Do Porto com Amor: Dia de jogo: Valencia - FCPorto (0-0; 4-5 a.g.p.)

domingo, 2 de agosto de 2015

Dia de jogo: Valencia - FCPorto (0-0; 4-5 a.g.p.)


E ao quinto jogo de preparação, um vislumbre do que será o FCPorto no início do campeonato.

Na primeira parte, alinharam seguramente pelo menos 9 dos 11 prováveis titulares, a não ser que haja surpresas no mercado. Mais do que o desempenho individual e colectivo no jogo, esta foi para mim a nota de maior destaque.

Casillas, Maxi, Maicon, Marcano e Alex formarão o primeiro quinteto defensivo da época oficial, a não ser que um dos três defesas que transitam da época passada seja transferido ou se lesione. Mesmo com a (provável?) chegada de mais um central, duvido que entre directo no onze.

No miolo (adoro poder escrever isto), Danilo parece ter agarrado o lugar de médio mais defensivo (com Rúben Neves a ter que continuar a lutar e esperar por oportunidades). A "8" teremos Imbula, que só entrou na segunda parte, ainda em convalescença da lesão que o afectou. O lugar em aberto, o de médio criativo, ainda é uma incógnita, não só em função das opções actuais (Bueno e Sérgio parecem estar a perder vantagem, André André a ganha-la mas claramente não é a sua vocação e Herrera, a ficar no plantel, será sempre uma ameaça para qualquer posição - vá-se lá perceber porquê...), mas também e sobretudo (espero eu), por quem ainda deverá chegar. Já todos sabem que sonho com Óliver, mas poderá não se tornar realidade e outro Lima Lamela poderá ser a alternativa. Evandro não tem estado mal, mas também não tem feito a diferença.

Na frente, tivemos o trio que supostamente nos levará aos golos. De um lado Tello (hoje, o pior em campo), do outro o "de novo formidável" Brahimi e no meio a única solução credível de momento para a posição, Aboubakar, mas que poderá ser suplantado a muito breve trecho pelo novel avançado (Osvaldo, ao que parece), se continuar sem fazer golos.

Parece-me que o jogo valeu sobretudo pela primeira parte, a segunda já foi mais confusa, atabalhoada e com pouco nexo. Na primeira metade, assistimos ao regresso de algumas coisas boas que já fazíamos na época passada, em particular a pressão sobre o adversário já mais subida (agora que já vai havendo mais pulmão) e a circulação de bola entre sectores e "lados". Na segunda parte, perdeu-se o fio à meada, em parte pelas alterações que quebraram o "entrosamento" da primeira. E comum a todo o jogo, a inabilidade de apresentar um plano de jogo consequente que nos coloque repetidamente em situação de finalização (algo que infelizmente, também transita de 14/15).


Destaques individuais:


Danilo - cada vez mais confiante, parece querer meter os papéis para a titularidade contra o V. Guimarães. Ainda faltam uns jogos e mais alguns treinos, mas para já é sério candidato a "6".

Maxi - o primeiro ar da sua graça, com algumas interessantes incursões ofensivas (destaque para os 2 grandes passes de golo para Abou) e a morder meia dúzia de adversários. Ainda não está com o gás todo, mas lá chegará. Não tenho dúvidas que jogará sempre que não estiver castigado ou (menos provável) lesionado.

André André - um jogo de maior sacrifício, menos visível mas igualmente importante, a fazer os equilíbrios necessários. Falta-lhe ainda maior agressividade e velocidade a entregar a bola, mas também acabou de chegar ao clube. De novo, foi dos que mais jogaram, o que deve querer dizer alguma coisa.

Brahimi - pois, este Yacine bem pode sonhar com Bayern ou PSG, porque a jogar assim é um quebra-cabeças para a equipa adversária. Enquanto teve força, alternou muito bem entre as fintas estonteantes e a derivação para dentro para combinar ou mudar o flanco. Só tem que sonhar calado e continuar a jogar assim, que o seu sonho acabará mesmo por se concretizar (e por nos encher o cofre, mais uma vez).


Ah, e já agora, ganhamos! Seja nos penáltis ou ao berlinde, sabe sempre bem. Apesar da menor pressão do que habitualmente existe neste momento de jogo, pode dar confiança para outras idênticas no futuro, mas já a doer. E sim, Iker defendeu o penalti. E bem.


Veremos se amanhã, à mesma hora, conseguimos trazer o troféu para o museu.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.