Do Porto com Amor: Dia de jogo: FC Porto - SC Braga (0-0)

domingo, 25 de outubro de 2015

Dia de jogo: FC Porto - SC Braga (0-0)





- ACP desempanagem móvel, boa noite...

- Buenas noches señora. Le estoy llamando porque tuve un accidente con mi Ferrari azul y blanco.

- Lamento ouvir isso, senhor. O que lhe aconteceu, está tudo bem consigo?

- Sí, sí, estoy bien. A mí nunca pasa nada ¿sabes? Conmigo, haga lo que haga, siempre está todo bien. Yo soy un gran piloto y nunca me equivoco.

- Então o seu acidente foi por culpa de terceiros, é isso?

- ¡Por supuesto! Hice todo brillantemente bien, como siempre, pero una pared roja se cruzó delante de mí. Una tonteria!

- Desculpe senhor, temo não ter percebido... um muro atravessou-se à sua frente? 

- Si! Le explico: iban delante de mí dos vehículos, uno verde y uno rojo, y el verde seguia a bromear con el rojito, tocando la bocina y acercándose ora por la izquierda, ora la derecha. El rojiblanco se asustó y tuvo un accidente brutal. Si partió todinho, carajo! 

- Compreendo, senhor, mas e a si o que lhe aconteceu?  

- Bueno (qué no Alberto), estaba yo entretenido a ver el coche rojo a se autodestruir cuando la dicha pared roja se puso delante de mí. Cabum! 

- E o seu veículo, ficou imobilizado? 

- No totalmente, no. Todavia sigue por la carretera, pero esta salindo mucho humo de la delantera. E el coche verde ya va muy por delante... 

- Viu o condutor desse veículo? 

- No muy bien, pero se parecia con un tío muy malo e peligroso, que el año pasado ya me hizo tener varios accidentes. Un cavernícola! 

- Compreendo, senhor. Vou então mandar a desempanagem móvel para a sua localização. 

- No, No! No necesito! Me ocupo de todo! Es que, además de piloto también soy muy buen mecánico. 

- Compreendo... então por que ligou, senhor? 

- Sólo para denunciar el conductor del coche verde, por supuesto! 

- Isso deverá ser com a polícia, senhor... 

- Policia? Esa es su análisis, la mía es otra! Passar bien! 

tuuuuuuuuuuuuuuuuuu...


Não me apetece escrever muito mais. Mas vou. 

Hoje, mais uma vez, concluo que Lopetegui evoluiu pouco desde os desastres do ano passado. Continua sem perceber a importância de não falhar em jogos cruciais, como foi o de hoje, numa jornada em que os dois de Lisboa se enfrentaram. E se ele não percebe, como há-de passar a mensagem a uma equipa composta maioritariamente por gente de outras paragens?

Podem encher a boca e os teclados de estatísticas, remates, adversário ultra-defensivo e mais o raio que os parta. E que a bola não quis entrar, e que fizemos tudo, e blá blá blá, e que nem o público ajudou. 

O facto, o único facto que releva, é que empatámos em casa com o Braga. Que me interessa se eles passaram o jogo atrás a defender e a queimar tempo? Nada. Se alguém se entretém a encontrar justificações para este facto, eu não sou um deles e não estou interessado em ouvir. Porque eu vi o jogo e bastou-me.  

E nem tão pouco vou discutir as opções para o onze e substituições. Porque mesmo discordando de algumas delas, o essencial nunca esteve lá. Ou melhor, continua ausente desde que Lopetegui chegou ao Porto (não vou comparar com anteriores porque são passado e já não interessa). Que é entender e fazer entender aos jogadores que há jogos que são como as finais, que não são para jogar, são apenas para ganhar (se puder juntar os dois, melhor). E esses jogos preparam-se muito para além da táctica e da estratégia, ambas fundamentais mas incompletas. Falta a atitude. Não a de correr como tolinhos pelo campo fora, nem a de rematar de todo o lado e de qualquer maneira. Não. A de marcar (mais do que o adversário) e ganhar. Só isto.


Notas DPcA:


Casillas (6): Outra noite quase sem trabalho, nada de relevante a apontar. 

Layún (7): Foi dos melhores, não só pela entrega e contribuição ofensiva, mas porque foi dos poucos que parecia compreender a necessidade imperiosa de vencer. 

Martins Indi (6): Começou com algumas desconcentrações mas emendou rápido e seguiu mais ou menos tranquilo pelo jogo fora, ainda que pouco esclarecido com a bola no pé. 

Marcano (5): Hoje exibiu o seu lado lunar, o tal que me faz distanciá-lo de um grande central. À frequente sobriedade e eficácia sobrepuseram-se as abordagens deficientes aos lances e as más decisões com a bola. E o fado irreprimível da l-e-n-t-a lateralização. 

<-62' Cissokho (5): Também pouco esclarecido com bola, mal posicionado e a tremer na abordagem defensiva. Atrapalhou mais do que ajudou e foi naturalmente sacrificado 

Danilo (6): Colide frequentemente com os companheiros de sector, o que não só atrapalha como implica outras zonas do terrenos totalmente despovoadas. Cumpriu os mínimos, mas apenas isso. Um dos jogos menos conseguidos de dragão ao peito. 

<-62' Imbula (5): Está na mó de baixo e não se afigura fácil a recuperação. Não conseguindo (ou não podendo) tirar partido da sua maior qualidade (o transporte de bola), fica amarrado e tem dificuldade em posicionar-se. E joga lento, e para o lado. E lento. 

André (6): (repetindo-me) Correu, passou, tabelou, cortou... enfim, ao seu estilo. Mas desta vez sem exuberância nem a fazer a diferença. Há dias assim. (fim de repetição) Mas convém que não sejam muitos e sobretudo perceber porquê. Desta vez nem o posicionamento foi o melhor. 

Tello (5): Noventa minutos em campo... uau, um prodígio. Não sei se foi a lesão de Brahimi ou opção técnica, mas este jovem caminha a passos largos para a sua própria Herrerização. Que nulidade e que desperdício de talento.

 <-58' Brahimi (6): Procurou ser o Yacine do costume, ou seja, driblar, furar e sacudir o marasmo que é o nosso jogo com um golo ou uma assistência. Mas não conseguiu, até porque saiu cedo com mais uma inoportuna lesão. Parece sina... 

Aboubakar (6): A entrega habitual mas desta vez com muito atabalhoamento pelo meio. E sem oportunidades claras para marcar; e a melhor foi com o seu pior pé... 

->58' Corona (5): Entrou com ganas mas mais uma vez pouco incisivo. Tentou uma e outra vez mas falhou, perdeu confiança e quase se evaporou. E mais uma vez, também ajudou pouco o lateral. 

->62' Bueno (5):  Bem lançado para o lugar de Imbula, tentou ajudar mas claramente não tem rotinas de jogo (admitindo que alguém as tem, claro). Andou à procura do seu espaço em campo e ainda tentou de livre mas sem sucesso. 

->76' Rúben Neves (5): Entrou com aquela alma que faz sempre falta, motivo pelo qual não compreendi a sua não-titularidade. Ah, já sei, é a rotação, estúpido! Mas, naquela altura do jogo, era mesmo dele que precisávamos para tentar chegar ao golo? 

Lopetegui (ZERO): Se tivesse apresentado uma equipa que desde o primeiro minuto se mostrasse decidida a marcar e vencer o jogo, eu perdoava. Porque tinha feito o seu papel. Mas como mais uma vez entrou em campo uma equipa alegre e descontraída, a ver o que o jogo lhe dava, não perdoo. A primeira parte foi oferecida, mais uma vez. E nem era preciso jogar bem, mas apenas muito. Desgastar um adversário que já estava desgastado, para mais adiante desferir o golpe fatal. Mas não, a pasmaceira do costume. Na segunda parte, depois de lançar bem Corona e Bueno, achou melhor fazer entrar Rúben do que Osvaldo. Eu, que percebo muito menos do que ele, não percebi. E desta vez nem o árbitro saiu em sua defesa com decisões polémicas.


É desta! É desta!... ai não, não é...


Não tenho nenhum prazer em dizer isto, mas eu avisei. Ou melhor, vinha avisando mesmo após boas e saborosas vitórias como contra o Benfica e o Chelsea. Jogos que ganhamos mas que facilmente poderíamos não ter ganho. Claro que a satisfação da vitória se sobrepõe sempre, mas quando se sai muitas vezes de casa sem guarda-chuva, é muito provável que alguma vez se acabe encharcado.

Os problemas deste Porto foram, mais uma vez, todos (ex)postos a nú: lentidão na circulação de bola, excessiva lateralização sem objectivo e sobretudo, dificuldade de identificar formas de chegar à baliza adversária de forma a surpreender e concretizar. Somos lentos e previsíveis, o que facilita imenso a tarefa do adversário. É certo que hoje fizemos muitos remates, mas quantos deles reuniam à partida reais condições de entrar na baliza? Poucos, pouquíssimos. Normalmente é o talento individual que desbloqueia os jogos a nosso favor. Mas é suposto esses talentos serem coordenados no chamado jogo de equipa, de forma a que a sua soma seja maior do que as partes.

Reafirmo que Lopetegui é o meu treinador e será com ele que irei até final da temporada. Não acredito em mudanças a meio do percurso. No final, acertamos contas.


E agora?

E agora, nada. Estamos em segundo lugar a dois pontos do Sporting, com quem ainda jogaremos duas vezes neste campeonato. Nada de alarmante. Apenas totalmente decepcionante. Esperava acabar esta jornada isolado, mas como líder.


Do Porto com Amor
 

 

43 comentários:

  1. O ano passado tínhamos Danilo, oliver, Casimiro, alexsandro e Jackson. Com estes jogadores conseguimos a proeza de nao ser campeões e não ganhar nada! Este ano continuo otimista e espero realmente celebrar muito no final, mas me incomoda e deixa angustiado esta incapacidade de aproveitar os momentos certos e marcar uma posição.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não será? Nunca vi tamanho afecto por JJ como o que Lopetegui já fez por demonstrar imensas vezes. O Helton no banco, bem que poderia produzir uma banda sonora para uma nova sequela do Barco do Amor, com estes dois intérpretes.

      Eliminar
    2. E se pensarmos que o que Lopetegui mais queria era fecundar JJ sem pedir licença, estamos conversados quanto à sua eficácia.

      Por outro lado, o Sporting - Porto vai ser bonito de se ver. Até já fiquei com vontade de ir a Alvalade...

      Eliminar
    3. Os arrufos no ex-salão de festas, mais não foram que a demonstração ,dessa arrebatadora paixão. Desde que soube quem era a filha do Néné, isso já não me choca. O que me choca são os presentes que Lopetegui vai oferecendo ao longo das épocas ao seu Romeo (ou Julieta, sei lá).

      O Sporting - Porto, vai ser quentinho, vai e devem faltar poucos dias para começar a ser jogado.

      Eliminar
  2. O Lopetegui também o meu treinador, não só para este ano, como para o próximo. :)
    Com muito humor o diálogo sobre reparação do automóvel :)
    Espero ler mais crónicas destas ao longo da época, que sendo objectivas e lúcidas, me deixam agradado quanto ao seu conteúdo, com o qual concordo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que espera... mas eu não. Aliás, espero vir a falar muito das bombinhas, das quebras de forma abruptas e de um ego implodido. O tempo nos dirá...

      Eliminar
  3. Esperemos que Lopetegui tenha seguro de Danos Próprios para o Ferrari, senão, só na oficina difusa, Zelota Vassalo & Carrelas, Lda., conseguirão, com peças já muito usadas, disfarçar os danos na bela máquina.
    O treino com os rapazes dos Kibutzs, deu as indicações do que poderíamos esperar desta partida com o Sp. de Braga, apesar destes terem menos de 2 dias de descanso e se verem privados dos seus melhores jogadores.
    Osvaldo vai ser gajo para nos dar muitas alegrias, quando estivermos a ganhar por 6 ao Praiense.Hoje não dava jeito porque parece que o importante era não perder.
    Agora, falando sério, já que é das poucas coisas que discordamos.
    Qual é o lugar de André André? Quais as suas funções em campo? Será uma espécie de joker que vai saltitando pelo jogo sem lugar definido e que os companheiros têm que atrasar a bola para o Casillas, para descobrirem onde anda ele? Eu reconheço que ele corre sempre durante os 90 minutos, sempre no mesmo registo, sem uma aceleração, sem uma mudança de ritmo, sem ganhar um lance de cabeça e curiosamente, vai a todos os cantos!!! (Danilo é que fica cá atrás!!!!), sem ganhar uma bola dividida ou 2ªs bolas. Não vejo nenhuma vantagem em utilizar André André em detrimento até de...... HERRERA. Como é homem de argumentos, gostaria que me convencesse da bondade da utilização de André André.
    Adiante. Lá vamos assistir a mais uma semana em que o assunto vai ser "André André a Capitão já" e não a avaliar porque é que no reinado Lopetegui estas desgraças nos acontecem.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebo o seu ponto de vista sobre André, mas não o partilho.

      Além desse extra que é a sua "raça", para mim é quem melhor disfarça o deserto de ideias que assola esta equipa. É uma espécie de malabarista que vai a todo o lado tentar dar sentido às coisas e com isso, reconheço que por vezes ele próprio se perde no labirinto. É normal, querer (ou ser forçado a) fazer tudo significa não fazer nada bem...

      Não é um jogador extraordinário, como outros que vivem na nossa memória, mas é bom jogador. Sobretudo neste contexto. Noutros "Portos", talvez nem suplente fosse em determinados jogos. Mas a realidade é esta.

      Já Danilo começou de forma "brutal" mas tem também perdido gás e sobretudo lucidez.

      Eliminar
    2. A minhas estupefacção deve-se ao facto de Lopetegui ser tão intransigente com Imbula, por exemplo, impedindo-o de explodir, de galgar terreno, como já vimos que é capaz e ser tão condescendente com o, "está em jogo ou desapareceu" de André André. Ainda ontem verifiquei que Lopetegui ficou de cabelos em pé com Casillas por tentar colocar a bola para uma saída rápida, será que ele só queria mesmo não perder? Vi agora a conferência de imprensa e pelos vistos, para Lopetegui está tudo bem!!!
      Já li as desculpas mais estapafúrdias, desde a cassete da matemática do pontinho, Roma e pavia..., os jogadores é que são uns calaceiros, etc., mas este filme não foi mais visto e revisto que o Pátio das Cantigas?
      Abraço

      Eliminar
    3. Creio que Lopetegui também percebeu a "utilidade" de André - que aliás, tinha em Herrera o seu antecessor - e como tal, dá-lhe essa liberdade precisamente porque é a partir dela que se fazem os "remendos" no jogo da equipa.

      Também gostaria de ver Imbula mais vezes como o vi por exemplo em Arouca (segunda parte), mas não tenho a certeza se não vai por imposição ou opção (falta de confiança). Seja qual for o caso, é um caso nítido de sub-sub-rendimento ou então "fomos todos bem enganados" pela etiqueta do preço.

      Quanto ao resto, enfim. Cada um vê o que quer e o que pode.

      Eliminar
    4. Sou levado a concordar consigo na utilização dum "alfaiate" para fazer o corta e cose da manta de retalhos que é o jogo do F. C. Porto. Só que esse alfaiate foi dispensado para aperfeiçoamento com os melhores costureiros franceses e os que ficaram ainda utilizam as máquinas Singer a pedal.
      Na minha opinião, a imposição do passa, repassa, atrasa, é notória não só com Imbula, mas com mais elementos do plantel. A verdade é que sabemos que os jogadores são capazes de explodir, de serem objectivos, como verificou em Arouca. Então, porque será que todos eles vão perdendo essa capacidade?

      Eliminar
    5. Posso imaginar, mas não sei a resposta como um facto...

      Estar de fora pode dar alguma vantagem pelo distanciamento mas exclui-nos de muita informação essencial para compreender o que verdadeiramente se passa.

      Resta-nos portanto observar e comentar o resultado que são os jogos. O resto é sempre especulação...

      Eliminar
    6. Já o disse num sitio qualquer que fico chocado que André André seja o nosso melhor jogador!!!!
      O rapaz tem raça, tem garra, enfim, tem tudo para tocar bombo, jamais violino!!!

      P.S. Os zelotas que vão para o caralho! Se não fossemos exigentes a esta hora ainda andavamos a disputar titulos com o Boavista!!!!

      Eliminar
    7. "Na minha opinião, a imposição do passa, repassa, atrasa, é notória não só com Imbula, mas com mais elementos do plantel. A verdade é que sabemos que os jogadores são capazes de explodir, de serem objectivos, como verificou em Arouca. Então, porque será que todos eles vão perdendo essa capacidade?"

      Ora aí está!!!! Imbula está sujeito ao código da estrada, perdão, distraí-me com o Ferrari, Imbula está preso ao "sistema" de Lopetegui, tal como toda a a equipa.
      Quando o Lopetegui ficou possesso com o Casillas, por ter feito aquilo que fez e muito bem, o meio campo, abrandou, parou, retrocedeu e seguiu á risac o fenómeno tactico de Lopetegui!!!

      P.S. Nas circunstâncias em que Pinto da Costa contratou Lopetegui, porque não o fez por exemplo com... Folha? Ou com Capucho? Ou com Rui Jorge???

      Eliminar
    8. Impõe-se a revisão do código da estrada, "portantos"...

      Quanto à pergunta, só o próprio poderia dizer. Mas suponho que nenhum dos que cita atrairia jogadores espanhóis...

      P.S. - evite os "car*lhos e afins" pf; não tenho como editar, pelo que ou publico tudo ou não publico...

      Abraço portista

      Eliminar
    9. P.S. Os zelotas que vão para o caralho! Se não fossemos exigentes a esta hora ainda andavamos a disputar titulos com o Boavista!!!!

      Caro Felisberto, também não sou de americanismos ou de finérrimas expressões de latim. Porque sou do Porto com muito orgulho, revejo-me na totalidade, deste seu corajoso, objectivo e directo "post scriptum", com a devida vénia ao dono da casa.

      Eliminar
    10. Com ou sem vénia, foi o último "carvalho" gratuito a ser publicado. Certamente compreenderão. No mínimo, ponham asteriscos pelo meio...

      Eliminar
  4. Mas o FC Porto jogou sozinho? Não, jogou contra outros 11 jogadores que não queriam perder. Mas sempre que perdemos pontos a culpa é do mesmo? O basco tem umas costas que vão do Porto a Gaia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia caro Anon,

      Obviamente que o futebol não se joga sozinho mas isso faz parte da sua própria definição. E parece-me que nunca os outros 11 querem perder, embora perceba que se refira ao facto de apenas não quererem perder.

      E sim, quando não ganhamos é quase sempre por um de três motivos:

      1) A outra equipa foi melhor
      2) O árbitro foi pior
      3) O treinador não preparou a equipa devidamente para o jogo

      Deixo à sua consideração escolher a mais aproximada à realidade do jogo de ontem.

      Quem me dera andar com Lopetegui em ombros, meu caro, quem me dera! Mas infeliz e objectivamente, não encontro motivos para o fazer.

      Um abraço portista

      Eliminar
    2. Suponho que se jogasse sózinho não era jogo, mas treino. Alegadamente num jogo são sempre onze contra onze. Marco Ferreira deixou a entender que nem sempre é assim, mas, mesmo em solteiros contra casados estão lá os 22 e os de barriga avantajada também têm vontade de ganhar, acredite Anon.

      Eliminar
  5. Não quero dizer coisas mais que evidentes, falar do Braga ser a defesa menos batida ( 4 como nós) - dizer que P Fonseca conhece o Dragão - Tello a jogar contra equipes fechadas lá atrás, ou campos pequenos !!! - quem contratou Cissokho ?? !! - falo simplesmente na ideia que os jornalistas conseguiram enfiar na cabeça de alguns adeptos, " bom Presidente é que não muda o treinador !! - há anos que somos metralhados com essa teoria. Conheço bem o Atlético de Madrid, acompanho há muitos anos por motivos familiares-afetivos ! Quando entrou Simeone, a intenção do Clube era segurar o possivel, para não descerem de divisão... Sabem o que aconteceu ? Ainda foram a tempo de se classificarem para a UEFA, e ganharam a Liga Europa !!!
    Tanto quanto sei, dito por gente do balneário...será dificil trocar Lop... há lá uma Spanish Group, que seria dificilimo contornar... enfim ... Jasus ao Tri...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra!

      A minha opinião é a de que, salvo uma hecatombe incontornável, nada se ganha em trocar a meio do percurso. Porquê? Porque vejo a missão de um treinador como um projecto que deve ter tempo e espaço para ser implementado.

      Isto implica que logo à partida seja contratado nesta base, isto é, que quem o contrata conheça, acredite e partilhe do projecto do treinador. E se assim for, deverá dar-lhe o tempo acordado para o terminar.

      Defendo igualmente que periodicamente (no final de cada época) se reavalie o progresso desse projecto e se ajuste o que houver a ajustar. Em casos de extrema gravidade (como foi para mim a época passada), deve-se ter a coragem para terminar ou defender o projecto até ao fim. PdC optou pela segunda.

      E para terminar, quantos "Simeones" nascem em contextos de substituições a meio da época?

      Posto isto, continuo totalmente confiante de que vamos ser campeões. Não vejo sequer como possa ser possível outro cenário. Palavra que não.

      Abraço portista e volte sempre

      Eliminar
    2. Também sou da opinião do Fernando B. O que poderia piorar se mudássemos de treinador? Manter este, com o trajecto idêntico ao do passado ano é que já sabemos o resultado. Com um novo, quiçá algo poderia ser diferente?

      Eliminar
    3. Percebo mas discordo.
      Nesta fase, prefiro um "mau" plano do que não ter nenhum.
      Além de que este "mau" plano tem ainda assim todas as condições para ser campeão. Logo...

      Eliminar
    4. Tambem não sou apologista da troca de treinador. Apesar de tudo vamos em 2º na liga doméstica e em 1º na Champions!!!! Não estamos propriamente a descer de divisão!!!
      Agora que o futebol de Lopetegui é sensaborão, de plano único, sem chama nem euforia, sem velocidade, atipico de um futebol á Porto!!!

      P.S. peço desculpa pelo vernáculo mas entre tripeiros de vez em quando sai-me...

      Eliminar
    5. Nada a desculpar, a mim sai-me sempre, em especial quando estou a ver os nossos jogos.

      Escrito é que não convém...

      Eliminar
    6. Não sou dos que acho JJ grande espingarda como treinador, contudo, com a nossa inércia, em terra de cegos, ele vai continuar a ser Rei.

      Eliminar
  6. A sua análise disse tudo portanto nem me vou alongar muito para não me chamarem de profeta da desgraça, a realidade e que continuamos com mais do mesmo lentidão, jogo excessivamente lateralizado, jogo previsivel, acho que qualquer treinador do mundo saberá rapidamente como anular este fcp...

    Continuo a não perceber o que a SAD quererá com este homem perder campeonatos,taças e chegar aos oitavos da champions? Será que não existe uma visão sobre as competições internas? Pinto da Costa já não percebe de futebol? Será Jorge Jesus assim tão bom ou será puro demérito nosso a nossa actual e anterior posição? Até quando será suficiente jogar mal? Gostaria imenso de exigir estas respostas à SAD e a Pinto da Costa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Paulo

      Tocou num ponto que para mim é muito pertinente: "qualquer treinador do mundo saberá rapidamente como anular este fcp".

      Descontando o exagero, a realidade é que, se motivado a isso, um treinador adversário pode de facto dificultar muito a nossa tarefa. Porque somos lentos, previsíveis e sem planos B ou C.

      Logicamente que depois entra em campo a qualidade dos jogadores, que não poucas vezes fazem a diferença, sobrepondo-se à estratégia adversária. Por muito que tente, nenhum treinador consegue anular durante 90 minutos um Brahimi ou um Quaresma.

      Depois há os Chelseas e os Bayerns desta vida, que simplesmente pouco se importam com a nossa forma de jogar, o que conta é a forma como eles próprios jogam (o mesmo raciocínio que nós temos contra as equipas menores, obviamente). E neste contexto, temos mais espaço, marcações menos rigorosas e menor vontade dos adversários de fazerem sprints de 50 metros para ajudar a defender. E naturalmente, o modelo evidencia a sua melhor cara.

      A minha "teoria" é que Lopetegui é apenas uma peça de um plano maior, onde entram os nossos actuais financiadores. Faz parte do pacote, percebe?

      Quanto a confrontar a SAD com todas as suas pertinentes questões, há AG agora em Novembro.

      Um abraço portista e volte sempre

      Eliminar
    2. Fazer parte do pacote, faz de certeza absoluta e pelas aparências com muito Poder. De outra forma, revelando a (in)competêcia que revela não se percebe como continua por cá.
      Afinal o resultado é o que menos interessa nos "verdadeiros" adeptos portistas. O mais importante é a tertúlia pré-match e liderar um movimento para termos o nosso minuto 70, porque esses é que são as carrelas que levam à equipa às costas.
      Pensei que há muitos anos, "eles" é nos procuravam imitar, mas esta nouvelle vague de Loportistas quer provar que somos mesmo provincianos e "eles" é que são o "exemplo" para a Nação!

      Eliminar
    3. Caro Lapis Azul e Branco,
      "A minha "teoria" é que Lopetegui é apenas uma peça de um plano maior, onde entram os nossos actuais financiadores. Faz parte do pacote, percebe? " Perceber até percebo pois precisamos de financiamento mas até que ponto não estaremos condenados com este treinador a não ganhar nada? Os financiadores não precisam que o FCP ganhe internamente? Ou só necessitam da nossa imagem na champions? Ou seja pergunto o FCP de agora só serve para projecção internacional?

      Saudações portistas

      Eliminar
    4. Caro Paulo

      Este é um jogo de equilíbrios, onde quem empresta tem como objectivo lucrar e quem gere o clube tem como objectivo vencer. Para ambas as partes, o objectivo secundário será a satisfação da outra parte, para que a relação possa ser duradoura. Até aqui tudo bem.

      A questão que se põe hoje é se não haverá "abuso de posição dominante" que deturpe ou secundárias os objectivos do clube aos seus. Evidentemente que se PdC quiser despedir Lopetegui ninguém o vai impedir, mas muito boa gente iria desaconselhar... Pelo menos até que surja outro Lopetegui para o substituir.

      Condenados nunca estaremos porque atingindo-se um ponto onde a pressão dos adeptos se torne insustentável, este treinador sairá como qualquer outro nas mesmas circunstâncias. À questão é que até que se atinja esse ponto de ruptura perde-se muita coisa pelo caminho. Esperemos que nunca se chegue a isso.

      Eliminar
    5. Queria ter escrito "secundarize" obviamente.

      Quanto ao interno/externo é fácil de concluir que é da Liga dos Campeões que surgem as oportunidades de fazer bons negócios. O campeonato é importante "apenas" para os adeptos, logo também para as outras partes por arrasto (manter a relação).

      Eliminar
    6. Plenamente de acordo.

      Saudações portistas

      Eliminar
  7. a FIFA acaba de informar que o FCP é o Campeão Mundial de troca a bola entre centrais e trincos !

    Continuem a bajular...

    ResponderEliminar
  8. Vá lá, vocês precisam de aliviar. Eu ajudo: discordo de quase tudo. Por acaso, concordo com o Lápis. Eu também não quero mudar de treinador. E como concordei, quero em troca o seu ombro. Para carregar o homem no fim do campeonato.
    Abraco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha lido a sua discórdia em sua casa e na do Vassalo. Não me surpreende, obviamente. Nem vejo como rebater.

      Salvo hecatombe irreversível (a.k.a. ficarmos arredados do título), continuarei a carregá-lo. Mas fica difícil quando o gajo volta e meia me dá um pontapé na cabeça.

      Abraço portista

      Eliminar
  9. O grande trunfo do Sporting na sua candidatura ao título, não se chama Jorge Jesus, mas sim Julen Lopetegui. Este diz que está no bom caminho e que vai ganhar o campeonato. Acredita quem quiser, e tambem faço de conta que acredito, porque com os meios ao seu dispor e olhando para a concorrência, até o Pateta ganhava este campeonato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MST na Bola., também li.

      Gosto muito de MST, não por concordar com ele, mas por dizer o que pensa enquanto adepto. Ainda que exagerando, fala por ele e por mais ninguém (restringindo-me ao futebol).

      Mais uma vez discordo neste caso, sobretudo pelo exagero. Nem o campeonato é assim tão fácil de vencer nem JL é trunfo do Sporting. Conforme escrevi hoje, os próximos sete jogos deverão confirmar o que uns e outros realmente valem.

      Abraço portista.

      Eliminar
    2. Acrescento, no entanto, que partilho de quase tudo o que escreveu MST no ponto 1 dessa crónica.

      Eliminar
    3. Eu desta vez, partilho com MST a totalidade da sua cronica.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.