Do Porto com Amor: Análise da época 14/15 - a influência da arbitragem

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Análise da época 14/15 - a influência da arbitragem


Conforme prometido, aqui está a pièce de résistance deste campeonato: a influência decisiva e totalmente deturpadora do desfecho final da arbitragem.

Devo começar por dizer que por feitio preferiria sempre nunca referir a arbitragem como factor relevante, e acreditar na velha "máxima" de que "no final, o saldo entre e deve e o haver dos grandes equilíbra-se sempre".

Mas infelizmente não posso, porque seria passar-me um atestado de burrice, ou se preferirem, de incapacidade cognitiva.

E portanto, devo dizê-lo com todas as letras, alto e em bom som:

"O desempenho da arbitragem na época 14/15 foi um factor determinante para que no final o Benfica fosse considerado campeão."

E digo isto baseado não em teorias ou em especulações infundadas, mas antes em factos objectivos (tão objectivos quanto um qualquer lance evidente de futebol pode ser).

Mas vamos então aos factos, começando por agradecer o inestimável trabalho agregador dos Guerreiros da Invicta, sobre o qual assentei parte da minha análise, ainda que julgando o desfecho dos lances compilados pela minha própria matriz interpretativa.

O resultado dessa análise está plasmado nos quadros que se seguem, que julgo serem bem claros e auto-explicativos.

Apenas me parece relevante fazer referência aos dois cenários considerados: um mais conservador ("melhor cenário"), onde apenas considerei pontos indevidamente acrescentados ou subtraídos em situações claras e sem margem estatisticamente relevante para outro desfecho; um segundo, mais livre ("pior cenário"), onde considerei efeitos mais negativos no desfecho de cada jogo caso os erros clamorosos dos árbitros não tivessem existido.

Começando então pelos jogos do "campeão" Benfica:


(clicar na imagem para melhor definição)


E agora os jogos do Porto:


(clicar na imagem para melhor definição)


E o somatório de ambos, aplicados à classificação:



Este é um daqueles casos em que uma imagem vale mais que mil palavras.

Termino como comecei: as arbitragens não justificam tudo, é evidente que o Porto não esteve bem em vários momentos do campeonato.

Mas o que importa explicar a essa imensa massa acéfala que não vê ou não quer ver é o seguinte:
  • O facto de o Porto não estar ao nível a que habituou toda a gente não dá direito automático a que outro clube seja campeão!
  • É perfeitamente possível (como se provou esta época) o Porto ter um desempenho menos conseguido e ainda assim conseguir vencer o campeonato, desde que não existam forças externas a desvirtuar a competição

E se por acaso tiveram a veleidade de retorquir algo semelhante a "e então o Porto em muitas outras épocas?", "e a fruta, o apito dourado, etc."
e outros que tal, façam um trabalho semelhante a este e apresentem factos. De outro modo, serão apenas mais uns papagaios lobotomizados que nada acrescentam a uma discussão que se pretende séria.

Gostem ou detestem, é assim.

Do Porto com Amor





2 comentários:

  1. Um pequeno reparo.

    No jornada 7, no Porto Braga, há penalti sobre Alex Sandro (que eu não marcaria, mas há contacto e no tribunal ojogo (a confirmar) dizem que é.

    Na jornada jornada 23, Arouca Benfica, o GR para além de ser mal batido (depois de associado ao SLB, é ele mesmo que lhe passa a bola... assistência do GR para Jonas.

    abraço

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.