Do Porto com Amor: All-out

terça-feira, 2 de junho de 2015

All-out




A imprensa nacional dá hoje eco a um relatório da FederBet (um organismo internacional, não-lucrativo e supostamente credível) sobre viciação de resultados em benefício de apostas desportivas, sugerindo inclusive que o jogo Benfica - Penafiel é um dos casos suspeitos devido ao "“movimento louco” e pouco lógico das apostas online que se verificou e a forma como este se processou, com apenas um handicap, a apontar para pelo menos quatro golos.". Noutro sítio, pode ainda ler-se que o mesmo organismo estima cerca de 5 milhões de euros por jornada em "apostas sujas".


Sobre isto, algumas considerações:

  • Não há nenhum motivo especial para apresentar o Benfica como a introdução da notícia (a não ser como chamariz), porque não é sobre este que recaem suspeitas; aliás, a havê-las, será sobre o Penafiel ou algum(ns) do(s) seu(s) jogador(es) ou outro(s): dirigentes, técnicos ou, porque não, os próprios árbitros). Há muitas e fundadas suspeitas (ou mais do que isso) a pairar sobre a Instituição, mas que seja do conhecimento público, não se trata de participação em apostas ilegais;

  • Aliás, olhando para esse jogo enquanto potencial apostador, até me parecia um risco aceitável apostar num resultado de 4 ou mais golos a favor dos visitados, mas não contesto a existência do tal "movimento louco" que despoletou a suspeita, porque apesar de me parecer uma aposta interessante, seria sempre de alto risco.

  • No entanto, recuperando agora o resumo do jogo à procura de eventuais "estranhezas"... por princípio, não ponho em causa a honorabilidade de ninguém sem fundamento, pelo que deixo à consideração de cada um.
     
  • Muito mais relevante que a referência a este jogo, é o diagnóstico que o porta-voz da FederBet faz sobre a II Liga: "doente". Isto sim deveria preocupar a Liga e a FPF, houvesse por lá competência e interesse em zelar pelas competições profissionais nacionais;

  • Este fenómeno de viciação de resultados é uma real ameaça ao desporto profissional em geral, com particular (mas de todo exclusiva) incidência no futebol. Se não for devidamente compreendido e contrariado, pode levar ao extremo do descrédito total de muitas competições e com isso, matar o futebol enquanto a indústria desportiva que hoje é;

  • Não irá nunca destruir o futebol enquanto jogo, porque esse vive na alma de quem o joga e de quem sente e respira o seu clube, seja a disputar a Liga dos Campeões ou num qualquer jogo de amigos "Porto contra Benfica", que a partir desse desígnio passa a ser um jogo de "vida ou morte" (no final, balneário partilhado e amigos como dantes, obviamente);


Do Porto com Amor



Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.