Do Porto com Amor: Dia de jogo: FCPorto - V. Guimarães (3-0)

domingo, 16 de agosto de 2015

Dia de jogo: FCPorto - V. Guimarães (3-0)


Um jogo, três pontos, perfeito.

Na realidade não, esteve longe de ser perfeito, mas ainda assim foi bom registar nova evolução face ao último jogo. Logicamente que o facto de terem acabado as infinitas substituições também ajudou, mas mesmo antes desse não-acontecimento (início da segunda parte), o nosso jogo colectivo denotou maior ligação e equilíbrio em quase todos os momentos do jogo. Não é particularmente entusiasmante, mas revelou-se eficaz. Na segunda parte aumentou o caudal ofensivo e o resultado poderia ter sido mais volumoso. Nota negativa para a desconcentração nos minutos finais, em que poderíamos ter sofrido golo por culpa própria. E uma chamada de atenção para as ausências de Cissokho e Sérgio Oliveira. Se no segundo caso se pode depreender que o miúdo terá que suar para ter a sua oportunidade, em relação ao francês fica a dúvida se eventualmente não estaria a 100%. Não me referi a Rúben porque Lopetegui já o fez.



Momentos-chave

8': 1-0 Aboubakar. Após cruzamento atrasado de Alex, Abou rematou e a bola só parou nas redes após ser desviada por um defesa contrário

53': Substituição - Entra André André, sai Herrera.  O mexicano estava a ser o pior da equipa e André entrou bem, procurando ser útil em todas as zonas do campo, dando linhas de passe (e arrastando um marcador) e fazendo jogar a equipa.

61': 2-0 Aboubakar. Bem desmarcado por Maxi, o camaronês aproveitou bem para atirar a matar pela segunda vez.

74': Aboubakar falha o hat-trick ao ser demasiado lento após passe de André e adia a sentença final no desfecho do jogo.

84'3-0 Varela. De novo Maxi a assistir, desta vez atrasado para Silvestre finalizar após se evadir ao marcador de circunstância. 



Notas DPcA

Casillas (6): jogo quase sempre tranquila, apenas interrompido por uma parada segura e outras duas em que se fez à bola mas esta foi desviada pelo caminho. De novo muito tranquilo com os pés e uma ou outra vez demasiado apressado a repor a bola em jogo.

Maxi (7): A nota apropriada seria 7,5, não só para o destacar de Alex mas porque de facto esteve quase sempre bem, apenas com um par de desacertos defensivos, e fez duas assistências e não foi expulso (apenas amarelo). Bela estreia oficial.

Alex (7): Assistiu para o primeiro do jogo e esteve num plano positivo ao longo dos 90 minutos. Ainda precisa de ganhar mais ritmo, mas está no bom caminho.

Maicon (6): prometi a mim mesmo fazer reset à minha opinião sobre o careca graçadeus e assim fiz. Portanto, para quem nunca o tinha visto jogar, foi um jogo quase sempre descomplicado (uma excepção perigosa) e bons passes a mudar o flanco e o sector. A ver o que faz nos próximos.

Marcano (6): um pouco à imagem do companheiro central, procurou não complicar e serviu bem o extremo contrário quando tentou. Equilibrado no posicionamento e quase sempre a chegar ao lance na altura certa.

Danilo (7): outra promissora estreia a doer. Dominou bem a sua zona principal de influência mas nem por isso deixou de se aventurar em terrenos mais avançados. E acima de tudo, transborda potencial.

<-64' Imbula (6): não terá sido o jogo que idealizou para se oficializar de azul e branco, mas o talento está todo lá e passará a estar ao serviço da equipa assim que melhorar a sua condição física e entender melhor como se joga por cá.

<-53' Herrera (4): de facto, nota-se que (quase) não parou desde a época passada, porque continua a desiludir na mesma medida. Passes mal medidos, trapalhices e oportunidades de golo não aproveitadas. A continuar assim e não sendo transferido, nem o facto de ser o fetiche do treinador lhe irá manter o lugar no onze.

<-85' Varela (7): o regresso correu bem, a começar pela lesão de Brahimi que lhe deu a titularidade. Soube aproveitá-la, é o melhor que se pode dizer. Bons envolvimentos ofensivos e um golo como corolário. Tem que ter mais atenção às subidas do seu lateral.

Tello (6): como slow starter que é, não só na temporada como em cada jogo, foi subindo de rendimento à medida que o relógio avançava, mas globalmente ainda esteve longe do que pode ser nesta equipa.

Melhor em Campo - Aboubakar (8): deu a melhor resposta que poderia dar perante a saída de Jackson e as dúvidas (naturais) que ainda subsistem quanto à sua capacidade para o substituir cabalmente. Dois golos e outro perdoado, mais uma série de descidas para ajudar no início do ataque. Que seja para manter!

->53' André André (6): entrou para um lugar que estava mal preenchido, mas não se atemorizou com a estreia e foi logo à luta. Esteve em todas as zonas do campo, sempre a procurar ajudar mesmo que nem sempre bem posicionado e ainda teve tempo para isolar Abou, que desperdiçou. Mais uns pontinhos na sua caminhada rumo à titularidade.

->64' Evandro (5): cerca de 30 minutos de jogo em que foi crescendo após uma entrada algo a frio, desconectado dos companheiros. Acabou a envolver-se nos lances ofensivos e a mostrar um pouco da sua classe com bons pormenores. Fiquei feliz pela confirmação de que faz parte das opções.

->85' Brahimi (-): apenas 8 minutos em campo, para recuperar confiança e confirmar a reabilitação total.


Não foi brilhante, mas o essencial foi garantido e com ligeiras melhoras face ao jogo anterior. O estádio estava cheio, a festa foi bonita e foi tudo para casa na paz do Dragão. E já agora, acertei no onze.

Segue-se a deslocação ao Funchal para defrontar o Marítimo, já no próximo fim-de-semana.



5 comentários:

  1. Concordo em pleno com a análise feita e mais uma vez para variar Herrera corre corre e corre mas nada faz. às vezes dá a sensação de estarmos a jogar com menos 1.

    Saudações portistas.

    ResponderEliminar
  2. Aboubakar é um miúdo que estou a gostar de ver crescer.

    Tem um potencial e uma entrega tremendos. Podia ter passado um ano na madorna, mas, em vez disso, o camaronês não se resignou decidiu aprender com Jackson. Mostra a inteligência e o carácter profissional que tem.

    Vai falhar naturalmente. Terá jogos pouco conseguidos, mas cabe-nos ter paciência e deixá-lo errar.

    Está inegavelmente a crescer e auguro-lhe um belo futuro.

    Saudações, Lápis!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De acordo e acrescento humildade ao rol de características. Não vai ter vida fácil, porque a exigência é grande. Espero que consiga estar à altura mentalmente, porque potencial técnico não lhe falta.

      Saudação retribuida

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.