Do Porto com Amor: Indignos

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Indignos


Falhanço estrondoso na segunda taça da época e menos uma possibilidade de conquistar um troféu. Se os dois primeiros empates caseiros foram maus, esta derrota foi ainda pior. Não apenas por ser uma derrota, mas pela falta de qualidade de jogo (apesar de tudo menos gritante na primeira metade, onde foi a ineficácia que falou mais alto) e de comprometimento de muitos.

Não soubemos aproveitar a felicidade arduamente conquistada, que prometia embalar a equipa para uma segunda metade da época de alto nível, pelo que voltamos a colocar-nos na beira do precipício, agarrados à vida por um fio de cabelo.

Neste jogo, quase tudo me pareceu indigno de estar associado ao meu Futebol Clube do Porto.


Indigno


 - Luís Godinho. Mais um palhacito de apito na boca, "bem" coadjuvado por dois malabaristas das bandeiras. A sério que eu os percebo, têm uma carreira para fazer e sabem bem os trilhos que devem calcorrear para que ela seja longa e frutuosa - até já chegaram a internacionais e tudo.

Pelo menos um penalti por marcar, podem ser dois ou três, qualquer um deles suficientes para nos colocar na liderança e devolver a tranquilidade necessária. Cartões perfeitamente gratuitos aos jogadores do Porto, expulsão de Danilo por impulso de vingança pelo "choque" (a não ser que o olho que tem na parte traseira lhe dê uma visão periférica do lance) e incompreensão pela expulsão da Brahimi, que carece ainda de uma explicação - não há registo de um primeiro amarelo, o árbitro exibe amarelo seguido de vermelho, sem que houvesse sequer tempo para palavras ou gestos que explicassem a expulsão directa. Erro técnico? Sem dúvida que o relatório encobrirá o que quer que haja para encobrir. Indignos.

[Actualização: pela ficha de jogo no site da liga, Brahimi viu o primeiro amarelo no lance da expulsão de Danilo (mesmo minuto), mas na televisão nunca se vê essa amostragem. Vê-se sim um amarelo a ser anotado na presença de Felipe e Maxi (o primeiro não tem nenhum cartão na ficha de jogo e o segundo foi advertido aos 53') e a realização a atribuir o cartão a Felipe ]





- Nuno Espírito Santo. Feirense, Belenenses e Moreirense. Último lugar no grupo. Vergonhoso. Indignos.

 - A equipa como um todo. Por muito "nabo" que seja o treinador, há momentos em que a qualidade de cada um aliada a uma vontade inquebrantável tem que ser suficiente. Hoje era um desses momentos. Qualidade houve pouca e vontade ainda menos, com algumas notáveis excepções. Podem muito justamente "atirar-se" ao árbitro por lhes dificultar o trabalho, mas não se podem esquecer do muito que não fizeram por eles próprios. Para piorar, foram incapazes de manter o controlo emocional quando deixaram finalmente de acreditar, acrescentando dificuldades para o jogo seguinte. Indignos.

 - Depoitre. Duvido que fosse titular em qualquer equipa da segunda Liga. Com o jogo de hoje, já vi o suficiente para concluir que foi uma contratação que nos envergonha a todos. Tenha vergonha por este enorme flop, senhor presidente. Indignos.

Fugaz nota de rodapé para um Acácio qualquer coisa, comentador ao jogo da Sporttv. Sofreu a bom sofrer e só acalmou após o golo do "seu" Moreirense, o anti- Porto à mão no dia de hoje. O canal e o comentador, bem um para o outro. Indignos (e uns quantos adjectivos mais).





Notas DPcA 

Dia de jogo: 03/01/2017, 21h15, Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, Moreirense FC - FC Porto (0-4)


José Sá (7): O único que verdadeiramente nos orgulhou por usar o Dragão ao peito neste jogo. Impecável numa mão cheia de boas e difíceis defesas. Pena não estar na baliza nenhum dos nossos problemas...

Nota (6): Felipe, Danilo, Brahimi
Nota (5): Maxi, Óliver, Corona, Rui Pedro
Nota (4): Boly, Telles, Jota, André André, Herrera

Depoitre (2): Absoluta nulidade, por vezes dá a sensação de nunca ter jogado futebol na vida. Os dois pontos são exclusivamente pela sua entrega.

NES (1): Arriscou voltar a rodar no jogo decisivo e deu-se mal. JC Teixeira, o que melhor sinais deu dos que tiveram "novas oportunidades", voltou para o banco. Depois foi incapaz de mexer no jogo com as substituições. Não entendo como não aproveitou o intervalo para "picar" os jogadores. Acabou na sala de imprensa a culpar finalmente um árbitro por um insucesso, o que neste cenário revela também a sua incapacidade para encontrar outras explicações. Temo pelo que aí vem.




Outros Intervenientes:

O Moreirense fez o jogo que lhe competia, liderado por um grande Francisco Geraldes, e nem precisou de queimar muito tempo para nos derrotar pela primeira vez na história. Os meus parabéns sinceros a Augusto Inácio por este feito.

Uma vez mais (já cansa isto), gravemente prejudicados pela arbitragem. No nosso melhor período no jogo - a primeira parte - há pelo menos um penalti evidente aos 40' por agarrão ostensivo do braço de André André. Ninguém "viu", como vem sendo hábito. Para a segunda parte ficou reservado o melhor, com a chuva de cartões mostrados sem critério nem coerência. Continuamos a ser gozados a cada jogo e nada acontece. Até quando, Portistas?


Vamos agora a Paços no próximo sábado, sem jogadores nucleares e sobre brasas. Teste decisivo, outro teste decisivo. É isto o Porto de NES, sempre a correr atrás de prejuízos evitáveis.



Lápis Azul e Branco,

Do Porto com Amor




17 comentários:

  1. Mais uma exibição memorável de Oliver e do intragável André André.
    Quem os coloca a jogar tirou o curso com o Luis Godinho.
    Claro que o Depoitre tem as costas largas...e o Herrera....e o imbecil do Brahimi e o Pinto da Costa...

    ResponderEliminar
  2. Caro Lápis,
    Estou farto, farto de ver este FC Porto no estado atual em que se encontra. Farto de ver árbitros a roubar ou meu clube de forma constante e despudorada, definitivamente perderam-nos o respeito e o medo. Farto de parecer que estou a lutar contra os proverbiais "moinhos de vento" quando afirmo a forma gravosa como o FC Porto tem sido gerido nos últimos (largos) anos,isto já não vem de agora.
    Em suma, e como muito bem diz no seu post, Indignos, Indignos de terem este nosso Amor.
    Abraço azul e branco.
    Fernando Resende.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Fernando, esteja seguro que não está a ter visões, são factos reais os erros grosseiros de arbitragem que nos prejudicam jogo após jogo.

      Não tenho uma solução mágica para resolver os nossos problemas, mas sei, tenho a certeza, que enquanto não desistirmos daquilo que somos, e desde que nos lembremos quem somos, haverá um caminho a trilhar.

      Abraço e volte sempre

      Eliminar
  3. Se alguns portistas fossem tão exigentes com Oliver, André André, Ruben Neves, Maxi, André Silva, Diogo J, Rui Pedro, Layun, Nuno Espirito Santo como o são com Herrera, Brahimi, Danilo, Boly, Marcano, Telles ou Pinto da Costa, eramos novamente Campeões Europeus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se me permite, vou dar a minha opinião sobre os nomes que aqui elencou: Oliver - gosto, gosto muito de o ver jogar.
      André André - estou farto dele. Ainda me enganou durante a primeira metade da época passada, e levou-me a crer que era jogador para estes voos. Definitivamente não é.
      Rúben Neves - ora aqui está um caso de um jogador que foi trazido à primeira equipa demasiado cedo, e que deveria ter sido devolvido à procedência (sub-19 ou equipa B) para jogar e crescer. Parece que desaprendeu de jogar futebol.
      Maxi - está nas lonas. Chega a ser confrangedor ver a falta de capacidade física que demonstra. Mas onde é que está a alternativa mesmo?
      André Silva - ainda não chega. Muito verde, vê-se como opção única para PL, sem o mínimo de concorrência, tudo isto aos 20 anos. Ainda precisa de demasiadas oportunidades para fazer um golo, e está muitas vezes onde não deve estar no terreno.
      Jota - para mim é um grande jogador, a ser mal aproveitado pelo panhonha que temos no banco de suplentes. O rapaz é claramente um extremo.
      Rui Pedro - se um sub-21 não chega, vai chegar um sub-19?? Mandem-no pra B!
      Layun - fantástico no plano ofensivo, fraquinho no defensivo. Seria bom se estivesse recuperado para fazer o lugar de Maxi.
      Herrera - FORA. PARA ONTEM.
      Brahimi - injustiçado pelos adeptos e pelo treinador, sempre foi dos jogadores que mais gostei, e neste momento é de muito longe o melhor do nosso plantel.
      Danilo - MONSTRO. FANTÁSTICO. DRAGÃO.
      Boly - não serve por 6 Milhões de razões.
      Marcano - está a ser uma muito agradável surpresa esta época, talvez por não ter a influência do louco Maicon ao lado.
      Telles - em minha opinião, excelente reforço e muito bom lateral esquerdo, que tem evoluído bastante sobretudo no aspecto do cruzamento.
      Pinto da Costa - escrevi pela primeira vez em 2012 que o adeptos não podiam confundir gratidão com vassalagem, mantenho e cada dia reforço ainda mais essa convicção. Já devia ter saído.
      E por fim, NES - Quem????????? NÃO SERVE, NÃO SERVE, NÃO SERVE!

      Eliminar
    2. Subscrevo quase tudo, ESPECIALMENTE a parte relativa ao Presidente

      Eliminar
    3. Claro que permito uma opinião diferente da minha, até porque é maioritária entre os sócios do meu clube.
      Sendo coincindente sobre Brahimi, Danilo, André André e Oliver (gostava muito de o ver jogar no Atletico e o que ele jogava, aqui zero), no restante estou nos antípodas.

      Eliminar
    4. Caro Fernando, concordo com quase tudo o que refere, excepto nos louvores a Brahimi, onde me divido: excelente no plano técnico, razoável no plano táctico, fraquinho no plano humano - mas potencial tem, ninguém de bom senso o pode negar.

      Eliminar
  4. " - Depoitre. Duvido que fosse titular em qualquer equipa da segunda Liga. Com o jogo de hoje, já vi o suficiente para concluir que foi uma contratação que nos envergonha a todos. Tenha vergonha por este enorme flop, senhor presidente. Indignos."

    Quando contratamos um Tintim como o Depoitre, deviamos ter igualmente contratado um Capitão Haddock que nos serviria em dois objectivos:
    1 - Motivar a equipa a jogar futebol de qualidade;
    2 - Dar o murro na mesa perante o estado de coisas em que o nosso Porto se encontra.

    Que tristeza franciscana. Somos roubados, mas acima de tudo, pomo-nos a jeito para isso. Tempos havia em que os árbitros roubavam o FCP e a equipa dava a volta por cima. Quando é que esses tempos voltam?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depoitre foi pedido expresso dessa espécie de treinador.
      Para contrabalançar os adeptos adoram o "rodinhas" Oliver (21 jogos 000 assistências) que nem no banco do Atletico sentava e desse portador do "ADN" portista de nome André André que se via negro para ser titular no Varzim na 3ª divisão.

      Eliminar
    2. Caro Monteiro, é isso mesmo: somos roubados mas pomo-nos a jeito com contratacomissões como a de Depoitre.

      Mas não nos deixemos enrolar pela propaganda: mesmo a jogar mal, mesmo a contratar Depoitres, temos o DIREITO de ser campeões se ainda assim formos melhores do que os outros.

      É isto que tentam mistificar todo o santo dia, como se o facto de não estarmos a jogar a alto nível justificasse de imediato que não sejamos campeões.

      Não temos obrigação de ganhar apesar dos árbitros, temos é que ganhar sem interferência deles!

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Mas não derrotados. Enquanto vivermos, está nas nossas mãos (e punhos, se necessário) mudar as coisas.

      Eliminar
  6. Indigno é este futebol. De ter o FCP.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E então? Desistimos? Saímos do jogo? Ou levamos a luta até eles? Ao focinho deles se necessário?

      Eliminar
    2. Vamos-lhes às trombas até ter um futebol novo, está claro.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.