Do Porto com Amor: The Hunt for the Red Pereira

terça-feira, 18 de agosto de 2015

The Hunt for the Red Pereira


Estamos definitivamente decididos a acabar com Vitor Pereira no futebol. E acho muito bem. O dano acumulado que nos causou desde que decide quem apita o quê é significativo, com especial incidência na última temporada.

Tendo esse desígnio em mente, possivelmente inspirado pelo clássico filme dos tempos da (outra) guerra fria, aquele que por estes dias é o (único?) mensageiro oficial do clube - o Dragões Diário - vai, sempre que surge a oportunidade, dando mais uma bicada na carcaça do ainda-vivo Pereira. 

Hoje dedica-lhe quatro parágrafos, a propósito das nomeações sem nexo do fim de semana passado, para os jogos de Porto e Benfica. E hoje, até vêm a propósito, no momento certo após o "crime". O Porto-Benfica está a apenas 4 jornadas de distância e não podemos permitir que o jogo seja decidido em nenhum outro palco que não seja dentro das 4 linhas do Dragão. OK, tem lógica.

Mas será suficiente? Tem algum impacto onde realmente se decide? E analisando num período temporal maior, será que esta forma de expressar o que vai na alma do clube é a mais apropriada? Não haverá outra mais eficaz?

Não me entendam mal, diariamente o primeiro email que por regra leio é o Dragões Diário. Acho uma boa iniciativa que só peca por tardia. Mas mais enquanto forma de manter o universo portista informado e "ligado" ao clube e como o nosso ponta de lança na ofensiva contra os bastardos que sistematicamente nos procuram minar o sucesso e diminuir o êxito. Apontar as sucessivas "falhas" e "imprecisões" da imprensa, jornalixos, paineleiros e afins, sim, parece-me bem. Há que ir dando o troco, mesmo sabendo que nunca conseguiremos retribuir tudo o que nos dispensam.

Agora ser a única voz oficial do clube em assuntos sérios que envolvem as próprias competições e as instituições que as tutelam, já me parece claramente insuficiente e pior, ineficaz. Mesmo sabendo que longe dos holofotes públicos, os nossos dirigentes lutam para nos defender e neste caso concreto, lancetar Vitor Pereira do CA, deve haver uma voz pública forte, autorizada e com impacto relevante. Pode não ser sempre o presidente (será cada vez menos, imagino), mas alguém da direção tem que assumir a pasta e ir alternando com Pinto da Costa. Seja Antero ou outro administrador da SAD, devem falar no momento certo (e não exaustivamente, para isso já existe o DD, que não deixa ninguém esquecer os temas relevantes) e assumir posições claras sobre os assuntos importantes.

E mais, não pode ser o treinador a tentar fazê-lo, como também aconteceu na época passada. 
Primeiro, porque não é o seu papel. Tem muito mais em que se concentrar e dedicar toda a sua energia.
Segundo, porque no caso concreto de Lopetegui, não entendia o contexto e mesmo agora, já o entendendo, não se pode esperar que tenha a mesma cultura portobulística que alguém que segue o futebol português "desde pequenino".
E terceiro, porque (normalmente) os treinadores passam muito mais depressa que os dirigentes, pelo que deve a linha de continuidade na defesa dos interesses do clube deve ser garantida pelos segundos.

Em resumo, para evitar penetrações não autorizadas pela porta dos fundos como as que nos sucederam em 2014/15, é importante que o Porto volte a ter uma voz pública forte e assumida, a fazer-se ouvir nos momentos certos e decisivos. O Dragões Diário é porreiro e tal mas para outros campeonatos. Quando muito, será um bom complemento. Para os grandes duelos, soltem o verdadeiro Dragão.


Nota final: bem sei que a nossa tendência é concentrar os esforços bélicos no alvo do costume, mas atenção ao Sporting. Dentro como fora de campo, dão mostras de se estarem a preparar para o assalto. Cuidado, para não voltarmos a ser surpreendidos como no já longínquo ano 2000.
 

Do Porto com Amor





4 comentários:

  1. Vitor Pereira não é vermelho é verde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só se for uma melancia, porque o serviço prestado ao SLB não deixa dúvidas. Em todo o caso, este estirpe de "gente" só tem um clube, o da sua auto-ajuda.

      Eliminar
  2. Sim, muito cuidado com a lagartada fora do campo. A corja da APAF & COMPARSAS está cheia deles. Mesmo o Coroado que já se posiciona, não é o Belenenses que diz ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja Coroado ou plebeu (bonito este), insisto que é gente fraca e manipulável, disposta a sujeitar-se a tudo para receber a recompensa. E a regra é que há sempre alguém a manipular, se saírem uns, entram outros.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.