Do Porto com Amor: Obviamente, demita-se!

terça-feira, 30 de junho de 2015

Obviamente, demita-se!


Passadas que estão cerca de 12 horas desde a aprovação do sorteio dos árbitros para o futebol profissional em AG da Liga, algumas considerações:


 - o grande responsável pela necessidade de fazer esta alteração aos regulamentos, o elusivo e viscoso Vítor Pereira, ainda não teve a decência de se pronunciar sobre esta claríssima declaração de incompetência e acto contínuo, apresentar a sua irrevogável demissão acompanhada de um solene pedido de desculpas. Fica a sensação de que terá de ser corrido ao pontapé... e candidatos para o fazer não devem faltar.


 - como seria de esperar, o Benfica não teve lata nem para votar, não só porque de facto não gosta da mudança, que o vai obrigar a ir outra vez à guerra pelo controle da arbitragem, mas também para não dar azo a uma potencial "deserção & confissão" de quem até agora esteve ao seu serviço.


 - Porto e Sporting não estiveram nem estarão juntos em qualquer circunstância enquanto (pelo menos) uma das direções não sair de cena; simplesmente votaram no mesmo sentido e individualmente terão feito todos os esforços para que as suas posições (desta vez, coincidentes) saíssem vencedoras da votação.


 - dando sequência às suas graves acusações de há uns dias, Marco Ferreira volta hoje ao ataque, sendo novamente muito claro sobre o estado da arbitragem em Portugal. Descontando o despeito e frustração pelo que lhe sucedeu, as palavras são inequívocas:

"Parabéns a quem teve coragem de acabar com o sistema, acabaram de passar um atestado de incompetência a quem se acha muito importante... Acabaram de tirar o único 'brinquedo' que restava. Uns brindam outros choram... Bem hajam.."

Do que estão à espera as autoridades competentes, desportivas e civis, para investigar tão graves acusações?


Sobre o sorteio propriamente dito, não me parece que seja a melhor solução mas apenas a melhor solução disponível.

Mesmo que já não seja possível pôr as bolas no congelador antes do sorteio, há sempre formas de conseguir adulterar o processo, se quem o realiza não for sério.

No estado em que as coisas se encontravam, não haveria outra forma para estancar a sangria de pouca-vergonha. Esta será uma daquelas épocas que ficará na história como uma das mais infames de todos os tempos, com Vitor Pereira a dar-lhe rosto.

Alerto no entanto para a subjectividade que resulta do que agora foi aprovado: será o CA a definir o que são " jogos de maior grau de dificuldade" para os quais "são elegíveis para o Sorteio os árbitros internacionais", pelo que a porta fica entreaberta para mais algumas aberrações.

A solução ideal passará sempre por ter gente séria e competente a fazer as nomeações, devidamente escrutinadas por um orgão independente. Mas a questão da arbitragem é bem mais complexa do que isto e um dia destes dedico-lhe um post.


Do Porto com Amor


 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.