombat, era Sub-Zero.



Outros intervenientes:


Feliz de quem tem Willian na equipa, pode dar-se ao luxo de estar em crise e vencer jogos, desde que haja um Lopetegui por perto. Claro que ter Óscar e H(azar)d também ajuda.

Até para o ano! ( hopefully )
O árbitro? Será que não dava treinador?

Só perdemos por dois, apesar de Lopetegui. Menos mal. Pobre Iker, que precisou de se cruzar com ele para ter a oportunidade de se estrear na Liga Europa.

Parabéns a Rebrov e ao Dynamo, passaram porque foram melhores, mesmo tendo um plantel (bem) inferior ao nosso. 



Continuemos para bingo. Jogo fundamental no Nacional já no próximo domingo. É tudo o que interessa por agora. 



Do Porto com Amor




31 comentários:

  1. Dizer o quê? Quando tínhamos a oportunidade de jogar sem André André e sem Ruben Neves, eis que Lopetegui se lembra de jogar em 5-5?!? Até este Mourinho e este Chelsea se riem do F. C. do Porto. Ao que nós chegamos. E ainda dizem que este não é pior que o Octávio Machado?!! Irra, mesmo esse lhe ganha de goleada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "A oportunidade de jogar sem André André e sem Ruben Neves"? Não chego lá...

      E nada se compara a Octávio, digo eu...

      Eliminar
  2. Para continuar a insistir em ideias absurdas que nunca darão resultados? Para continuar a dizer nas conferências de imprensa que todo e qualquer adversário é de exigência máxima e depois rodar meia equipa? Ou para o FC Porto continuar dependente do que cada jogador consegue fazer individualmente e não como parte de uma equipa?

    O nível de exigência no Dragão está a diminuir ano após ano. A continuar assim, não demora muito tempo até se andar a festejar uma Taça da Liga na Avenida dos Aliados. Mas antes disso acontecer proponho o seguinte: mudar o lema actual - Competência, Paixão, Ambição e Rigor - para Esforço, Dedicação, Devoção e Glória. Sempre se ajusta mais para uma equipa que não ganha nada há mais de dois anos e nem parece muito empenhada em alterar isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As contas fazem-se no fim. Ou melhor, deveriam já ter sido feitas no final da época passada. E ao não serem feitas, estou inteiramente de acordo quanto à descida drástica do nível exigido.

      Eliminar
  3. A questão é se não era melhor arrumar já a casa?! O slb pode vir a ter fortes probabilidades de poder acabar em segundo. Em Janeiro vai ao mercado de certeza. Como equipa tem se revelado bem mais equipa do que nós.
    Este treinador não nos vai guiar a bom porto. A próxima época tem que começar já a ser preparada, não podemos contar com este treinador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora bem... em tese, sim seria. Mas isso implicaria ter o "novo" treinador já disponível para lutar por este campeonato e preparar o próximo. Mas como não acredito que esteja (nem sequer identificado, quanto mais disponível), temo que a cura seria pior do que a doença.

      Eliminar
  4. Concordo(com o artigo)que de Lopeteguises estamos conversados."Se Herrera é Lopetegui em campo, Tello é Lopetegui a entrar no jogo como suplente." Lindo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o mais grave é que não tenho muitas dúvidas de que ambos os jogadores poderiam jogar o triplo (pelo menos) com outro treinador. Pensando bem, se calhar até tenho algumas... talvez sejam mesmo casos "clínicos".

      Eliminar
  5. O fraco rei faz fraca a forte gente.... de Luís de Camões.

    Luís (O do Nuno Espírito Santo, Pedro Martins, ou Lito Vidigal)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falta saber a que rei se refere... ou qual deve ser referido.

      Eliminar
  6. Caro LAeB,

    Boa atitude, péssima estratégia e...derrota anunciada. A constituição da Equipa que iniciou o jogo, um jogo em que se pretendia fazer história, não augurava nada de bom. A derrota anunciada confirmou-se. E por aqui me fico.
    Estou triste óbviamente e não apenas com o resultado. Podem chamar-me pessimista, mas neste momento escasseiam-me as razões para pensar de outra forma. Como desejo estar enganado!!!

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já somos dois: tristes, "pouco optimistas" e a desejar estar enganados.

      Eliminar
  7. Expliquem-me devagarinho por que ainda se discute em vários fóruns portistas a prontidão com que surgem críticas nos momentos negativos, e não se verifica a mesma ânsia para tecer elogiar nos bons. A energia dispensada em tão absurda discussão....

    Em primeiro lugar... bons momentos? Que bons momentos tem proporcionado Lopetegui? Tendes merda na cabeça?

    Em segundo, é mesmo essa a questão em cima da mesa - o maior ou menor portismo de comentadores em caixas de blogues - ou, pelo contrário, será que a labregada que emprenhou pelos ouvidos na temporada passada agora se sente envergonhada, e desconversa dessa forma?

    Chega. Lopetegui é uma merda. MERDA. Não serve. Que ainda esteja sentado no banco e à frente dos destinos da equipa reflecte podridão que vai lá por cima. Nem no Fornos-de-Algodres FC se admitia silenciosamente o polé que se instalou no meu Porto. Mas os negócios falam mais alto e há quem faça figas para que o clima mude, o basco se mantenha, e os euros continuem a fluir através da fronteira.

    Para os que defendem, e defenderam com sanha um treinador que sempre foi incompetente, com humilhação e vergonha à mistura diante de rivais figadais, que deu sinais de inaptidão mais do que óbvios e madrugadores para ser posto no caralho a tempo e horas, enquanto hordas de abéculas acéfalas pediam calma, tempo e introspecção; para vós, ditos "verdadeiros portistas" em exclusividade, tenho um pedido a fazer:

    - Tende vergonha, calei-vos e ide lamber sabão. Fazeis pior ao clube, com os vossos padrões miseráveis e seguidismo acrítico, que o Lopetegui num dia mau e com duas garrafas de bagaço no bucho.
    André

    ResponderEliminar
  8. E o meu medo pelo medo de Lopetegui concretizou-se!!!!
    Mas deixemo-nos de hipocrisias. Foi Lopetegui que respondeu ao anúncio e arranjou emprego na entrevista?
    Foi Lopetegui com um curriculo bem inferior ao de Carlos Queiróz (ao nivel do Capucho?) que se fez contratar?
    Bem sei qque o choradinho hoje em dia é a necessidade de fundos, mas este fundo é um poço de não-desejos, que nos leva o dinheiro, entreposto de jogadores estrangeiros, churrasco de uma mistica que se perdeu não assim há tanto tempo...
    Este FC PORTO assim tem apenas momentos que pode não so matar, mas que nos doyen, doyen, doyen...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O responsável último é SEMPRE o presidente, nas derrotas e nas vitórias. Isto é evidente e inquestionável. Mas a aposta no primeiro ano até dou de barato (que currículum tinha AVB, por exemplo?), foi de risco como são quase todas.

      O que eu não entendo e por isso contesto (desde Munique/Luz) é a sua continuidade após o fiasco que foi o primeiro ano.

      Eliminar
  9. Este aprendiz de treinador nem numa equipa da segunda liga tem lugar.Depois de ano passado ter sido a vergonha que foi este vai pelo mesmo.Mas o presidente é visionário e até diz que o quer ter muitos anos por perto. Cada vez me parece mais o Pinto Amália Costa Rodrigues que vai ser lembrado como aquele que não se soube retirar a tempo e que em vez de ser lembrado por tudo aquilo que de bom fez o vai ser por colocar o clube no sitio de onde o tirou há 30 anos atrás. Ao que estamos a chegar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acredito nisso e acho que também não acredita.

      Mas, ainda que, por absurdo, voltássemos à "casa de partida", tinha valido a pena pela fabulosa viagem...

      Eliminar
  10. O Lopetegui é um cagão como muito treinador Português que se acobarda quando vai jogar na Europa. Como o Jesualdo contra o Arsenal que joga o trunfo Nuno André Coelho, ou o António Oliveira contra o Manchester United que lança o Costa. Sempre jogadores defensivos, para destruir e nunca para construir.

    ResponderEliminar
  11. Lopetegui é um incompetente arrogante demais para quem nunca ganhou nada... depois do beneficio da dúvida dado em ano e meio, está perfeitamente claro que a equipa nao tem identidade nem processos. E a desculpa da posse de bola nao serve; ter posse de bola e nada fazer com ela não é lá grande processo... Há também que dizer que o plantel nao é a mina de ouro que alguns dizem ser, e faz muito má figura na razão futebol jogado / valor investido. Vai ser mais uma época muito difícil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está a ser, mas tenho fé (o que mais?) de que melhore e acabe em bem...

      Eliminar
  12. Ingratidão é aquilo que alguns portistas tem por lopetegui, e esquecem-se do que este homem fez pelo o clube ao longo destes curtos mas proveitosos cerca de 20 meses!

    Em 1 temporada e meia, bateu recordes atrás de recordes no Porto, recordes que nem treinadores como Mourinho conseguiram alcançar !

    Comecemos. . . . . . Primeira temporada. . . . Consegue na sua primeira época, perder com os dois rivais no dragão, e para competições diferentes!

    Mas Flopetegui não se contenta por aqui, e então decide-se de em 6 jogos na madeira, ganhar 1 ! Mais uma marca assinalável , e de notória importância por parte de lopetegui!

    Na era pinto da costa, nunca o porto ficou tanto sem ganhar um título misero que seja. . . . Ganhou a super taça com o paulo fonseca com um plantel 100 vezes menos caro, no entanto a super taça é respectiva sempre ao ano anterior, portanto , 2 anos sem ganhar nada!

    Igualou a maior goleada europeia de sempre sofrida por parte do futebol clube do porto na europa, contra um bayern sem robben, ribery, alaba, javi, etc! 6-1. . . . E foi a maior de sempre sofrida na era pinto da costa!

    Conseguiu ainda proporcionar recordes a jogadores e a nível económico!

    Plantel mais caro da história do campeonato português e jogador mais caro de sempre do nosso campeonato. . . . e que jogador. . . .

    Ainda consegue notável feito de proporcionar ao Casillas, a sua primeira presença na notória liga europa!

    Peço perdão se me falha mais algum facto notório de Flopetegui, mas foram tantos que por vezes chego a perder a conta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As contratações (tal como o resto, mas sobretudo estas) são da competência da direção. Lopetegui pode tê-los pedido ou sugerido, mas quem negociou e assinou o contrato foi Antero e PdC.

      Quanto ao resto, são factos, pouco ou nada a contestar.

      Eliminar
  13. Em futebol, o sentimento que acompanha as vitórias é de que está tudo bem e nas derrotas que está tudo mal. Para mim a verdade estará no meio. O que se passa no Porto, nas mais altas esferas, será assim tão diferente do que se passa em outros grandes clubes do mundo? Já sabemos que existirão sempre empresários, Sad, administradores e Presidentes e ligações mais ou menos visíveis e interessadas entre estes. É e será sempre assim, desde que o Futebol se tornou num negócio! O porto tornou-se SAD em 1997. Depois disso, ganhámos a maioria dos grandes títulos Europeus. É um facto. Com Mourinho e Villas-Boas, as coisas estavam bem na SAD? Duvido. O que aconteceu é que foram postas em segundo plano pelo muito bom desempenho das respectivas equipas. O Porto que conhecemos, vencedor nacional e internacional, é filho dos últimos 30 e tal anos de gestão. Estamos habituados a que os nossos funcionários estejam num patamar qualitativo muito bom, sejam eles treinadores ou jogadores. Um clube de futebol é o que faz no campo, repito, no campo, onde esses mesmos funcionários são indispensáveis. O campo é o palco. É onde o clube se constrói e se mostra, logo a importância de jogadores e treinadores é de facto importantíssima. O que actualmente acontece, em minha opinião, é que temos alguém no banco que prova estar muito abaixo da qualidade que prometia quando foi contratado. Lopetegui está à tempo demais à frente da equipa. Até agora tem falhado de forma abismal, repito, abismal. Tem falhado em todos os momentos-chave das temporadas. Com o plantel à disposição é absolutamente inaceitável. Por mim, teria sido despedido imediatamente ao jogo que empatamos esta época com o Braga. Quanto mais tempo permanecer Lopetegui, mais distante o Porto fica de ganhar títulos. Existem problemas na Sad? Claro que sim. Mas no Campo creio que existem muito mais. O pior funcionário da estrutura ligada ao futebol é de longe Lopetegui. O cargo de treinador é demasiado importante numa equipa de futebol ao mais alto nível para permanecer entregue a um incompetente. A situação é simples - Substituir o comando das tropas por outro general. Com este não ganhamos guerras. Serão precisas "reformas" no nosso clube a curto prazo? Acredito que sim. Mas, para já o principal é mudar a imagem da equipa, em campo. E para isso temos de mudar o responsável por essa má imagem - Lopetegui.
    Aires

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com a radiografia na íntegra, apenas discordo da cura - ou melhor, do timming da sua aplicação.

      Quer o caro Aires fazer o favor de passar ao post mais recente para compreender melhor o que penso e eventualmente dar sequência à introspecção? Agradecido.

      Eliminar
  14. "...um treinador que sabe tudo com uma forma de jogar ensaiada meia dúzia de vezes antes...".Não sei se compreendi o que escreveu. Gostava que desenvolvesse, se for possível.
    Sobre o Casillas, relembro que é o "frango" dele contra o Dínamo de Kiev que obriga o Porto a ter de ganhar em Londres. Se calhar, viu no Porto a possibilidade de jogar na Liga Europa e quis disputar a competição. A contratação dele já está a render...
    Quanto ao Lopetegui, gostava que continuasse, mas, infelizmente, com a invenção táctica neste jogo, penso que "cavou a sua própria sepultura". Acho que nem o presidente Pinto da Costa o vai conseguir segurar. Seguramente não será o treinador na próxima época, veremos se fará esta completamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Porque sofrer do delírio de pensar que pode defrontar craques (mesmo que inseridos numa equipa que atravessa uma fase paupérrima) e um treinador que sabe tudo com uma forma de jogar ensaiada meia dúzia de vezes antes, contra-natura face ao normal da equipa, aproxima-se já da demência."

      Deve ser lido o parágrafo por inteiro. Admito que falte alguma pontuação, mas acredito que assim já perceba o sentido. O "treinador que sabe tudo" é Mourinho, obviamente.

      A piada sobre Iker não tem graça.

      Primeiro, porque é DE LONGE o melhor GR a jogar em Portugal. Só Júlio César se aproxima, mas está já claramente no "final" das suas capacidades atléticas. De resto, só churrasqueiras e jovens promessas como o GR do Braga.

      E depois, porque o seu erro (prontamente reconhecido) foi apenas um de muitos e nem sequer o mais grave de todos.

      Quanto ao treinador, já lhe respondi no post mais recente.

      Eliminar
  15. Nada a apontar sobre a sua forma de escrita. Escreve bem e sem erros.
    Eu percebi que era sobre o Mourinho. A minha dúvida era sobre o conteúdo. Não sei se percebi. Acha que Mourinho apresenta um futebol simplório, que se baseia num sistema que se aprende em meia dúzia de treinos? A ser verdade, acha Mourinho um fraco treinador?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebeu afinal. Por partes:
      - o Chelsea é uma equipa de craques, treinada por um treinador que "sabe tudo" sobre futebol
      - Querer defrontá-los com uma táctica ensaiada meia dúzia de vezes é mais do que um delírio, é quase uma demência (de Lopetegui)

      Eliminar
  16. Pois, não tinha percebido mesmo. Obrigado.
    E concordo

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.