Do Porto com Amor: Quo Vadis Porto? À Madeira ¡por supuesto!

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Quo Vadis Porto? À Madeira ¡por supuesto!


Oito jornadas, cinco vitórias e três empates. É pouco, não é?


No more bailinho, ok?

Em módulo, é. No que concerne ao objectivo - ser campeão - pode até nem ser, só o tempo o dirá (34 jogos, 31 vitórias e 3 empates... assino já!).

Vencemos 62,5% dos jogos e conquistámos 75% dos pontos possíveis. São números, factos. E por detrás deles?

  • Empate nos Barreiros (13º com 8 pontos): difícil de aceitar mas passível de acontecer face ao histórico recente;
  • Empate em Moreira de Cónegos (18º com 3 pontos): inadmissível em qualquer circunstância;
  • Empate contra o Braga (4º com 14 pontos): todos os jogos em casa são para vencer, certo?
  • Pelo meio, uma vitória importante contra o Benfica (um dos jogos onde a vitória é menos garantida à partida);
  • Todos os demais (4 vitórias), apenas o exigível a um candidato ao título.

Ainda assim, revisitando o meu prognóstico que precedeu a 4ª jornada (pós-desaire dos Barreiros), se vencermos o próximo jogo ficaremos com mais um ponto do que o previsto. Importa esclarecer que assumi à partida a derrota contra o União (stress pós-traumático, eu sei, eu sei). 

Quem não tem colaborado com a minha candidatura a Zandinga é o Sporting, que não só espezinhou o Benfica no dérbi como também venceu surpreendentemente em Vila do Conde. Vale-nos o empate no Bessa para a (des)vantagem não ser maior. 


As versões XL são todas para eles, mas guarda a pequena para nós, Manelinho...

Dito isto, jogam os de Alvalade um futebol entusiasmante ou sequer consistente? Não. Podem melhorar? Logicamente que sim. Têm um plantel curto? Não sei, mas se têm não se tem notado nos resultados. Nada me interessa para o caso se têm falhado na Europa nem se esse falhanço é ou não "intencional". Estou a analisar a corrida pelo título de campeão nacional e nada mais.


O que sei é que vamos no próximo sábado à Madeira defrontar o União. E que quatro jornadas depois lá voltaremos à Choupana para defrontar os "donos" do estádio, naquela que será a última incursão à ilha deste campeonato (ao menos isso, acaba-se o drama já em dezembro...). E que à 15ª jornada, logo no início de janeiro, iremos a Alvalade para um esclarecedor (ou não...) tira-teimas.




Está fácil de ver quão importantes serão estes próximos sete jogos para se avaliar o real equilíbrio de forças entre os 3 grandes e na definição do futuro campeão

Observando do nosso ponto de vista, tudo o que não sejam 6 vitórias até ao clássico pode traduzir-se num atraso pontual superior aos pontos em disputa nesse jogo, o que naturalmente aumentaria a moral e a confiança de quem segue na frente.

Por outro lado, será igualmente um bom teste ao estofo do Sporting e à resiliência do Benfica. Focando-me nos primeiros, têm também um teste interessante já contra o Estoril e depois três saídas complicadas: uma a Arouca e duas à Madeira. Se chegarem a janeiro ainda na frente da classificação, terão obrigatoriamente o seu estatuto de candidato revisto e reforçado. 

E depois, depois será o clássico e logo se verá.


Por tudo isto, creio que (muito d)o nosso futuro se joga na Choupana no próximo sábado

Não por motivos meramente classificativos, mas também de ordem interna: perceber até que ponto Lopetegui evoluiu realmente face ao ano passado. A nível pessoal, pela própria interpretação e abordagem que faz a cada jogo e extensivamente, pelo que consegue ou não transmitir à equipa nesse sentido.

Os exemplos de Moreira de Cónegos e Barreiros não são animadores. Mas, como sempre, cada jogo tem a sua estória e não se pode dizer que os empates resultem dos mesmos factores. Há, claro, um denominador comum que é a forma de jogar. E essa dificilmente se alterará: nem há tempo suficiente nem me parece que Lopetegui o queira. 

Pode, no entanto, mudar a atitude mental.

Garantir que os jogadores entendem a importância decisiva deste jogo.
Garantir que os jogadores têm a noção clara de que são melhores mas que têm que o provar.
Garantir que os jogadores assumem o jogo desde o início.
Garantir que os jogadores entram em campo com a certeza de que vão sair dele com os 3 pontos.

E tudo isto começa nele, em Julen Lopetegui.

No que vai dizer na antevisão do jogo, em público e no balneário.
No que vai transmitir aos jogadores com o onze que vai escolher.
No que vai transmitir aos jogadores na palestra final.
No que vai influenciar o jogo com as substituições que fizer. 

Faça o que fizer, perante o cenário actual, só há um desfecho admissível para o nosso objectivo final: sair da Madeira com os 3 pontos. Mesmo sem Brahimi.

O resto são cantigas.


Do Porto com Amor


P.S. - Querem adivinhar quem acabou de ser nomeado para o nosso jogo? Em que dia receberá o telefonema de "incentivo"? Descaramento do car...



11 comentários:

  1. 8 jogos, 8 vitórias. Para equilibrar os 3 empates nas 8 primeiras.

    ResponderEliminar
  2. No próximo Sábado lá temos mais uma deslocação à Ilha dos nossos desencantos nos últimos tempos.
    Espero que desta vez e em definitivo, o FC Porto não entre em campo com a Equipa "alegre e desconstraída" (a mim faz-me lembrar aqueles carros antigos a gasóleo em que era necessário gastar algum tempo a aquecer a resistência para enfim o motor funcionar) e entenda que o jogo começa assim que o Árbitro apita pela primeira vez e é a partir desse momento que tem de se jogar para ganhar. É que tem sido quase uma constante, e chega a ser exasperante, a forma como o FC Porto desperdiça os primeiros 20/25 minutos do jogo. Partindo desta premissa, acredito que quebraremos finalmente o enguiço e regressaremos da Madeira com os 3 pontos no bornal.

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O recém-promovido União da Madeira é 15º com 6 pontos. Inadmissível qualquer outro resultado que não seja a vitória. Na Madeira ou em Marte.

      Eliminar
  3. Infelizmente Sr. Fernando Pinto, desperdiçar os 1ºs 45 minutos é uma constante e não uma excepção. Quem não faz pela vida, não pode estar sempre à espera do Euromilhões.

    ResponderEliminar
  4. Adorava que os seus prognósticos para a jornada 9 se concretizassem!
    Quanto ao Sporting, o treinador é melhor do que o anterior, não tenho dúvidas, e concordo que ainda não apresente exibições consistentes, mas é preciso entender que o treinador é novo, o sistema táctico é novo, de modo que há oscilações nas exibições. O plantel tem mais soluções do que no ano passado, com a entrada de jogadores experientes como Teo e Ruiz (se bem que para mim, Montero é o melhor avançado do Sporting e devia jogar em vez do Teo). Mesmo com a ausência de Carrillo, temos Ruiz, Mané, Gelson e a nova coqueluche Matheus Pereira. Muitas e boas opções para extremos. Temos um plantel equilibrado e com soluções para lutar pelas "várias frentes".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até à jornada 12, são prognósticos "antigos" que pressupunham ter ganho todos os outros jogos... assim sendo, obviamente que apenas admito vencer o União.

      Fico feliz em registar o seu optimismo mas também preocupado, porque com tamanha crença se chegar ao fim sem ganhar nada a culpa - as always - será dos árbitros.

      JJ pediu jogadores feitos, para ganhar já. E fez bem, porque o Sporting não tem condições para esperar por ganhar a médio prazo. No entanto, ter falhado as receitas da Champions foi um rombo muito grande e já veremos se aguentam sem elas. No jogo jogado, é um JJ mais pragmático tal como já foi na última época no slb. E isso é um trunfo.

      Aos duelos anunciados junta-se agora o provável da MF da taça da liga. Sem dúvida que dentro de poucos meses ficaremos a saber quem é melhor.

      Abraço portista

      Eliminar
  5. Não esquecer que já ganhámos a Supertaça. "As Always"? Para já, somos o detentor da Supertaça e Taça de Portugal.
    Concordo com os seus comentários sobre Jorge Jesus.
    Quanto à taça da Liga, poderá não ser o encontro mais relevante para avaliar o poderio das equipas, uma vez que o Sporting, por exemplo, no ano passado jogou com a equipa B.

    Saudações leoninas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "As always" que não ganham, obviamente.

      Nós também já fomos de comboio com a equipa C a Alvalade, mas não foi isso que nos desculpou a copiosa derrota. Tragam quem quiserem e depois vivam com isso...

      Eliminar
    2. Eu percebi o seu "as always". Para quem não ganha nada, ser o detentor da Taça de Portugal e Supertaça, não está nada mal, para começar.
      Tiveram a derrota com a equipa C, mas não foi por esse jogo que se concluiu que o Sporting era mais forte.

      Eliminar
    3. Deixe lá a Taça de Portugal em paz, já pertence à época passada e foi conquistada pelo Sérgio Conc... perdão, Marco Silva, de cuja equipa JJ disse que não aproveitou nada.

      Aliás, pena foi não se terem apurado para a Champions e apanhado o Olympiakos, para ver quem limpava o rabinho a quem...

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.