Do Porto com Amor: Dicionário Político Português Contemporâneo

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Dicionário Político Português Contemporâneo


Ainda antes da prometida abordagem ao actual panorama político nacional, nada como um dicionário técnico para clarificar conceitos.


Edições DPcA - LAeB
 

Dicionário Político Português Contemporâneo (D.P.P.C)


- A -

A-ní-bal
a) Há o dos elefantes, mas não releva para o caso.
b) O mesmo que (o.m.q.) "Cavaco".

As-sis, Francisco
a) o.m.q. "ainda não é desta".
b) o.m.q. "Rei dos Leitões".


- B - 

Blo-co
a) Se for de Esquerda, é o habitat natural das esganiçadas.
b) Malta que fuma coisas porreiras e gosta de partir a Louçã toda.
c) Conjunto organizado de foliões carnavalescos que desfilam pelas ruas cantando e dançando [Brasil].
d) No voleibol, manobra de defesa junto à rede, com os braços levantados, para impedir que a bola a transponha.


- C - 

Ca-va-co
a) Membro fundador da ala radical "BPN" do PPD-PSD.
b) Ser vagal, incapaz de tomar decisões.
c) Que não é imparcial.
d) Grande apreciador de bolo-rei e de bananas grandes da Madeira.
e) Macho da cavaca.

Co-e-lho, P.P (lê-se Coêlho, segundo o próprio)
a) Mamífero lagomorfo da família dos leporídeos, muito prolífero, de cauda curta, orelhas e patas longas, cuja raça política se desenvolve nas entranhas da Jotócracia.
b) Que ou quem tem ares e aparência de ingénuo. = FINÓRIO, MANHOSO, VELHACO.
c) Incapacidade de pronunciar correctamente a letra "R" no início das palavras e o duplo r ("rr") a meio delas.
d) Cada um dos dois pedaços compridos de carne que se tiram dos lados do lombo do porco [Regionalismo].

Co-mu-nis-ta, Partido
a) Uma das mais notáveis e duradouras campanhas de marketing desenvolvida pelos fabricantes de cassetes (K-7s).
b) Pelos direitos do proletariado e contra o grande capital burguês.
b) Pelos direitos do proletariado e contra o grande capital burguês.
b) Pelos direitos do proletariado e contra o grande capital burguês.

Cos-ta, António
a) Espécie de molusco gastrópode univalve.
b) Apegado, afeiçoado, aferrado.
c) Demolidor de muros e vedações.
d) Grande apreciador de pastel frito de massa folhada, de forma triangular, geralmente com recheio de carne picada e muito condimentado.


- D -

De-pu-ta-do
a) Que ou quem come ou vive à custa de outro ou de outros.
b) Autómato ou boneco que se faz mover por meio de cordéis ou com a mão; títere.
c) Aquele que é comissionado para curar de negócios de outrem.

Di-as, J. A.
a) o.m.q. "ai ela falou?".
b) Alguém que agiu demasiado tarde e se despiu demasiado cedo.
c) fem. sing. de bom como uma das plantas poáceas que gera espigas e grãos.

Di-rei-ta
a) Conjunto dos partidos, agentes políticos e população que partilha doutrinas, ideologias, orientações ou princípios considerados mais conservadores.
b) Partidos políticos que quando no poder governam em função dos seus interesses (nacionais e internacionais) e assumem-no [Portugal].
c) Malta das tias, da missa ao domingo, dos pobrezinhos (quantos mais, melhor) e do "eu é que sou o dono da bola, eu é que brinco".


- E - 

Es-ga-ni-ça-da
a) Que tem voz muito aguda ou estridente.
b) Uma das meninas do Bloco.
c) Sonho reprimido do fascista típico.
d) Eufemismo de "Heloísa Apolónia".

Es-quer-da
a) Conjunto dos grupos e partidos que professam opiniões progressistas, por oposição à direita, conservadora.
b) Partidos políticos que quando no poder governam em função dos seus interesses (sobretudo nacionais) mas não o assumem [Portugal].
b) Malta do charro e do caviar, das cassetes e do "não és nada, agora é a minha vez de brincar".


- F -

Fas-cis-ta
a) Pessoa partidária do fascismo (tendência para o excesso de autoritarismo ou para o controlo ditatorial).
b) Apelido carinhoso dado pelos radicais de esquerda aos radicais de direita.
c) Todos os que ganham mais dinheiro do que eu.


- G -

Go-ver-no
a) Poder ou colectividade que dirige um Estado.
b) Grupo de pessoas com interesses comuns. = MALTA, PESSOAL.
c) Grupo de pessoas sem interesse no bem comum.


- J -

Jo-tó-cra-ci-a
a) Mais ou menos isto


- M -

M.A.C.
a) Sub-produto da Jotócracia
b) Agregador de vontades, contador de espingardas, traficante de influências e distribuidor interno de benesses (júnior)
c) Adepto incondicional do "Vale-Tudo"
d) Aspirante a Relvas

Mar-tins, Catarina
a) sinónimo da expressão popular "com esta é que eu não contava..."
b) Líder actual das esganiçadas e dos tarolos
c) Fruto da liderança bicéfala [botânica]


- N -

No-guei-ra, Mário
a)  o.m.q. "deputado".
b) O que promove rebeliões ou tumultos.
c) Oposto de "trabalhador".
d) o.m.q. "Ana Avoila"


- P -

PAN
a) o dono da flauta
b) pan-pan-pan, pan-pan-panda, é uma nova forma de se dançar
c) o.m.q. suruba (pessoas, animais e natureza, tudo ao barulho) [Brasil]

Por-tas, Catherine
a) o.m.q. vice (≠ irrevogável).
b) Pessoa que é viciada em feiras.
c) Herói da B.D. que se dedica a proteger as pensões dos velhinhos e os pobrezinhos em geral dos seus compinchas de partido.
d) Apreciador de delícias do mar, especialmente as enlatadas em submarinos alemães.


- R -

Rel-vas, Miguel
a) Um dos pais fundadores da Jotócracia.
b) Agregador de vontades, contador de espingardas, traficante de influências e distribuidor interno de benesses.
c) O mais elevado grau académico a que se pode aspirar.
d) Sósia mais conhecido de Joker do universo Batman.


- S -

Se-gu-ro, Tó Zé
a) Que ou quem demonstra falta de habilidade, inteligência ou desembaraço (ex.: ela é tão Tó Zé que nem percebeu o que aconteceu; cambada de Tó Zés!). = ATADO, NABO, PALERMA, PARVO.
b) Último secretário-geral do PS a vencer umas eleições.
c) Nada apreciador de pastel frito de massa folhada, de forma triangular, geralmente com recheio de carne picada e muito condimentado.

Só-cra-tes, José
a) Pá (≠ picareta).
b) Homem parisiense que é amigo dos seus amigos.
c) Número natural depois do 43 e antes do 45.
d) Especialista em Inglês técnico.
e) Animal político cujas notícias da sua morte foram claramente exageradas.

Sou-sa, Jerónimo de
a) Apertado entre talas.
b) Diz-se de quem usa roupa vários números acima do seu tamanho.
c) Director delegado da TDK/Verbatim em Portugal.
d) o.m.q. Forrest Gump.


- V -

Ver-des, Os
a) Os que são de uma cor produzida pela combinação do amarelo com o azul, muito espalhada no reino vegetal.
b) Os que ainda tem seiva e ainda não estão secos.
c) Os que não tem experiência.
d) Os que respeitam o meio ambiente ou princípios ambientais excepto no que concerne à poluição sonora.
e) Lar da esganiçada primordial.



Trata-se apenas da primeira versão, quase em jeito de rascunho, susceptível de ser alargada e/ou revista sempre que justificável. Contribuições dos estimados leitores são obviamente bem vindas. 


Do Porto com Amor



5 comentários:

  1. Muito bom.
    "Membro fundador da ala radical "BPN" do PPD-PSD." - Nem mais.

    ResponderEliminar
  2. Só que as vítimas desse " jihadista" são imensamente superiores e não contabilizando os mortos-vivos.

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.