Do Porto com Amor: Dia de jogo: FC Porto - CF Os Belenenses (4-0)

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Dia de jogo: FC Porto - CF Os Belenenses (4-0)


Finalmente um jogo tranquilo e previsível no Dragão. Já tinha saudades disto.




Digam o que disserem os self-made experts, quando se desiste de ser teimoso pela teimosia e se vai de encontro ao que é comummente aceite em futebol, normalmente os resultados são os melhores e os desejados.

Começando pela equipa inicial, foi exactamente - pasmem-se como eu me pasmei - igual à minha. Não está obviamente na concordância o seu mérito, mas antes por ir de encontro ao tal bom senso futebolístico. É assim que se fazem crescer equipas de futebol. Dando-lhes minutos, rotinas, jogos em conjunto. Aos mesmos. Sejam 11, 12 ou 14, mas os mesmos. Só depois se poderá pensar em integrar com sucesso os demais. Quando a equipa já funciona e se comporta como tal.

Hoje tive a forte condicionante de assistir ao jogo numa pequena televisão de um quarto de hotel. Não posso por isso, em rigor, ter a pretensão de fazer uma análise exemplarmente fundamentada. Ainda assim, escreverei sobre aquilo que vi.

Foi um jogo dominado pelo Porto do princípio ao fim. 

Mesmo com uma ou outra ameaça esporádica à baliza de Casillas, nunca pareceu estar em causa a nossa superioridade. A única dúvida que se foi arrastando prendia-se com o minuto a que o golo ia surgir. Tive sempre essa sensação, algo que já não acontecia à demasiado tempo.

Apesar disto, a primeira parte terminou com tudo a zero. Tivemos boas (não muitas) ocasiões para marcar, mas por um motivo ou outro, não o conseguimos. O adversário foi pouco atrevido, tendo numa bola de Kuka à trave o seu melhor momento da etapa inicial.

O regresso do balneário foi marcado pela entrada de Danilo para o lugar do lesionado Maicon. Boa troca, frente à um adversário que pouco trabalho dava à nossa defesa. Além de cumprir bem as funções de central, Danilo estaria igualmente apto para subir para o miolo nos lances ofensivos.

E não demorou muito a desbloquear o impasse. Aos 53' Corona foi lesto a aproveitar a oportunidade e fez o primeiro. Três minutos depois, chegou o já merecido golo de Brahimi. A partir daqui, tudo mais tranquilo, mas ainda assim com futebol positivo. Como resultado, mais dois golos (Osvaldo e Marcano) e três tranquilos pontos.

Notas menos positivas foram o quinto amarelo a Maxi (justo), a lesão de Maicon e o não se ter aproveitado a folga para dar minutos a quem não os tem tido, particularmente a Bueno.





Notas DPcA:


Casillas (7): Uma noite de GR de equipa grande, pouco trabalho mas bem feito. Suerte para La Roja.

Maxi (7): Outro jogo à Maxi, com entrega, trabalho e uma assistência. Pena o amarelo, vai fazer falta contra o Braga.

Layún (7): Vai melhorando jogo após jogo, dado o relacionamento mais íntimo com a forma de jogar da equipa e dos companheiros. Hoje ainda marcou o canto que deu o golo a Marcano.

<-46' Maicon (6): Estava a ter uma exibição segura mas lesionou-se mesmo no final da primeira parte. Já não regressou ao jogo. Rápidas melhoras.

Marcano (8): Arriba hombre!, pedi eu na última avaliação. E não é que arribou mesmo? Algumas dificuldades pontuais com os avançados belenenses, mas a recompor-se de seguida. E até fez golo! Ponto extra por isso.

Rúben Neves (7): É neste momento o justo dono da posição 6 (contra as minhas expectativas) e continua a jogar muito. Hoje até o vi a fazer carrinhos e desarmes tirando partido do físico. Talvez por isso vê-lo de braçadeira me tenha soado tão bem. 

Imbula (6): Outra boa exibição, ainda que menos exuberante do que contra o Chelsea. Previsível até certo ponto, dado o enorme encurtamento de espaços face ao último jogo. Continuou no entanto a dar boas indicações de que começa a perceber o jogo da equipa e dos adversários. Ainda não está lá, mas aproxima-se.

Corona (8): Regresso do mexicano às boas exibições, desta não só alicerçada na sua técnica mas também no correcto entendimento do jogo colectivo. E com mais um golo. Que seja para manter e, se possível, melhorar.

André (7): Continua a redundância da análise das exibições do Senhor Porto. Pode não ter sido tão decisivo como nos anteriores, mas nem por isso deixou de jogar e fazer jogar. Uma certeza nesta equipa.

Melhor em Campo Brahimi (8): Já tinha saudades de o eleger como MVP. Ok, não tinha, mas fico contente ainda assim. Hoje fez jus às suas palavras e entregou-se como se de um jogo da champions se tratasse. Inventou muito jogo, sempre a procurar o golo, que acabou por surgir da maneuvers esperada, com a cabeça. Ficaria muito feliz se a usasse mais vezes e não só para bater na bola.

<-62' Aboubakar (6): Outra vez menos exuberante que em jogos passados, mas trabalho não deixou de dar. Teve bons pormenores como um passe que colocou André em posição de tiro, mas a baliza não quis nada com ele e vice-versa. Nada de preocupante, há momentos assim.


->46' Danilo (6): Entrou bem para uma posição que, não lhe sendo estranha, não é a sua. Cumpriu bem defensivamente e ainda procurou ajudar na construção a espaços. Ok!

->62' Osvaldo (7): Entrou tímido mas com vontade de ajudar. Procurou estar nos sítios certos e foi agraciado com um momento de fortuna, quando o passe de Tello lhe foi ter ao pé, que com muita soupless enviou a bola para o fundo das redes.

->77' Tello (6):  Entrou já tarde (porquê?) mas ainda a tempo de fazer algumas das suas arrancadas e numa delas assistir o (ex) Johnny Depp para o seu primeiro de dragão ao peito. Assim pode justificar outras chamadas.


Lopetegui (7): Não inventou, o que só por si já é meritório. Mas foi mais longe, ao optar bem pela entrada de Danilo. Ajudou a equipa a ganhar e é isso que todos esperámos dele. Pena não ser mais célere a fazer as substituições que visam dar minutos aos menos utilizados.



Outros intervenientes:


Peço desculpa mas não tive condições para distinguir os jogadores do Belenenses...

Hoje nem me apercebi do árbitro, excepto no amarelo bem mostrado a Maxi. E se fosse sempre assim?


Vamos então de cabeça erguida para as seleções. Que bom.



Do Porto com Amor 




8 comentários:

  1. Boa vitória! A equipa parece mais sólida do que o ano passado, os jogadores parecem motivados e, apesar de tudo, Lopetegui parece ter os jogadores com ele. Acho que podemos estar otimistas.
    O meu receio vai para o Sporting. Acho que somos bem melhores, mas o profeta conhece bem o nosso campeonato e a aposta está claramente feita. Nós vamos dividir atenção e esforços!
    Mudando de assunto... O que se passa com o Chelsea?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também estou um pouco mais optimista, como se o sol tivesse acabado de nascer à minha frente e um nescafé estivesse quase pronto, a partir do isqueiro do meu fusca :-)

      Confio que a diferença de qualidades de planteis seja superior à diferença de apostas e know-how de treinadores...

      Quanto ao Chelsea, o problema é só um: a Eva Carneiro. Eu se fosse jogador também perdia a vontade, se a mandassem embora e lá ficasse o Zé Mário. Mas como um dia disse um "ilustre" cineasta luso, "eu quero é que o Chelsea se f*da!"

      Abraço

      Eliminar
  2. Mais uma vez 45 minutos de pasmaceira e a confirmação que vivemos da inspiração de alguma das individualidades.
    De qualquer forma gostei do sinal dado por Lopetegui com a substituição forçada. (Continua a gostar de André André?)
    Mudando de assunto. Adorei a prestação dos Senhores (dizem eles) do Sporting e do Benfica no prolongamento. Retrato fiel do estado do país, com ex-governantes, gente de casta superior a degladiar-se com menos urbanidade que na lota de Leixões. Um cirurgião que não se cansa de "puxar" pelo seu estatuto a toda a hora, ser tratado como um bibelot pelo seu "presidente" só nos diz que qualquer talhante, com as cunhas certas, e com treino de repetição, poderá estar em qualquer unidade hospitalar a fazer transplantes. Foi o melhor que nos podia ter acontecido.
    Ah...."até estou comovido pelo Eusébio".... diz o outro.......é de levar às lágrimas kkkkkkkkkkkkkk
    Não há Correio da Manhã, Maria José Morgado, Ricardo Costa, PJ, Federação que ache que 250.000/ano de ofertas sejam qualquer coisa de maléfico!!!!! ESte país é uma comédia, mas....foi a melhor coisa que nos poderia acontecer.
    Agora é que é mesmo: Exigência Máxima/Tolerância Zero
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, para lhe ser sincero nem percebo como é possível não gostar do André... ele, que neste momento, tão bem encarna o que é ser do Porto. Mas ok, respeito como sempre.

      Eu que quase nunca vejo esse tipo de programa, ontem dei-me ao trabalho de puxar para trás na box e assistir ao circo de duas horas que foi o Prolongamento. E, haja tempo, escreverei umas linhas sobre o que vi... foi tanta coisa tão má a uma velocidade vertiginosa que o risco de deitar pérolas ao lixo é enorme. Ainda assim, muito de acordo com os seus destaques.

      Abraço portista

      Eliminar
  3. Calma, eu gosto de André André. Só acho que não acrescenta nada. Está sempre em movimento na sua velocidade de cruzeiro, mas não faz um drible. não ganha uma bola dividida, não faz um passe a rasgar. Cai muito e faz faltas, quebrando constantemente o ritmo de jogo, que normalmente já não é muito elevado. Tem a vantagem de andar por ali e volta e meia aparecer na área adversária (costumamos meter lá tão pouca gente que quando aparece já é uma dádiva dos céus.... e concretiza, o que não é despiciente).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu acho que é esse movimento constante que dá linhas de passe e tempo aos outros para se mexerem. É para mim o elo de ligação que nos faz já jogar como equipa a espaços. E as faltas quebram o ritmo... do adversário... Não é nem nunca será um jogador genial, mas é dos nossos como já há muito não tínhamos. Anyway, penso eu de que...

      Eliminar
  4. Comungo da sua "paixão" pelo Zé Mário e por quem representa.

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.